Monthly Archives: agosto 2019

Paulo Lisboa

Por Bela Megale/O Globo

Dias depois da PF manifestar incômodo com a postura de Sergio Moro diante das investidas de Bolsonaro contra o órgão, o diretor-geral Maurício Valeixo vai viajar com o ministro. O delegado irá para João Pessoal no mesmo avião de Moro.

Valeixo já estava com seu voo de carreira acertado, mas mudou os planos para viajar com Moro. Eles participarão da inauguração de uma ala na sede da PF da Paraíba.

O diretor-geral da PF não compareceu ontem (29), ao lançamento do projeto de combate à criminalidade em cidades violentas lançado por Moro e Bolsonaro no Palácio do Planalto. Segundo assessores, ele desistiu de ir por ter passado mal pouco antes da agenda.

Na semana passada Bolsonaro disse que poderia demitir Valeixo. Moro só quebrou o silêncio sobre o assunto uma semana depois ao dizer que ele fica, mas destacou que “coisas eventualmente podem ocorrer”. O silêncio foi motivo de crítica na cúpula da PF, que esperava uma defesa enfática do ministro. Desde então, ambos têm se dedicado a uma agenda que mostra sintonia entre o órgão e a pasta da Justiça.

https://www.meioemensagem.com.br/wp-content/uploads/2019/05/mULHERES02.jpg

Nova diretoria da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP), de Pernambuco, toma posse nesta sexta-feira (30), às 9h, na sede do Tribunal de Contas do estado. O evento marcará também o lançamento das diretrizes nacionais de Compliance da entidade. Essa será a primeira vez que a entidade terá uma diretoria toda composta por mulheres. Ao lado da presidente, Marcela Neves de Andrade (Marta Lima Comunicação), estão Anamaria Maçães Molinaro (BG9) e Juliana Barbosa Queiroz (Ampla), respectivamente diretora de relações interassociativas e diretora administrativa financeira. A diretoria eleita para o Biênio 2019-2021 assume com o firme compromisso de trabalhar em sintonia com a diretoria nacional na defesa e valorização da atividade publicitária.

“Estamos muito felizes de poder juntar esses dois momentos. Estamos apresentando as ‘Diretrizes de Compliance’ e a escolha do local, o TCE-PE, veio muito em virtude disso. Da preocupação de ter, ao nosso lado, uma entidade que trabalha pela ética e seriedade nas contas públicas”, explicou a nova presidente, Marcela Andrade. 

Na visão da entidade, entre os mais importantes objetivos estão a contribuição com o funcionamento mais eficiente e profissional das agências de propaganda, proteção das empresas do mercado contra irregularidades, além do fortalecimento da reputação do segmento por meio das melhores práticas de governança. O lançamento contará com a presença do Dr. Carlos Neves, Conselheiro do TCE/PE; Adriana Machado, presidente da ABAP-MG; Otávio Venturini, Chief Compliance Officer da Nova/SB; e Renato Cirne, Chief Compliance Officer da FSB Comunicação. 

“As ‘Diretrizes de Compliance’ elaboradas pela ABAP representam um guia seguro, com princípios e recomendações desenvolvidas especificamente para empresas e profissionais do nosso setor que pretendam iniciar a implementação ou aprimorar seus programas de Compliance. Um passo fundamental do mercado publicitário em direção à promoção e consolidação da cultura de Compliance, para o qual nós da Nova/SB nos orgulhamos muito de ter contribuído”, conta Otávio Venturini. 

O palestrante convidado Renato Cirne também explica: “É praticamente um pré-requisito: toda regra para ser cumprida precisa ser conhecida. Por esse motivo, ações como estas da ABAP são tão relevantes. A disseminação constante dos princípios de Compliance de uma empresa – ou de uma associação – para todos os seus públicos de interesse, permite alinhamento dentro e fora da companhia. Pesquisas e até mesmo a comparação do valor de mercado de empresas listadas em bolsa, antes e depois de crises, por exemplo, comprovam que a comunicação alavanca, e muito, os resultados dos programas de Compliance”.  Continue lendo

29012019 FPM

Os cofres municipais vão receber nesta sexta-feira (30), a parcela referente ao 3º decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). No total, as 5.568 prefeituras do país vão receber o valor de R$ 1.939.230.690,90, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante chega a R$ 2.424.038.363,63.

De acordo com os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o 3º decêndio de agosto de 2019, comparado com mesmo decêndio do ano anterior, apresentou um crescimento de 3,10% em termos nominais, que não consideram os efeitos da inflação. O acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, teve crescimento de 8,09%.

Confira aqui quanto seu município vai receber de repasse do 3º decêndio do FPM 

Ao levar em conta a inflação, ou seja, o valor do repasse deflacionado do período, comparado ao mesmo período do ano anterior, a queda é de 0,21%. O mês fechou em crescimento de 4,62%, comparado ao mesmo período de 2018, já corrigido pela inflação do período.

Acumulado do ano

Já quando falamos sobre o acumulado do ano, verifica-se que o valor total do FPM vem apresentando um crescimento positivo. O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 3º decêndio de janeiro de 2019 apresenta um crescimento de 7,65% em termos nominais em relação ao mesmo período de 2018.

O 3º decêndio leva em consideração a base de cálculo entre os dias 11 a 20 do mês corrente. Esse decêndio geralmente representa em torno do 30% do valor esperado para o mês inteiro.

Acontece a partir das 9h desta sexta-feira (30), a inauguração da Escola Municipal Zuleide Feitoza de Carvalho, localizada na Rua Antônio Inácio de Medeiros, no bairro Ipsep, em Serra Talhada. O equipamento faz parte do Projeto Espaço Educativo Urbano de 12 salas, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).  

A escola atende aos padrões técnicos do FNDE, com doze salas de aula, bloco administrativo, bloco pedagógico (biblioteca, auditório, laboratórios e grêmio estudantil), bloco de serviços (cozinhas e pátio coberto), sanitários, quadra esportiva e vestiários. Foram investidos quase 4 milhões de reais no educandário, que tem capacidade de atendimento de até 780 alunos, em dois turnos (matutino e vespertino), e 390 alunos em período integral. 

Polo Cultura Viva

E dando sequência ao Polo Cultura Viva, da Festa de Setembro 2019, nesta sexta-feira será realizada a grande final do Cantando na Concha, a partir das 21h, na Praça Sérgio Magalhães.

Após a data, o CRLV 2018 não poderá mais ser usado pelos condutores / Foto: Divulgação/Detran-PE

Apesar do vencimento do valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), mesmo com parcelamento, ter sido até o mês de abril, os condutores têm um prazo em que poderão circular com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de 2018. Os veículos com placas terminadas em 0 e 9 podem rodar com o CRLV 2018 até o próximo sábado (31).

Após a data, o CRLV 2018 não poderá mais ser usado pelos condutores, visto que os documentos das placas finalizadas em 0 e 9 eram os únicos que ainda não estavam vencidos. Para que o documento seja emitido, o proprietário deve ter feito o pagamento do IPVA, taxas de bombeiros, seguro obrigatório (DPVAT) e das possíveis multas vencidas até a data do prazo limite do calendário, de acordo com o final da placa.

O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) alerta que o CRLV não fica pronto no mesmo dia, ou seja, o condutor deve se programar antes da data de vencimento do seu documento. Dirigir com o CRLV vencido é infração gravíssima, no valor de R$ 293,47 e acarreta a remoção do veículo para o depósito.

Imposto

Os donos dos veículos tiveram até o mês de fevereiro para pagar, em cota única, o IPVA 2019. Os que optaram por este tipo de pagamento obtiveram um desconto de 7% no valor do imposto. Já para os que escolheram parcelar em três vezes, independentemente do número final da placa do veículo, tiveram as parcelas divididas entre os meses de fevereiro, março e abril.

Um bom público prestigiou a noite de abertura da 13ª edição da Feira Interativa de Literatura e Conhecimento de Afogados da Ingazeira. Organizada pela Secretaria Municipal de Educação, a FILCO reúne apresentações de alunos das escolas municipais, com o conteúdo vivenciado nos diversos projetos de incentivo à leitura desenvolvidos nas unidades de ensino.

A abertura contou com a apresentação do grupo “Tropa do Balacobaco”, de Arcoverde, apresentando, num misto de teatro de rua e teatro de mamulengos, as peripécias de personagens característicos do Sertão Nordestino, no espetáculo intitulado “RE TE TEI”, que levou a alegria para as centenas de crianças presentes.

Em seguida, apresentaram-se alunos das Escolas São João, José Rodrigues de Brito, Letícia de Campos Góes, Francisca Lira e Geraldo Cipriano, tendo como base contos e histórias da cultura do Pajeú.

“Esse é o momento em que os nossos alunos tem a oportunidade de apresentar à comunidade tudo que vem sendo desenvolvido em sala de aula, integrando as Escolas e buscando sempre melhorar a qualidade da educação que ofertamos,” destacou a secretária de Educação, Veratânia Moraes, que homenageou gestores escolares, professores e servidores da educação por mais um ano entre as dez melhores redes de educação de Pernambuco.

A Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, que está sediando a FILCO, também abre espaço para a Feira de Ciências e Inovação, realizada em parceria com o IFPE, onde alunos da instituição apresentam diversos trabalhos e experiências desenvolvidas em sala de aula.

Representando o prefeito José Patriota, o vice-prefeito, Alessandro Palmeira, elogiou o trabalho de incentivo à leitura desenvolvido na rede municipal de ensino. “Tive a oportunidade de participar das atividades preparatórias para a FILCO em várias escolas e me emocionei por diversas vezes com o resultado. Como poeta e escritor, fico maravilhado com o trabalho dos nossos professores e professoras. Uma criança que tem gosto pela leitura, melhora seu aprendizado, passa a compreender melhor o mundo a sua volta, e, consequentemente, passa a render mais na Escola. Sem contar com o aspecto fundamental de valorização de nossa cultura, presente na FILCO,” destacou Alessandro.

A partir das 17hs, desta quinta-feira apresenta-se mais Escolas. Na ocasião, será entregues certificados às escolas que se destacaram no mais recente IDEPE – Índice de Desenvolvimento da Educação em Pernambuco.

A animação da noite ficará por conta da dupla Susana Morais (cordelista)  e Diego Gibran (músico). Eles vão, como diz o texto de divulgação do trabalho da dupla, “se arvorar pelo mundo da imaginação, recriando contos com textos, ilustrações, cenário e figurino que convidam o público a fazer uma viagem ao lúdico a partir de histórias de amplo conhecimento que ultrapassam as barreiras do tempo e se consolidam como Clássicos da Literatura Infanto-juvenil. Apresentando assim, uma divertida maneira de contar as histórias já conhecidas do público”. Com informações do Núcleo de Imprensa da Prefeitura Municipal.

Medida foi proposta em 2017 e deve ser aprovada nesta quinta-feira (29) / Foto: Marcello Casal / Agência Brasil

O governo deve aprovar nesta quinta-feira (29), o fim da diferenciação de preços de gás de cozinha (GLP), com validade daqui a seis meses. A decisão será tomada em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), colegiado de ministros presidido pelo Ministro de Minas e Energia (MME).

Atualmente, o botijão residencial de 13 kg tem um subsídio, mas todos os demais envasamentos não contam com o mesmo benefício, o que encarece outros produtos e envases para compensar perdas.

Política falhou

Para isso, o governo deve revogar uma resolução do CNPE de 2005, que criou a política de diferenciação de preços, uma tentativa de privilegiar os consumidores de baixa renda. A análise do governo é que essa medida não gerou os resultados pretendidos e inibiu a entrada de novas empresas na atividade de produção, importação e distribuição, concentrando ainda mais o mercado.

Os botijões são vendidos hoje, em média, a R$ 70 no País. O custo do produto é de R$ 26; tributos estaduais representam R$ 10; e federais, R$ 2. Ao acabar com a diferenciação, o governo espera atrair novos agentes para o setor. A ideia é que a possibilidade de obter lucro aumente a competição e, consequentemente, reduza os preços finais ao consumidor.

Atualmente, o fornecimento de GLP é dominado pela Petrobras, que produz e importa 99% do insumo consumido no País, e o revende para as distribuidoras. Esse segmento também é concentrado em quatro empresas – Liquigás (que pertence à Petrobras), Copagaz, Ultragaz e Supergasbrás.

Proposta

O fim da diferenciação de preços já foi proposto há dois anos. Em 2017, um comitê interno do governo corroborou análise do Tribunal de Contas da União (TCU), para quem o desconto no preço do botijão, conferido no começo da cadeia produtiva, acaba sendo apropriado pelas empresas (produtor/importador e distribuidora) antes de chegar ao consumidor.

Até 2016, a política da Petrobras era a de não repassar a variação internacional dos preços de gás para o mercado. Mas desde 2017, o preço do GLP praticado por produtores aumentou mais de 80%. No início de agosto, a companhia anunciou que os preços do GLP voltarão a ter o preço de paridade de importação como referência e não terão periodicidade definida.

O governo avalia que o impacto do fim da diferenciação de preços não terá impacto sobre os consumidores, já que envases inferiores e superiores ao de 13 kg estão com preços 40% maiores que os internacionais. O aumento da importação deve reduzir os preços, avaliam fontes.

Outro aspecto criticado pelo governo é a falta de foco da política de diferenciação de preços, já que ela se aplicaria a todos os consumidores residenciais, inclusive os de maior renda. Enquanto isso, cerca de 10% da população mais pobre ainda utiliza lenha ou carvão.

O governo também prometeu a possibilidade de enchimento fracionado de botijões e de abastecimento de botijões por outras marcas. Essas medidas ainda estão sob avaliação pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

O Senado aprovou o projeto que inclui o nome do, Rei do Baião, Luiz Gonzaga, no Livro dos Heróis da Pátria. A proposta foi do senador pernambucano Jarbas Vasconcelos (MDB-PE). A publicação, aliás, fica no Panteão Tancredo Neves, em Brasília, e que já conta com nomes como Machado de Assis e Heitor Villa-Lobos.

“Luiz Gonzaga popularizou o forró, o xote e o baião. Ajudou a popularizar a cultura nordestina, que é uma cultura rica e bonita”, afirmou o senador Jarbas.

Sobre Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu na cidade de Exu, em Pernambuco, em 1912. Aprendeu com seu pai, desde cedo, a trabalhar na roça e a ensaiar seus primeiros acordes na sanfona. Cresceu alternando a vida entre a lida no campo e as apresentações nos forrós da região. Após ver abruptamente encerrada sua história de amor proibida com a filha de um coronel, Luiz Gonzaga fugiu para o Ceará e alistou-se no Exército, onde exerceu a função de soldado por nove anos. Mais tarde, no Rio de Janeiro, após apresentação no programa de Ary Barroso, em 1941, sua carreira começou a decolar.

Em 1980, Luiz Gonzaga cantou para o Papa João Paulo II, durante sua visita à cidade de Fortaleza, Ceará. Após uma carreira de sucesso, voltou para sua terra natal, para criar gado e viver como nas suas origens. Faleceu no Recife, no dia 2 de agosto de 1989. Em seus 60 anos de carreira, gravou mais de 600 músicas, tendo recebido diversos prêmios por sua obra. É pai do cantor e compositor Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha, falecido em um acidente automobilístico em 1991. Por Roberta Jungmann.

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) reforçou seu posicionamento contrário às privatizações de empresas estatais e suas subsidiárias durante Audiência Pública promovida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília, para tratar do referido assunto. O encontro teve a mediação do presidente da Comissão Especial de Advocacia em Estatais, Carlos Castro, e participação do ex-ministro Ciro Gomes, da ex-senadora gaúcha Ana Amélia e do professor titular do Instituto de Economia da Unicamp, Fernando Nogueira da Costa.

“Não podemos aceitar esse processo de privatização que o governo Bolsonaro quer fazer sem uma ampla discussão com a sociedade. Por exemplo, a Eletrobrás é avaliada em R$ 600 bilhões e está pra ser vendida por R$ 12 bilhões, só o ano passado, em 2018, ela teve um lucro de R$ 33 bilhões, e como a gente vai vender por R$ 12 bilhões? Falta transparência do governo com os setores técnicos das empresas e temos que avaliar qual será o real impacto no país com essas privatizações. Será que esse é o único caminho?”, comentou.

O governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou no dia 21 de agosto uma lista de 17 empresas estatais que serão privatizadas Das 17, oito já estavam no programa de privatização e nove foram incluídas. Entre as novas estão, Correios, Serpro e Telebrás (que tem ações negociadas na Bolsa de Valores). Também estão na carteira empresas que já faziam parte da lista do governo, como Casa da Moeda, Lotex, Trensurb e Eletrobrás, cuja privatização precisa ser aprovada pelo Congresso.

Na próxima quinta-feira (05), o Vaticano começa a analisar o processo de beatificação de dom Helder Câmara. De acordo com a Arquidiocese de Olinda e Recife, o postulador da causa de beatificação, frei Jociel Gomes embarca para Roma na próxima semana. O religioso capuchinho irá acompanhar a nova etapa desse processo de reconhecimento da vida de santidade de dom Helder Câmara.

A Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano, começa a analisar a documentação enviada pela Arquidiocese, com a conclusão da chamada fase diocesana, encerrada em dezembro de 2018.

O processo foi aberto oficialmente em fevereiro de 2015 e tem várias etapas. Caso tudo seja verificado e considerado apto, será iniciada a fase romana do processo, em que comissões avaliam o perfil do religioso.

Dom Hélder Câmara, nasceu em 1909, no estado do Ceará e faleceu aos 90 anos no dia 27 de agosto de 1999. Em todo país, já são mais de 50 depoimentos relatando as virtudes do religioso. As graças alcançadas por meio da intercessão de dom Helder podem ser comunicadas ao postulador, através do seguinte e-mail: causadedomheldercamara@gmail.com

Quem desejar ajudar com a causa da beatificação do Servo de Deus Dom Helder Câmara, pode fazer doações, depositando qualquer valor na seguinte conta:

Banco do Brasil

Agência 3108-9

C/C – 37570-5

Posse presidente da Codevasf - Foto: Adalberto Marques

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, participou nesta quarta-feira (28), da solenidade de posse do diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Andrade Moreira Pinto. Participaram também da cerimônia os senadores Roberto Rocha (MA) e Ciro Nogueira (PP), além de diversos deputados federais e estaduais.

“A Codevasf é uma empresa de números enormes, que tem corpo técnico de excelência diferenciada. Me orgulho muito da companhia e sei que podemos fazer muito mais. Apesar de a área de atuação da Codevasf ter sido ampliada, a região prioritária ainda é o Nordeste. E sem as ações da empresa, hoje, os estados nordestinos seriam menos desenvolvidos. Portanto, a responsabilidade é gigantesca”, destacou o ministro Gustavo Canuto.

O diretor-presidente Marcelo Moreira destacou a importância da Codevasf na melhoria da qualidade de vida da população dos municípios atendidos. “A empresa está a 45 anos transformando a vida de milhares de brasileiros em vários estados. As iniciativas implementadas pela Codevasf em mais de 1.600 municípios valorizam as características e potencialidades locais, geram emprego, renda e desenvolvimento à população. São ações nas áreas de agricultura irrigada, revitalização de bacias hidrográficas, estruturação de atividades produtivas e oferta de água para a garantia de segurança hídrica”, ressaltou em seu discurso de posse.

Currículo

Marcelo Andrade Moreira Pinto é natural de Salvador (Bahia), tem 36 anos, é engenheiro civil graduado pela universidade federal da Bahia. Possui, também, especialização em controladoria e finanças pelo Instituto Fipecafi e MBA em gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

Oriundo da iniciativa privada, atuou em diversos projetos nos segmentos de obras prediais, abastecimento de água, mineração e mobilidade urbana nos estados da Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão e Pará, sempre exercendo funções técnicas e de gestão.

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, presidida pela vereadora Aline Mariano (PP), distribuiu entre os membros do grupo quatro projetos de lei para serem analisados. Na reunião desta quarta-feira (28), na Câmara do Recife, também foram votados dois projetos de lei, o de número 60/2019 pela aprovação do parecer, e o 33/19, que teve uma emenda aprovada. A reunião contou com a presença da vereadora Ana Lúcia (PRB).

A presidente da Comissão destacou, entre os projetos de lei que tiveram seus pareces aprovados, um de autoria do vereador Marcos di Bria (PSDB), que institui a ronda Maria da Penha no âmbito do Recife. Ela disse que o PLO é importante porque sendo sancionado pela Executivo transforma a ação em política pública do município.

Aline Mariano destacou que a proposta do projeto é atuar no atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica através de medidas protetivas já previstas em lei e visitas domiciliares. “O cumprimento da lei, se for sancionada, ficará a cargo da Guarda Municipal, e deve envolver outras secretarias como a de Segurança Pública, da Mulher e de Segurança Urbana, além do Tribunal de Justiça”.

https://3.bp.blogspot.com/-I0tEz7ysBII/WqsK6KTUEYI/AAAAAAABTjE/sRd8cmxjH9M512A_jY_aTc2Vy3T7qRPgACLcBGAs/s400/036867f2-b346-4fe7-9d2b-97fc25cf32c7.jpg

A 1ª Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco julgou, na última terça-feira (27), dois processos contra o ex-prefeito de Tuparetama, Deva Pessoa, decidindo pela rejeição das contas.

O primeiro foi um recurso referente ao exercício de 2016, onde o TCE já havia recomendado a rejeição das contas de Edvan César por deixar de recolher contribuição patronal no valor de aproximadamente R$ 135 mil, e por não aplicação dos percentuais mínimos na Saúde e na Educação, pela deficiência na Transparência, por elaborar a LDO com distorções e por irregularidade no repasse do duodécimo à Câmara de Vereadores, nos temos do processo nº 17100174-6. O TCE não acatou o recurso e manteve a rejeição das contas.

O outro, foi uma auditoria para verificar existência, no mês de dezembro de 2014, de acúmulo ilegal de 5 ou mais vínculos públicos de funcionários contratados e que permaneceram na mesma situação no ano seguinte.

O Tribunal considerou irregulares essas contratações na gestão do ex-prefeito no ano de 2015. O número do processo é 1728377-2. As informações foram repassadas ao PE Notícias pelo comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM, e Cidade FM, de Tabira.

Por Naldinho Rodrigues*

Caro leitor, você lembra de algum ídolo chamado de José Alcides Gerardi? Claro que não! Mas se falarmos de Alcides Gerardi? Muitos vão recordar…

Pois bem, Alcides Gerardi foi um cantor e compositor brasileiro que nasceu em 15 de maio de 1918 no Rio Grande do Sul. Ainda criança mudou de Porto Alegre para o Rio de Janeiro, onde terminou o curso primário e começou a trabalhar com o pai (João Alcides Gerardi). Continuou seus estudos, trabalhando ao mesmo tempo no comércio até 1935, quando começou a carreira de cantor, como crooner numa Orquestra de Dancing. Na mesma época tentou o rádio, candidatando-se como calouro num programa da Rádio Nacional, do Rio de Janeiro, mas não conseguiu ser contratado. Em 1939 atuou no conjunto Namorados da Lua como vocalista, época em que sua voz começou a se destacar.

No mesmo ano gravou em edição particular, o samba de Nelson Cavaquinho (Não Faça Vontade a Ela). Em 1941 foi convidado a formar o conjunto os Três Marrecos, com Marília Batista e seu irmão Henrique, de curta carreira.

Três anos depois, foi convidado para trabalhar na Rádio Transmissora. Com a música (Lourdes), gravou comercialmente pela primeira vez, em 1946, na Odeon. Três anos depois foi para a Rádio Tupi, onde ficou até 1953, quando se transferiu para a Rádio Nacional.

Em 1955 foi contratado pela organização Victor Costa (depois extinta), tendo três anos mais tarde lançado sua primeira composição (Filha do Coronel), interpretada por ele mesmo, pela gravadora CBS. Seus principais sucessos como cantor foram às gravações: Antonico, E Daí, Professora, Tudo foi Ilusão, Pergunte a Ela, Abaixo de Deus, Céu Estrelado, Rei dos Reis, Agora, Nostalgia, Serenata Suburbana e Cabecinha no Ombro.

Ao longo da carreira, Alcides Gerardi lançou 106 discos em 78 RPM e 15 LPs, além de participar e de ter gravações incluídas em 49 coletâneas em especial com músicas de carnaval e ter mais 10 coletâneas com seus sucessos.

Alcides Gerardi morreu em 01 de março de 1978, aos 59 anos por complicações decorrentes de um acidente de carro, quando voltava de um show pela Via Dutra.

Vamos curtir um dos grandes sucessos desse talentoso gaúcho de Rio Grande… Alcides Gerardi… Serenata Suburbana.

*Naldinho Rodrigues é locutor de rádio. Apresenta o programa Tocando o Passado, pela Rádio Afogados FM, sempre aos domingos, das 5 às 7 da manhã.

O Sesc Triunfo abre, a partir do dia 30 de agosto, às 19h, na Casa dos Caretas, a exposição “Para si: um processo de ser”, da artista visual pernambucana Laís Domingues. A mostra é fruto de uma residência artística vivenciada pela artista e pela estilista paulista Thanina Godinhona, na Associação das Mulheres Artesãs de Passira (AMAP), e contou com incentivo do Governo de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura.

A visitação é gratuita e está aberta ao público de quarta-feira a sábado, das 9h às 13h e das 14h às 17h. Aos domingos, o horário é das 9h às 13h. A exposição é composta por cerca de 12 fotografias bordadas e uma instalação interativa para que os visitantes possam aprender um dos pontos básicos da técnica do bordado, com o objetivo de participar da criação de uma obra coletiva.

A exposição é a culminância do projeto “Bordando o Feminino” realizado durante cinco meses, em 2018, no município de Passira, no Agreste de Pernambuco. “As obras remontam à ancestralidade do bordado e a aspiração de liberdade contida em cada ponto feito. Pássaros locais, franjas destramadas que lembram longas raízes, fios que unem figuras e elementos, uma tentativa de mostrar, através de imagens reais, sentimentos abstratos”, destaca Laís.