http://www.jb.com.br/media/fotos/2017/07/27/627w/aldemir-bendine-foi-preso-em-nova-fase-da-lava-jato_RBUmyLt.jpg

O Banco Central bloqueou, nesta segunda-feira (31), R$ 3, 4 milhões de duas contas bancárias de Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil. Pelo menos R$ 3 milhões foram encontrados no Banco do Brasil e mais R$ 417 mil de uma conta do Bradesco.

O confisco do dinheiro foi feito por ordem do juiz Sergio Moro, que ordenou a prisão de Bendine na quinta-feira, quando foi deflagrada a Operação Cobra, na 42ª fase da Lava-Jato. O ex-presidente da Petrobras é acusado de ter recebido propina de R$ 3 milhões da Odebrecht. O dinheiro teria sido pago por intermédio do marqueteiro André Gustavo Vieira e de seu irmão e empresário Antonio Carlos da Silva Junior, também presos. Pela manhã, a defesa de Bendine entrou com recurso de apelação pedindo o desbloqueio dos bens.

Moro também deve avaliar a possibilidade de soltura de Bendine, de André Gustavo e Antonio Carlos, uma vez que se trata de prisão temporária com prazo de cinco dias. Os dois irmãos prestaram depoimento à Polícia Federal pela manhã em Curitiba, onde estão presos na carceragem da Polícia Federal. Por volta das 14h será a vez do depoimento de Bendine. Todos negam as acusações, mas prometem colaborar com a Justiça.