https://www.folhape.com.br/obj/0/296123,930,80,0,0,930,522,0,0,0,0.jpg

O candidato a governador Armando Monteiro Neto (PTB) começou o último final de semana antes do primeiro turno com quatro caminhadas na Região Metropolitana do Recife (RMR). No bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, o petebista participou de caminhada da família Ferreira, liderada pelo prefeito da cidade, Anderson Ferreira (PR) e o vice na chapa, Fred Ferreira (PSC).

Enquanto o carro de som ecoava “Ééééé ficha limpa” e “arrasou no debate da Clube”, Armando seguia logo atrás distribuindo abraços, fazendo selfies e cumprimentando moradores do bairro em suas casas e nas ruas. Dielson Dias, de 27 anos, mora em Cavaleiro, foi cumprimentado pelo candidato, recebeu um adesivo. Ele achou a caminhada bonita, mas ainda está indeciso. “Meu voto ainda não está definido. Essa é a primeira caminhada que vi de Armando e pela popularidade posso, talvez, votar nele. E o prefeito (Anderson) tem influência, já votei para ele assumir a prefeitura”, disse.

O ato teve fim nas proximidades do Terminal Integrado de Cavaleiro, onde a moradora Márcia, de 55 anos, se queixou da classe política e lamentou que Armando não tenha falado com ela. “Ele (Armando) passou direto, falou ali, mas não veio aqui”, afirmou a vendedora. Márcia ainda cobrou saúde, educação e segurança e disse também estar indecisa sobre quem votar para governador. “Não temos segurança para trabalhar com tranquilidade. Sou eleitora de Fernando Haddad, mas no Estado ainda estou indecisa. Políticos só aparecem de quatro em quatro anos, apertam a mão da gente, conversam e depois esquecem que a gente existe, continua tudo do mesmo jeito”, afirmou. Ela disse que vai esperar o último debate para que alguém mostre “o certo” e decidir o voto. O candidato do PTB também esteve em Camaragibe, Paulista e São Lourenço da Mata.

“EXPERIÊNCIA RUIM”

Durante a caminhada em Cavaleiro, Armando rebateu o governador Paulo Câmara (PSB), que tenta a reeleição. Após o debate da TV Clube, na última sexta-feira, o socialista disse que seus adversários, com exceção de Júlio Lóssio (Rede), não tinham experiência na administração pública e isso comprometia o debate. “A experiência ele tem e foi ruim. Vão me dar o direito da dúvida. Ele teve uma má experiência”, alfinetou. “Vamos intensificando a presença, o contato com a população e muito tranquilos e confiantes”, completou. Os candidatos ao Senado na chapa de Armando, Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM) tiveram agendas separadas a longo do dia para reforçar suas bases, mas se encontraram à noite em São Lourenço da Mata, no último ato do dia.