Educação

Nathan Santos/LeiaJáImagens/Arquivo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou a quantidade de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. De acordo com a autarquia do Ministério da Educação (MEC), foram 6.121.363 de inscrições até o prazo final, nesta quarta-feira (27).

Ao todo, foram 6.020.263 para a aplicação da prova impressa e 101.100 para a versão digital. Do total de inscritos, 65% concluíram o ensino médio em anos anteriores, 23% são concluintes e 12% são treineiros – geralmente quem está no primeiro ou no segundo ano do ensino médio.

Os 1.406.323 de inscritos concluintes representam 23% do todo. Desses, 81,7% (1.149.759) estão matriculados atualmente em escolas públicas, número 11,2% maior do que o registrado em 2019. Esses dados são indicados pelos próprios participantes na hora da inscrição.

O balanço divulgado pelo Inep também revela outro dado importante: 87% dos inscritos  não precisa pagar a taxa do exame. Nesta edição, quem se enquadrou nos critérios de isenção, previstos em edital, foi contemplado automaticamente, sem a necessidade de fazer a solicitação no sistema. Para os demais, a cobrança é de R$ 85, mesmo valor do ano passado, e pode ser pago até esta quinta-feira (28).

O número de inscritos não revela a quantidade real de estudantes que irão fazer o Exame. Para que a inscrição seja confirmada, os candidatos ao Enem 2020 que não têm direito à gratuidade, precisam efetuar o pagamento da taxa. Nos próximos dias, segundo o Inep, será divulgado um novo balanço dos inscritos confirmados para a prova e o número poderá variar. Continue lendo

Expira no próximo domingo (31) o decreto estadual que suspende aulas presenciais em escolas, faculdades e universidades públicas e privadas de Pernambuco devido à pandemia do novo coronavírus. Caberá ao governador Paulo Câmara decidir se mantém a proibição a partir de 1º de junho. Oficialmente, a assessoria do governo do Estado diz que não pode antecipar as medidas que serão tomadas. Mas, extraoficialmente, a informação é que os estabelecimentos educacionais continuarão fechados pelo menos até o final de junho.

No Estado, as aulas presenciais estão suspensas desde 18 de março, ou seja, há 71 dias. Somente na educação básica (educação infantil e ensinos fundamental e médio), existe mais de um milhão de estudantes – 400 mil na rede privada, 580 mil nas escolas estaduais e 94 mil na rede municipal do Recife. Ainda faltam nessa conta os números de alunos matriculados nos colégios municipais das outras 184 cidades pernambucanas.

Ontem (26), circulou um card pelas redes sociais informando sobre um decreto de nº 40.600, de 26 de maio, que tratava da suspensão das aulas até junho. Mas esse decreto refere-se ao vizinho Estado de Sergipe. O decreto de Pernambuco é o de número nº 48.810 e data de 18 de março. Inicialmente, o governador pernambucano não delimitou validade para a suspensão das aulas. Depois, estipulou prazo até 30 de abril. Nesse dia, anunciou nova prorrogação até o último dia de maio.

Enquanto não houver segurança sanitária, diz uma fonte do governo, Paulo Câmara não vai autorizar a reabertura das unidades de ensino. Embora nos últimos dias o número de infectados pela covid-19 tenha diminuído quando é feita a comparação dia a dia, no cenário geral os casos têm aumentado. Até ontem, conforme a Secretaria Estadual de Saúde, Pernambuco totalizava 28.854 pessoas infectadas pela doença e 2.328 mortes. Continue lendo

Estão abertas as inscrições para a Semana Integrada de Meio Ambiente (Sidma). O evento on-line acontecerá de 1º a 5 de junho e é organizado pelos campi Afogados da Ingazeira e Garanhuns, do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), integrando profissionais e conhecimentos que permeiam todas as regiões pernambucanas, do litoral ao Sertão do Estado. O evento é alusivo ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho.

A Sidma será um encontro de profissionais, agentes públicos, autônomos e privados que têm o compromisso de disseminar o conhecimento para a sociedade pernambucana. Serão cinco dias de compartilhamento de conhecimentos, com 17 atividades, envolvendo a participação de 22 docentes de diversos campi do IFPE e convidados da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC).   

O evento surge com a proposta de comemorar a Semana Mundial do Meio Ambiente, promovendo o ensino, a extensão e a pesquisa,  para as comunidades interna e externa, do IFPE, mesmo em situação de distanciamento social.

Com o tema Meio, Ambiente, Biodiversidade e Saúde: O meio ambiente equilibrado promove saúde e desenvolvimento social, a atividade será aberta a qualquer pessoa interessada. Inscritos receberão no e-mail cadastrado o link para acesso ao evento e os certificados.

Acesse o site do Sidma 2020 e clique em Inscrições e Programação.

Beneficiários do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) poderão suspender o pagamento de parcelas enquanto perdurar o estado de calamidade pública decretada por conta da pandemia do novo coronavírus. O Ministério da Educação (MEC) publicou, nesta segunda-feira (25), resolução aprovada pelo comitê gestor do programa que regulamenta as medidas definidas pela Lei nº 13.998, publicada pelo governo federal no último dia 15.

Poderão ser suspensas duas parcelas dos estudantes com contratos em fase de utilização ou carência no programa do Ministério da Educação (MEC). Para aqueles em amortização, serão quatro.

O estudante interessado em suspender as parcelas deverá manifestar interesse perante o agente financeiro do Fies (Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil), por meio dos canais de atendimento que serão disponibilizados pelos bancos para essa finalidade. O prazo para essa solicitação vai até 31 de dezembro.

A resolução define que não serão cobrados juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas. Os valores serão incorporados ao saldo devedor do contrato do estudante, nos termos e condições contratados.  

A medida vale apenas para os contratos que estavam adimplentes antes da vigência do decreto de calamidade pública, ou seja, somente para quem já estava com o pagamento em dia antes da pandemia. Financiados pelo Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), operado por bancos privados, não terão parcelas suspensas por essa medida.

Fases do Fies

Eis o que significa cada fase do contrato do Fies:

  • utilização: período de duração do curso, no qual o estudante paga a cada três meses até R$ 150, valor referente a juros incidentes sobre o financiamento;
  • carência: os 18 meses seguintes à conclusão do curso, no qual também há pagamentos de até R$ 150 a cada três meses, valor referente a juros;
  • amortização: encerrada a fase de carência, o saldo devedor do estudante é parcelado em até três vezes o período financiado da duração regular do curso.

A suspensão referente aos juros trimestrais nas fases de utilização ou carência valerá apenas para os contratos formalizados até o 2º semestre de 2017. A lei e a resolução não afetam as datas em curso das edições do Fies referentes ao primeiro e ao segundo semestres de 2020. Continue lendo

O campus do IFPE em Afogados da Ingazeira lançou o edital para concessão de Benefício Financeiro Eventual para atender a estudantes em situação de vulnerabilidade econômica em função da epidemia da Covid-19.

O prazo para inscrições é de 22 a 29 de maio e elas poderão ser feitas exclusivamente pelo sistema Fluxo (www.fluxo.ifpe.edu.br), acompanhe o passo a passo disponibilizado.

Poderão se inscrever estudantes de cursos presenciais da educação básica e graduação, que não tenham sido contemplados no Programa Bolsa Permanência regidos pelo Edital nº 06/2020-GR/IFPE.

Para solicitar o benefício eventual, o/a estudante deverá utilizar o e-mail institucional. Caso não tenha, deverá criá-lo através do link: https://meuemail.ifpe.edu.br/estudantes/.

O valor mínimo do auxílio é de R$ 130, a ser pago preferencialmente em parcela única, de acordo com a análise socioeconômica realizada pelo Serviço Social. Os estudantes precisam possuir conta bancária em seu nome.

O estudante cuja solicitação seja atendida será notificado por meio do fluxo.ifpe.edu.br e/ou do e-mail cadastrado, ocasião em que será informado também do valor a ser recebido.

A Coordenação de Apoio ao Estudante e ao Ensino (CAEE), chama a atenção para a importância dos estudantes postulantes lerem com atenção o edital para evitar que ocorram falhas no ato da inscrição.

Dúvidas podem ser encaminhadas para o e-mail: cae@afogados.ifpe.edu.br

Confira o edital (Retificado em 22/05/2020)

Acesse o Tutorial para realizar a inscrição.

Suspensão das aulas pela pandemia de Covid-19 levou ao adiamento do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trabalha com dois cenários para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O primeiro, que ainda não tem muita adesão dentro do órgão, seria a redução do número de itens para que a prova seja realizada em apenas um dia. A equipe do Inep avalia cenários que giram de 25 a 35 questões por área. Atualmente são 45 para cada uma das quatro áreas: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza, além da redação. Um dos entraves para esse modelo é que os estudantes seriam submetidos a um tempo extenuante de prova.

Já o segundo cenário prevê medidas de contenção durante a aplicação da prova, como reduzir o número de estudantes dentro de sala de aula pela metade e utilizar máscaras e álcool em gel. O que emperra a aplicação desse segundo modelo, no entanto, é a logística para ter espaço disponível, principalmente nas cidades do interior, uma vez que o número necessário de salas seria dobrado.

As possibilidades ainda estão sendo avaliadas pela área técnica do órgão, que também ainda não definiu a nova data da prova após o adiamento por um período de 30 a 60 dias. Inicialmente, o Enem seria aplicado a partir de 1º de novembro.

Nesta sexta, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou que o prazo das inscrições foi estendido até quarta-feira (27), com os boletos podendo ser pagos até o dia seguinte. Segundo ele, 4.637.801 inscrições já foram feitas.

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco realizará o pagamento da terceira parcela do Cartão Alimentação Escolar no valor de R$ 50, com o objetivo de fornecer as refeições que os estudantes costumavam fazer nas escolas, que se encontram fechadas devido à Covid-19. O pagamento será feito nesta sexta-feira (22).

Ao todo, 322 mil famílias em situação de vulnerabilidade inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal devem ser atendidas pela medida, que exigiu um investimento de cerca de R$ 16 milhões. As famílias que já receberam o cartão não precisam se dirigir à escola para buscar outro, pois o valor da nova parcela será creditado e ficará disponível para utilização.

“Cada cartão receberá o crédito de acordo com o número de estudantes daquela família matriculados na rede. Se o beneficiado por responsável por apenas um estudante, será creditado o valor de R$ 50, se for responsável por 2 ou 3 estudantes, será creditado o valor equivalente, ou seja, R$ 100 ou R$ 150 reais”, explicou o secretário de Educação e Esportes do Governo de Pernambuco, Fred Amâncio.

LEO MOTTA/JC IMAGEM

No Dia do Pedagogo, comemorado nesta quarta-feira (20) no Brasil, os profissionais buscam se adaptar às novas necessidades da educação, como o ensino a distância, provocado pelo isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus. Muito esforço tem sido feito, tanto por professores quanto por instituições de ensino, para dar continuidade aos estudos, sem prejudicar o avanço dos alunos. Esse tem sido um desafio para os educadores, já que ninguém estava preparado para essa nova situação – de levar a metodologia educacional para o mundo online.

“Rapidamente tivemos que buscar ferramentas que nos permitissem manter o contato com o aluno, criar salas de aula virtuais, repensar processos de avaliação, propor atividades que os alunos pudessem realizar em casa, manter uma rotina. As escolas e instituições de ensino superior têm enfrentado este momento de formas diferentes, específicas, mas há pontos em comum”, afirma a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Santo Amaro (Unisa), professora Tatiana da Silva Calsavara.

Doutora em educação, Tatiana conta que participa deste cenário sob diferentes pontos de vista – “como coordenadora, docente e como mãe. Tenho refletido muito sobre isso, o que funciona, o que não funciona tão bem, o que pode ser mudado. Um problema com que, de início, nos deparamos é a má qualidade da internet brasileira e, inclusive, a falta de acesso por grande parte dos alunos e até professores”, diz.

Ela lembra outro ponto desta inovação forçada. “Além disso, são buscadas formas que não podem ser iguais às do ensino presencial, mas que precisam manter a qualidade, a proximidade, a interatividade. É preciso repensar a educação e isso é muito bom, pois a história mostra que em momentos de desafios como esse, construímos novos caminhos, novas propostas. Daqui a algum tempo, poderemos, de forma mais específica, analisar os ganhos e como crescemos com eles”, analisa. Continue lendo

Os estudantes que se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 vão poder opinar sobre a data de realização da prova. O Ministério da Educação (MEC) fará uma consulta com os inscritos na última semana de junho. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta terça-feira (19), quando mais de 4 milhões de estudantes já fizeram a inscrição.

“O governo do presidente Jair Bolsonaro quer saber a opinião dos brasileiros. Democracia é isso! […] Nosso posicionamento é saber a opinião dos principais interessados, perguntando diretamente aos estudantes inscritos”, afirmou o ministro.

Os estudantes serão consultados pela Página do Participante, que reúne todos os serviços que os candidatos precisam ter acesso antes e depois da realização da prova. Nesse espaço, o estudante tem acesso, por exemplo, a dados como local e horário de prova, opção de língua estrangeira optada pelo candidato, além de conferir o resultado individual e o espelho da redação.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC responsável pela prova, à versão digital das provas já atingiu 100 mil inscritos, isto é, todas as vagas para a primeira aplicação desse modelo foram preenchidas. As inscrições vão até o dia 22 de maio.

Conforme edital, o Enem impresso tem as datas de realização marcadas para os dias 1º e 8 de novembro. A data da versão digital do exame já foi alterada. A previsão inicial era que acontecesse nos dias 11 e 18 de outubro deste ano. Agora, o modelo deve acontecer em 22 e 29 de novembro. Continue lendo

Ao todo são 60 vagas disponíveis para o curso de Robótica Arduino Online, da Academia Hacktown do IF Sertão-PE — Foto: SESI-SP, divulgação

Foram prorrogadas até o domingo (17), as inscrições do processo seletivo para o curso de Robótica Arduino Online, da Academia Hacktown do IF Sertão-PE. Ao todo são 60 vagas disponíveis.

Podem participar da seleção, estudantes com idade a partir dos 12 anos. O curso contará com duas turmas, sendo uma Kids/Jovem, para candidatos maiores de 12 anos e a Adulto, para maiores de 17 anos.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site. Outras informações estão disponíveis no Edital e dúvidas podem ser enviadas para o e-mail academiahacktown@gmail.com.

Foto: Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou por mais 30 dias o prazo para a volta das aulas presenciais nas instituições de ensino superior, em publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (13), assinada pelo ministro Abraham Weintraub. A decisão, motivada pela pandemia do novo coronavírus, passa a valer a partir desta sexta-feira (15).

A suspensão das aulas presenciais e autorização da substituição por aulas em meios digitais foram decretadas no dia 17 de março, inicialmente por apenas 30 dias.

Desde então, este é o segundo adiamento do prazo. No dia 15 de abril, em decorrência do agravamento da crise sanitária no Brasil, o MEC publicou uma portaria adiando o retorno do ensino presencial.

O novo prazo também é prorrogável, “a depender de orientação do Ministério da Saúde e dos órgãos de saúde estaduais, municipais e distrital”.

Os principais programas de acesso ao ensino superior do Ministério da Educação (MEC) já ganharam datas de inscrição para o segundo semestre. As datas foram anunciadas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta segunda-feira (11).

Confira o período de inscrição para cada programa no segundo semestre:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): de 16 a 19 de junho de 2020;
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): de 23 a 26 de junho de 2020;
  • Fundo de Financiamento Estudantil (Fies): 30 de junho a 3 de julho de 2020.

Os programas utilizam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o acesso ao ensino superior. As iniciativas permitem o ingresso em instituições de ensino superior públicas e privadas.

O primeiro passo para o início do processo seletivo do segundo semestre é a publicação de edital para que as instituições possam manifestar interesse em aderir aos programas. Com isso, será possível conhecer o número de bolsas ofertado e quais cursos, por exemplo, estarão disponíveis para os estudantes.

Sisu – O estudante que participou do Enem de 2019 e quer estudar em uma universidade federal pode realizar a inscrição no Sisu em 2020. Para concorrer a uma vaga pelo programa, é preciso ter obtido uma nota acima de zero na redação.

Prouni – Já quem estiver de olho em instituições privadas de ensino superior pode concorrer a bolsas integrais (100%) e parciais (50%) por meio do ProUni. Para se inscrever na iniciativa, o estudante que participou do Enem deve ter obtido média de ao menos 450 pontos e não ter zerado a redação.

Fies – O candidato também pode concorrer a uma vaga no ensino superior pelo Fies. O programa concede financiamento a estudantes em cursos superiores privados. Para participar, o candidato que participou do Enem precisa ter desempenho de pelo menos 450 pontos nas provas e não zerar a redação. As informações são da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação.

Começam nesta segunda-feira (11) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os interessados em fazer a prova têm até o dia 22 de maio para fazer o cadastro por meio da página do teste na internet. Estudantes que cursam a 3º ano do ensino médio na rede pública estão entre aqueles que têm direito à isenção da taxa. Quem precisar pagar, o valor é de R$ 85 e deve ser quitado até 28 de maio.

A novidade neste ano é a aplicação digital, em computador. No DF, essa versão será ofertada aos primeiros 4.024 participantes que optarem pelo formato. Vale lembrar que o Enem digital é exclusivo para quem estiver concluindo o ensino médio ou que já tenham terminado esta etapa. Aquele que optar por fazer o modelo impresso não poderá se inscrever na edição digital e vice-versa.

O cronograma para a aplicação das provas será diferente para as duas versões. Enquanto que o Enem Digital será nos dias 22 e 29 de novembro, o impresso será aplicado nos dias 1º e 8 de novembro.

A estrutura, no entanto, continua a mesma: quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e a redação. Durante o processo de inscrição, o participante seleciona uma opção de língua estrangeira, que pode ser inglês ou espanhol.

Confira aqui as informações completas nos editais da prova impressa e digital.

Neste mês de maio tem início à nova gestão do campus do IFPE em Afogados da Ingazeira para o quadriênio 2020-2024. A direção atual tem à frente o professor reeleito Ezenildo Emanoel de Lima que, por escolha da comunidade acadêmica, foi reconduzido à Direção-Geral do campus para um novo mandato.

Doutor em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, o professor iniciou suas atividades no campus Afogados da Ingazeira em 2010. Durante este período, Ezenildo Lima desempenhou diversas funções, destacando-se a de coordenador adjunto do Pronatec e coordenador do curso Técnico de Agroindústria. No âmbito do IFPE, foi membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e por duas vezes membro do Conselho Superior do IFPE, onde cumpre atualmente o segundo mandato. Na esfera federal, atuou como membro do monitoramento dos Programas da SETEC/MEC: Brasil Profissionalizante, Bolsa Formação-Mulheres Mil e SISUTEC.

A professora Andrea Dacal, atual diretora de Ensino do campus, que participou da gestão anterior como chefe do Departamento de Pesquisa e Extensão (DPEX), faz um balanço dos últimos quatro anos: “Um dos pilares da nossa atuação foi construir uma gestão participativa e colaborativa. Foi baseado neste espírito de trabalho em equipe que conseguimos nos últimos anos ampliar o número de estudantes atendidos no campus. Fizemos uma gestão voltada para os estudantes, para as atividades pedagógicas e culturais, fomentamos a ideia dos clubes de estudos, a exemplo do clube da matemática. Houve melhoria do acervo da biblioteca, que inclusive passou por uma reestruturação e ampliação, entre outros avanços”, frisou.

Segundo o diretor reeleito, Ezenildo Lima, o desafio da primeira gestão foi de ampliar a infraestrutura básica para que efetivamente o campus pudesse ofertar uma gama maior de cursos. “O quadriênio anterior viabilizou, dentre outras, a implantação de 10 novas salas de aula e 3 laboratórios sem os quais os cursos de Licenciatura em Computação e Engenharia Civil não poderiam sequer ser sonhados”, avalia o diretor.

Nos últimos quatro anos foram ofertados ainda uma Pós-graduação Lato Sensu em Educação do Campo e foi feita a ampliação das dependências da biblioteca e de seu acervo, sombreadores de acesso às salas de aulas e laboratórios foram instalados e, ainda, o calçamento do estacionamento foi realizado, proporcionando aos servidores e aos estudantes um maior conforto durante o desembarque e locomoção no campus.

Para o diretor, com a recondução, a responsabilidade e os desafios são inúmeros, e vão desde a consolidação da verticalização do ensino que se remete ao planejamento e execução das atividades didático-pedagógicas até a estrutura física do campus diante de um cenário incerto.

“O início desta nova gestão, se dá em meio a uma crise de proporções mundiais em que até o início do semestre atual era inimaginável. Embora os desafios sejam reais e diários, a equipe do campus Afogados da Ingazeira sempre se demonstrou ativa na busca por soluções e desta forma, a gestão colaborativa corrobora para que o ambiente de trabalho seja propício para o alcance harmônico dos resultados”, prossegue o diretor.

“Assim, nesse novo ciclo de gestão, com a justa responsabilidade e transparência que cabe ao serviço público, revestimos o nosso fazer com o espírito da coragem para que possamos afirmar que o trabalho continua”, finaliza Ezenildo Lima.

A Diretoria de Educação a Distância do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) lançou processo seletivo para estudantes que tenham interesse em participar de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) na modalidade à distância. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 7 de maio, exclusivamente pelo site: selecoes.dead.ifpe.edu.br

Cursos

Os cursos ofertados foram escolhidos através de articulação com a Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (SETEQ/PE) e com a Secretaria de Turismo de Pernambuco (SETUR/PE). São eles: Agente de Informações Turísticas, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Assistente Financeiro, Auxiliar de Cozinha, Balconista de farmácia, Cuidador de Idoso, Higienista de Serviços de Saúde, Operador de Caixa e Recepcionista. As vagas, que correspondem a 960 no total, serão preenchidas conforme a ordem de inscrição.

O resultado preliminar está previsto para o dia 11 de maio. Mais informações sobre o processo seletivo, vagas, cronograma completo e procedimentos da seleção podem ser acessadas no edital.

Para esclarecimento de dúvidas, o candidato pode entrar em contato com a comissão através do e-mail: selecao.discentes.fic2020@ead.ifpe.edu.br