Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

Carlos Alberto Decotelli deixou o Ministério da Educação antes mesmo de tomar posse. A decisão se deu após a suspeita de plágio em sua dissertação de mestrado e a descoberta de que ele não tinha os títulos de doutor e pós-doutor pelas universidades de Rosário, na Argentina e de Wuppertal, na Alemanha, respectivamente. Ele entregou a carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro nesta terça-feira (30).

Decotelli afirmou nessa segunda (29) a jornalistas que seguia como ministro e que não houve cópia na dissertação. Disse ainda que o doutorado em Rosário não foi concluído, pois a banca o orientou a fazer adequações na tese, mas que por dificuldades financeiras não pôde voltar ao país para concluir o processo. “Fiquei com o diploma de créditos concluídos, posso disponibilizar a vocês”, declarou.

Durante o fim de semana, a FGV anunciou que vai apurar a denúncia de plágio na dissertação de mestrado. A faculdade também afirmou que “Decotelli foi professor colaborador dos cursos de pós-graduação lato sensu da FGV. Não tinha vínculo com a FGV”, diferentemente do que informava seu currículo. Continue lendo

Sede do Banco Central, em Brasília - 16/05/2017

Com o primeiro semestre terminando nesta semana, os técnicos do Banco Central fizeram as contas do impacto de uma das medidas mais populares adotadas pela instituição no ano passado, que limitou o teto de juros anual do cheque especial em 8%.

As simulações sugerem que as regras introduzidas pela Resolução 4.765/2019 podem gerar redução de cerca de 7,2 bilhões de reais nas despesas com juros do cheque especial até novembro, quando a medida completa doze meses — 24% da despesa com juros nessa modalidade.

As faixas de renda mais baixas tendem a ser as mais beneficiadas, com maior redução no custo efetivo total em virtude do menor pagamento de juros.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A Polícia Federal em Caruaru deflagrou na manhã desta terça-feira (30) a Operação Dissimulo, com objetivo de descortinar a atuação de uma associação criminosa estabelecida nos municípios de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe, especializada na execução de crimes patrimoniais contra agências bancárias, na modalidade de roubo mediante sequestro e extorsão de funcionários. Segundo o órgão, o líder da quadrilha é um vigilante de 32 anos, funcionário de uma empresa de segurança de valores, natural da Bahia e residente em Caruaru.

Na ação desta terça-feira, a Polícia Federal cumpriu quatro mandados de busca e apreensão, nos bairros de Agamenon Magalhães, Cidade Jardim, Renderias e Vassoural, expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru, em endereços de suspeitos de integrarem o grupo criminoso, tendo sido empregados 25 policiais federais. Os crimes atribuídos aos investigados são de associação criminosa e roubo qualificado (Art. 288 c/c Art. 157, §2º, V, do Código Penal Brasileiro), com penas que somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

Relembre o caso

No dia 3 de novembro de 2019, a Polícia Federal em Caruaru procedeu à prisão de um autônomo de 31 anos, brasileiro, casado, natural e residente em São Paulo e de um motorista de 44 anos, brasileiro, solteiro, natural de Serra Talhada e residente em São Paulo. As prisões aconteceram em virtude de investigação de rotina na área de inteligência policial, a qual dava conta de que de um suspeito que tinha contra si um mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Criminal de Caçapava (São Paulo) estaria na Feira da Sulanca em Caruaru, acompanhado de um segundo envolvido.

Os federais ao procederem à abordagem de três suspeitos, dois deles se identificaram com documentos falsos, razão pela qual foram presos em flagrante e levados até a Delegacia da Polícia Federal em Caruaru para os procedimentos de polícia judiciária. O terceiro foi ouvido em inquérito policial e liberado em virtude de não ter sido comprovada sua participação ou envolvimento em crimes. Continue lendo

Nem mesmo algumas falhas técnicas que atrasaram o início da programação tiraram o brilho e a beleza do primeiro dia de live celebrando virtualmente os 111 anos de emancipação política de Afogados da Ingazeira. 

Tendo um belíssimo cenário de fundo, retratando casas e igrejas de pequenas cidades do interior, os artistas Júnior e Emanuel, Carla Alves e Adelino do acordeom deram um belíssimo exemplo da força e do talento da cultura do Pajeú. As apresentações musicais foram antecedidas pelo poeta Alexandre Moraes, que além de declamar, também utilizou do seu talento poético para apresentar os números musicais. 

A iluminação contribuiu muito para dar mais visibilidade às atrações e a animação e o conhecimento técnico das intérpretes de libras, Valéria Moura e Fernanda Roberta Pereira foram outro destaque positivo. 

Destaque também para performance do apresentador Nill Júnior, que soube conduzir, com desenvoltura e bom humor, toda a live, contando com a ajuda do digital influencie Pepeu, do corujão do Pepeu, para interagir com o público que prestigiou a live, deixando todos com um gostinho de “quero mais”.

“Neste ano, por conta da pandemia, tivemos que nos adaptar, nos reinventar, pra não deixar passar em branco as comemorações do aniversário da nossa cidade. Por isso, preparamos toda uma estrutura para levar à população de Afogados da Ingazeira, e porque não dizer do Brasil, muita música, poesia e principalmente alegria”, destacou o prefeito José Patriota, que participou da abertura ao lado do vice-prefeito Alessandro Palmeira. 

Na noite dessa terça-feira (30), às 20hs, você poderá conferir mais uma noite cheia de música e poesia, com as participações do poeta Diomedes Mariano, do sanfoneiro Leandro Cavalcante, da dupla Luciano Lima e Waguinho dos Teclados, e do Quarteto do Samba, além de Apresentações Culturais.

Você pode assistir tudo se inscrevendo no canal da Prefeitura no YouTube: Prefeitura de Afogados da Ingazeira. Ou no perfil do Facebook, afdaingazeira. 

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, posa para fotografia no canal de transposição do Rio São Francisco Foto: Alan Santos/PR / Agência O Globo

Pressionado pelo avanço de investigações contra aliados e o caso Queiroz, e em busca de melhorar a imagem do seu governo e virar a página do conflito com outros Poderes, o presidente Jair Bolsonaro prepara uma nova rodada de agendas públicas para o segundo semestre deste ano. A ideia é trocar o gabinete presidencial e o cercadinho de apoiadores na porta do Palácio da Alvorada por viagens ao redor do Brasil inaugurando obras concluídas na sua gestão, assim como fez na última sexta-feira com a transposição do Rio São Francisco, no Ceará.

Outra frente gestada no Planalto para garantir ao presidente o piso de ao menos 30% de apoio popular, como mostram as últimas pesquisas, é tentar transformar o futuro programa “Renda Brasil” numa marca do governo, de olho no eleitorado de renda mais baixa, ao qual o atual auxílio emergencial contra a pandemia representou um aceno.

Para a série de inaugurações, os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Tereza Cristina (Agricultura) estão preparando itinerários de entregas para o presidente. Freitas pretende anunciar na quinta-feira (02), o calendário com mais de 30 obras a serem inauguradas até o fim do ano. Serão entregues trechos concluídos de rodovias, novos viadutos, pavimentação de estradas, restauração e pontes.

Já a “reembalagem” de benefícios como o Bolsa Família, o abono salarial e o seguro-defeso em torno do “Renda Brasil”, para transformá-lo numa marca do governo, tem sido debatida com aliados políticos, como deputados de partidos de centrão que se aproximaram do governo.

— Eu disse que o governo precisaria ter uma marca, como a Dilma teve o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o Lula teve o Bolsa Família. E o presidente disse que algumas coisas no governo estão indo bem, como as estatais, a agricultura, e que a marca vai ser o Renda Brasil, diz o deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP), presente a uma reunião na última quarta-feira com Bolsonaro no Planalto.

Droga apreendida com casal em Cabrobó — Foto: Divulgação/ PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 29 kg de maconha na BR-428 em Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. A apreensão ocorreu durante uma fiscalização na noite desta segunda-feira (29), no quilômetro 7, da rodovia. Após no carro, foram encontrados 27 tabletes de maconha e um saco com haxixe no porta-malas do automóvel.

Segundo a PRF, o motorista, um jovem de 26 anos, informou que havia sido contratado para transportar a droga do Sertão de Pernambuco até a Bahia. Ele disse ainda que a adolescente, de 15 anos, que estava no veículo, é sua namorada.

O casal foi encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Cabrobó, para a adoção dos procedimentos legais.

teste

A bióloga e microbiologista Natalia Pasternak foi incisiva ao afirmar que os testes sorológicos rápidos para Covid-19, popularmente vendidos em farmácias, “não servem para nada” e “podem gerar resultados falsos positivos ou negativos” para a doença.

“O teste não vai dizer se você tem o vírus, ele só vai dizer se você teve vírus no passado, gerando anticorpos. Mesmo assim, isso só vai acontecer se ele for bom o suficiente e, em geral, a qualidade deles é duvidosa”, afirmou a pesquisadora, destacando que a sensibilidade dos testes “é baixa e pode gerar muitos erros”.

A cientista, que foi entrevistada nesta segunda-feira pelo programa Roda Viva, reforçou ainda que o teste mais confiável é do tipo RTPCR, que é pouco disponível no Brasil – contexto considerado.

“É grave a gente não ter os testes de RTPCR disponíveis principalmente para profissionais de saúde para fazer diagnóstico, porque esse é o teste que faz o diagnóstico. (…) Isso foi uma escolha do ‘desgoverno federal’, que não comprou os insumos e não distribuiu para os estados e municípios. Isso deveria ter sido feito pelo Ministério da Saúde. Então temos uma subnotificação, porque não se testa o suficiente”, criticou Pasternak.

Natalia Pasternak é fundadora e primeira presidenta do Instituto Questão de Ciência, doutora em microbiologia pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas da USP.

Defensoria Pública da União tem sede no Centro do Recife — Foto: Google Street View/Reprodução

A Defensoria Pública da União (DPU) decidiu prorrogar os atendimentos remotos até o dia 31 de julho deste ano, no Recife. Por causa da pandemia do novo coronavírus, desde o dia 16 de março, o serviço segue presencial apenas para casos considerados urgentes em que há risco à vida, à liberdade ou em que possa ocorrer perda de direito.

O atendimento acontece através dos telefones (81) 99243-4165 e (81) 3194-1200, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30. O serviço também é oferecido por mensagem via WhatsApp, das 8h às 15h, através do número (81) 99515-6936.

À noite, nos feriados e nos fins de semana, o plantão de atendimento acontece pelos números (81) 99914-1026, (81) 99968-0252 e (87) 99810-0008. A DPU disponibiliza ainda o e-mail atendimento.saude.pe@dpu.def.br para atender exclusivamente as demandas urgentes de saúde.

De acordo com a defensoria, esses casos são reportados para o defensor público federal plantonista, que fará análise da natureza urgente da demanda. A prorrogação da restrição de atendimento ao público foi estabelecida em todas as 70 unidades da DPU no Brasil.

Desde o dia 22 de junho, a DPU passou a auxiliar, por telefone, as pessoas que tiveram o benefício negado pelo governo federal. A demanda da unidade do Recife aumentou de forma exponencial, segundo a defensoria. A ideia é que o órgão ajude no pedido de contestação do resultado.

No mesmo dia, porém, manifestantes se organizaram e cobraram atendimento presencial, em frente à unidade do Recife, que fica na Boa Vista, área central da cidade, e alegaram que não conseguiram o serviço por telefone.

A DPU reforçou que o atendimento é feito apenas pela internet ou por telefone e apenas para pessoas que moram em áreas cobertas por uma representação da Defensoria da União.

São 70 unidades da DPU que atendem moradores de 1.830 cidades brasileiras – encontre o contato de cada unidade no site da defensoria.

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania de Serra Talhada, através do Centro de Assistência a usuários de Drogas (CAUD), realiza no período de 26 de junho a 04 de julho uma importante campanha com o objetivo diminuir os impactos  do consumo de drogas lícitas e ilícitas por crianças e adolescentes, tendo como tema “Isolamento Social e o uso de Drogas: a prevenção começa na família”. 

Realizada durante o período de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a campanha utilizará os meios digitais para sensibilizar a população sobre a importância de ser trabalhada essa temática em face dos malefícios desse envolvimento, além da necessidade de ter um olhar mais humanizado para as crianças e adolescentes dependentes que passam pelo longo processo de redução de danos ou de sua total recuperação.

“Um dos maiores desafios de se trabalhar a problemática do consumo de drogas lícitas e ilícitas é conseguir alcançar o público infantojuvenil antes que os mesmos venham a ter um primeiro contato ou qualquer proximidade com esse mundo. Faz-se necessário ter um olhar atento às crianças e adolescentes que se envolvem com essa complexa problemática, uma vez que essas fases representam um processo de grande importância para um equilibrado desenvolvimento dos inúmeros aspectos biológicos, psicológicos e sociais. A atuação de programas municipais no enfrentamento dessa problemática é substancial, contudo, o envolvimento perspicaz da família e sociedade de modo geral é fundamental na construção de estratégias de cuidados, uma vez que o envolvimento destes no mundo das drogas trará consequências e danos irreparáveis diretos e indiretos a todos”, comentou a psicóloga do CAUD, Patrícia Barboza.

O dia 26 de junho marca a data escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional de Combate às Drogas. E diante deste momento atual de pandemia o Centro de Assistência aos Usuários de Drogas não poderia descontinuar a disseminação de informações na prevenção e enfrentamento ao uso de drogas por crianças e adolescentes.

UTI de Covid-19 do Hospital Agamenon Magalhães é atingida por incêndio

G1

Um incêndio atingiu, na madruga desta terça-feira (30), uma das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento da Covid-19 do Hospital Agamenon Magalhães (HAM), no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. Um vídeo enviado ao G1 mostrou as chamas, vistas do lado de fora da unidade.

O fogo foi controlado rapidamente, de acordo com a direção do hospital e o Corpo de Bombeiros, e não deixou feridos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o caso foi tratado como um princípio de incêndio.

Os Bombeiros informaram que foram chamados à 1h44 da madrugada. De acordo com a corporação, as chamas começaram por um curto-circuito na tomada de um dos equipamentos de respiração.

Segundo nota enviada pelo hospital, as chamas foram contido pela equipe do serviço e, quando os bombeiros chegaram, a situação já estava controlada. Nenhum paciente ou profissional ficou ferido.

Incêndio atingiu ala com pacientes em estado grave da Covid-19 — Foto: Reprodução/WhatsApp

Ainda conforme informado pelo HAM, os pacientes dessa UTI foram transferidos para outros espaços do hospital, sem prejuízo ao tratamento. Não foi informado quantos doentes estavam no local.

Segundo a direção do hospital, a situação deve ter sido provocada por um “problema pontual na régua de alimentação de gases daquela sala”. A equipe de engenharia e manutenção foi ao local para que o espaço esteja apto para receber os pacientes de volta ainda nesta terça-feira.

Nem o empresário Siduca, nem o auditor fiscal Tarcísio Firmino. O candidato das oposições em Água Branca, no Sertão da Paraíba, será o ex-vice-prefeito Júlio Cesar Firmino (PSB/foto de azul), que é irmão dos dois ex-prefeitos do município.

Júlio vai para o desafio contando com o vereador Nery na condição de vice. O bloco de oposição fecha a chapa perdendo um importante aliado, o vereador Cigano.

Cigano foi o vereador mais votado da última eleição e trocou de palanque, ele vai reforçar a candidatura do prefeito Tom Firmino (MDB), que disputará a reeleição mantendo Beroaldo como vice. Com informações do comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM, e Cidade FM, de Tabira, para o Blog PE Notícias.

Por Franklin Portugal*

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF), dentro de uma postura otimista que, aliás, sempre tem adotado, deu mais um passo rumo a ideia de retornar o Campeonato Estadual 2020. A FPF quer que o retorno com bola rolando pela competição seja já no próximo domingo, dia 5 de julho. Claro que isso depende do aval das autoridades no Estado para que esse planejamento vire realidade.

Só que mesmo assim é tudo complicado: alguns clubes já voltaram aos treinos, seguindo normas sanitárias, e outros não, por simplesmente terem dificuldades na formação dos seus elencos, pois desfizeram os contratos com o plantel anteriormente, no início da pandemia do novo coronavírus.

Assim como foi elaborado um protocolo pela FPF para volta aos treinos, também há um novo protocolo para o retorno do Campeonato. Esse conjunto de normas para proteção contra o coronavírus é cheio de curiosidades, em se tratando do que é normalmente feito em partidas de futebol. Por exemplo, e é óbvio isso, as comemorações pelos gols marcados só serão feitas com distanciamento. Nada de mascotes; nada de cumprimentos. As bolas serão higienizadas com álcool em gel a 70%. Tudo com muito cuidado. E mais: beijos na bola? Nem pensar, nenhum carinho desse tipo poderá ser feito. Assim como cuspir no gramado. As gotículas de saliva podem viajar de uma para outra pessoa.

Essas são algumas medidas que com uma variação ou outra, estarão presentes nos protocolos das Federações de Futebol no país inteiro.

São várias equipes do esporte mais querido no planeta, pra tentar vencer um time só, bem mais numeroso… Esse tal de Coronavírus, que não tem nada haver com um Futebol Clube…

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.

O Diário Oficial dos Municípios de Pernambuco publicou nesta segunda-feira, a formalização do contrato entre a Prefeitura de Salgueiro, no Sertão Central, e a empresa R2 Mobbi Sistemas e Mobilidade Urbana para a implantação, gerenciamento e manutenção de estacionamentos rotativos na cidade – a zona azul.

A companhia ganhou a concessão dos estacionamentos por 10 anos e repassará 42% do que for arrecadado ao governo municipal. Suas principais obrigações são fornecer os equipamentos, instalar, gerir, operar, fiscalizar e fazer a manutenção da zona azul.

O projeto prevê cobrança de estacionamento em vias movimentadas, como a Avenida Antônio Angelim e as ruas Otávio Leitinho, Carlos Soares de Brito, José Vitorino de Barros e Osmundo Bezerra. Condutores de carros pagarão taxa de R$ 3,00/2 horas e de motos R$ 1,50/2 horas.

Foto: Bobby Fabisak / JC Imagem

Nesta terça-feira (30) expira o decreto nº 48.810, de autoria do governo estadual, que suspendeu aulas presenciais em escolas, faculdades e universidades públicas e particulares de Pernambuco por causa da pandemia do novo coronavírus. É certo que a proibição de funcionamento das unidades de ensino, desde 18 de março, será mantida pelo governador Paulo Câmara.

Extraoficialmente, a informação é que o governo deve manter a suspensão pelo menos até o final de julho. Durante essa terça-feira, ele vai anunciar um novo prazo. O que não se sabe ainda é quando o governador vai autorizar a retomada dessas aulas. A data para reabertura das unidades de ensino depende, conforme o próprio governo, dos números de casos da covid-19. Um plano para retomada das atividades educacionais está sendo elaborado.

No Estado existem pelo menos 2,5 milhões de estudantes. Somente na educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio), há 2,3 milhões de alunos matriculados nas escolas públicas (estaduais, municipais e federais) e particulares, segundo o Censo da Educação Básica 2019, do Ministério da Educação (MEC). Os demais estão no ensino superior (283 mil) e cursos livres.

Inicialmente, o governador pernambucano não delimitou validade para a suspensão das aulas. Depois, estipulou prazo até 30 de abril. Nesse dia, anunciou nova prorrogação até o último dia de maio. No final de maio, pela segunda vez, o decreto foi renovado e vale até 30 de junho.

Construção Coletiva

Responsável pela elaboração do plano de retomada da educação, o secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amancio, já informou que o retorno será por etapas. Significa, portanto, que nem todas as séries voltarão ao mesmo tempo. Ele diz que o plano está quase pronto. Experiências internacionais serviram como inspiração. Continue lendo

A fábrica da Shineray em Pernambuco completou, ontem, cinco anos desde sua inauguração no Complexo Industrial Portuário de Suape. A expectativa é de fechar este ano com crescimento em relação ao ano passado, passando de 18,9 mil unidades produzidas em 2019 para uma estimativa de 30 mil até o final de 2020. Seguindo na contramão de muitos setores, o impulso vem justamente dos efeitos da pandemia do coronavírus em relação ao uso dos meios de transporte. Porém, ainda assim, as projeções atuais não chegam nem perto do que havia sido planejado para a planta industrial da montadora chinesa em Pernambuco na época de sua abertura, já que as perspectivas davam conta de dobrar a produção ao longo desses cinco anos. Em 2016, primeiro ano completo de funcionamento, foram produzidas 186 mil unidades.

Segundo Paulo Perez, diretor da Shineray, a fábrica pernambucana passou por momentos difíceis ao longo de sua história. “As vendas despencaram com todos os problemas que houveram. Um deles foi à crise do desemprego, que acaba pegando um universo grande de clientes dos nossos produtos”, explica. Porém, apesar de a taxa de desocupados continuar alta – Pernambuco registrou taxa de 14,5% no primeiro trimestre deste ano – e o cenário ser de instabilidade econômica, as perspectivas são mais positivas para este momento. “No final de 2019, a gente projetava chegar a 50 mil unidades produzidas, agora esperamos 30 mil. Ainda assim, estamos em um franco processo de recuperação. Acreditamos que é uma retomada para voltar os números de 2016”, afirma.

A pandemia, que tem sido levantada como um dos fatores negativos para várias atividades econômicas por sofrerem os impactos das medidas do isolamento social, é justamente o que é tido como um impulso para as vendas dos modelos produzidos pela Shineray. “No auge da pandemia, tudo foi ruim. Mas a evolução do coeficiente de crescimento vem justamente com essa questão porque existe um olhar voltado ao transporte individual. Além disso, também há um incentivo ao sistema de delivery. Então achamos que esse ano conseguiremos crescer”, ressalta Paulo Perez, que ainda acrescenta o valor dos produtos da Shineray como um incentivo. “O valor de entrada do produto é muito baixo, na faixa de R$ 5,9 mil. E ainda tem cartão para dividir”, complementa.

A fábrica da Shineray em Suape foi inaugurada no dia 29 de junho de 2015, em uma área de aproximadamente 200 mil metros quadrados, sendo a primeira planta fabril de motos inaugurada no Brasil fora da Zona Franca de Manaus, naquela época. No anúncio, a montadora anunciou que produziria 20 modelos de veículos ciclomotores, triciclos e quadriciclos da marca. Atualmente são produzidos quatro modelos na planta pernambucana.