Monthly Archives: janeiro 2020

Dupla vive relação conturbada e não tem se falado fora de compromissos

Na última segunda-feira (27), em meio a uma fase conturbada na relação com o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse, ao ser questionado no programa Pânico, na Jovem Pan, que uma indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF) “é uma perspectiva que pode ser interessante”. “Natural na minha carreira. Venho da magistratura”, afirmou.

No entanto, o ex-juiz é, no momento, o último na lista de Bolsonaro para as duas vagas que serão abertas até 2022: a do decano Celso de Mello, ainda neste ano, e de Marco Aurélio Mello, em 2021. 

Entre os cotados para a vaga no STF, além de Moro, estão o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, o advogado-geral da União, André Luiz Mendonça, e a advogada Karina Kufa. 

Oliveira, além de advogado, é policial militar da reserva. Mendonça é pastor presbiteriano. Kufa defendeu Bolsonaro nas ações contra ele no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e é tesoureira do partido que o presidente tem tentado criar, o Aliança pelo Brasil. Sobre todos, há pontos que contam a favor na escolha do mandatário, mas é o chefe da AGU quem sai na frente. Bolsonaro tem repetido que o STF precisa de um ministro evangélico.

Já o ministro da Justiça, embora siga na lista do mandatário, nunca esteve mais longe de ocupar uma cadeira na Suprema Corte. Pessoas próximas a Bolsonaro contaram que ele chegou a dizer esta semana que “não vai indicar de jeito nenhum o Moro ao STF”. 

Essa nomeação, que é exclusiva do presidente, esteve entre as promessas feitas por Bolsonaro a Moro quando o então juiz aceitou abrir mão de 22 anos de magistratura, à frente da Operação Lava Jato, conhecida como um símbolo de combate à corrupção no País. Continue lendo

https://ogimg.infoglobo.com.br/in/24086052-55c-8a9/FT1086A/652/xLula-e-PF.jpg.pagespeed.ic.g6X1yzK97S.jpg

Estado de S.Paulo

Responsável pela segurança de Lula enquanto o ex-presidente esteve preso, na carceragem da PF em Curitiba, o agente federal Jorge Chastalo, 46 anos, está se preparando para escrever um livro sobre esse período, “pela relevância histórica”. Na cobertura da Operação Lava Jato, ele ficou conhecido como ‘Rodrigo Hilbert da PF’. “Sou muito tímido”, diz o policial, que estreou este mês no Instagram. “Sou avesso a redes sociais, mas começaram a criar perfis falsos. Aproveito para dizer que só tenho Instagram”. A foto de estreia foi com o filósofo Noam Chomsky, que visitou Lula na prisão. Chastalo conversou de Curitiba, por telefone, com a repórter Cecília Ramos.

Começou a escrever?

Não. Me aconselharam a começar um rascunho. Desde que o Padura (o escritor cubano Leonardo Padura, que visitou Lula na prisão) falou que eu devia escrever, penso nisso. Às vezes durmo pensando como eu escreveria… As pessoas me falam que tenho obrigação de escrever. Eu tinha ali na minha frente o maior líder de esquerda, mundialmente conhecido… Não podem me condenar por querer escrever e por ter extraído o máximo da convivência com ele. Eu comandava a carceragem da PF e de repente chega ali um ex-presidente. Foi 1 ano e 7 meses de convívio intenso. Estavam ali Palocci, Renato Duque, Leo Pinheiro…

E o que impediria?

Tenho uma questão moral. Sou agente da PF, tenho respeito pela polícia, onde estou há 19 anos. Não quero macular isso. Não faria por dinheiro, mas por relevância histórica.

Já consultou a Polícia Federal? Teme alguma punição?

Sei que seriam contrários. Não quero que pareça que estou me aproveitando. Isso me incomoda. Por outro lado, tem um interesse histórico. E se a Polícia punisse, seria incoerente. O japonês da federal (o agente Newton Ishii) lançou um livro (O Carcereiro, escrito pelo jornalista Luís Humberto Carrijó).

O que Lula acha da ideia do livro? Vocês ainda se falam? Continue lendo

Restando três meses para a eleição que vai escolher o substituto da senadora cassada Selma Arruda (Podemos-MT), ao menos 30 políticos e aspirantes já se movimentam como pré-candidatos à vaga. A relação dos interessados no mandato reúne nomes de parlamentares federais, ex-governadores, ex-prefeitos, novatos  na política e o ex-ministro Blairo Maggi (PP). Em 2018, quando Selma e Jayme Campos (DEM) se elegeram, 11 candidatos participaram da disputa.

A eleição suplementar para o Senado, marcada para 26 de abril, deve custar R$ 9 milhões aos cofres públicos. Os registros das candidaturas devem ser oficializados em 17 de março, um mês antes da disputa.

Combate à corrupção

Juíza aposentada, Selma entrou para a política filiada ao PSL, então partido do presidente Jair Bolsonaro, com o discurso de combate à corrupção. Em sua primeira incursão eleitoral, ela conquistou quase 700 mil votos e se tornou a senadora mais bem votada de Mato Grosso.

Mas, em dezembro do ano passado, antes mesmo de ela completar um ano de mandato, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a cassação de seu mandato, já determinada pelo TRE-MT, por dois crimes eleitorais: abuso de poder econômico e caixa dois.

Com dinheiro emprestado, R$ 1,5 milhão, a ex-juíza patrocinou uma pesquisa de marketing eleitoral fora do período de campanha e não informou o gasto à corte eleitoral, concluíram os ministros do TSE. Como a chapa foi cassada, seus suplentes também perderam o direito de cobiçar a vaga, obrigando a realização de uma nova eleição para que Mato Grosso continue com três representantes no Senado. Continue lendo

Huck fez selfie enquanto está confinado em seu apartamento Foto: Reprodução Instagram

O atacante paraibano Hulk está de folga desde a última terça-feira, quando venceu pelo Shanghai SIPG o Buriram da Tailândia por 3×0 na fase classificatória da Liga da Ásia.

Hulk e os demais atletas foram liberados até a próxima semana por causa do surto de coronavírus no país. Até lá, ele está em casa.

De acordo com o assessor do jogador, Acaz Fellegger, a determinação foi para que os atletas evitassem shopping, restaurante e qualquer local onde houver aglomerações.

Na próxima semana, Hulk embarcará para a Austrália, de onde seguirá para a Coreia e, depois, para o Japão. Nesses países, haverá jogos da Liga da Ásia.

O campeonato chinês, que ocorreria agora, está suspenso por tempo indeterminado.

Em seu Instagram, Hulk postou um vídeo com a cidade, vista por sua janela, acompanhado por uma música gospel da cantora Midian Lima que traz o seguinte refrão: “Mil cairão ao teu lado/ e dez mil à tua direita/ Mas tu não serás atingido verás livramento/ Sou Eu o Teu Deus!”.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, permanece no cargo até segunda ordem. Apesar da fritura sofrida com a desautorização de nomeações feitas nos últimos dias, como a do ex-secretário-executivo, Vicente Santini, para um cargo na pasta, além da transferência do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para o Ministério da Economia, o auxiliar continua. A promessa é de que haverá uma reestruturação dentro da Presidência da República, da qual ele receberá algumas estruturas, a fim de não ficar com poderes totalmente desidratados. 

A reformulação interna começou a ser discutida ao fim de 2019, mas os ajustes ficaram para este ano, aponta um interlocutor governista. “A priori, ainda não está fechadas quais estruturas ficarão com o Onyx, mas haverá uma modulação interna para readequar e impedir que ele fique sem poderes”, ponderou. Uma das pastas que deve ficar com Lorenzoni é a secretaria anunciada por ele mesmo que ficará encarregada das articulações para a inserção do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Nos corredores do Palácio do Planalto, assessores dizem que o momento é de sentar e realinhar, não de falar em ajuste no comando da Casa Civil. 

O momento, contudo, não é de demissão, pondera um desses assessores. “Já houve desgaste demais com coisas moralmente ruins, mas insuficientes para derrubar o Onyx”, analisou, embora reconheça o estremecimento na relação. “Abalada ela já está. Fica inconveniente, a ser avaliada, mas não é o momento para se falar em demissão do Onyx, no máximo um realocamento”, alertou.

https://ogimg.infoglobo.com.br/in/24217588-c06-e3a/FT1086A/652/x86754891_BSBBrasiliaBrasil29-01-2020Presidente-Jair-Bolsonaro-participa-de-um-encontro.jpg.pagespeed.ic.q_XOacXSjK.jpg

Por Luiz Calcagno 

A palavra “sertão”, da qual deriva o nome do estilo musical “sertanejo”, vem do termo “desertão” – um grande vazio. O batismo é dos portugueses, embora a caatinga não seja, por assim dizer, um deserto. Nas crônicas dos colonizadores há referências, também, ao “sertão indiano” que, novamente, pouca relação tem com o nosso. Por isso, a palavra “desertão” se aplicaria muito mais para designar um estilo musical que, focado principalmente na exploração comercial, pouco ou nada tem a ver com as raízes sertanejas brasileiras. Em meio à maior crise na área cultural desde a redemocratização, foram representantes desse movimento que estiveram no Palácio do Planalto para manifestar apoio ao presidente Jair Bolsonaro na quarta-feira (29). 

Na primeira parte do clássico Os Sertões, epopeia nacional escrita por Euclides da Cunha, o autor se propõe a discorrer sobre a transformação da topografia brasileira do sudeste até a caatinga, no sertão nordestino. É o caminho traçado pelo jornalista junto a militares rumo ao arraial de Canudos, que chegaria ao fim em um massacre promovido pelo Exército Brasileiro e por policiais locais. Em seguida, o escritor descreve o sertanejo que, afirma, é, “antes de tudo, um forte”. Euclides traça uma análise profunda daquele povo que fez da sua fraqueza, a escassez, sua maior força. Esmagados entre o esquecimento do governo e os coronéis, grandes proprietários de terra e mandatários hereditários, entravam encourados na caatinga para buscar o gado. Um boi ou bezerro era, muitas vezes, a paga do trabalho duro. 

Sabiam o que comer e de onde tirar água da vegetação escassa, árida e ouriça que, como o próprio sertanejo, também tornava-se vivaz e colorida após a estiagem. É uma gente que se desenvolve sob rudes circunstâncias. E as condições ambientais e socioeconômicas, no entanto, são fundamentais para a sedimentação de uma cultura e um modo de vida. A vestimenta, a devoção religiosa, o conhecimento da natureza e do território, a culinária, a arte, fosse música sertaneja, literatura de cordel, escultura ou a xilogravura, florescem sob uma estética específica, própria desse povo. 

Ainda, é a profundidade dessa cultura, desse modo de vida, que acaba por se desdobrar em dois grandes movimentos indissociáveis da história do país: o religioso messiânico, que chega ao ápice com Antônio Conselheiro, no fim do Império e início da República e, posteriormente, o cangaço, que tem em Virgulino Ferreira, o Lampião, sua figura mais icônica, e se extingue sob o governo de Getúlio Vargas. Detalhe: ambas as figuras foram decapitadas pelo Estado e tiveram as cabeças expostas como exemplo. Tanto a cultura messiânica sertaneja quanto o cangaço são resultado, justamente do abandono, da fome, da miséria e da opressão do governo e das oligarquias contra os sertanejos. Sertanejos que fizeram dessa lida vida pujante, assim como quem extrai água do espinhoso mandacaru.  Continue lendo

Embora muitos brasileiros folguem na terça-feira de Carnaval, que este ano será o dia 25 de fevereiro , e até mesmo nos dias anteriores, a data não é um feriado nacional. Os dias de folia só são considerados feriados nos Estados ou municípios onde há lei específica nesse sentido. É o que acontece com o Rio de Janeiro desde 2008. Por incrível que pareça, no entanto, Olinda e Recife não têm legislação específica.

O que acontece, segundo a advogada Anna Carolina Cabral, especialista em direito trabalhista, é que na Marim dos Caetés, por exemplo, há apenas uma determinação de a segunda, terça e a quarta de Cinzas (até o meio-dia) são considerados ponto facultativo para os órgãos públicos.

Mas o fato de ser, ou não, feriado faz bastante diferença para as empresas saberem como remunerar seus funcionários que precisarão trabalhar nos dias de folia. “O que acontece é que mesmo não sendo feriado muitas empresas liberam os trabalhadores. Neste caso, não é permitido descontar o dia para o qual o funcionário foi liberado”, diz Anna Carolina Cabral. Apesar disso, o empregador pode acertar com os funcionários meios de compensação de jornada para os dias de folga que serão dados durante a folia.

A especialista lembra, no entanto, lembra que a Lei da Liberdade Econômica (Lei Nº 13.874/2019) e a Medida Provisória (MP) Nº 905/2019 tornaram a legislação trabalhista brasileira mais flexível para garantir jornadas de trabalho menos rígidas em momentos atípicos, como o Carnaval. “Mesmo com as flexibilizações, a lei trabalhista garante o bem-estar do funcionário. Então há situações como excesso de horas extras, interjornada, pagamento de horas extras, que precisam ser respeitadas pelas empresas”, alerta Anna.

Vai ter que trabalhar no Carnaval?

Para aqueles que precisarão trabalhar devem ficar atentos a como será sua remuneração. Se o acordo coletivo da categoria prever que o domingo deve ser pago em dobro, a empresa deve respeitar e pagar 100% sobre as horas trabalhadas. Essa medida, no entanto, não é válida para aqueles que trabalham em regime 12/36 (trabalha 12h e descansa 36h), o chamado regime especial. Esses funcionários, inclusive, não são autorizados a fazer horas extras. Continue lendo

Estado de S.Paulo

Não é verdade que o diretor do Hospital das Clínicas (HC) tenha recomendado tomar chá de erva-doce e comer fígado de boi para evitar contaminação pelo novo coronavírus. Este boato, que circula em mensagens de WhatsApp e no Facebook, é antigo e foi reciclado por conta do pânico em torno da epidemia recente. 

As recomendações feitas no texto não seguem o padrão da Organização Mundial de Saúde (OMS) e incluem uma informação falsa sobre o medicamento Tamiflu. Além disso, o HC informou que a diretoria médica da instituição não fez nenhum alerta do tipo. 

A mensagem de WhatsApp alega que é recomendável tomar chá de erva doce duas vezes por dia para evitar a contaminação por coronavírus — o chá teria a mesma substância que o medicamento Tamiflu, indicado para prevenção da influenza A e B. Nada disso é verdade.

De acordo com a OMS, ainda não existe medicamento para prevenir o contágio pelo novo coronavírus ou tratar seus efeitos. “Alguns tratamentos específicos estão sob investigação, e serão submetidos a testes clínicos”, informa a organização. 

Como mostra a bula do Tamiflu disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o medicamento é composto de fosfato de oseltamivir. O Ministério da Saúde já havia desmentido, em janeiro de 2019, que o princípio ativo seja o mesmo do chá de erva-doce. 

Quais são as recomendações da OMS para prevenção do coronavírus

As recomendações da OMS são as mesmas que se aplicam para evitar a exposição a várias outras doenças.

Veja a lista:

  • Limpe frequentemente as mãos usando álcool em gel ou água e sabão;
  • Quando tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com um lenço de papel — jogue o lenço fora imediatamente e lave as mãos;
  • Evite o contato próximo com qualquer pessoa que tenha febre e tosse;
  • Se você tiver febre, tosse e dificuldade para respirar, procure cuidados médicos e compartilhe o histórico de viagens anteriores com o profissional de saúde;
  • Se visitar mercados de animais em áreas que atualmente apresentam casos do novo coronavírus, evite o contato direto sem proteção com animais vivos e superfícies em contato com animais;
  • O consumo de produtos animais crus ou mal cozidos deve ser evitado. Carne crua e leite devem ser manuseados com cuidado, para evitar a contaminação cruzada com alimentos não cozidos, de acordo com boas práticas de segurança alimentar.

Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

O auditório da Secretaria Municipal de Educação e Esportes recebeu, na última terça-feira, a realização do 1° Colegiado de Gestores de Arcoverde para o Ano Letivo de 2020. A iniciativa contou com a participação de representantes de todas as escolas que constituem a Rede Municipal de Ensino, entre gestores e educadores de apoio.

Como temas trabalhados, foram abordadas as ações de planejamento para o referido ano, incluindo: Programa Criança Alfabetizada; Encontro Anual com todos os professores, o qual será promovido na próxima segunda-feira, 03 de fevereiro, para o início do Ano Letivo; a importância da acolhida no 1° dia de aula, para crianças e jovens; a implantação do EJA na Zona Rural, através da implantação de módulos; formações dos professores, entre outros assuntos.

“Este é um momento essencial para a Rede Municipal de Ensino se engajar no alinhamento das ações que queremos colocar em prática, no decorrer de 2020”, ressaltou a secretária de Educação e Esportes de Arcoverde, Zulmira Cavalcanti.

Posse do ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, com o presidente Jair Bolsonaro

Por Lauro Jardim/O Globo

Mais uma vez, os ministros Augusto Heleno e Luiz Eduardo Ramos foram as peças fundamentais para convencer Jair Bolsonaro a mudar uma decisão já tomada.

Os generais aconselharam o presidente a não mais readmitir o ex-secretário-executivo da Casa Civil Vicente Santini, que viraria assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil.

Bolsonaro ouviu os dois e resolveu voltar atrás, preferindo o desgaste do recuo do que ficar tendo que justificar por muito tempo o injustificável, ou seja, a readmissão de Santini.

Há duas semanas, a mesma dupla de ministros foi quem também convenceu Bolsonaro a se livrar imediatamente de Roberto Alvim. E no ano passado, também os dois generais acalmaram Bolsonaro num dia em que ele queria demitir Sergio Moro.

Durante reunião com a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Salgueiro (Sisemsal), Edvane Morais, o prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro, anunciou que reajustará em março os salários de todos os funcionários que recebem acima do mínimo.

O prefeito garantiu que pagará o novo piso salarial aos professores, os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias no 3º mês do ano, com efeito retroativo a janeiro. De acordo com o Blog de Alvinho Patriota, os excedentes de janeiro e fevereiro serão quitados a partir de abril em quatro parcelas, até julho.

As demais categorias, que recebem salário mínimo, tiveram os salários reajustados em janeiro para o valor de R$ 1.039 e passarão a receber R$ 1.045 em fevereiro. De acordo Este é o novo valor do mínimo, definido pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 14 de janeiro.

Fernando Bezerra Coelho é senador pelo MDB / Marcelo Camargo/Agência Brasil

JC Online

A Polícia Federal (PF) afirma que o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE), líder do governo Jair Bolsonaro, é o verdadeiro dono de uma concessionária da Jeep apontada por delatores como destinatária de propinas ao parlamentar, que também teria atuado pela concessão de benefícios fiscais à marca até 2025 no Nordeste do País. A suspeita já existia e foi reforçada após a análise de documentos apreendidos no gabinete do senador, além de conversas dele com familiares e empresários no aplicativo WhatsApp.

Bezerra Coelho foi alvo de buscas e apreensões no dia 19 de setembro, na Operação Desintegração, que mira em supostas propinas de R$ 5,5 milhões de empreiteiras à época em que ele foi ministro da Integração do governo Dilma Rousseff. Nesta quarta-feira, 29, o jornal O Estado de S. Paulo revelou que a PF está investigando negócios do senador em um paraíso fiscal norte-americano com um dos empreiteiros suspeitos de pagamentos de propina.

A ação, deflagrada em setembro, mira em repasses aos parlamentares no âmbito de obras do Canal do Sertão e a Transposição do Rio São Francisco. Debruçada sobre o material, a PF afirma ter encontrado diversos indícios de crimes, como “doadores ocultos”, pagamentos fracionados, bens transferidos a terceiros e documentos que reforçam elos entre supostas propinas de empreiteiras.

‘Sócio oculto’

Um dos supostos biombos para o recebimento de propinas teria sido a empresa Bari Automóveis, que está em nome do primo do senador, Lauro José Viana Coelho. O delator João Carlos Lyra Pessoa Mello Filho relatou que os pagamentos para Bezerra eram destinados à concessionária. No total, a revendedora de veículos teria recebido R$ 322 mil. Continue lendo

A operação tinha por intuito regularizar fios de empresas de telefonia e internet

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) abriu uma seleção para um programa de estágios. São 33 vagas ofertadas no total para diversas áreas, além de um cadastro reserva. Estão disponíveis vagas para áreas como Tecnologia, Engenharia, Jurídico, Finanças e Relações com Investidores, Recursos Humanos, Clientes e outras.

Além das vagas em Pernambuco, há oportunidades também nas demais empresas da Neoenergia. Ao todo são mais de 200 oportunidades para estudantes de diversas áreas e cinco estados do País.

As inscrições devem ser realizadas até o dia 28 de fevereiro pela plataforma Eureca.me. É necessário que o candidato esteja atento aos requisitos mínimos como previsão de formação, que deve ser entre julho de 2021 e dezembro de 2022.

As vagas oferecem bolsa-auxílio e benefícios compatíveis com o mercado (vale refeição e alimentação, plano de saúde, seguro de vida e vale transporte).

Os ingressos para a partida entre o Afogados FC e o Retrô do Recife já estão disponíveis. O jogo é válido pela terceira rodada do Campeonato Pernambucano da Série A1.

Os bilhetes estão sendo vendidos ao preço de R$ 20 e você encontra na Loja Oficial da Coruja, na Rua Dr. Roberto Nogueira Lima, defronte a Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira.

As equipes se enfrentam no sábado, às 16h, no estádio Vianão. Se vencer, o Afogados FC pode se manter na liderança da competição estadual e encaminhar a classificação entre os seis primeiros colocados. É nessa hora que a torcida tem que ajudar o seu clube de coração, vamos lotar o estádio Vianão e dar o apoio necessário que a Coruja do Sertão merece.

Wolney Queiroz

Folha Política

O deputado federal Wolney Queiroz embarca com antecedência para Brasília esta semana. Chega, amanhã, à Capital Federal, antes que o recesso tenha chegado ao fim. Motivo: está empenhado em uma articulação desde dezembro do ano passado, que vinha se dando de forma silenciosa.

Dirigente do PDT no Estado, ele trabalha para ser o líder da legenda na Câmara Federal. É, inclusive, o candidato do atual líder André Figueiredo (CE), mas tem a seu favor ainda o fato de ser o decano da bancada, formada por 29 parlamentares.

Wolney deixa Pernambuco mais cedo porque deve, inclusive, ter encontro com André antes que a Casa retome os trabalhos. “André é um bom líder e eu conto com ele nessa articulação”, observa Wolney, em poucas palavras, ao ser indagado sobre a referida construção.

Além de ir à mesa com André, o pedetista pernambucano deve investir no corpo a corpo com os correligionários durante o final de semana. Mas, dadas às conversas prévias que vêm se dando desde o ano passado, mais da metade da bancada já estaria inclinada a apoiar o nome do decano.

Não há previsão de racha na bancada, o que torna desnecessário que ele busque o caminho da lista, como tem se dado em outras legendas. Não há prazo para definição, mas o retorno dos trabalhos se dá no dia 3 e, até que um ofício seja enviado com o nome do novo líder, o antigo permanece.

O PDT nunca teve um líder de Pernambuco à frente da bancada. Caso a articulação se concretize, a tradição de o Estado contabilizar líderes de várias siglas será reforçada, assim como a representatividade de Pernambuco no legislativo federal.