Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

O percentual de endividados em Pernambuco cresceu entre agosto e setembro, passando de 69,8% para 70,9%, somando 362.763 famílias endividadas. Porém, é no comparativo com o mesmo mês do ano passado que a alta se mostra mais relevante, já que em setembro de 2018 o número era de 62,5%, totalizando um aumento de 44.892 famílias nesta situação de um ano para o outro. O principal tipo de dívida é do cartão de crédito, que chega a 94,7%, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O desempenho negativo no estado se dá, principalmente, por conta do mercado de trabalho, com taxa alta de desemprego, redução da renda e consumo em bens que não são essenciais.

Segundo Rafael Ramos, economista da Fecomércio-PE, o mercado de trabalho justifica esse aumento significativo no endividamento, já que Pernambuco tem uma das maiores taxas de desemprego do Brasil – a terceira maior do segundo trimestre, em 16%. A questão é que as pessoas continuam consumindo mesmo sem ter condições de quitar as dívidas, já que a renda familiar caiu. “Houve um período de crescimento do bem-estar e as pessoas criaram um hábito da época em que tinham emprego e renda e conseguiam pagar as dívidas. E é difícil hoje voltar a um patamar que tinha antes do crescimento econômico, continua financiando o padrão de vida”, explica.

O cartão de crédito serve como plataforma de extensão da renda e, consequentemente, das dívidas. “É uma dívida atrelada ao consumo e nem sempre o consumo de bens essenciais. E a dívida do cartão de crédito é uma das mais caras porque os juros são altos. É uma dívida fácil de ter um crescimento exponencial. Por isso as pessoas carecem de educação financeira. Elas usam o cartão de crédito como extensão da renda, acreditam que a renda é de R$ 2 mil do salário e mais R$ 2 mil do limite do cartão, por exemplo. Então precisa de uma educação para mostrar que tem que ter controle do consumo dos bens não essenciais”, explica o economista.

Consumo Continue lendo

Foto: Detran-PR / Divulgação

Blog de Jamildo

Nesta sexta-feira (11), a empresa Tecnobank respondeu as alegações do Tribunal de Contas do Estado (TCE/PE) de que seria detentora de um monopólio no registro de contratos de financiamento de veículos junto ao Detran-PE. A instituição afirma que a cogitação de monopólio é “descabida”. 

A Tecnobank armazena dados de registros de contrato de financiamento de veículos enviados pelos bancos. Ela é uma das firmas as quais o Detran-PE consulta para emitir a documentação de carros. A empresa afirma que “detém menos de 60% do mercado”. 

Leia a nota na íntegra

A Tecnobank esclarece que jamais obteve qualquer tipo de favorecimento, seja da B3 ou de qualquer outra instituição. Inclusive, é totalmente descabido que se cogite de monopólio, uma vez que a Tecnobank sempre disputou os clientes com outras registradoras e, atualmente, detém menos de 60% do mercado. A Tecnobank é uma empresa que atua em diversos estados brasileiros, realizando registros de veículos dentro dos limites estabelecidos pela legislação vigente. Somos uma empresa que possui uma estrutura consolidada de compliance, com regras definidas de atuação e, por isso, conquistamos respeito e confiança de entes governamentais, bancos e milhares de clientes em todo o país. Concorremos com outras marcas do segmento, o que é saudável para os consumidores que podem escolher suas companhias de registro a partir dos preços e serviços oferecidos. Estamos dispostos, a qualquer tempo, a prestar todas as informações que forem necessárias para dirimir dúvidas, comprovar que jamais houve favorecimento ou monopólio, e continuar trabalhando no Estado, oferecendo serviços que garantem eficiência em favor da sociedade pernambucana.

Entenda o caso

No dia 3 de outubro, a Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE) referendou uma medida cautelar determinando ao Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) que publique ato estabelecendo cotas máximas de registros para as 12 empresas registradoras de contratos credenciadas à autarquia.

O objetivo seria evitar qualquer tipo de monopólio ou cartel no serviço prestado. Continue lendo

Faleceu esta madrugada, no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, o comerciante afogadense Horácio Pires de Lima. Ele tinha 82 anos. A família ainda não divulgou detalhes de velório e o sepultamento será neste domingo em Ibitiranga, distrito de Carnaíba.

O Governo Municipal e a Câmara de Vereadores emitiram nota de pesar pelo falecimento do comerciante.

Eis as notas:

“A Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira recebeu com sentimento de profundo pesar a notícia do falecimento do comerciante Horácio Pires.

“Seu Horácio”, como era carinhosamente conhecido, foi um grande desbravador do comércio local, sua habilidade e trato com seus clientes e amigos sempre foram traços marcantes da sua vida. Bom pai, esposo e homem íntegro, deixará em toda sociedade afogadense muita saudade. Que Deus o tenha e conforte toda sua família neste momento de dor e luto”.

Igor Mariano

Presidente do Poder Legislativo

“Quero externar meus profundos sentimentos pela perda irreparável do amigo Horácio Pires. Desportista apaixonado, desde os tempos áureos do saudoso Guarani. 

Empreendedor de sucesso, ajudou a construir a pujança do comércio de Afogados da Ingazeira.  

Horácio sempre esteve presente em nossas inaugurações, sobretudo nas agendas de final de semana, quando seguíamos para inaugurar poços na zona rural. Ele, Ubaldo, Ademir Rodrigues, Edmilson Veras, foram sempre figuras presentes nestes momentos de alegria para os nossos irmãos e irmãs da zona rural.

Que Deus possa confortar a família nesse momento de dura perda. Coloco-me à inteira disposição da família enlutada para auxiliar, caso necessário, nas providências que o momento requer”. 

José Patriota

Prefeito de Afogados da Ingazeira

https://www.didigalvao.com.br/wp-content/uploads/2019/10/Foto_Opera%C3%A7%C3%A3o-1-1.jpeg

Teve início nesta sexta-feira (11) e vai até a meia-noite deste domingo (13) a Operação Aparecida, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Agreste de Pernambuco. A iniciativa tem como objetivo reduzir a violência no trânsito e levar mais segurança à população que utiliza as rodovias federais do estado.

O fluxo de veículos tende a aumentar principalmente nas BRs 232 e 104, e o litoral deve ser o destino mais procurado nesta época. Desta forma, a fiscalização de trânsito será intensificada, para evitar os graves acidentes causados principalmente pela mistura de bebida e direção, por ultrapassagens em local proibido e pelo uso irregular de motocicletas. As ações de combate ao crime contam com o apoio do 1º Batalhão Integrado Especializado (1º BIEsp) de Caruaru.

No lançamento da operação, a PRF recuperou um carro de luxo roubado na BR 104, em Caruaru. O veículo era ocupado apenas pelo motorista, que foi detido e encaminhado à delegacia de Polícia Civil da região.

A operação também tem o apoio do Grupo de Educação para o Trânsito da PRF, que busca sensibilizar passageiros e motoristas sobre os cuidados que devem ser adotados para se evitar acidentes. Durante as palestras, os policiais visam conscientizar as pessoas sobre o papel de cada um na construção de um trânsito mais seguro.

http://www.blogdofabiocardoso.com/wp-content/uploads/2019/06/a1-18.jpg

Depois de protestos de moradores e repercussão diante da transferência do delegado Israel Lima Braga Rubis da Delegacia de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, o deputado federal Fernando Rodolfo (PL) pediu à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados à criação de uma comissão externa para apurar in loco as remoções de delegados da Polícia Civil.

Segundo o parlamentar, o colegiado deverá esclarecer se há supostas motivações políticas nas medidas. “A transferência, felizmente revertida por ordem judicial, reforça suspeitas de que remanejamentos na Polícia Civil de Pernambuco vão além de razões meramente administrativas, configurando-se talvez em uso da política de segurança pública para proteção de aliados políticos do governo do estado”, afirmou.

No mês passado, a cidade de Arcoverde entrou em polvorosa após o delegado Israel Rubis ser transferido para a delegacia de Vitória de Santo Antão. Ele investigava supostos desvios de verbas públicas de vereadores e havia prendido, em dezembro passado, o filho da presidente da Câmara local, Célia Galindo, (PSB).

A remoção foi revertida por decisão do juiz João Eduardo Ventura Bernardo, que entendeu que a medida não atendeu ao interesse público.

Na justificativa do requerimento, Fernando Rodolfo também citou a saída da delegada Patrícia Domingos, após o fim da Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), no ano passado. Ela atua agora no Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa.

Em nota, a Secretaria de Defesa Social informou que a transferência do delegado Israel Rubis foi uma decisão técnica da Polícia Civil. “Relocação de policiais dentro do território, para atender a necessidade da população de todas as Áreas Integradas de Segurança do Estado, são corriqueiras e naturais, e isso ocorre em qualquer instituição pública, não apenas na PCPE”, destacou.

A pasta informou ainda que vai prestar os esclarecimentos  sobre a questão. “Todos esclarecimentos serão prestados de modo a expor o total equívoco nas irresponsáveis insinuações de que houve motivação política nesse remanejamento técnico de efetivo”, concluiu.

Nathan Santos/LeiaJáImagens

Além de divulgar o número de vagas do seu novo Vestibular – 4.715 -, o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) oficializou o uso do nome social no processo seletivo. Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (11), no Recife, a instituição detalhou como será o procedimento.

A partir do Vestibular 2020.1, o que candidato que quiser ser reconhecido socialmente “em consonância com sua identidade de gênero poderá requerer o atendimento pelo nome social durante o perigoso de inscrição”.  As candidaturas poderão ser feitas do dia 14 de outubro a 13 de novembro pelo site da seleção; a taxa de participação varia de R$ 30 a R$ 55, dependendo do curso almejado.

De acordo com a presidente da Comissão de Vestibular do IFPE, Thamiris Queiroz, esta é a primeira vez que nome social, de maneira regulamentada, passará a ser utilizado pelos estudantes.

https://ferdinandodesousa.files.wordpress.com/2018/10/barragem-de-sobradinho.jpg?w=730

Com o início dos empreendimentos da Chesf, foram instaladas também as primeiras barragens, a exemplo de Sobradinho, na Bahia, distante aproximadamente 450 km de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), que garantiu a regularização dos recursos hídricos do São Francisco. Considerado um dos maiores lagos artificiais do mundo, com 4.214 km² de área e 34,1 bilhões de m³ de água, ele funciona como a grande caixa-d’água do Nordeste, acumulando volume suficiente para assegurar a continuidade da geração de energia elétrica e beneficiar os usos múltiplos do rio.

Com períodos bem definidos de vazões elevadas de novembro a maio, a fase úmida, e a seca, com pouca chuva de maio a novembro, o Rio São Francisco teve a sua segurança hídrica garantida com a instalação das barragens. Percorrendo os Estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, o rio é fonte não apenas para a geração de energia elétrica, como também para o consumo humano, a navegação, o turismo e a irrigação. O polo de fruticultura irrigada em Petrolina, por exemplo, teve o seu desenvolvimento propiciado por Sobradinho.

Por todo o seu caráter estratégico, o Velho Chico é monitorado e acompanhado pela Chesf há 71 anos. As informações coletadas são úteis não apenas para a empresa, mas para todos os demais usuários. Desde 2013, a população enfrenta o pior período de chuvas no São Francisco. Isso fez com que algumas medidas fossem adotadas na convivência com a seca, afetando todos os que fazem uso do rio. O setor elétrico se adequou, gerando menos energia no São Francisco e mais em fontes alternativas, como eólicas, fotovoltaicas, e trazendo energia de outras regiões do País. Mesmo vivendo crise tão severa, não houve problema de atendimento energético no Nordeste. 

No passado, a Chesf operava Sobradinho com uma vazão mínima de 1.300m³/s. Com a escassez das chuvas e a redução no nível do reservatório, foi gradativamente autorizada pelos órgãos competentes, como o Ibama e a Agência Nacional de Águas (ANA), a redução da vazão, tendo sido mantido, em alguns momentos, o valor mínimo de 550m³/s em 2018. Para se ter uma ideia, durante o racionamento do Nordeste, em 2001, a vazão era de 1.000m³/s. 

Atualmente, Sobradinho está com cerca de 36% de sua capacidade e libera uma vazão média de 1000m³/s. Esse gerenciamento tem sido muito mais para a questão hídrica dos usos múltiplos da água do que propriamente para a geração de energia.

A geração de energia tem acontecido também por outras fontes, como a eólica, que já tem uma grande quantidade instalada na região Nordeste. A Chesf incluiu em seu planejamento a implantação de geração solar, sendo esse o caminho que a empresa deve trilhar. A incidência solar abundante no semiárido fez com que fosse instalada uma planta fotovoltaica no Lago de Sobradinho. Pesquisas também apontaram que a instalação das grandes placas solares no lago minimiza a evaporação do reservatório. 

A complementaridade das fontes também é muito significativa na combinação do parque de geração hidrelétrica e da eólica. No período de chuva na Bacia do São Francisco, há pouco vento, mas durante a seca é o inverso. Isso representa uma vantagem significativa para a alternância das fontes. Hoje, as questões ambientais e a própria dificuldade de se construir novas barragens levam a empresa a investir em outras alternativas.

Para garantir o volume de água no São Francisco, foi preciso reduzir a retirada de água do rio e monitorá-lo, readequando as atividades e reduzindo o impacto.

Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Neste sábado (12) é de festa para a comunidade católica. Para comemorar o dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a Arquidiocese de Olinda e Recife divulgou a programação para a data. 

Às 9h, o bispo auxiliar, dom Limacêdo Antônio, preside a Missa em honra a padroeira do Brasil na paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e São João Batista, no bairro Bela Vista, em Vitória de Santo Antão. Na matriz de Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Ipsep, na Zona Sul do Recife, dom Fernando Saburido presidirá a Santa Missa, às 10h. À tarde, o bispo auxiliar preside a Missa Solene de encerramento na matriz do Ipsep (às 16h) e a procissão (às 18h).

O Vicariato Vitória de Santo Antão ganhará seu primeiro santuário. Às 17h, a igreja de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, localizada em Juçaral, distrito do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, será elevada a santuário. 

Na solenidade de instalação do santuário, o pároco padre José Araújo dos Santos Júnior, missionário da Comunidade Obra de Maria, será empossado reitor do santuário pelo arcebispo Dom Fernando Saburido, filho de Juçaral e presidente da solenidade. 

O templo que faz parte da paróquia de São José, construído em abril de 2017, abriga desde a sua inauguração a imagem peregrina da Mãe Aparecida, que percorreu todas as paróquias da Arquidiocese, entre os anos de 2016 e 2017, durante o Ano Mariano Nacional. 

A festa em Juçaral tem início ainda na madrugada, às 4h, com caminhada de romeiros, Procissão, Missa Solene e programação cultural. Caravanas de romeiros de Aliança, Cabo, Recife e Vitória também estão confirmadas. 

Imagem de 45 metros de altura 

A região de Juçaral é bastante procurada por romeiros e devotos de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Por isso, está prevista a construção de uma imagem de 45 metros de altura, na Pedra da Pimenta, tendo em sua base uma capela com o Santíssimo Sacramento. A expectativa da arquidiocese é fomentar a vocação natural para o turismo religioso e ecológico no local, favorecendo o desenvolvimento da região. 

A arquidiocese possui quatro as paróquias dedicadas à padroeira do Brasil, localizadas nos municípios de Jaboatão (no bairro Vila Rica, criada no ano 2012), do Paulista (bairro do Janga, criada em 1997),  Recife (bairro do Ipsep, criada em 1958) e Vitória de Santo Antão (bairro Bela Vista, criada no ano 2000).

A previsão do tempo para este sábado (12), feriado de Dia da Nossa Senhora de Aparecida, é de tempo parcialmente nublado, com chuva de intensidade fraca de até 20mm/dia na manhã e à noite, no Grande Recife, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac). Com temperatura máxima de 30°C e umidade máxima de 90%.

O Agreste recebe céu parcialmente nublado mas sem chuva. A temperatura mínima pode chegar aos 17° C, ou seja, quem estiver no local, pode se preparar para o frio. Em Gravatá, o vento é de fraco a moderado, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Na tarde desta sexta-feira (11), o Sertão do Estado registrou perigo de baixa umidade. Na cidade de Serra Talhada foi registrada umidade mínima de 30%. Para o sábado (12), a região recebe temperatura máxima de 35° C, e com isso, é provável que a baixa umidade ainda permaneça.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada pela manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 30º Mínima: 23º

Mata Norte

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada pela manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 31º Mínima: 21º

Mata Sul

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada pela manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 31º Mínima: 21º

Agreste

Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 34º Mínima: 17º

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia .
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 35º Mínima: 19º

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 35º Mínima: 21º

PF investiga cobrança de propina em contrato de submarino da Marinha

Não foram apenas PT e Odebrecht que faturaram alto com o projeto bilionário do submarino nuclear brasileiro (Prosub). Em sua delação, o ex-ministro Antonio Palocci detalha os repasses de propina a empresas francesas pela “parceria” no projeto. De acordo com Palocci, Marcelo Odebrecht enviou, em 2008, €50 milhões (R$226 milhões) em propina “à parte francesa” e se queixou que o PT continuava cobrando sua cota.

Cobrado pelo ex-ministro Guido Mantega, Marcelo Odebrecht teve de pagar R$17 milhões ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

Palocci explica na delação que a propina de R$226 milhões foi paga ao lobista José Amaro Pinto Ramos, representante da francesa DCNS.

A propina francesa parece muito, mas a Odebrecht recebeu cerca de R$7,2 bilhões entre 2009 e 2017 para desenvolver o projeto Prosub.

Depois da delação coletiva de executivos da Odebrecht, a DCNS mudou de nome para Naval Group, mas continua envolvida no Prosub. A informação é da Coluna Cláudio Humberto.

https://brasil.elpais.com/resizer/ORCRFxd0-eNGyAVx7a5SII8sGBI=/768x0/smart/arc-anglerfish-eu-central-1-prod-prisa.s3.amazonaws.com/public/NNI3M2BRZ2PBEZNTMDTSLUI3KA.jpg

Os quintos constitucionais são aquela parcela de aumento que era incorporado aos salários a cada cinco anos. A enxurrada de ações judiciais envolve complicadas minúcias de entendimentos divergentes, a partir de um erro do Executivo. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em 1998, extinguiu a vantagem. Porém, em 2001, em nova legislação, voltou a cancelar o mesmo benefício. Assim, abriu brecha para interpretações de que quem tinha cargos de chefia, automaticamente, manteria o direito no espaço desses três anos

O relator de processos sobre a incorporação do benefício reconhece que o pagamento é inconstitucional, mas deve ser mantido até sua absorção integral por reajustes futuros concedidos à categoria até aos servidores que ainda não têm sentença transitada em julgado. O ministro Gilmar Mendes apresentou nesta sexta-feira (11), no Plenário Virtual do Supremo Tribunal Federal (STF), seu voto como relator do RE 638.115, que trata da incorporação dos quintos aos servidores.

Gilmar Mendes manteve posição já proferida anteriormente, em março de 2015, a favor da manutenção do pagamento dos quintos tanto para os servidores já beneficiados por sentença transitada em julgado ou os que estão ainda sem decisão definitiva e àqueles que têm apenas com decisão administrativa. A matéria trata da incorporação do benefício entre abril de 1998 e setembro de 2001. Mendes foi o primeiro dos 11 ministros da Corte a apresentar seu voto. A votação online prosseguirá até a próxima quinta-feira (17).

“Há expectativa de que a maioria dos magistrados acompanhe o voto do relator, pondo fim a uma insegurança jurídica que incomoda especialmente os servidores do Poder Judiciário, motivo de várias manifestações de entidades da categoria. O ministro modulou a decisão, determinando que o pagamento seja mantido até a absorção total por futuros reajustes salariais, ampliando o efeito do voto anterior em que não havia decisão de trânsito em julgado”, destaca a Associação dos Analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União (Anajus).

Vitória em tempos adversos

Segundo a avaliação das entidades dos servidores, se a maioria do STF seguir o relator, será assegurada garantia constitucional da coisa julgada e irredutibilidade de vencimentos. “É uma grande vitória da categoria em uma época marcada pela retirada dos direitos dos servidores públicos”, afirmou Walfredo Carneiro, da Anajus, se referindo à reforma da Previdência em tramitação no Congresso e da proposta em elaboração no governo para eliminar a estabilidade no funcionalismo e reduzir salários.

“A decisão vai no sentido de manter o pagamento que já é feito. protegendo trabalhadores e suas famílias. Também corrige uma defasagem em relação aos analistas mais novos cujos salários não são contemplados pelo benefício”, detalhou.

Voto

Veja a íntegra do voto do relator: Continue lendo

Datena

O presidente Jair Bolsonaro não tem dúvida do potencial eleitoral do jornalista José Luiz Datena, apresentador de programa popular e ligado à área de segurança pública. E, usando sua metáfora preferida – a que faz referência a paquera, namoro, noivado ou casamento – Bolsonaro sugeriu que está de olho no jornalista. 

 “Datena é a menina mais bonita da praça”, disse o presidente durante a visita que fez à sede do Grupo Estado, na quinta-feira. A “praça” à qual o presidente se refere é São Paulo, o maior colégio eleitoral do País. 

“Nós vamos conversar com o Datena. Tenho uma simpatia por ele”, completou. Questionado pelo Estadão, Datena brincou. “Não me considero nem a menina nem o menino mais bonito da praça. Não sou exatamente o modelo típico de beleza, mas, vindo do Bolsonaro, é realmente interessante”, disse. Segundo Datena, a conversa com Bolsonaro anteontem foi “informal”, na qual ele disse que tem até o ano que vem para pensar em uma eventual candidatura. 

Na conversa com jornalistas do Grupo Estado, Bolsonaro deu a entender como seria a abordagem ao apresentador. “Tudo pra chegar sem gastar nada. Já dei umas dicas pra ele. Ele queria já arranjar um partido, falei pra ele: ‘Você é a menina mais bonita da praça’”, disse. “Se você se quiser se candidatar pra prefeito, você tem que ter… A única sugestão que te dou… Um vice gestor… E você ter poder de veto nos candidatos da legenda pra vereador. Pra picareta não se eleger na tua onda e depois ficar aí… Né? Fazendo aquela politicagem que a gente sabe como é.’ Foi isso que falei pra ele”, afirmou. 

Datena nunca concorreu a cargo público, mas seu nome tem surgido nas últimas eleições como potencial “outsider” a entrar para a política. Em seu programa de TV e em entrevistas, Datena tem modulado seu discurso nos últimos anos, sempre que o assunto vem à tona. 

Histórico

Em 2012, disse que seria um “péssimo candidato”. Em 2018, fez o gesto mais explícito: “Eu me proponho a ser candidato ao Senado. Agora, se pintar a possibilidade de ser candidato à Presidência da República, talvez eu tente ajudar o meu país. Quero ser candidato para ajudar o povo”, afirmou ele em junho de 2018. Um mês depois, justificou sua desistência. “Achei que não era a hora de participar dessa política do jeito que ela está aí”.
Continue lendo

Levantamento do Paraná Pesquisas realizado no Goiás mostra que 67,6% dos moradores da região aprovam a gestão do governador Ronaldo Caiado (DEM) e 64,9% aprovam o governo do presidente Jair Bolsonaro. Eis a íntegra.

O instituto entrevistou 1.632 pessoas em 60 municípios de Goiás de 3 a 7 de outubro de 2019, sendo auditadas simultaneamente à sua realização, 20,0% das entrevistas. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de aproximadamente 2,5%.

Os dados mostram ainda que 26,7% desaprovam a gestão de Caiado e 5,9% não souberam ou não opinaram. Já em relação à Bolsonaro, 31% desaprovaram o governo e 3,8% não souberam ou não opinaram.

A pesquisa mostra ainda que 63,4% acham que a corrupção diminuiu no Estado depois de Caiado assumir o governo. No entanto, 30% discordam.

No mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro pediu prestação de constas do PSL para auditoria externa, o partido gastou aproximadamente R$ 800 mil com evento protagonizado por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP): a Conferência de Ação Política Conservadora, A CPAC Brasil.

A estimativa foi passada pelo vice-presidente do PSL, Antonio Rueda, nesta sexta-feira (11), durante a realização em São Paulo. A informação foi divulgada pelo Uol.

A conferência, que dura até este sábado (12.out), é uma versão brasileira do “maior evento conservador do mundo” e foi organizado pelo filho do presidente.

Segundo o Uol, os custos foram pagos pela fundação Indigo (Instituto de Inovação e Governança), mantida pelo PSL, com o intuito de promover atividades educacionais, políticas e de formação de militância. Em 2018, a Indigo consumiu R$ 1,8 milhão em recursos do Fundo Partidário.

Eduardo Bolsonaro participou da mesa da abertura do evento ao lado de Matt Schlapp, presidente da União Conservadora Americana, instituição que organiza a Cpac nos EUA desde 1973.

A presença do presidente da sigla, Luciano Bivar, chegou a ser divulgada pela organização do evento, mas ele não compareceu.

Pedido de informações sobre uso do dinheiro

Os advogados do presidente Jair Bolsonaro entraram com uma petição nesta sexta-feira (11) pedindo informações sobre uso do dinheiro da legenda dos últimos 5 anos “com o objetivo de tornar pública informações relevantes sobre as contas da agremiação, em homenagem ao princípio constitucional da transparência”. 

O prazo determinado, com base no Estatuto do partido, foi de 5 dias. Leia a íntegra da petição.

Na petição, os advogados afirmam que o Fundo Partidário estipulado para 2019 é de R$ 810 milhões, dos quais o PSL receberá aproximadamente R$ 110 milhões. “O valor é mais de 20 vezes o montante arrecadado pelo presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018 (R$ 4,39 milhões). No mesmo exercício o PSL arrecadou R$ 9 milhões do fundo eleitoral e R$ 9 milhões do fundo partidário”, diz o documento.

O MPF-ES (Ministério Público Federal do Espírito Santo) denunciou nesta sexta-feira (11), o servidor da Receita Federal Odilon Alves Filho por utilizar de seu cargo público para acessar dados sigilosos do presidente Jair Bolsonaro.

O servidor é agente administrativo na agência de Cachoeiro de Itapemirim (ES). Segundo a denúncia do MPF-ES, em 30 de outubro de 2018, ele teria acessado, sem motivos, as informações fiscais do presidente. A conduta foi descoberta pela Corregedoria da Receita Federal.

O acesso permitiu a Odilon ter contato com os dados cadastrais e os rendimentos e ganhos de capitais percebidos e tributados pelo imposto de renda do chefe do Executivo.

De acordo com a denúncia, essa consulta “teve o objetivo de satisfazer mera curiosidade do acusado”.

Segundo o procurador da República Aldo de Campos Costa, autor da denúncia, configura-se crime revelar fato de que tem ciência em razão do cargo e que deva permanecer em segredo, ou facilitar-lhe a revelação, se utilizando, indevidamente, do acesso restrito. A pena para esse tipo de crime varia de 2 a 6 anos de prisão e multa.