Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, afirmou nesta sexta-feira (03), que o governo federal ainda não descartou a possibilidade de dividir a pasta sob sua responsabilidade em duas, recriando o Ministério da Segurança Pública. “É um assunto que existe.”

Ao participar de uma conversa com o ex-ministro da Justiça Nelson Jobim, promovida pelo Banco BTG Pactual e transmitida no Youtube, Mendonça disse que, ao assumir o cargo, em abril, comprometeu-se com o presidente Jair Bolsonaro a analisar a questão e apresentar uma proposta.

“Eu me comprometi [a fazer], e estou fazendo, uma análise de gestão do tamanho do ministério. Se, de algum modo, ele funcionaria melhor com uma divisão entre Justiça e Segurança Pública. A partir desta primeira avaliação, [vou] construir cenários ouvindo aos atores envolvidos [e pesando] os prós e contras de cada situação. E então apresentar ao presidente essas avaliações para que ele [presidente] possa tomar a melhor decisão para a política pública e para os cidadãos”, comentou Mendonça. Para ele, as duas hipóteses têm vantagens e desvantagens.

“A questão não é se divide ou não o ministério, mas como estruturamos um ou dois ministérios dentro de um conceito de boa governança pública”, acrescentou o ministro, indicando que, qualquer que seja a decisão, ainda deve demorar mais algum tempo. “Se, no ambiente de uma crise da covid-19, eu me dedicar a uma divisão de ministério, eu perdi o ano. Seria irresponsável fazê-lo agora. O que não significa que, com planejamento, não possamos fazê-lo”. Continue lendo

O governo federal publicou um decreto autorizando o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pagar antecipações de auxílios-doença e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). A medida, publicada em seção extra do Diário Oficial da União (DOU), e determina que as antecipações sejam pagas até o dia 31 de outubro.

A Lei nº 13.982, que trata da autorização para antecipar o pagamento, estabeleceu o prazo de três meses, a partir de abril, para o pagamento de um salário-mínimo por mês para beneficiários do BPC e do auxílio-doença. A prorrogação publicada ontem tem por objetivo evitar a aglomeração de pessoas para atendimento presencial nas agências do INSS, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com o decreto, a concessão da antecipação do auxílio-doença no valor de um salário mínimo (R$ 1.045,00) se dará sem a realização de perícia médica. Para solicitar o benefício, o segurado deve anexar atestado médico junto ao requerimento, mediante declaração de responsabilidade pelo documento apresentado, por meio do portal ou aplicativo Meu INSS.

“O atestado médico deverá ser legível e sem rasuras e deverá conter as seguintes informações: assinatura e carimbo do médico, com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM); informações sobre a doença ou a respectiva numeração da Classificação Internacional de Doenças (CID); e prazo estimado do repouso necessário”, informou o INSS. Continue lendo

Paulo Guedes, Ministério da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que as duas prioridades do governo nos próximos meses são “emprego e renda”. Por isso, de acordo com ele, o programa Renda Brasil, a ser lançado pelo governo, reunirá além dos beneficiários do Bolsa Família, trabalhadores informais. 

Ele participou, nesta sexta-feira (03), de debate virtual promovido pela Associação Brasileira de Indústria de Base.

Guedes observou ainda que o programa Renda Brasil deverá conceder um benefício mais alto que o valor pago atualmente pelo Bolsa família, que nos primeiros quatro meses do ano foi em média de R$ 190 por família. O Renda Brasil também vai oferecer ferramentas para que brasileiros em situações emergenciais temporárias, possam sair da assistência social do governo. 

“Qualquer brasileiro pode cair no Renda Brasil. Mas se ele não tiver mutilações físicas ou defeitos que o impeçam, se não for um idoso, mutilado, que vende bala no sinal e que não consegue ser empregado e merece ser amparado no Renda Brasil… Mas o brasileiro jovem, pode precisar emergencialmente. Vamos ter as ferramentas para ele sair da assistência social”, explicou.

Renato Feder

CNN Brasil

Assessores do presidente Jair Bolsonaro prepararam e entregaram a ele, no final da tarde desta sexta-feira (03), um dossiê de 28 páginas contra o secretário estadual de Educação do Paraná, Renato Feder. 

Auxiliares presidenciais disseram que o documento visa expor a “incompatibilidade” de Feder com o governo e, dessa forma, tentar impedir a nomeação dele para o Ministério da Educação. No documento, assessores de Bolsonaro elencam ações da gestão Feder no Paraná, como a produção de apostilas que incentivariam a “ideologia de gênero”.

Também destacam trechos do livro “Carregando o Elefante”, escrito pelo secretário em 2007 em coautoria com Alexandre Ostrowiecki, no qual eles defendem propostas contrárias às pautas pregadas por Bolsonaro.

Entre essas propostas, estão à defesa da redução de contingente das Forças Armadas e da legalização de “drogas hoje proibidas, desde que consumidas em locais pré-determinados e que seja proibido fazer propaganda”.

Há também uma parte do dossiê que explora a relação do secretário com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), um dos principais adversários político do presidente. Nesse trecho, há links para reportagens mostrando que o secretário foi um dos maiores doadores da campanha de Doria à Prefeitura de São Paulo em 2016 – na época, ele desembolsou R$ 120 mil.

No dossiê, os assessores de Bolsonaro elencam ainda uma série de adversários políticos do presidente que estão defendendo a indicação de Feder, entre eles, o Movimento Brasil Livre e o apresentador Luciano Huck.

“Se a ideia é evitar as polêmicas causadas por discursos ruidosos como o do (Abraham) Weintraub, como vamos conseguir isso apostando em um ministro que defende todos os espantalhos que a esquerda e os sindicatos de professores são mestres em bater?”, diz um trecho do dossiê.

Procurada, a assessoria de imprensa de Feder informou que ele não se pronunciará sobre o assunto.

Congresso em Foco

O deputado federal Emerson Miguel Petriv (Pros-PR), conhecido como Boca Aberta, é o deputado federal alvo do maior número de inquéritos e ações penais em trâmite na Justiça. Os dados são de um levantamento exclusivo feito pelo Congresso em Foco.

Na edição de 2020, a pesquisa localizou 18 processos criminais envolvendo o deputado, quase todos os casos são relacionados a crimes de honra como calúnia, difamação e injúria. Há também acusações de fraude processual e falsificação de documentos públicos. Quando questionado sobre os processos ele afirmou que responder a essas investigações significa para ele uma honra equivalente ao troféu da Champions League, campeonato europeu de futebol.

Boca aberta explicou que os processos são oriundos de políticos que se sentiram ofendidos por ele. O parlamentar diz responder a mais de cem processos de políticos que recorrem ao judiciário. Entre ações penais e inquéritos que tramitam no Tribunal de Justiça do Paraná, na Justiça Federal do Paraná e no Supremo Tribunal Federal, foram encontradas 18 investigações.

“São mais de cem processos, todos os processos oriundos de políticos aqui da região prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, deputado estadual e federal, políticos da região que se sentem ofendidos com a verdade. São mais de cem processos e eu tenho muito orgulho desses processos”.

Por fim, ele afirma que estes processos mostram que ele está no caminho certo, pois conseguiu se eleger deputado federal e o seu filho Boca Aberta Junior (Pros-PR) foi eleito deputado estadual no Paraná.

No final do ano passado, o Conselho de Ética da Câmara decidiu pela suspensão do mandato do deputado por seis meses por conduta incompatível com o decoro parlamentar. Com isso, ele se tornou o primeiro parlamentar desta legislatura ser suspenso. A decisão do Conselho de Ética, entretanto, não chegou a passar pela Comissão de Constituição e Justiça  (CCJ) e nem pelo Plenário da Câmara por conta da pandemia, portanto a punição não chegou a ser cumprida.

Boca Aberta cumpre o seu primeiro mandato na casa Legislativa Federal, é um dos novos nomes eleitos em 2018, eleição marcada pela maior taxa de renovação do Congresso Nacional desde o ano 1994.

Veja abaixo a relação completa de acusações contra Boca Aberta: Continue lendo

O Congresso Nacional começa a se movimentar para derrubar o veto do presidente  Jair Bolsonaro ao projeto que obrigava o uso de máscaras em órgãos públicos, templos religiosos e locais fechados para reuniões. Ao justificar a decisão, o presidente colocou que a obrigatoriedade de uso de máscaras nesses casos pode implicar violação de domicílio.

O líder do PSB na Câmara, Alessandro Molon (RJ), disse que Bolsonaro não para de sabotar o combate à doença. Ele pontuou que, segundo especialistas da saúde, o uso obrigatório de máscaras é um instrumento necessário para salvar vidas.

“Na sua constante politização de uma questão sanitária, Bolsonaro condena brasileiros à morte. Uma perigosa irresponsabilidade de quem deveria zelar pelos brasileiros. Ele precisa responder pelos seus crimes”, disse Molon. A bancada do PSB na Câmara começa a se articular pela derrubada do veto, que depende do voto da maioria absoluta dos deputados e senadores, ou seja, 257 votos de deputados e 41 votos de senadores, computados separadamente. Registrada uma quantidade inferior de votos pela rejeição em umas das Casas, o veto é mantido.

Em nota assinada pelo presidente do partido e pelos líderes no Senado e na Câmara, o Cidadania disse ser urgente a convocação do Congresso para discutir esses vetos, “uma questão de Saúde Pública”. “Com sua reiterada sabotagem ao isolamento social no Brasil, Bolsonaro tornou o país um risco sanitário e está levando, isso, sim, ao nosso mais completo isolamento no cenário internacional”, diz a nota assinada por pelo presidente nacional do partido, Roberto Freire, pela senadora Eliziane Gama (MA) e pelo deputado Arnaldo Jardim (SP). Continue lendo

Os interessados em disputar uma vaga no ensino superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) devem ficar atentos! O período de inscrições para o Sisu do segundo semestre deste ano terá início na próxima terça-feira (07), e será encerrado na sexta-feira (10).

Os candidatos só terão esse período para escolher as vagas e se inscrever no Sisu, por isso, é bom se preparar para não ter problemas no ato da inscrição, quando é exigida a senha do cadastro no portal de serviços do Governo Federal. Quem ainda não se cadastrou ou esqueceu a senha e precisa recuperá-la, deve providenciar esses dados com antecedência no acesso.gov.br

O Sisu do segundo semestre de 2020 disponibilizará 51.924 vagas em 1.542 cursos, oferecidos em 57 instituições públicas de educação superior. A inscrição, na semana que vem, deverá ser feita na página do Sisu, em que o candidato já pode consultar a oferta das vagas por curso, instituição e município. As informações são da Assessoria de Comunicação Social do MEC.

Com o objetivo de reforçar as medidas de prevenção contra o novo coronavírus, a Prefeitura de Serra Talhada adquiriu mais vinte lavatórios públicos para lugares estratégicos de grande circulação de pessoas na cidade.  

Dez lavatórios já foram instalados no Mercado Público Municipal, no Pátio da Feira Livre e na Feira da Troca, e o restante será instalado na Feira de Animais, na Secretaria de Saúde, no TFD, na Rua Enock Ignácio de Oliveira e na Praça Sérgio Magalhães. A medida está sendo executada pela Secretaria de Saúde, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Os lavatórios são equipados com pia, torneira com água corrente, sabão líquido e papel toalha, facilitando a higienização das mãos. “Além do distanciamento social, a higienização das mãos é uma das principais armas contra o novo coronavírus, por isso estamos instalando mais lavatórios em lugares estratégicos, onde há grande movimentação de pessoas durante o dia e risco de contaminação”, comentou a secretária Natália Regalatto. 

O turismo foi um dos setores mais prejudicados com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O impacto sofrido por hotéis e restaurantes também despertou a necessidade de adotar medidas rígidas para a retomada das atividades. Por isso, o Sesc em Triunfo em parceria com a Prefeitura Municipal, vai realizar nos dias 7 e 8 de julho, no Hotel do Sesc,  gratuitamente,  Treinamentos para  Novos Protocolos de Higiene e Vigilância Sanitária.   

Esta é a segunda etapa dos treinamentos voltados para trabalhadores e empresários dos setores de hotelaria e alimentação, que já aconteceram com duas turmas nos dias 25 e 30 de junho. As vagas são limitadas até dois representantes por estabelecimento e as inscrições podem ser feitas na Secretaria de Turismo de Triunfo, por meio do telefone (87) 99642-0735. Todas as medidas de segurança estão sendo adotadas para a realização dos cursos.    

Na terça-feira (07), a capacitação será direcionada a empresários e trabalhadores de hotéis e pousadas, com o treinamento Boas Práticas para Hospedagem. Serão oito horas de aulas práticas e teóricas, das 8h às 13h e das 14h às 18h. No dia 8 de julho, também das 8h às 13h e das 14h às 18h, haverá o treinamento Boas Práticas para Restaurantes.  

O Hotel do Sesc em Triunfo voltou a operar no mês de junho, após quase três meses de atividades interrompidas devido ao novo coronavírus e em cumprimento ao decreto do Governo de Pernambuco que suspendeu as atividades de serviços não essenciais. Para a retomada, o Sesc estabeleceu e adotou um plano de segurança sanitária, ancorado nas orientações da Organização Mundial de Saúde. 

Localizado no Sertão do Pajeú e chamado de Oásis do Sertão, Triunfo está a 1.260m de altitude e fica a 400km do Recife. Com temperaturas que variam entre 28ºC no verão e 5ºC no inverno, a cidade oferece aos visitantes casários antigos, mirantes naturais, cachoeiras, engenhos artesanais e moderna infraestrutura hoteleira.

O Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) obteve o segundo melhor desempenho do Enem 2019 em todo o Brasil, entre as escolas públicas. Considerando colégios públicos e privados, a unidade de ensino é a 14ª colocada nacionalmente. 

A nota mais alta da rede pública foi do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, que obteve média 687,24. O Aplicação da UFPE ficou com 684,55. No Estado, a escola é que teve a melhor nota entre públicas e privadas.

Em Pernambuco, o campus do IFPE em Afogados da Ingazeira, com média de 575,47 ficou com a posição 1.728º em todo País.

Na rede particular, a escola pernambucana com maior nota foi o Colégio Cognitivo, com 668,24. Nacionalmente, está na 43º posição.

Nesse levantamento realizado pela Folha de S.Paulo, a tabulação excluiu colégios com menos de dez participantes no exame e/ou aquelas em que menos de 50% do total de estudantes fez a prova. O jornal informa que a metodologia segue o mesmo critério que o MEC usava em anos anteriores.

FILTROS 

Vale ressaltar que os microdados do Inep permitem a colocação de vários filtros, com recortes diferentes, levando em consideração, por exemplo, o tamanho das turmas (a partir da quantidade de alunos de cada escola que participou das provas do Enem) ou o perfil socioeconômico.

As 10 escolas públicas de Pernambuco com maiores médias nas provas objetivas – Enem 2019

1º Colégio de Aplicação da UFPE

Média: 684,55
Posição no País: 14º

2º Escola de Aplicação do Recife

Média: 650,31
Posição no País: 99º

3º Colégio Militar do Recife

Média: 618,36
Posição no País: 527º

4º Anexo 1 do Colégio da Polícia Militar de Petrolina

Média: 613,92
Posição no País: 618

5º IFPE Campus Recife

Média: 608,51
Posição no País:752º

6º Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra

Média: 582,36
Posição no País: 1.509º

7º Escola Técnica Estadual Cícero Dias

Média: 581,91
Posição no País: 1.523º

8º IFPE Campus Garanhuns

Média: 577,18
Posição no País: 1.671º

9º IF Sertão-PE Campus Petrolina

Média: 576,27
Posição no País: 1.703

10º IFPE Campus Afogados da Ingazeira

Média: 575,47
Posição no País: 1.728º Continue lendo

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou a redução dos juros cobrados pelo banco sobre o cheque especial. A taxa cai de 2,9% para 1,8% ao mês. “Eu nunca vi nada parecido. É basicamente a menor taxa até de crédito pessoal. A gente ainda quer reduzir mais, mas a gente consegue ser rentável com essa taxa”, afirmou Guimarães.

Guimarães participou da tradicional live semanal do presidente Jair Bolsonaro. O mandatário ressaltou que não quer que os brasileiros contraiam dívidas.

O presidente aproveitou para elogiar o trabalho de sua equipe econômica. “Como eu não entendo de economia e está dando certo, quero continuar não entendendo.”

O ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) também participou da transmissão com o presidente. Disse que o governo lançará em breve 1 novo programa habitacional. O objetivo é também diminuir a taxa de juro habitacional.

“Temos hoje 10 milhões a 12 milhões de unidades habitacionais que não têm escritura pública. O programa vai apoiar municípios para que possam fazer valer a legislação”.

Hemope fica localizado no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) teve uma redução no número de doações na pandemia do novo coronavírus. Por isso, segundo o próprio hemocentro, o estoque de bolsas de sangue atualmente é crítico nos tipos sanguíneos A-, A+, B+, O- e O+. Os outros, de acordo com o Hemope, tem estoques em “estado de alerta”.

A coleta de sangue caiu para a metade durante a pandemia, segundo o Hemope. Durante os meses de abril e maio foram coletadas cerca de 4.500 bolsas. Normalmente, coleta mensal arrecadava 8 mil bolsas de sangue.

A suspensão das cirurgias eletivas nos hospitais, aquelas que não são de urgência, diminuiu parte da demanda, mas o sangue ainda era necessário. No entanto, com a autorização para retorno das mesmas, aumenta novamente a demanda por bolsas de sangue.

Com isso, o Hemope está pedindo que, quem pode doar sangue, compareça à unidade. A fim de evitar aglomerações, o doador precisa agendar um horário. No Recife o agendamento é através do 0800-081-1535. Para ligações interestaduais, o número é o (81) 3182-4630. Na sede de Caruaru, o agendamento é feito através do número (81) 3719-9569.

Para doar sangue, a pessoa deve ter entre 16 anos e 69 anos e 11 meses (59 anos e 11 meses para a primeira doação). Os menores de 18 anos precisam da presença do responsável legal (pai ou mãe), bem como levar xerox da identidade.

É necessário ter mais de 50 kg, estar alimentado e em boas condições de saúde, além de apresentar um documento original, com foto. São exemplos: identidade, carteira de habilitação ou carteira de trabalho. Crachás não são aceitos.

Também é necessário respeitar os intervalos entre as doações de sangue, que são de três meses para homens e quatro meses para mulheres.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, assinou nesta quinta-feira (02) o contrato de gestão da Organização Social (OS) que irá gerir o Hospital de Campanha de Serra Talhada e o Hospital Geral do Sertão. Ambos os serviços ficarão sob responsabilidade do Hospital do Tricentenário, que, nos próximos dias, iniciará a contratação de pessoal e equipagem para colocar as estruturas em funcionamento.

Ao todo, o Hospital de Campanha de Serra Talhada contará com 100 leitos de enfermaria, enquanto o Hospital Geral do Sertão terá 28 de enfermaria e 30 de UTI. “Desde o início da pandemia, o Hospital Professor Agamenon Magalhães, o Hospam, vem prestando assistência à população da região. Agora, com o processo de interiorização da doença, vamos ter novas estruturas para acolher o público, dentro do esforço do Governo de Pernambuco de dotar todas as regiões do Estado de leitos exclusivos para os pacientes suspeitos e confirmados do novo coronavírus”, afirma o secretário.

O gestor lembra que os novos leitos serão abertos gradativamente, até chegar à capacidade máxima. “Mesmo com a abertura dessas novas vagas, precisamos continuar chamando a atenção do público para a importância do isolamento social e de continuar seguindo as medidas de higiene e segurança para evitar novos adoecimentos, casos graves e, consequentemente, óbitos. Precisamos frear esse processo de interiorização da doença, diminuindo o grau de transmissibilidade e gerando saúde para os pernambucanos”, pontua.

Além do Hospital de Campanha de Serra Talhada, já está em funcionamento à unidade de Caruaru, com 50 leitos abertos (20 de UTI e 30 de enfermaria). Também está sendo erguido um equipamento em Petrolina, com mais 100 leitos. Juntos, os três hospitais de campanha demandaram um investimento de R$ 4,1 milhões do Governo do Estado para suas montagens.

Depois de baixar o tom na relação com o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso, o presidente Jair Bolsonaro agora está preocupado com os prejuízos do discurso radical do governo para política externa. No momento em que o país enfrenta o maior isolamento internacional de sua história, o chefe do Executivo tem ouvido de auxiliares e parlamentares que chegou a hora de fazer mudanças em setores de grande repercussão no exterior, como a diplomacia e o meio ambiente.

Os ministros da Casa Civil, Braga Netto, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, são os principais conselheiros de Bolsonaro nessa discussão, após articularem uma trégua entre o Executivo e os demais Poderes. Na avaliação desses generais, o recuo nos ataques ao STF era urgente, ante o avanço de investigações incômodas para o Planalto, como o inquérito que apura se o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Na mira dos dois representantes da ala militar do governo, agora, estão os ministros Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e Ricardo Salles, do Meio Ambiente. Ambos também são os mais citados, no meio político, em conversas sobre uma possível reforma ministerial.

O viés ideológico da gestão de Araújo no Itamaraty, motivo de sucessivos embates com organismos globais, é visto por interlocutores do presidente como um obstáculo à recuperação da imagem do Brasil no exterior, agora ainda mais manchada em razão dos números trágicos da pandemia do novo coronavírus. Já a política ambiental, conduzida por Salles, tem sido alvo de ameaças de retaliações comerciais ao Brasil, em um momento de grave retração econômica. Continue lendo

https://1.bp.blogspot.com/-rLZpMFnnUSk/Xv6oXMSqVlI/AAAAAAAAji8/WfYpWbttTRcAE5dZZQV0GtHMXDYIdVGEwCLcBGAsYHQ/s400/44526592_10217244337561728_35838946579578880_n.jpg

Sem maiores novidades a prefeita de Arcoverde, Madalena Britto (PSB), confirma nesta sexta-feira (03), através da Rádio Independente FM, o nome do empresário Wellington Maciel, como seu pré-candidato a prefeito de Arcoverde. Apesar de ter levado vários vereadores para seu partido, o PSB, a prefeita vai apoiar e ter como seu candidato um empresário filiado ao MDB.

O anúncio da entrevista foi feito através de posts veiculados em grupos de WhatsApp e em perfis de facebook de cargos comissionados, tendo na assinatura o slogan e a logomarca da Prefeitura, demonstrando que seguir a lei não dever ser o forte desta campanha.

Sem maiores novidades, o nome do empresário como pré-candidato já era conhecido desde a semana passada quando o mesmo, através de mensagens de áudio, confirmou que ia pegar essa “bronca” e já anunciava o aumento de secretarias. O anúncio, na realidade a confirmação, acontece faltando 02 meses para a nova data de início das convenções partidárias. Pelo prazo anterior, seriam menos de 20 dias.

Wellington Maciel vai representar a continuidade do governo Madalena Brito na disputa que ainda terá os nomes do ex-prefeito Zeca Cavalcanti (PTB) e a vereadora Cybele Roa (Avante); o delegado Israel Rubis (PP) e o professor Reginaldo Amorim (PSL).