Monthly Archives: novembro 2017

http://img1.ne10.uol.com.br/radiojornal/imagens/noticia/DPMUL.jpg

O projeto Caravana da Mulher chega a Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, na sexta-feira (1º). A programação acontece na quadra da Escola Estadual Antônio Japiassu.

A partir das 9h será realizada uma palestra com a delegada do Departamento de Polícia da Mulher (DPMul), Gleide Ângelo, sobre a Lei Maria da Penha e feminicídio em Pernambuco. Também está prevista a presença de uma unidade móvel do DPMul.

O objetivo é conscientizar as mulheres sobre seus direitos e evitar que mais crimes contra elas continuem acontecendo. Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), entre os anos de 2012 e 2016, mais de 155 mil mulheres foram vítimas da violência de gênero no estado. Os números revelam ainda que entre os meses de janeiro e junho deste ano já foram registrados mais de 15,8 mil casos.

Ascom/CBHSF

O registro de chuvas no chamado período úmido na bacia do rio São Francisco deixa os técnicos animados, mas ainda preocupados. Durante a reunião que analisa as condições hidrológicas na bacia do chamado rio da integração nacional, promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA), nesta segunda-feira (27), foram mostrados números animadores. Apesar do registro de chuvas na bacia, a palavra de ordem é manter a prudência com vistas a garantir os níveis dos reservatórios instalados na bacia.

Durante a reunião promovida pela agência federal em Brasília e transmitida por videoconferência para os estados inseridos na bacia do Velho Chico, a equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) anunciou que apesar do previsto de precipitação nessa semana ser de 45mm, foi registrado o índice de 25mm. Mesmo assim, o índice é animador. O motivo da precipitação inferior ao previsto está na seca do solo, que segue ainda muito severa. Para os próximos dias, há o registro da formação de uma frente fria, que ficará estacionária e deverá provocar chuvas em Minas Gerais. “Os sistemas meteorológicos estão comemorando. Praticamente toda a bacia receberá chuva nos próximos sete dias. A previsão é de pelo menos 30mm”, informou o coordenador-geral de Operações e Modelagem do órgão, Marcelo Seluchi.

Ainda conforme sua explanação, a previsão para Sobradinho (BA) e Três Marias (MG) é de uma precipitação de 30mm. São chuvas consideradas dentro da normalidade. “A previsão para dezembro é muito melhor que a de outubro. Naquele mês, as chuvas demoraram a cair na bacia. O que falta é a umidade do solo atingir um índice melhor para contribuir com essa chuva”, acrescentou Seluchi. Ele prometeu apresentar na próxima semana a estimativa de chuvas para os primeiros dias de 2018.

Ainda na reunião que acontece semanalmente, a equipe do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou dados que apontam que já houve previsão pior para a bacia em anos anteriores. Além disso, as premissas para armazenamento dos reservatórios até 1º de janeiro aponta para uma prática de 80m³/s em Três Marias e de 550m³/s tanto em Sobradinho, podendo ser elevado, quanto em Xingó. Em Três Marias, a previsão é de um armazenamento de 20%; em Sobradinho, de 7,1%, tendo saído de quase zero e em Itaparica (PE), 10%.

Apesar dos índices animadores, o 2º Comando Naval relatou problemas de navegação no território mineiro, em regiões próximas a Pirapora. O motivo seria a redução da defluência, de 200 metros cúbicos por segundo (m³/s) para o patamar atual, de 80m³/s. O impacto foi de uma diminuição no nível do rio de aproximadamente 70cm. Ainda essa semana haverá reunião entre a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e o ONS para analisar a possibilidade de elevação da defluência em Sobradinho.

O superintendente de Recursos Hídricos da ANA, Joaquim Gondim, aproveitou para pedir prudência nos dados apresentados, com vistas a recuperação dos níveis dos reservatórios. Ele apresentou dados de 2015, nos quais havia a previsão animadora, mas a realidade se mostrou bem diferente. “Estamos otimistas, mas é preciso que a água entre nos reservatórios para que tenhamos mais segurança”, considerou Gondim.

Em virtude do calendário natalino, ficou definido que as próximas reuniões para analisar as condições hidrológicas da bacia do São Francisco devem ocorrer nos dias 4, 11 e 18 de dezembro e depois disso, somente no dia 8 de janeiro. Entretanto, o Cemaden deverá enviar os dados das análises nas terças-feiras seguintes, seguidas das explicações técnicas.

http://s2.glbimg.com/S9CfnjMGqib3P0nuAIrZmjpU_p4=/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/12/11/dallagnol.jpg

O procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba, disse que partem do Congresso Nacional as maiores ameaças ao trabalho do grupo. O procurador acrescentou que "não será este Congresso que aprovará as medidas contra corrupção". As críticas foram feitas durante um congresso de auditores internos, no Riocentro, na zona oeste do Rio.

"Evitar ataques à Lava Jato e avançar reformas depende essencialmente do Congresso Nacional e nós já percebemos, quando o Congresso há um ano destruiu as dez medidas contra a corrupção e as substituiu por uma medida a favor da corrupção, que esse Congresso não tem o perfil para aprovar medidas anticorrupção. Pesquisadores já mostraram que países altamente corruptos tendem a não aprovar medidas anticorrupção porque grande parte de seus parlamentares está envolvida com esse problema e não cortaria os benefícios dos quais desfruta", disse o procurador após o evento, respondendo a jornalistas.

Dallagnol disse também que apenas a colaboração da Odebrecht implicou 415 políticos e 26 partidos e que, em razão disso, e de um senso natural de autopreservação, "a tendência é que se reaja contra as investigações". O procurador citou o que aconteceu na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que, segundo ele, "libertou políticos contra os quais pesam fortes evidencias de corrupção".

"O que aconteceu no Rio de Janeiro tende a ser uma amostra do que pode vir acontecer no País, no Congresso Nacional, se nós não trocarmos os nosso representantes. "Se a maioria desse Congresso não aprovará medidas anticorrupção, a alternativa é colocar pessoas que aprovem. Nisso, 2018 representa um marco. O que temos visto é um grande número de parlamentares que trabalham num sentido oposto ao aprimoramento das instituições, ao fortalecimento da transparência e à melhoria das regras de licitação", declarou.

O procurador defendeu que a discussão sobre como fazer campanhas mais baratas deveria preceder qualquer discussão entre os políticos. "Sem campanhas midiáticas e hollywoodianas, sem filmes que acabam convencendo pessoas de que qualquer cidadão, mesmo com evidências de corrupção, são pessoas que deveriam ser eleitas".

"A Lava Jato não vai ser julgada porque ela prendeu ou condenou. Vai ser julgada pela sua capacidade de catalisar mudanças que diminuam de fato os índices de corrupção no País", disse. "No Rio, a corrupção se tornou palpável em termos de sofrimento humano. Quando nós lutamos contra a corrupção, nosso objetivo não é botar pessoas na cadeia, embora seja uma questão de Justiça, nosso objetivo é lutar pela preservação dos direitos humanos e fazer com que os serviços públicos sejam mais amplos", acrescentou.

O procurador também citou a Petrobras ao lembrar, na palestra, que um dos delatores teria dito que a empresa "era a moça mais honesta dos cabarés do Brasil". "A Petrobras é apenas uma amostra do que acontece no Brasil, assim como o Rio de Janeiro é apenas uma amostra do que acontece no Brasil. No Rio, a corrupção foi muito visível pelo rombo que ela causou", afirmou.

Continue lendo

Durante os dias 29 e 30 de novembro, o Recife Mar Hotel será palco do 2º Congresso de Tecnologia Para o Varejo – Tendências e Insights para o futuro. O evento, realizado pela Fecomércio-PE e Sebrae em Pernambuco, em parceria com o Senac e apoio da Associação Brasileira de Franchising (ABF), será dividido em duas etapas, reservando a quarta-feira (29) para o Encontro com Franquias e a quinta-feira (30) para uma programação voltada para o varejo. O evento é destinado a empresários e potenciais empreendedores. Os ingressos podem ser adquiridos através do link http://loja.pe.sebrae.com.br/loja/, pelo valor de R$30,00 o primeiro dia, R$60,00 o segundo dia e o combo por R$ 70,00

“O Congresso pretende despertar no empreendedor a necessidade de inovar para o varejo, trazendo inspiração e disseminação de práticas de gestão além de trazer oportunidades de negócios no segmento de franchising com números e os principais modelos desta atividade”, explica a diretora executiva do Instituto Fecomércio, Brena Castelo Branco.

Com uma programação intercalando palestras de inspiração, com abordagens mais específicas sobre as temáticas, o 2º Congresso de Tecnologia para o varejo irá reunir especialistas em assuntos que estejam impactando o varejo, como o mercado de franquias – que vem se mostrando como boa alternativa para novos entrantes -, gestão de pessoas, os desafios dos shoppings, comércio eletrônico e economia. Além disso, temas de inspiração para o empreendedor que já está na ativa ou que pretendem entrar para o mercado, também serão abordados. “Todas as atividades e palestras do evento visam apresentar tendências para o empreendedor que pretende se manter no mercado e para as pessoas que desejam desbravar o ramo”, afirma Henrique Vieitez, analista do Sebrae em Pernambuco. De acordo com Vieitez, toda a programação foi elaborada para prover do conhecimento básico ao mais técnico e avançado ao empresariado, a partir do compartilhamento de modelos de negócios, experiências, macetes e dicas da área.

“O primeiro dia será voltado ao franchising e contaremos com um pitch de franquias, com apresentação das marcas pernambucanas para investidores. Cristiana Arcangeli, conselheira do programa O Aprendiz, apresentadora do programa Shark Tank e investidora serial, será uma das palestrantes presentes e dará dicas de como avaliar as oportunidades de negócios. Já no segundo dia, ele será focado no varejo como um todo, tendo como um dos destaques Robinson Shiba, fundador do China In Box, com uma palestra inspiradora logo na abertura. O dia abordará temas importantes  com outros grandes nomes também como Fred Rocha, Luiz Marinho e Luiz Gustavo Medina (CBN)”, esclarece Brena.

Serviço:
2º Congresso de Tecnologia Para o Varejo – Encontro com Franquias

29 de novembro de 2017 – 17h às 22h
Mar Hotel Conventions
Rua Barão de Souza Leão, 451 – Boa Viagem, Recife/PE
Investimento: R$ 30,00
Ingresso com desconto para participantes do Congresso de Tecnologia para o Varejo
Inscrições: loja.pe.sebrae.com.br
Informações : 0800 570 0800

2º Congresso de Tecnologia Para o Varejo – Tendências e Insights para o futuro
30 de novembro de 2017 – 8h30 às 17h
Mar Hotel Conventions
Rua Barão de Souza Leão, 451 – Boa Viagem, Recife/PE
Investimento: R$ 60,00
Ingresso com desconto para participantes do Encontro com Franquias

Continue lendo

image (9)

Diário do Nordeste

A transferência de água do Rio São Francisco para o Ceará fica cada vez mais incerta e distante no tempo. As informações oriundas dos canteiros de obras em Penaforte no Ceará e Salgueiro, em Pernambuco, revelam que a transposição do Velho Chico segue devagar e tem cronograma atrasado. Em muitos trechos, o cenário é de construção paralisada ou em ritmo lento, com reduzido número de operários e ausência de máquinas.

O quadro traz preocupação para os gestores dos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba. Em setembro último, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, visitou parte do canteiro no Sertão Central pernambucano e reafirmou que o esforço da pasta de concluir a obra no primeiro semestre de 2018.

Desde a visita do ministro, no entanto, pouca coisa avançou no trecho, segundo informações de um dos engenheiros, que pediu para não ser identificado. Quem visita a construção observa com facilidade o ritmo lento dos serviços de engenharia e pontos ainda paralisados, com trechos do canal sem placas e mato invadindo o eixo central.

Segundo os funcionários de Salgueiro, lá falta apenas limpeza, acabamento e retoque. No entanto, no entorno da BR-116, a quantidade de operários é reduzida para uma construção gigantesca. Uma ponte que deveria estar pronta sobre a rodovia e o canal da Transposição ainda não foi concluída. Na BR-232, na localidade de Uri, zona rural de Salgueiro, os serviços de conclusão de uma barragem e de uma estação de controle de água também não avançaram.

O Consórcio Emsa-Siton, que executa o trecho do Eixo Norte trabalha com dois canteiros, um em Salgueiro, onde a obra está mais avançada, e outro matriz em Penaforte, onde ainda tem muito trabalho a ser feito. Segundo um funcionário da empresa que não quis se identificar lá tem poucos equipamentos, a maioria de terceirizados. “Aqui é só moendo, devagar. Para dizer que não está parado”, disse. Outro funcionário conta que o Consórcio está devendo empresas terceirizadas há quatro meses.

De 14 contratadas, apenas sete continuam trabalhando. Uma demitiu 80 funcionários por falta de recursos e ainda tem débito com alguns desses antigos empregados. No canteiro de Penaforte, deveriam ter 1.500 pessoas trabalhando, mas tem apenas cerca de 480, pela manhã e pela tarde. Enquanto em Salgueiro, a execução só acontece pelo turno da manhã, com aproximadamente 180 homens.

Nos municípios Salgueiro e Penaforte, os moradores comentam que a Emsa não continuará e que as obras vão parar em breve. Os trabalhadores temem demissões. Da antiga construtora, a Mendes Júnior, que abandonou a obra em junho de 2016 por falta de recursos, apenas 16% das pessoas foram contratadas pela atual executora. Na localidade de Pau Ferro, em Salgueiro, os serviços não avançaram. “Aqui não tem nada de máquina e de operários”, disse o agricultor Ailton Pereira. “A gente espera por essa obra e o sentimento é de tristeza por ver um serviço lento”, completa.

Especulações

A obra começou em 2007 e parece não ter um desfecho em curto prazo. Diante das dificuldades técnicas, o Ministério da Integração estaria vendo a possibilidade de notificação oficial ao consórcio Emsa-Siton para que cumpra o cronograma da obra, que em seu trecho tem 146 km de extensão e inclui a construção de estação de bombeamento de água e reservatório.

No entanto, a Assessoria de Comunicação negou que houvesse notificação ao consórcio e disse que a obra segue em ritmo regular. A empresa assinou o contrato em fevereiro e o prazo de execução é de 12 meses. A Emsa-Siton foi procurada por telefone, e-mail e nos canteiros da obra, mas não atendeu para explicar em que percentual está execução do trecho.

A Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), por meio de nota, afirmou que não havia recebido qualquer comunicado do Ministério acerca de possível notificação à empresa que executa a obra de transferência de água do Rio São Francisco, no Trecho Norte. A SRH destacou, ainda, que, pela vontade do Ministério, a obra deveria estar mais acelerada e a pasta tem feito todo esforço para que a água do São Francisco chegue ao Ceará no primeiro semestre de 2018.

http://imagens2.ne10.uol.com.br/blogsjconline/rondajc//2017/03/beatriz.jpg

Prestes há completar dois anos, o Caso Beatriz acumula mudanças no comando das investigações e poucos resultados. Ontem (27), a delegada Pollyanna Neri, responsável pela Gerência de Controle Operacional do Interior 2, onde o município de Petrolina está inserido, assumiu o caso. Ela é a quarta responsável pelas investigações desde que o crime aconteceu, em dezembro de 2015. A novidade foi anunciada pelo secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, durante sua primeira visita ao município e atende ao pedido dos pais da criança, que gostariam de ter alguém dedicado ao caso em tempo integral. Até então, a morte da menina era investigada pela delegada Gleide Ângelo, auxiliada pelos delegados Marceone Ferreira e Alfredo Jorge.

“Quando fomos ao Recife, há duas semanas, pedimos que a delegada Gleide Ângelo ficasse mais disponível. Ela recebeu outras funções e nós sentimos que o caso ficou esquecido. Também gostaríamos de ter alguém mais próximo, já que a delegada trabalhava na capital. A doutora Gleide cooperou bastante, inclusive ajudando a recuperar as imagens daquele que acreditamos hoje ser o executor do crime, mas acho que a mudança no comando das investigações foi bem prudente”, avaliou Sandro Romilton Ferreira, pai da pequena Beatriz. 

Segundo ele, a nova delegada prometeu maior abertura no acesso às informações do caso, que corre sob sigilo. “Essa também era uma das nossas demandas, quando fomos ao Recife. Pedimos acesso ao inquérito e nos foi negado. Não temos interesse na quebra do sigilo, porque queremos preservar as pessoas que nos ajudaram, mas queremos, sim, mais transparência por parte da polícia”, cobrou Sandro. Ontem, os pais da menina se reuniram com a nova delegada e com o chefe da Polícia Civil em Pernambuco (PCPE), Joselito Kehrle. 

Pollyanna Neri foi gestora da Divisão de Homicídio Norte da Região Metropolitana do Recife e, recentemente, assumiu a Gerência de Controle Operacional do Interior 2. De acordo com a Polícia Civil, ela foi designada “pelo excelente trabalho que realizou na investigação de homicídios e por estar integralmente na região”. Em nota, a Polícia Civil agradeceu o trabalho dos delegados Gleide Ângelo, Alfredo Jorge e Marceone Ferreira, que deixaram o caso.

Beatriz Angélica Mota, 7 anos, foi assassinada com 42 facadas no dia 10 de dezembro de 2015, durante a formatura de ensino médio da irmã, no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, Sertão do Estado. Em março deste ano, a polícia divulgou imagens do circuito de segurança que teriam sido apagadas, mostrando o suspeito de cometer o crime minutos antes de entrar na escola. Desde então, 96 pessoas teriam sido ouvidas e submetidas a perícias, de acordo com Joselito Kehrle. Nenhuma foi relacionada ao assassinato.

Para o dia 10 de dezembro, o pai afirma que não haverá protestos. “Demos alguns grandes passos nas últimas semanas. Vamos realizar uma missa ou um culto de ação de graças. É um momento da família, muito difícil para todos nós”, desabafou Sandro.

http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/_agenciabrasil2013/files/styles/interna_grande/public/fotos/1074431-antcrz_abr_26.04.2017-4851_1.jpg

Chegaram a 1.003 as emendas à medida provisória na Câmara com mudanças na nova legislação trabalhista, em vigor no dia 11. Houve “depuração”, mas ainda assim restam 967, quase 400 de políticos do PT, que tentam desfigurar a reforma. Os petistas querem de volta a contribuição (ou imposto) sindical, que garante R$3,5 bilhões por ano à pelegada, sem controle, inclusive para gastar em campanhas do PT. A informação é do colunista Cláudio Humberto.

Somente o senador Paulo Paim (PT-RS), para quem o rombo da Previdência não existe, propôs 59 emendas à MP que altera a reforma.

Por enquanto, sindicalistas apresentaram 74,6% das emendas à MP, sendo 150 do PCdoB, 90 do PSB, 46 da Rede, 36 do PDT e 1 do PSol.

A expectativa no Congresso é que o número de emendas aumentará após a instalação da comissão que vai analisar a medida provisória.

Marcela e Michel Temer (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Elsinho Mouco, marqueteiro do presidente Michel Temer, orienta a equipe que cuida das redes sociais do Palácio do Planalto a se preparar para 2018. Isso porque a turma fará uma cobertura ostensiva das caravanas do peemedebista no ano que vem. Ele estará acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer.

Trata-se de uma tentativa de aumentar a popularidade de Temer.

 O ex-ministro Joaquim Barbosa  (Foto:  Marlene Bergamo/Folhapress)

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa já conversou três vezes com o presidente do PSB, Carlos Siqueira.

Barbosa se filiará ao partido apenas – e unicamente – para concorrer à Presidência. Não topa nem ser vice. Sua resposta final será dada em janeiro.

https://4.bp.blogspot.com/-dQ_L89N7WJ0/WhypEpHNJwI/AAAAAAABiIc/plKvWyjSyyw2XjxKz5n0eZPI7BMshpLDgCLcBGAs/s400/reuniao-da-lava-jato-no-rio-1511807436402_615x300.jpg

Os procuradores da República que integram as forças tarefas da Operação Lava Jato em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro se reuniram, nesta segunda-feira (27), na sede da Procuradoria da República no Rio de Janeiro, no centro do Rio, para avaliar as formas de atuação, tecnologias empregadas nas investigações e fatores que estimulam a corrupção no país. Ainda no encontro, também discutiram métodos de integrar as ações nas três cidades.

Ao fim do evento, divulgaram um documento chamado de Carta do Rio, no qual apontam a necessidade do aperfeiçoamento da legislação no combate à corrupção no Brasil e incentivam a sociedade a acompanhar o desempenho dos parlamentares da atual legislatura e a incluir o critério da anticorrupção nas escolhas dos deputados e senadores que serão eleitos para o próximo Congresso.

“Se a luta contra a corrupção depende essencialmente do Congresso, é preciso que a sociedade continue atenta aos movimentos dos atuais parlamentares, manifestando-se contra qualquer tentativa de dificultar ou impedir as investigações criminais de pessoas poderosas. Por fim, é crucial que, em 2018, cada eleitor escolha cuidadosamente, dentre os diversos setores de nossa sociedade, apenas deputados e senadores com passado limpo, comprometidos com os valores democráticos e republicanos e que apoiem efetivamente a agenda anticorrupção. Olhando o passado, não podemos descuidar do futuro”, afirmam.

O documento indica que, desde 2014, a Lava Jato vem revelando que a corrupção no Brasil está bastante disseminada no modo de funcionamento do sistema político nas esferas federal, estadual e municipal e que cargos públicos de chefia são loteados por políticos e partidos para a arrecadação de propinas. Para os procuradores, o dinheiro que “enriquece criminosos e financia campanhas”, deturpa a democracia, gera ineficiência econômica, acirra a desigualdade e empobrece a prestação de serviços públicos.

Os procuradores informam também na Carta do Rio, que o Ministério Público Federal continuará a defender a sociedade e a democracia brasileiras da “corrupção endêmica” do sistema político brasileiro. “Esse é o compromisso dos procuradores da Lava Jato, que não se acanharão com os ataques que vêm sofrendo de interesses atingidos pelas investigações. Contudo, o futuro da Lava Jato e a esperança no fim da impunidade histórica de poderosos no Brasil dependem do Congresso Nacional. Somente os parlamentares federais podem aprovar as leis necessárias para satisfazer os anseios da população por Justiça”.

Balanço

A Carta do Rio faz um balanço dos resultados até agora e destaca que, após um esforço coletivo de diversas instituições, foram presas 416 pessoas acusadas por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Além disso, há 144 réus condenados a mais de 2.130 anos. Nas 64 fases deflagradas, foram cumpridos 1.100 mandados de busca e apreensão, pelo menos 92 ações penais tramitam na Justiça e 340 pedidos de cooperação internacional foram enviados ou recebidos em conexão com mais de 40 países. Sobre o dinheiro, indica que mais de R$ 11 bilhões de reais estão sendo recuperados por meio de acordos de colaboração com pessoas físicas e jurídicas.

A regra fará com que, no limite, alguns trabalhadores precisem pagar para trabalhar, caso optem pela contribuição previdenciária / Foto: Divulgação

A Receita Federal divulgou nesta segunda-feira (27), as regras para o recolhimento da contribuição previdenciária dos trabalhadores intermitentes cujo rendimento mensal ficar abaixo do salário mínimo. Esta é uma situação inédita no País que pode ocorrer com aplicação das normas previstas na reforma trabalhista. O próprio empregado poderá pagar a diferença entre a contribuição incidente sobre o contracheque e o mínimo exigido pela Previdência Social. A regra fará com que, no limite, alguns trabalhadores precisem pagar para trabalhar, caso optem pela contribuição previdenciária.

Como no contrato intermitente o empregado atua apenas quando é convocado, o salário varia conforme o número de horas ou dias trabalhados. Pela lei, deve-se receber, pelo menos, valor proporcional ao mínimo pela hora, R$ 4,26 , ou pelo dia trabalhado, R$ 31,23. Como o valor do contracheque é base de cálculo para os encargos sociais, os trabalhadores com salário inferior ao mínimo terão recolhimento abaixo do aceito pelo INSS para a contabilidade da aposentadoria.

Diante dessa situação inédita, a legislação prevê que trabalhadores "poderão recolher a diferença" entre a contribuição calculada sobre o contracheque e o mínimo exigido pelo INSS. Quem não recolher esse valor adicional por conta própria não terá acesso à aposentadoria nem a benefícios como a licença médica.

Nesta segunda-feira, a Receita explicou que esse recolhimento extra deverá ser feito pelo próprio trabalhador com base na alíquota de 8% sobre a diferença entre o que recebe e o salário mínimo até o dia 20 do mês seguinte ao salário.

Regras

A Receita confirmou a situação que tem gerado reações no mundo sindical e político porque, no limite, é possível que o empregado tenha de tirar dinheiro do próprio bolso para trabalhar. Como exemplo de situação extrema, pode ser citada uma das vagas anunciadas recentemente: operador de caixa intermitente de uma rede de supermercados em Fortaleza, no Ceará.

Para quatro horas por dia, seis vezes por mês, a empresa oferece salário de R$ 4,81 por hora. Com essa carga horária, o salário mensal chegaria a R$ 115,44. Com este valor no contracheque, a contribuição à Previdência paga diretamente pela empresa à Receita seria de R$ 23,09. A contribuição mínima exigida pelo INSS, porém, é de R$ 187,40. Para se adequar à regra da Receita, portanto, o empregado precisaria desembolsar R$ 164,31. Ou seja, mais que o próprio salário, de R$ 115,44. Nesse caso, o trabalhador terminaria o mês devendo R$ 65,03.

Essa possibilidade aberta pela reforma trabalhista gera reações em vários setores. Entre as quase mil emendas ao ajuste da reforma, que ainda será votado pelo Congresso Nacional, algumas tentam mudar radicalmente o funcionamento da Previdência dos intermitentes. O senador José Serra (PSDB-SP), por exemplo, propõe que empregados que receberem menos que mínimo "terão recolhidas pelo empregador a diferença entre a remuneração recebida e o valor do salário mínimo" para o INSS.

Na documentação entregue ao Congresso, o senador explica que a regra prejudicará exatamente trabalhadores de baixa renda. "É demasiado duro para um trabalhador pobre, que recebe abaixo do salário mínimo, contribuir para a Previdência de maneira desproporcional, com alíquotas efetivas maiores que a de trabalhadores mais ricos", diz Serra. "Avaliamos que o trabalho intermitente não pode ser uma mera formalização do bico, da precarização, com papel passado. Temos de fornecer proteção efetiva para esses trabalhadores", completa.

Blog de Inaldo Sampaio

Pesquisa realizada pelo Instituto Múltipla, de Arcoverde, com 600 questionários, em 65 dos 184 municípios pernambucanos, entre os dias 21 e 24 deste mês de novembro, revela que o governador Paulo Câmara (PSB) lidera a corrida eleitoral de 2018 com 18,7% das intenções de voto.

Em segundo lugar aparece o senador Armando Monteiro Neto (PTB) com 13,5%, seguido pelo ministro Mendonça Filho (DEM) com 10% e a vereadora Marília Arraes (PT) com 9,6% (empate técnico).

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) está na quarta colocação com 2,8%, seguido pelo deputado Bruno Araújo (PSDB) com 1,8%. Brancos e nulos somam 30%, indecisos 8,3% e não souberam ou não quiseram responder a pesquisa, 6%.

O instituto fez uma simulação com diversos cenários e na maioria deles o governador Paulo Câmara tem cerca de 30% de intenções de voto. Num cenário sem Armando e sem Mendonça Filho, a vereadora Marília Arraes atinge seu melhor percentual: 19,3%.

Num confronto direto com Paulo Câmara, a neta de Miguel Arraes teria 25% de intenções de voto, ante 32% do governador.

O Múltipla aferiu também o índice de rejeição dos candidatos. O mais rejeitado é o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) com 27%, seguido por Bruno Araújo com 26%, Armando Monteiro com 24%, Paulo Câmara com 20%, Mendonça Filho com 20% e Marília Arraes com 18%.

O instituto perguntou também aos entrevistados se o apoio do ex-presidente Lula aumentaria ou diminuiria o desejo de votar neste candidato: 41% responderam que aumentaria, 34,5% que diminuiria e 22% que dependeria do nome do candidato.

Com relação ao presidente Michel Temer, o apoio dele a um candidato faria com que 88% dos pernambucanos o rejeitasse, ante 4,7% que o abraçaria.

Na pesquisa estimulada para o Senado (com o auxílio de cartão), o 1º colocado é Jarbas Vasconcelos (PMDB) com 20,5%, seguido por Ana Arraes (TCU) com 13%, João Paulo (PT) e Armando Monteiro (PTB) com 11,5%, Mendonça Filho com 10,5%, Humberto Costa (PT) com 9%, José Queiroz (PDT) com 6%, André Ferreira (PR) com 4,8%, Sílvio Costa (Avante) com 4,5%, Bruno Araújo com 4% e Antonio Campos (Podemos) com 3,8%.

Para presidente da República, Lula tem 50% das intenções de voto, ante 8% de Bolsonaro (PSC), 2,6% de Marina Silva (Rede), 2,8% de Luciano Huck (sem partido), 1,8% de Geraldo Alckmin (PSDB) e João Dória (PSDB) e 1,6% de Ciro Gomes (PDT).

O deputado estadual Odacy Amorim (PT) fechou, no ultimo final de semana, importantes parcerias com as prefeituras de Afrânio e Ouricuri para colocação de cintas luminosas em animais soltos nas estradas sertanejas. O objetivo do projeto é permitir a identificação dos animais ainda numa distancia segura, possibilitando que o condutor evite a colisão e preserve a vida humana e animal.

O parlamentar ressaltou a importância da iniciativa, e agradeceu aos prefeitos parceiros pelo apoio, “Trata-se de uma iniciativa simples, mas extremamente importante, que irá preservar muitas vidas. Só quem percorre as estradas sertanejas é que sabe o perigo que enfrenta. Se conseguirmos, através deste projeto, salvar ao menos uma vida, tudo já terá valido a pena. Agradeço aos prefeitos Rafael Cavalcanti e Ricardo Ramos pelo apoio, e iremos, com certeza, em busca de novas adesões ao nosso projeto”.

Odacy tem atuado nos últimos anos para tentar diminuir os acidentes ocorridos nas estradas sertanejas. Em 2013, através da criação do Parque Ecológico de Proteção ao Jumento, houve uma redução de mais de 80 % na ocorrência de acidentes envolvendo animais.

http://www.folhape.com.br/obj/41/245078,930,80,0,0,930,520,0,0,0,0.jpg

Nomes que fazem a diferença no Estado serão condecorados com a Medalha Leão do Norte, pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta quarta-feira (29), a partir das 18h. Seis homenageados de diferentes méritos recebem a medalha.

A Medalha Leão do Norte, Mérito Político Governador Eduardo Campos, será concedida ao ex-governador de Pernambuco, Roberto Magalhães Melo. A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) será homenageada no Mérito Cultural Gilberto Freyre. No Mérito Administrativo e Assistência Social Ministro Marcos Freire, a medalha será entregue ao ex-deputado estadual, Valdeir de Andrade Batista. Dedicada à oncologia pediátrica, a médica Vera Lúcia Lins de Morais será agraciada com a medalha no Mérito Sanitário Josué de Castro. No Mérito Esportivo Carlos Alberto Oliveira, a agraciada será a esportista de marcha atlética Érica Rocha de Sena. Por fim, a Medalha Leão do Norte, Mérito Zumbi dos Palmares, será entregue ao líder religioso Ivo Xambá. 

Os cartões de inscrição do vestibular do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) já podem ser impressos pelos cerca de 30 mil candidatos. Eles têm até esta terça-feira (28) para retificar alguma informação, caso haja erro.

Os vestibulandos devem conferir com atenção os dados cadastrais, como data de nascimento, CPF, identidade, filiação, endereço e modalidade e situação de cotista. Não é permitido modificar a escolha do curso.

As provas serão dia 10 de dezembro. Os feras devem apresentar documento oficial com foto e o cartão de inscrição.

A concorrência do vestibular será divulgada quarta-feira (29). Na disputa estão 4.076 vagas em 65 cursos técnicos e superiores, distribuídas em 16 unidades acadêmicas.

Caso o estudante tenha dúvida pode entrar em contato com a Comissão do Vestibular pelo telefone (81) 2125.1724.