Economia

Foto: Divulgação

A Conta-Covid,  iniciativa de empréstimo do governo federal para socorrer as distribuidoras de energia do País – em função da pandemia da Covid-19, repassará um total de R$ 14,8 bilhões. Os recursos atendem 50 das 53 concessionárias de distribuição existentes no País. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), apenas a Cooperaliança e João Cesa, de Santa Catarina, e Forcel, do Paraná, não enviaram o termo de adesão ao empréstimo no prazo exigido. 

Embora a Aneel não tenha divulgado os valores demandados por cada distribuidora, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) irá precisar de R$ 454,7 milhões. Em comunicado ao mercado financeiro, a controladora da companhia (Neoenergia) confirmou os valores necessários às suas distribuidoras, bem como adesão à Conta-Covid no último dia três de julho. Ao todo, o grupo Neoenergia apresentou uma demanda de R$ 1,6 bilhão à Aneel. 

A expectativa da Aneel é de que os recursos comecem a ser repassados até o fim deste mês. Para isso acontecer ainda são necessárias etapas como o despacho da Aneel aprovando o valor global do empréstimo e a minuta dos contratos a serem celebrados; a realização das assinaturas dos contratos; publicação de despacho da Agência com as condições prévias do desembolso para as distribuidoras. 

Quem paga a conta

A taxa de juros do empréstimo será de até CDI + 2,9% ao ano, o equivalente a IPCA mais 5,2%. Os operadores financeiros serão 19 bancos que estão atuando em consórcio. Pelo menos 30% dos recursos devem vir de bancos públicos. 

O empréstimo terá 11 meses de carência e será pago em 54 parcelas, a serem descontadas da conta de luz dos brasileiros após o período de carência. 

Para os consumidores, a ajuda por conta da pandemia veio através da postergação do reajuste tarifário das companhias e da impossibilidade do corte de energia dos inadimplentes durante a pandemia. A Aneel já prorrogou para o fim de julho a proibição do corte para consumidores urbanos e rurais. Até o dia 30 de junho também vigorava medida que isentava de pagamento consumidores de baixa renda. 

No último dia primeiro de julho, a Celpe começou a aplicar reajuste de médio de 5,16% a 3,75 milhões de consumidores.  O percentual deveria ter sido aplicado desde o dia 29 de abril, mas foi adiado para este mês em função da pandemia. 

Tiago Caldas

Um levantamento feito em maio pelos donos de postos de combustíveis da Bahia apontou drástico número de demissões no setor devido à pandemia de Covid-19: quase 7 mil pessoas tiveram baixa na carteira de trabalho, segundo dados do Sindicombustíveis, entidade que representa os proprietários.

Com a recomendação de isolamento social para contenção do coronavírus, menos carros estão nas ruas, o que terminou impactando nas venda de gasolina, gás, diesel e mesmo de produtos das lojas de conveniência.

Conforme dados do sindicato, já em março — mês de início das medidas de restrição no estado — houve queda de 25% no comércio de combustíveis em relação ao mesmo mês do ano passado. Em abril, o baque foi ainda maior, com redução de 50%.

A melhora veio em maio por causa do início da safra da soja no Oeste da Bahia, mas ainda com uma queda de 30%. Os dados de junho também indicam melhora no comparativo com abril, mas os números ainda não foram consolidados.

Presidente do Sindicombustíveis, Walter Tannus diz que a falta de perspectiva sobre o fim da pandemia fez muitos donos de postos optarem pela demissão de funcionários, mesmo com a recomendação do sindicato para segurar os empregos, tendo em vista o programa federal que permitiu reduções salariais e suspensão temporária de contratos. Continue lendo

Saque máximo é de R$ 1.045

A Caixa Econômica Federal paga nesta segunda-feira (06) o saque emergencial do FGTS para os beneficiários nascidos em fevereiro. O dinheiro será disponibilizado como crédito em conta poupança digital criada pelo banco. 

Nesta fase, o dinheiro poderá ser usado para o pagamento de contas, boletos e compras pela internet. Quem preferir sacar o dinheiro em espécie ou realizar transferência bancária deve esperar até o dia 8 de agosto. 

Segundo a Caixa, a existência de duas datas serve para evitar aglomerações em agências bancárias. O valor máximo do saque será de um salário mínimo (R$ 1.045). O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que a expectativa é de que sejam disponibilizados R$ 37,8 bilhões em saques do FGTS para um total de 60 milhões de brasileiros.

Como consultar

A consulta ao benefício está disponível pelo app FGTS, pelo internet banking da Caixa, pelo site oficial e pelo telefone 111. É possível checar o valor disponível e qual a data de disponibilização do FGTS.

Quem não quiser realizar o saque deve informar pelo aplicativo do FGTS com pelo menos 10 dias de antecedência da data prevista do crédito. Também é possível solicitar o desfazimento do crédito depois do depósito. Neste caso, o valor volta para a conta do FGTS do beneficiário.

marfrig

A China suspendeu as importações de duas unidades processadoras de carne suína do Brasil pertencentes à JBS e à BRF, de acordo com a autoridade aduaneira chinesa, restringindo os embarques em meio a preocupações com o novo coronavírus.

A China suspendeu temporariamente as importações de uma unidade da BRF em Lajeado e de uma da JBS em Três Passos, ambas no Estado do Rio Grande do Sul, segundo publicação com data de sábado no site da Administração Geral de Alfândega da China (GACC, na sigla em inglês).

A BRF informou que a fábrica de Lajeado é a primeira da companhia a ser suspensa desde o início do Covid-19. A JBS já tem duas plantas suspensas.

A publicação chinesa, que apenas identificou os frigoríficos por seu SIF, não dá o motivo para a suspensão. O Brasil é o segundo país com maior número de casos do novo coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

A China é o maior comprador de carne suína, bovina e de frango do Brasil. O país asiático solicitou que os exportadores de carne certifiquem globalmente que seus produtos estão livres de coronavírus, o que BFF, JBS e outras processadoras de alimentos do Brasil já fizeram.

Seis unidades de frigoríficos brasileiros foram impedidas de exportar para a China em meio a preocupações crescentes com os milhares de casos de Covid-19 entre trabalhadores de matadouros no país.

A JBS disse em comunicado que não comentaria a decisão e afirmou que estava adotando todos os esforços para “a garantia do abastecimento e da produção de alimentos dentro dos mais elevados padrões de qualidade e segurança além da máxima proteção dos seus colaboradores”. Continue lendo

Conta de luz

É possível utilizar o Cartão Virtual Caixa Elo para fazer o pagamento das contas de energia da Celpe. É uma forma prática de pagar as contas de luz utilizando o auxílio emergencial sem precisar sair de casa.

Saiba como fazer o pagamento:

1) Emita o Cartão Virtual no aplicativo Caixa Tem. Se você já tiver o Cartão Virtual Caixa Elo para o auxílio emergencial, vá direto para a próxima etapa;

2) Clique neste link: “pagar faturas com o auxílio emergencial”;

3) Cadastre-se na plataforma Flexpag;

4) Informe o número da conta contrato da sua fatura de energia;

5) Escolha as contas que quer fazer o pagamento

6) Clique no banner: “Pagamento com Cartão Virtual Caixa Elo (Auxílio Emergencial)”;

7) Em seguida, digite o número do Cartão Virtual Caixa Elo;

8) Responda a pergunta “Pagar com Cartão Virtual Caixa Elo (Auxílio Emergencial)?” com “Sim”.

A Celpe orienta que os clientes que tiverem dúvidas, podem entrar em contato através do WhatsApp: (81) 3217-6990.

Conta de luz terá aumento para os consumidores em Pernambuco

As contas de luz dos pernambucanos vão passar por um reajuste a partir do mês de julho. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a atualização tarifária anual da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe).

O aumento na conta será de 4,48% na conta de luz dos consumidores residenciais (casas e apartamentos). Os consumidores de alta tensão (indústrias) terão um aumento médio de 5,93%. Para os consumidores de baixa tensão (como comércios pequenos e clientes rurais), o aumento será de 4,88%.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Pela sétima vez consecutiva, a Petrobras irá reajustar o preço da gasolina. O aumento será de 3% e os novos preços entram em vigor a partir desta quinta-feira (02) nas refinarias da estatal. O diesel também será elevado, em 6%. 

Segundo a estatal, antes deste reajuste, a gasolina acumulava 20% de queda em 2020. Assim, este aumento nas refinarias representa nas bombas, segundo especialistas, mais R$0,0457 no litro da gasolina e R$ 0,0982 no litro do diesel, informou o Correio Braziliense. 

Nas bombas, ainda de acordo com o jornal, os aumentos podem representar mais R$ 0,0982 no litro do diesel e R$ 0,0457 no da gasolina.

Já para o diesel, este é o segundo reajuste consecutivo. O anterior foi de 8%, causado pela elevação do preço do biodiesel nos últimos leilões – é necessária uma mistura de 12% do biocombustível no óleo.

Sede do Banco Central, em Brasília - 16/05/2017

Com o primeiro semestre terminando nesta semana, os técnicos do Banco Central fizeram as contas do impacto de uma das medidas mais populares adotadas pela instituição no ano passado, que limitou o teto de juros anual do cheque especial em 8%.

As simulações sugerem que as regras introduzidas pela Resolução 4.765/2019 podem gerar redução de cerca de 7,2 bilhões de reais nas despesas com juros do cheque especial até novembro, quando a medida completa doze meses — 24% da despesa com juros nessa modalidade.

As faixas de renda mais baixas tendem a ser as mais beneficiadas, com maior redução no custo efetivo total em virtude do menor pagamento de juros.

A fábrica da Shineray em Pernambuco completou, ontem, cinco anos desde sua inauguração no Complexo Industrial Portuário de Suape. A expectativa é de fechar este ano com crescimento em relação ao ano passado, passando de 18,9 mil unidades produzidas em 2019 para uma estimativa de 30 mil até o final de 2020. Seguindo na contramão de muitos setores, o impulso vem justamente dos efeitos da pandemia do coronavírus em relação ao uso dos meios de transporte. Porém, ainda assim, as projeções atuais não chegam nem perto do que havia sido planejado para a planta industrial da montadora chinesa em Pernambuco na época de sua abertura, já que as perspectivas davam conta de dobrar a produção ao longo desses cinco anos. Em 2016, primeiro ano completo de funcionamento, foram produzidas 186 mil unidades.

Segundo Paulo Perez, diretor da Shineray, a fábrica pernambucana passou por momentos difíceis ao longo de sua história. “As vendas despencaram com todos os problemas que houveram. Um deles foi à crise do desemprego, que acaba pegando um universo grande de clientes dos nossos produtos”, explica. Porém, apesar de a taxa de desocupados continuar alta – Pernambuco registrou taxa de 14,5% no primeiro trimestre deste ano – e o cenário ser de instabilidade econômica, as perspectivas são mais positivas para este momento. “No final de 2019, a gente projetava chegar a 50 mil unidades produzidas, agora esperamos 30 mil. Ainda assim, estamos em um franco processo de recuperação. Acreditamos que é uma retomada para voltar os números de 2016”, afirma.

A pandemia, que tem sido levantada como um dos fatores negativos para várias atividades econômicas por sofrerem os impactos das medidas do isolamento social, é justamente o que é tido como um impulso para as vendas dos modelos produzidos pela Shineray. “No auge da pandemia, tudo foi ruim. Mas a evolução do coeficiente de crescimento vem justamente com essa questão porque existe um olhar voltado ao transporte individual. Além disso, também há um incentivo ao sistema de delivery. Então achamos que esse ano conseguiremos crescer”, ressalta Paulo Perez, que ainda acrescenta o valor dos produtos da Shineray como um incentivo. “O valor de entrada do produto é muito baixo, na faixa de R$ 5,9 mil. E ainda tem cartão para dividir”, complementa.

A fábrica da Shineray em Suape foi inaugurada no dia 29 de junho de 2015, em uma área de aproximadamente 200 mil metros quadrados, sendo a primeira planta fabril de motos inaugurada no Brasil fora da Zona Franca de Manaus, naquela época. No anúncio, a montadora anunciou que produziria 20 modelos de veículos ciclomotores, triciclos e quadriciclos da marca. Atualmente são produzidos quatro modelos na planta pernambucana.

O auxílio emergencial virou a principal fonte de renda de 65 milhões de brasileiros na pandemia do novo coronavírus, mas a procura pelo benefício continua grande em todos os cantos do país. De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), cerca de 52 mil brasileiros cadastram-se todos os dias no site e no aplicativo do auxílio emergencial para tentar entrar na lista de contemplados pela ajuda de R$ 600. Porém, o prazo para solicitar o benefício acaba nesta semana.

Segundo a lei que criou o auxílio emergencial, os brasileiros tinham 90 dias para se cadastrar no programa. Como a Lei nº 13.982 foi publicada em 2 de abril, o prazo de inscrições acaba, portanto, em 2 de julho, ou seja, na próxima quinta-feira. E o governo não parece disposto a prorrogar a data, como já garantiu que vai estender os pagamentos do auxílio emergencial, liberando mais R$ 1,2 mil para cada trabalhador, provavelmente em parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

“Temos mais uma semana para pedir o cadastramento. A partir de 2 de julho, o cadastramento estará fechado”, alertou o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, durante o anúncio do calendário de pagamentos da terceira parcela dos R$ 600. O secretário-executivo do Ministério da Cidadania, Antônio Barreto, confirmou que não há orientações para prorrogar esse prazo. “A discussão sobre a prorrogação é com o intuito de aumentar o número de parcelas que serão pagas a esses trabalhadores, não o prazo de inscrições”, pontuou.

Por conta disso, a expectativa é de que os pedidos do auxílio emergencial se acelerem nos próximos dias. Mas o governo garante que o site e o aplicativo do benefício estão prontos para receber os cadastros de todos os brasileiros que ainda não recebem os R$ 600, mas gostariam de acessar o benefício e devem pedir o recurso até quinta-feira. “Quando foi lançado, o aplicativo do auxílio emergencial chegou a receber mais de 5 milhões de solicitações em um único dia. Então, ele está completamente preparado para qualquer carga adicional. Seguramente, não teremos nenhum problema operacional”, assegurou o vice-presidente da Rede de Varejo da Caixa, Paulo Henrique Ângelo. Continue lendo

Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, apresentou os detalhes da linha de crédito para micro e pequenos empresários

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, afirmou que se o Governo Federal prorrogar o auxílio emergencial, os beneficiários serão os mesmos que já estão recebendo atualmente, ou seja, não será possível realizar cadastros após a data limite já estabelecida, 2 julho.

Na última quinta-feira o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que a ideia é que os beneficiários recebam um adicional de R$ 1,2 mil, divididos em três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

A lei que aprovou o programa de renda básica para ajudar trabalhadores informais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda durante a pandemia do novo coronavírus previa três parcelas de R$ 600. Mais de 60 milhões de pessoas foram consideradas elegíveis para receber o benefício.

“Vamos partir para uma adequação. Deve ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300”, afirmou o presidente durante sua live semanal nas redes sociais. Ele estava ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com a Caixa, 64,1 milhões de pessoas já foram beneficiadas pelo auxílio emergencial, um total de R$ 90,8 bilhões.

Renda Brasil será entre R$ 200 e R$ 300 para mais brasileiros

O Renda Brasil, programa de renda mínima permanente, terá valor entre R$ 200 e R$ 300, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes. O programa de transferência de renda irá ampliar o Bolsa Família e englobar outros programas do governo, como o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o Seguro Defeso.

Sua abrangência, portanto, será maior que a do Bolsa Família, que hoje transfere entre R$ 89 e R$ 205 para famílias com crianças ou adolescentes na escola. De acordo com a Caixa, hoje são 13,5 milhões de famílias beneficiadas.

A pandemia do novo coronavírus mostrou a necessidade do fortalecimento dos programas sociais. Neste mês o governo paga a terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 e já anunciou três novas parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, que ainda têm que passar pela aprovação do Congresso. 

O novo programa de transferência de renda, portanto, é aposta da equipe econômica para evitar queda maior da economia e proteção dos mais vulneráveis, que já foram identificadas durante o pagamento do auxílio emergencial.

Em função do coronavírus, o FMI (Fundo Monetário Internacional) prevê queda do PIB brasileiro de 9%, mas Guedes já declarou que acredita que o tombo será menor.

O presidente Jair Bolsonaro está convencido de que o caminho para reverter à queda de sua popularidade passa pelo reforço da área social. Por isso, determinou à equipe econômica que encontre recursos para turbinar o Bolsa Família, que passará a se chamar Renda Brasil, numa tentativa de se desvincular do programa criado pelo governo Lula. 

Pelo que os técnicos já apresentaram ao Palácio do Planalto, o Renda Brasil poderá chegar aos R$ 70 bilhões por ano, mais do que o dobro pago atualmente pelo Bolsa Família, de R$ 32 bilhões. Para isso, serão fundidos vários programas, como o abono salarial, o seguro-defeso, o farmácia popular e a desoneração da cesta básica. 

Segundo fontes do Planalto, a pressa de Bolsonaro é grande. Ele quer que o Renda Brasil já esteja em funcionamento, no máximo, em novembro, como forma de dar continuidade ao auxílio emergencial, que, com mais três parcelas (de R$ 500, R$ 400 e R$ 300), vai até outubro. 

Bolsa Família da direita 

Bolsonaro foi convencido por sua equipe e por líderes do Centrão de que, mesmo com tanta notícia ruim para o governo, como a pandemia do novo coronavírus e a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, a popularidade do presidente cresceu entre a população de mais baixa renda. 

Isso se deve ao pagamento do auxílio emergencial. No Nordeste, onde o governo ainda tem a maior rejeição, os beneficiados pelos R$ 600 falam, com entusiasmo, do “dinheiro do Bolsonaro”. “Então, esse é o caminho para fortalecer o governo, o Bolsa Família da direita”, diz um integrante do governo.  Continue lendo

Banco do Brasil

Carlos Motta dos Santos, o vice-presidente de Negócios de Varejo do Banco do Brasil, participou ontem da reunião do Conselho Empresarial de Economia da Firjan.

Durante a conversa, adiantou que o banco vai começar a liberar crédito por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte a partir da quarta-feira, dia 1º de julho. As microempresas serão as primeiras beneficiadas.

Pequenas empresas, de acordo com o que Santos disse na Firjan, começarão a ser atendidas pelo programa quinze dias depois, em 15 de julho.

Fato é: passadas semanas do lançamento, só a Caixa Econômica começou a emprestar pelo Pronampe.

Adriano Machado

E quanto vai custar ao Tesouro à extensão do auxílio emergencial por mais três meses, em parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, de acordo com o anunciado ontem por Jair Bolsonaro em sua live das quintas-feiras?

A equipe econômica estima que o valor será de R$ 110 bilhões.

E de onde sairá este dinheiro? Se não fosse a PEC do Orçamento de Guerra, aprovada por causa da pandemia seria impossível arranjar recursos sem ferir a chamada “regra de ouro”. Como a PEC garante que não pode faltar recursos para a saúde, o aumento de despesas agora é permitido enquanto durar o estado de calamidade.

A fabricante canadense de equipamentos, investimento e desenvolvimento de projetos solares Canadian Solar está investindo cerca de R$ 1,2 milhão para geração de energia fotovoltaica em Pernambuco. Recentemente, o grupo anunciou o contrato de 15 anos com a Companhia Paranaense de Energia (Copel). O compromisso será atendido por meio de uma usina a ser construída em terras pernambucanas até o fim de 2021, a Ciranda Solar, em São José do Belmonte. Além desse, na cidade de Terra Nova, a empresa toca o projeto Salgueiro, que deve entrar em operação até o final do ano com capacidade para 114 Mega Watt – pico (MWp).

De acordo com o presidente da Canadian no Brasil, Gustavo Vadja, no momento, o projeto chamado de Ciranda e que demandou investimentos de aproximadamente R$ 900 milhões, está em fase de desenvolvimento. As obras da Fase I, que vai gerar 190 MWp, começam no primeiro quadrimestre de 2021. Depois da fase II, o cluster final somará a energia da primeira etapa com mais 122 MWp da segunda fase, totalizando 312 MWp. A estimativa é que o projeto gere 1.500 diretos e 4.500 indiretos.

No município de Terra Nova, a 500 km do Recife, por sua vez, o projeto Salgueiro deveria entrar em operação no mês de julho, mas, devido à pandemia, o prazo foi estendido para o final de 2020. Com capacidade de 114 MWp, o empreendimento teve investimento de R$ 300 milhões e foi arrematado por diversas distribuidoras brasileiras em leilão federal da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no ano de 2017. A previsão é que haja a geração de 500 empregos diretos e 1.500 indiretos.

“A história da energia solar começou muito forte em Pernambuco, é um estado pioneiro. Como gostamos de concentrar investimento na mesma região, acabou virando um cluster”, afirma Gustavo Vadja.

No primeiro semestre de 2019, o governo de Pernambuco já havia anunciado o plano da espanhola Solatio, que construirá o maior parque solar do Brasil, também em São José do Belmonte, com aportes de R$ 3,5 bilhões. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, a matriz energética brasileira precisa ser ampliada.

“O Brasil tem demandado escalas cada vez maiores de geração desse tipo de energia e as nossas políticas de atração de investimentos consideram essa necessidade. A implantação de novas usinas traz desenvolvimento para as cidades, com a contratação de mão de obra local e de fornecedores”, destaca.