O presidente Jair Bolsonaro, que, agora, diz que não é obrigatório tomar vacina, já pode comemorar. Para alegria dele, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a facilitar a venda de dois medicamentos que ele costuma receitar para o tratamento da covid-19: a Ivermectina e a Nitazoxanida.

Em reunião colegiada nesta terça-feira (1º), a diretoria colegiada da agência revisou a exigência de retenção de receita para os medicamentos Ivermectina e Nitazoxanida. Ou seja, a venda desses vermífugos está totalmente liberada. 

Segundo a Anvisa, a ação faz parte do monitoramento constante de substâncias sujeitas a controle em virtude da emergência de saúde pública de importância internacional (ESPII) relacionada ao novo coronavírus (Sars-CoV-2). 

A agência ressalta que se verificou que os medicamentos Ivermectina e Nitazoxanida, no momento, não se encontram sob ameaça de desabastecimento de mercado. Portanto, não há mais necessidade de se manter restrições para acesso aos remédios. 

“A alteração foi adotada visando garantir o acesso da população ao tratamento de verminoses e parasitoses bastante conhecidas e bem significativas. A decisão considera ainda que os dois medicamentos já são de prescrição médica e não vêm sendo utilizados em doenças e pacientes crônicos”. 

A Anvisa ressalta, ainda “o monitoramento da lista de substâncias sujeitas a controle em virtude da citada emergência de saúde pública de importância internacional relacionada ao novo coronavírus permanece sendo feito e tem como objetivo garantir o acesso da população aos tratamentos de saúde necessários”. 

De acordo com a agência, a decisão vale a partir da publicação no Diário Oficial da União.