Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

Há alguns anos, a Dinamarca, um país nórdico, era uma grande referência mundial no uso da energia fotovoltaica. O Nordeste, entretanto, região com maior incidência de raios solares no Brasil, não detinha uma utilização representativa deste tipo de tecnologia. O cenário local, entretanto, começa a mudar aos poucos. Nos últimos dois anos, o Brasil registrou aumento superior a 500% na utilização desta fonte de energia, de acordo com levantamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O estudo mostra, ainda, que a instalação de painéis para a captação saltou de 7,4 mil para mais de 50 mil unidades neste período. Em Pernambuco, durante o mais recente Leilão A-6 da Aneel, em outubro, uma empresa pernambucana, a Enercom Renováveis. foi a única a emplacar um projeto de geração de energia solar para o Estado: a Usina Solar Luiz Gonzaga II, em fase de instalação no município de Terra Nova, a 600 Km da capital.

A área da Luiz Gonzaga II compreende 30 MW de potência instalada em uma extensão de 100 hectares e deve produzir energia capaz de abastecer uma cidade com mais de 100 mil habitantes. A partir desta obra, a perspectiva é que sejam gerados cerca de 500 empregos diretos e outras dezenas de indiretos, no Sertão do Estado. Com investimentos que somam mais de R$ 120 milhões, a obra deve ser iniciadas em 2021 e a Usina começar a operar antes de 2025, prazo de conclusão estipulado pelas regras do Leilão. De acordo com Gustavo Perazzo, um dos sócios do empreendimento, na verdade, a antecipação será em quatro anos: junho ou julho de 2021. “Nestes leilões promovidos pelo Governo, estipula-se o prazo máximo desta entrega baseado na necessidade de energia do país. Pretendemos construir a usina antes deste período com o objetivo de gerar receita anteriormente também. Iremos, para tanto, antecipar a venda de energia no mercado livre para indústrias, hospitais, universidades, etc.”, adianta. Até agora, o grupo já negociou 70% da energia da Luiz Gonzaga II em um leilão privado da Copel, companhia comercializadora de energia com sede no Paraná e operação em todo o país. Está, também, em contato com outras empresas do setor privado.

Em outro empreendimento do grupo, o Parque Solar Salgueiro, foram comercializados 100% de energia no mercado regulado. Este Parque, com 112 MW, instalado no mesmo município, segue com foco na ampliação no mercado solar e eólico e tem previsão de início da geração assinalada para junho de 2020. Este projeto assinala o aporte de R$ 360 milhões, somando R$ 480 de investimentos no Estado. Os projetos superam a marca de 2 gigawatts nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba. O grupo constrói as usinas em parceria com empresas canadenses, chinesas e do Oriente Médio. O objetivo, segundo Gustavo, é participar dos próximos leilões em locais como São José do Belmonte. Continue lendo

Escolher um vereador por ele ser de direita ou esquerda, por ele apoiar Bolsonaro ou Lula, é ignorar problemas importantes / Foto: ABr e Brenda Alcântara/JC Imagem

Por Igor Maciel*

A sensação impressa na mente de cada um de nós que trabalha com política é que 2019 teve, no mínimo, uns 46 meses compactados em 12. Mas, quando o ano atual chegou e bateu à porta há algumas horas, feliz e sorridente como a dizer que está disposto a fazer tudo com mais objetividade caso sejamos receptivos, vê-se logo sua bagagem por trás dos dentes bonitos e dos olhos cheios de esperança. Há ali uma mala imensa, bastante vistosa, colorida, com uma etiqueta escrita: eleições municipais. É uma mala, mas parece um alerta.

São 5.570 prefeituras sendo disputadas, quase 60 mil vagas de vereador espalhadas pelo Brasil e uma notável tendência à nacionalização total dos discursos e dos apelos em busca de votos. Uma temeridade completa, porque nacionalizar os argumentos da eleição mais localizada e regional que temos é um risco ao futuro do País. Escolher um vereador por ele ser de direita ou esquerda, por ele apoiar Bolsonaro ou Lula, é ignorar problemas importantes nas cidades. O que importa o vereador e o prefeito serem de esquerda ou de direita se em vários bairros do Recife não tem saneamento e as crianças andam pisando no esgoto que sai das casas? O que importa um vereador de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, apoiar Bolsonaro ou Lula, se não chega água ao bairro do Salgado ou se não há moradias para as famílias?

Sejamos honestos, os vereadores repetem sempre que são os políticos mais próximos da população, os prefeitos vivem reclamando que são os chefes de executivo na ponta de todos os problemas do País. Quando esses atores resolvem nacionalizar prioritariamente o discurso, resumindo as questões eleitorais ao que é feito longe daqui, estão em pleno processo de fuga covarde daquilo que não sabem como resolver. É uma admissão natural de incompetência e um subterfúgio indecente. É quase zombar da população que gasta uma fortuna com a manutenção dessas estruturas administrativas tirando do próprio suor os salários e benefícios que eles recebem ao longo de quatro anos e para quem não importa a cor do partido ou a identidade ideológica de ninguém.

A paixão política é o que é qualquer paixão, um composto explosivo, mas raso, focado no texto e despido de qualquer entendimento sobre contexto e racionalidade que lhe entreguem a garantia de um longo prazo com o mínimo de estabilidade. A argumentação pode parecer cretina, é verdade, tamanha a utopia da proposição, mas a missão de um político que se propõe à liderança séria e ao franco desenvolvimento da sociedade em que está inserido deveria ser a apresentação de soluções e não o incentivo a esse tipo de paixão ideológica, muito menos com o objetivo de ganhar votos ou apoio partidário, sem traduzir-se em compromisso concreto nenhum que não seja a manutenção de uma posição frágil e facilmente permutável. O nome disso é canalhice.

Neste primeiro dia do ano em que as cidades escolherão seu gestores e representantes legislativos, cabe reforçar, ainda, o necessário papel da imprensa, dos formadores de opinião e dos diversos segmentos da sociedade na missão de chamar o feito à ordem, até o pleito, cobrando dos políticos propostas que encontrem as dificuldades em sua fronte. Quais deverão ser as prioridades de cada município? O incentivo à economia local, ordenação urbana, infraestrutura viária, moradia, mobilidade, saneamento, segurança, acesso à água potável, uma lista quase interminável de problemas que precisam de solução poderia ser disposta aqui, facilmente. Afastar-se dessa lista não é honesto. Quando os atores da sociedade que deveriam incentivar e cobrar esses debates importantes caem na armadilha do antagonismo barato proposto, cumprem grande desserviço e tornam-se cúmplices de seu resultado abjeto e vil.

Ao abrir a casa para receber o ano de 2020, neste seu primeiro dia, é preciso perguntar ao ser sorridente à porta sobre essa mala bonita, colorida e cheia de vida em que está escrita a palavra Eleições. Mesmo grande e chamativa, é possível que ela esteja totalmente vazia e não traga nada de novo para a sua já humilde residência. Então, será preciso ser inteligente para perceber que viajar com alguma mala vazia é estratégia de quem pretende preenchê-la com algo que só vai encontrar no destino. Político que não traz nada de produtivo para a sociedade, certamente está apenas querendo levar algo com ele e para ele quando for embora.

*Igor Maciel é colunista do Jornal do Commercio

ctv-qbi-bolsonaro-ano-novo

Depois de um início de mandato marcado por uma relação conturbada com o Congresso, o presidente Jair Bolsonaro inicia o segundo ano de governo em busca de uma marca na área social. Por ora, os planos preveem reformular programas criados durante gestões petistas, como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida, que devem ser ampliados e mudar de nomes. Além da busca por uma bandeira social, o segundo ano da gestão Bolsonaro deve ter trocas de comando em ministérios considerados estratégicos, que não apresentaram resultados esperados pelo governo.

O núcleo político avalia que a falta de uma agenda social é o maior problema de Bolsonaro, que tem enfrentado queda de popularidade. Segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada no último dia 20, a porcentagem de brasileiros que considera a gestão ótima ou boa caiu de 35%, em abril, para 29%. Já a parcela que avalia o governo como péssimo ou ruim subiu de 27% para 38% no mesmo período. Outra pesquisa, do Datafolha, revela que a avaliação positiva do governo é maior entre quem ganha mais de cinco salários mínimos e menor entre quem ganha menos de dois salários.

O interesse por pautas sociais teria o objetivo, portanto, de tentar se aproximar da população mais pobre, especialmente no Nordeste, onde o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda têm força. 

Se tudo correr como o planejado, a ideia é lançar até maio um Bolsa Família turbinado e rebatizado – uma das possibilidades é que se chame Renda Brasil. Segundo dados do governo, o programa atende hoje 13,5 milhões de famílias com renda mensal inferior a R$ 178. “Queremos fazer a ampliação, construir portas de saída (criar condições de o beneficiário deixar o programa). Vamos apresentar a qualificação dos ‘nem-nem’, que são milhões de jovens que não trabalham nem estudam. E também estamos trabalhando para dar um suporte melhor para o Criança Feliz”, afirmou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O Criança Feliz é um programa de visitação domiciliar voltado para o desenvolvimento infantil. Continue lendo

Os ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça não conheceram de um recurso especial de uma mulher e mantiveram decisão que, ao considerá-la plenamente capaz para o trabalho, exonerou seu ex-cônjuge da obrigação de pagar a pensão alimentícia.

Após o fim do casamento, ficou estabelecido que o ex-marido pagaria uma pensão mensal no valor de dois salários mínimos, podendo ser revista caso a mulher fosse aprovada em concurso público.

No curso da obrigação, ele entrou com um pedido de revisão e alegou em juízo que sua situação financeira tinha se modificado ao formar nova família, e que a ex-mulher havia se formado, tornando-se empresária, podendo prover o próprio sustento.

As informações foram divulgadas pelo STJ – O número deste processo não é revelado em razão de segredo judicial.

Em primeira instância o pedido de exoneração da obrigação foi julgado procedente. Ao analisar a apelação, o tribunal estadual manteve a decisão, e afirmou que conclusão contrária ‘configuraria incentivo ao ócio’. Continue lendo

Cartelas da Mega-Sena Foto: O Globo / Arquivo

Os números da Mega da Virada foram sorteados na noite desta terça-feira.

As dezenas foram: 03 – 35 – 38 – 40 – 57 – 58.

O prêmio do concurso, de  R$ 304.213.838,63 milhões, será divididos em quatro apostas que levaram R$ 76.053.459,66 cada uma.

Dois ganhadores são de São Paulo; um, de Criciúma (SC); e um, de Juscimeira (MT), município que tem cerca de 11 mil habitantes.

Radar móvel usado pela Polícia Federal Foto: Arquivo O Globo

Ao suspender nesta terça-feira em caráter liminar uma resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) que reduzia os valores pagos pelos proprietários de veículos para a obtenção do seguro DPVAT, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, impôs mais uma derrota ao governo do presidente Jair Bolsonaro na agenda de flexibilização de regras no trânsito, uma das bandeiras defendidas pelo presidente (confira no infográfico abaixo). Há duas semanas, a Justiça do Distrito Federal já havia determinado a volta dos radares móveis nas rodovias federais, após Bolsonaro suspender em agosto o uso dos equipamentos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante o ano, o projeto de Bolsonaro que altera o Código de Trânsito Brasileiro também sofreu resistência no Congresso. O relator da proposta na comissão especial que analisa a matéria já derrubou parte das medidas defendidas pelo presidente, como o aumento de 20 para 40 pontos do limite para perder a carteira, o que foi substituído por uma escala com três limites de pontuação, e o fim da multa para quem não utilizar cadeirinha adaptada para crianças. 

A liminar de Toffoli foi tomada em uma ação proposta pela Líder, empresa responsável pelo consórcio que administra os recursos arrecadados com o seguro. O deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), presidente da sigla, ex-aliado e atual adversário de Bolsonaro, é sócio da Excelsior, uma das companhias que integram o consórcio. Em uma transmissão ao vivo no Facebook após a edição da MP, Bolsonaro argumentou que os interessados poderiam contratar um seguro, mesmo sem a obrigação legal.

A nova resolução previa reduções de 68% no montante pago pelos proprietários de carros de passeio e táxis (caindo de R$ 16,21 para R$ 5,21) e de 86% para motos (passando de R$ 84,58 para R$ 12,25). No recurso ao Supremo, o consórcio argumentou que as mudanças não vieram acompanhadas de cálculos que justificassem os preços, classificados pela seguradora como “irrisórios”. A empresa acrescentou que a norma configurava “retaliação” contra a decisão do STF de barrar a extinção do seguro. Continue lendo

https://firebasestorage.googleapis.com/v0/b/governo-sertania.appspot.com/o/imagem%2F1577717567322estudo%20-%20Copia.jpeg?alt=media&token=af598d45-44fd-42bd-8197-e3977e612d0b

O Governo Municipal de Sertânia está reformando a Escola Marcelo Gomes Lafayette (Agrícola). A obra tem como propósito recuperar o prédio, desativado há alguns anos. A prefeitura está investindo recursos próprios e os trabalhos devem ser concluídos em janeiro de 2020. 

Com um espaço requalificado, a Secretaria de Educação vai implantar uma novidade na unidade educacional. A Escola Agrícola será a primeira do município a funcionar em sistema semi-integral. A priori, a experiência será voltada para duas turmas do 6º ano. 

Esses alunos vão estudar durante dois dias da semana em um único turno e três dias, manhã e tarde. Eles vão contar com aulas de reforço e atividades extras. Para acolhê-los de uma forma que gere bem-estar, será oferecido almoço e lanche. 

As vagas são limitadas e os pais ou responsáveis que estiverem interessados devem procurar a antiga Escola Nossa Senhora de Fátima (colégio das freiras), no bairro Imaculada Conceição, até 10 de janeiro. O horário de funcionamento é das 7h30 às 12h30.

Nesta situação é preciso apresentar os seguintes documentos: requerimento de matrícula assinado pelos pais ou responsáveis, ou pelo próprio aluno, se esse for maior de 18 anos; cópia da certidão de nascimento ou casamento; cópia do CPF; cópia do comprovante de residência com CEP; foto 3×4; cópia da carteira de vacinação para estudantes da educação infantil e do ensino fundamental; e cópia do comprovante do tipo sanguíneo e do fator RH do estudante.  Continue lendo

É preciso evitar usar aparelhos que consomem muita energia nos horários de pico / Foto: acervo/JC Imagem

A tarifa branca de energia, que a partir de amanhã (1º) ficará disponível para consumidores de baixa tensão, (aqueles com consumo abaixo de 250 quilowatts-hora (kWh), e que fizerem adesão a esse tipo de tarifa) pode não ser um bom negócio. Ao escolher ser tarifado pelo sistema que mede o consumo de energia conforme o dia e o horário (em vez de ter um valor fixo), a economia na conta da luz é uma possibilidade que depende da boa gestão de energia da residência.

Em entrevista a Rádio Jornal, a gerente de relações institucionais da Celpe, Érica Ferreira, explica que a redução no valor da conta não depende apenas da opção pela tarifa branca. “É preciso observar o consumo nos horários de pico, que vai de 17h30 até às 20h29 e também nos horários intermediários que são aquele 1 hora antes e 1 hora depois do horário de pico. Na tarifa branca o valor da energia é 110% mais caro nos horários de pico e 39% mais caro no horário intermediário em relação a conta convencional. O consumidor precisa ter cuidado na hora que for utilizar a energia neste momento”, explica Érica Ferreira.

Assim, se o consumidor não utilizar aparelhos de grande consumo (como ar-condicionado, ferro de passar roupa e chuveiro elétrico), nos horários de pico, sua conta pode ser reduzida em até 15% mas, se fizer uso desses aparelhos, a conta pode mais que dobrar de valor no final do mês. Nos fins de semana e nos feriados nacionais, a tarifa de energia sempre será cobrada pelo valor fora de ponta.

ENERGIA

A Celpe tem 1.522 clientes cadastrados na tarifa branca (0,0004% do total de 3,7 milhões de clientes da companhia). Este ano, 228 clientes desistiram deste sistema de medicação de consumo. A tarifa branca foi implantada em 2018 para unidades residenciais ou comerciais com consumo superior a 500 kWh em 2019 passou a também poder ser aplicada a unidades com consumo a partir de 250 kWh e agora chega aos clientes de baixa tensão. Continue lendo

Cesta básica de Caruaru registra alta — Foto: Voz Comunicação/Divulgação

A cesta básica de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, no mês de novembro, registrou uma alta de 3,41%, segundo uma pesquisa feita por alunos de ciências contábeis e gestão financeira do Centro Universitário UniFavip/Wyden. De acordo com o levantamento, no mês passado, o valor da alimentação básica caruaruense passou de R$ 264,26 para R$ 273,28.

De acordo com a professora Eliane Alves, coordenadora da pesquisa, os itens que mais influenciaram na alta do valor total da cesta foram o feijão e a carne, respectivamente. O óleo e o café também registraram altas significativas.

No mês passado, o comportamento dos preços dos gêneros alimentícios foi de redução em nove capitais e de aumento em sete capitais, onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realizou a Pesquisa Nacional da Cesta Básica.

A cesta básica caruaruense continuou apresentando um valor menor que a do Recife. A diferença foi um pouco menor se comparada às variações anteriores, passando de R$ 95,29 para R$ 81,36.

Banco Central

As contas do setor público, que incluem o governo federal, Estados, municípios e estatais, registraram o menor déficit primário até novembro dos últimos quatro anos. Segundo dados do Banco Central, o valor ficou em R$ 48,359 bilhões, o equivalente a 0,73% do Produto Interno Bruto (PIB). 

O resultado significa que, de janeiro a novembro, o valor arrecadado pelo governo foi menor do que o volume de despesas. O déficit neste ano, porém, é bem menor que os R$ 67,125 bilhões negativos do mesmo período de 2018.

O valor do déficit acumulado até novembro indica que a meta considerada pelo governo para 2019 – um saldo negativo de R$ 132 bilhões – deve ser cumprida. O dado consolidado do ano, incluindo dezembro, só deve ser conhecido em janeiro.

Foi o menor déficit primário até novembro dos últimos quatro anos, explicou Renato Baldini, do Departamento de Estatísticas do Banco Central.

Os números divulgados ontem foram considerados positivos pelo chefe adjunto do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Renato Baldini. “Esse é o menor déficit para os 11 primeiros meses do ano desde 2015, quando o déficit no período foi de R$ 39,5 bilhões”, afirmou Baldini.

O déficit fiscal acumulado ocorreu principalmente em razão do rombo de R$ 72,799 bilhões do governo central (Tesouro, Banco Central e INSS). No mesmo período, Estados e municípios apresentaram um superávit de R$ 22,332 bilhões (0,34% do PIB). Enquanto os Estados registraram saldo positivo de R$ 20,361 bilhões, os municípios tiveram uma economia de R$ 1,972 bilhão. As empresas estatais registraram um resultado negativo de R$ 2,107 bilhões.

Se considerado apenas o mês de novembro, o déficit primário do setor público ficou em R$ 15,312 bilhões, próximo do resultado negativo mesmo mês de 2018, R$ 15,602 bilhões.

Juros Continue lendo

Quem for receber o ano de 2020 na cidade sertaneja pode tomar um banho de chuva para se despedir de 2019 / Foto: Thaise Rocha/Cortesia

A cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, amanheceu debaixo de chuva nesta terça-feira (31), último dia de 2019. Por isso, o município sertanejo foi o local onde mais choveu no Estado entre as 10h30 dessa segunda-feira (30) e as 10h30 desta terça (31), com 30,20 milímetros, de acordo com monitoramento da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

Segundo a Apac, quatro dos cinco monitores pluviométricos da cidade marcaram mais de 19 milímetros no nível das precipitações no desde a manhã da segunda (30). O equipamento que fica no Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) do município registrou 19,60 milímetros.

Já o monitor no bairro José e Maria marcou 20,20 mm. O número aumentou no registro do equipamento no bairro Jardim São Paulo, foram 26,60 mm na região. No bairro do Gercino Coelho, o monitor pluviométrico marcou 30,20 mm no período.

De acordo com a Apac, quem for receber o ano de 2020 na cidade sertaneja pode tomar um banho de chuva para se despedir de 2019, porque a previsão é de tempo nublado com pancadas de chuva na região ao longo do dia com intensidade moderada a forte.

Paulo Uchôa/LeiaJáImagens

A Prefeitura de Palmares, município localizado na Mata Sul do Estado de Pernambuco, divulgou o edital de um processo seletivo com 470 vagas e formação de cadastro reserva para profissionais com escolaridade de nível fundamental, médio, técnico e superior nas áreas de saúde e educação. A remuneração vai de R$ 998 até R$ 7 mil, a depender do cargo pretendido. 

As inscrições serão abertas na próxima quinta-feira (02) e devem ser feitas através do site da banca organizadora ou presencialmente na sede da Biblioteca Municipal Fenelon Barreto, situada a Rua Fenelon Ferreira, s/n, centro, Palmares (PE), CEP 55.540-000, até o dia 13 de janeiro. Os interessados também devem pagar uma taxa no valor de R$ 30 para cargos de nível fundamental, R$ 50 para nível médio e técnico e R$ 70 para nível superior. 

Os candidatos serão selecionados através da realização de avaliação curricular e entrevista. A depender do cargo pretendido, haverá também uma terceira etapa, constituída de prova prática. Para mais detalhes, acesse o edital da seleção.

Patrimônios Vivos foram recebidos pela prefeita de Caruaru

A prefeita de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, Raquel Lyra, entregou oficialmente na tarde desta segunda-feira (30) o título de Patrimônio Vivo a artistas da cidade.

Ao todo, foram cinco grandes nomes escolhidos: o mestre Luiz Antônio, eleito por votação popular; Azulão; João do Pife; Mestre Sebá e o boi Tira-Teima.

A solenidade aconteceu na sede da Prefeitura do município. As bolsas de incentivo são vitalícias e serão pagas mensalmente, sendo R$ 2 mil para o grupo Boi Tira-Teima e R$ 1 mil para os demais.

Mais um tremor de terra é registrado em Caruaru

NE10

Mais um tremor de terra foi registrado em Caruaru, no Agreste pernambucano, na madrugada desta terça-feira (31). De acordo com o Laboratório de Sismologia de Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o abalo ocorreu por volta das 0h30 e teve magnitude de 2.3 na escala Richter.

Na noite do último domingo (29), três tremores de terra foram registrados na cidade. Segundo informações do Laboratório de Sismologia da UFRN, os abalos tiveram magnitudes de 2.2, 1.7 e 1.9 na escala Richter. O centro dos tremores ocorreu a 12 quilômetros de Caruaru e sete quilômetros de São Caetano. Veja o vídeo de câmeras de segurança de uma loja que mostra o momento de um dos abalos.

Segundo o geofísico Eduardo Menezes, esses abalos costumam ser normais na região e ocorrem por causa de pequenas falhas geológicas que se movimentam e causam tremores de baixa intensidade no estado. “Nós temos várias áreas que possuem falhas geológicas, que entram em atividade em função dos esforços que atuam no interior da Terra que geram essas vibrações”, explicou em entrevista à Rádio Jornal Caruaru.

Crítico da política de grupos, que segundo ele se revezam no comando do município com o discurso que amam Tabira, o empresário José de Arimatéia (Téa da Damol) falou a Rádio Cidade FM, nesta segunda-feira (30). “São grupos que comem à custa do povo e o município só anda pra trás”.

Sempre atento à política da Cidade das Tradições, mesmo residindo em São Paulo, Téa não se esquivou quando provocado sobre as eleições municipais de 2020: “Dos nomes que estão ai, enxergo em Flávio Marques alguém que pode reverter à situação de marasmo que Tabira se encontra”.

“Flávio deu provas na Secretária de Administração que está preparado. O aparelhamento da Guarda Municipal que serve de exemplo para muitas cidades é um exemplo. Flávio é jovem, criativo e pode fazer diferente do que temos vivido por tanto tempo”, disse o empresário.

Téa ainda deixou um recado para Flávio de que se eleito não governe Tabira apenas para os aliados, mas para o povo sofrido de todo município.

Falando sobre a política nacional, Téa disse que a política econômica é o maior acerto do Governo Bolsonaro. As informações foram repassadas ao Blog PE Notícias pelo comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM, e Cidade FM, de Tabira.