Educação

Suspensão das aulas pela pandemia de Covid-19 levou ao adiamento do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trabalha com dois cenários para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O primeiro, que ainda não tem muita adesão dentro do órgão, seria a redução do número de itens para que a prova seja realizada em apenas um dia. A equipe do Inep avalia cenários que giram de 25 a 35 questões por área. Atualmente são 45 para cada uma das quatro áreas: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza, além da redação. Um dos entraves para esse modelo é que os estudantes seriam submetidos a um tempo extenuante de prova.

Já o segundo cenário prevê medidas de contenção durante a aplicação da prova, como reduzir o número de estudantes dentro de sala de aula pela metade e utilizar máscaras e álcool em gel. O que emperra a aplicação desse segundo modelo, no entanto, é a logística para ter espaço disponível, principalmente nas cidades do interior, uma vez que o número necessário de salas seria dobrado.

As possibilidades ainda estão sendo avaliadas pela área técnica do órgão, que também ainda não definiu a nova data da prova após o adiamento por um período de 30 a 60 dias. Inicialmente, o Enem seria aplicado a partir de 1º de novembro.

Nesta sexta, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou que o prazo das inscrições foi estendido até quarta-feira (27), com os boletos podendo ser pagos até o dia seguinte. Segundo ele, 4.637.801 inscrições já foram feitas.

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco realizará o pagamento da terceira parcela do Cartão Alimentação Escolar no valor de R$ 50, com o objetivo de fornecer as refeições que os estudantes costumavam fazer nas escolas, que se encontram fechadas devido à Covid-19. O pagamento será feito nesta sexta-feira (22).

Ao todo, 322 mil famílias em situação de vulnerabilidade inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal devem ser atendidas pela medida, que exigiu um investimento de cerca de R$ 16 milhões. As famílias que já receberam o cartão não precisam se dirigir à escola para buscar outro, pois o valor da nova parcela será creditado e ficará disponível para utilização.

“Cada cartão receberá o crédito de acordo com o número de estudantes daquela família matriculados na rede. Se o beneficiado por responsável por apenas um estudante, será creditado o valor de R$ 50, se for responsável por 2 ou 3 estudantes, será creditado o valor equivalente, ou seja, R$ 100 ou R$ 150 reais”, explicou o secretário de Educação e Esportes do Governo de Pernambuco, Fred Amâncio.

LEO MOTTA/JC IMAGEM

No Dia do Pedagogo, comemorado nesta quarta-feira (20) no Brasil, os profissionais buscam se adaptar às novas necessidades da educação, como o ensino a distância, provocado pelo isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus. Muito esforço tem sido feito, tanto por professores quanto por instituições de ensino, para dar continuidade aos estudos, sem prejudicar o avanço dos alunos. Esse tem sido um desafio para os educadores, já que ninguém estava preparado para essa nova situação – de levar a metodologia educacional para o mundo online.

“Rapidamente tivemos que buscar ferramentas que nos permitissem manter o contato com o aluno, criar salas de aula virtuais, repensar processos de avaliação, propor atividades que os alunos pudessem realizar em casa, manter uma rotina. As escolas e instituições de ensino superior têm enfrentado este momento de formas diferentes, específicas, mas há pontos em comum”, afirma a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Santo Amaro (Unisa), professora Tatiana da Silva Calsavara.

Doutora em educação, Tatiana conta que participa deste cenário sob diferentes pontos de vista – “como coordenadora, docente e como mãe. Tenho refletido muito sobre isso, o que funciona, o que não funciona tão bem, o que pode ser mudado. Um problema com que, de início, nos deparamos é a má qualidade da internet brasileira e, inclusive, a falta de acesso por grande parte dos alunos e até professores”, diz.

Ela lembra outro ponto desta inovação forçada. “Além disso, são buscadas formas que não podem ser iguais às do ensino presencial, mas que precisam manter a qualidade, a proximidade, a interatividade. É preciso repensar a educação e isso é muito bom, pois a história mostra que em momentos de desafios como esse, construímos novos caminhos, novas propostas. Daqui a algum tempo, poderemos, de forma mais específica, analisar os ganhos e como crescemos com eles”, analisa. Continue lendo

Os estudantes que se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 vão poder opinar sobre a data de realização da prova. O Ministério da Educação (MEC) fará uma consulta com os inscritos na última semana de junho. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta terça-feira (19), quando mais de 4 milhões de estudantes já fizeram a inscrição.

“O governo do presidente Jair Bolsonaro quer saber a opinião dos brasileiros. Democracia é isso! […] Nosso posicionamento é saber a opinião dos principais interessados, perguntando diretamente aos estudantes inscritos”, afirmou o ministro.

Os estudantes serão consultados pela Página do Participante, que reúne todos os serviços que os candidatos precisam ter acesso antes e depois da realização da prova. Nesse espaço, o estudante tem acesso, por exemplo, a dados como local e horário de prova, opção de língua estrangeira optada pelo candidato, além de conferir o resultado individual e o espelho da redação.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao MEC responsável pela prova, à versão digital das provas já atingiu 100 mil inscritos, isto é, todas as vagas para a primeira aplicação desse modelo foram preenchidas. As inscrições vão até o dia 22 de maio.

Conforme edital, o Enem impresso tem as datas de realização marcadas para os dias 1º e 8 de novembro. A data da versão digital do exame já foi alterada. A previsão inicial era que acontecesse nos dias 11 e 18 de outubro deste ano. Agora, o modelo deve acontecer em 22 e 29 de novembro. Continue lendo

Ao todo são 60 vagas disponíveis para o curso de Robótica Arduino Online, da Academia Hacktown do IF Sertão-PE — Foto: SESI-SP, divulgação

Foram prorrogadas até o domingo (17), as inscrições do processo seletivo para o curso de Robótica Arduino Online, da Academia Hacktown do IF Sertão-PE. Ao todo são 60 vagas disponíveis.

Podem participar da seleção, estudantes com idade a partir dos 12 anos. O curso contará com duas turmas, sendo uma Kids/Jovem, para candidatos maiores de 12 anos e a Adulto, para maiores de 17 anos.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site. Outras informações estão disponíveis no Edital e dúvidas podem ser enviadas para o e-mail academiahacktown@gmail.com.

Foto: Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou por mais 30 dias o prazo para a volta das aulas presenciais nas instituições de ensino superior, em publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (13), assinada pelo ministro Abraham Weintraub. A decisão, motivada pela pandemia do novo coronavírus, passa a valer a partir desta sexta-feira (15).

A suspensão das aulas presenciais e autorização da substituição por aulas em meios digitais foram decretadas no dia 17 de março, inicialmente por apenas 30 dias.

Desde então, este é o segundo adiamento do prazo. No dia 15 de abril, em decorrência do agravamento da crise sanitária no Brasil, o MEC publicou uma portaria adiando o retorno do ensino presencial.

O novo prazo também é prorrogável, “a depender de orientação do Ministério da Saúde e dos órgãos de saúde estaduais, municipais e distrital”.

Os principais programas de acesso ao ensino superior do Ministério da Educação (MEC) já ganharam datas de inscrição para o segundo semestre. As datas foram anunciadas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta segunda-feira (11).

Confira o período de inscrição para cada programa no segundo semestre:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): de 16 a 19 de junho de 2020;
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): de 23 a 26 de junho de 2020;
  • Fundo de Financiamento Estudantil (Fies): 30 de junho a 3 de julho de 2020.

Os programas utilizam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o acesso ao ensino superior. As iniciativas permitem o ingresso em instituições de ensino superior públicas e privadas.

O primeiro passo para o início do processo seletivo do segundo semestre é a publicação de edital para que as instituições possam manifestar interesse em aderir aos programas. Com isso, será possível conhecer o número de bolsas ofertado e quais cursos, por exemplo, estarão disponíveis para os estudantes.

Sisu – O estudante que participou do Enem de 2019 e quer estudar em uma universidade federal pode realizar a inscrição no Sisu em 2020. Para concorrer a uma vaga pelo programa, é preciso ter obtido uma nota acima de zero na redação.

Prouni – Já quem estiver de olho em instituições privadas de ensino superior pode concorrer a bolsas integrais (100%) e parciais (50%) por meio do ProUni. Para se inscrever na iniciativa, o estudante que participou do Enem deve ter obtido média de ao menos 450 pontos e não ter zerado a redação.

Fies – O candidato também pode concorrer a uma vaga no ensino superior pelo Fies. O programa concede financiamento a estudantes em cursos superiores privados. Para participar, o candidato que participou do Enem precisa ter desempenho de pelo menos 450 pontos nas provas e não zerar a redação. As informações são da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação.

Começam nesta segunda-feira (11) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os interessados em fazer a prova têm até o dia 22 de maio para fazer o cadastro por meio da página do teste na internet. Estudantes que cursam a 3º ano do ensino médio na rede pública estão entre aqueles que têm direito à isenção da taxa. Quem precisar pagar, o valor é de R$ 85 e deve ser quitado até 28 de maio.

A novidade neste ano é a aplicação digital, em computador. No DF, essa versão será ofertada aos primeiros 4.024 participantes que optarem pelo formato. Vale lembrar que o Enem digital é exclusivo para quem estiver concluindo o ensino médio ou que já tenham terminado esta etapa. Aquele que optar por fazer o modelo impresso não poderá se inscrever na edição digital e vice-versa.

O cronograma para a aplicação das provas será diferente para as duas versões. Enquanto que o Enem Digital será nos dias 22 e 29 de novembro, o impresso será aplicado nos dias 1º e 8 de novembro.

A estrutura, no entanto, continua a mesma: quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e a redação. Durante o processo de inscrição, o participante seleciona uma opção de língua estrangeira, que pode ser inglês ou espanhol.

Confira aqui as informações completas nos editais da prova impressa e digital.

Neste mês de maio tem início à nova gestão do campus do IFPE em Afogados da Ingazeira para o quadriênio 2020-2024. A direção atual tem à frente o professor reeleito Ezenildo Emanoel de Lima que, por escolha da comunidade acadêmica, foi reconduzido à Direção-Geral do campus para um novo mandato.

Doutor em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, o professor iniciou suas atividades no campus Afogados da Ingazeira em 2010. Durante este período, Ezenildo Lima desempenhou diversas funções, destacando-se a de coordenador adjunto do Pronatec e coordenador do curso Técnico de Agroindústria. No âmbito do IFPE, foi membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e por duas vezes membro do Conselho Superior do IFPE, onde cumpre atualmente o segundo mandato. Na esfera federal, atuou como membro do monitoramento dos Programas da SETEC/MEC: Brasil Profissionalizante, Bolsa Formação-Mulheres Mil e SISUTEC.

A professora Andrea Dacal, atual diretora de Ensino do campus, que participou da gestão anterior como chefe do Departamento de Pesquisa e Extensão (DPEX), faz um balanço dos últimos quatro anos: “Um dos pilares da nossa atuação foi construir uma gestão participativa e colaborativa. Foi baseado neste espírito de trabalho em equipe que conseguimos nos últimos anos ampliar o número de estudantes atendidos no campus. Fizemos uma gestão voltada para os estudantes, para as atividades pedagógicas e culturais, fomentamos a ideia dos clubes de estudos, a exemplo do clube da matemática. Houve melhoria do acervo da biblioteca, que inclusive passou por uma reestruturação e ampliação, entre outros avanços”, frisou.

Segundo o diretor reeleito, Ezenildo Lima, o desafio da primeira gestão foi de ampliar a infraestrutura básica para que efetivamente o campus pudesse ofertar uma gama maior de cursos. “O quadriênio anterior viabilizou, dentre outras, a implantação de 10 novas salas de aula e 3 laboratórios sem os quais os cursos de Licenciatura em Computação e Engenharia Civil não poderiam sequer ser sonhados”, avalia o diretor.

Nos últimos quatro anos foram ofertados ainda uma Pós-graduação Lato Sensu em Educação do Campo e foi feita a ampliação das dependências da biblioteca e de seu acervo, sombreadores de acesso às salas de aulas e laboratórios foram instalados e, ainda, o calçamento do estacionamento foi realizado, proporcionando aos servidores e aos estudantes um maior conforto durante o desembarque e locomoção no campus.

Para o diretor, com a recondução, a responsabilidade e os desafios são inúmeros, e vão desde a consolidação da verticalização do ensino que se remete ao planejamento e execução das atividades didático-pedagógicas até a estrutura física do campus diante de um cenário incerto.

“O início desta nova gestão, se dá em meio a uma crise de proporções mundiais em que até o início do semestre atual era inimaginável. Embora os desafios sejam reais e diários, a equipe do campus Afogados da Ingazeira sempre se demonstrou ativa na busca por soluções e desta forma, a gestão colaborativa corrobora para que o ambiente de trabalho seja propício para o alcance harmônico dos resultados”, prossegue o diretor.

“Assim, nesse novo ciclo de gestão, com a justa responsabilidade e transparência que cabe ao serviço público, revestimos o nosso fazer com o espírito da coragem para que possamos afirmar que o trabalho continua”, finaliza Ezenildo Lima.

A Diretoria de Educação a Distância do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) lançou processo seletivo para estudantes que tenham interesse em participar de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) na modalidade à distância. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 7 de maio, exclusivamente pelo site: selecoes.dead.ifpe.edu.br

Cursos

Os cursos ofertados foram escolhidos através de articulação com a Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (SETEQ/PE) e com a Secretaria de Turismo de Pernambuco (SETUR/PE). São eles: Agente de Informações Turísticas, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Assistente Financeiro, Auxiliar de Cozinha, Balconista de farmácia, Cuidador de Idoso, Higienista de Serviços de Saúde, Operador de Caixa e Recepcionista. As vagas, que correspondem a 960 no total, serão preenchidas conforme a ordem de inscrição.

O resultado preliminar está previsto para o dia 11 de maio. Mais informações sobre o processo seletivo, vagas, cronograma completo e procedimentos da seleção podem ser acessadas no edital.

Para esclarecimento de dúvidas, o candidato pode entrar em contato com a comissão através do e-mail: selecao.discentes.fic2020@ead.ifpe.edu.br

O Educação Livre, a Secretaria Estadual de Educação e a Aliança NEO resolveram realizar a formação das habilidades socioemocionais dos profissionais da educação das escolas de tempo integral de Pernambuco. As inscrições para a capacitação na plataforma Edu Livre, com carga horária de 20h, seguem até o dia 30 de abril. O curso acontecerá até junho e a previsão de chegada da eletiva para os alunos é no segundo semestre.

“É uma ação bastante importante até para esse momento de Pandemia. Estamos vendo alguns casos de depressão pelo isolamento. Trabalhar o emocional dos profissionais da educação, neste momento, vai refletir nos alunos”, ressalta a coordenadora local da Aliança NEO, Adriana Franco. A nova disciplina é resultado de uma Grupo de Trabalho criado para  criar novos cursos de educação técnica.

A Precious Skills também será associada com mentoria presencial e se baseia em Metodologias Ativas e de Aprendizagem e Processos de Gamificação, carro chefe das didáticas aplicadas pelo Edu Livre.  “Nossa intenção é seguirmos, apesar do necessário isolamento social, com as ações de formação continuada para os professores da nossa rede. A  parceria com a Edu Livre no âmbito da Aliança NEO agregará novidades conceituais e metodológicas ao trabalho com professores e estudantes os próximos a acessarem a eletiva Precious Skills”, acrescenta Maria Medeiros, secretária-executiva de Educação Integral e  Profissional da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco.

Durante a formação, os profissionais participarão de transmissões ao vivo que farão parte do projeto de fomentar as ferramentas do ensino e aprendizagem. Além dos estudantes  percorrerem as trilhas, os educadores serão mediadores que favorecerão este percurso, nos momentos presenciais da eletiva.

Carteira em escola de Samambaia com sala de aula vazia

Ainda não há consenso entre governos e especialistas sobre o momento certo para a reabertura de escolas. Alguns movimentos começam a ser estruturados, mas ainda sob o temor dos efeitos da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Um levantamento com base em dados do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), revela que atualmente existem nove datas para o regresso das aulas presenciais, sendo que em sete unidades da Federação estão com a suspensão com tempo indeterminado.

Atualmente, as redes de ensino dos 26 estados e do DF estão com as aulas presenciais paralisadas. De acordo com o Censo Escolar de 2018, as redes estaduais e do DF reúnem 30,3 mil escolas e 16 milhões de alunos.

Veja validade da suspensão das aulas por unidade da Federação:

25 de abril

  • Rondônia.

30 de abril

  • Acre, Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Sul e Sergipe.

1º de maio

  • Amapá.

3 de maio

  • Bahia e Paraíba.

4 de maio

  • Ceará.

5 de maio

  • Santa Catarina.

8 de maio

  • Pará.

12 de maio

  • Maranhão.

31 de maio

  • Distrito Federal e Rio Grande do Norte.

Tempo indeterminado

  • Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Roraima, Pernambuco e Tocantins.

A manutenção dos prazos — que podem ser ampliados ou reduzidos — dependem de decretos dos governos estaduais. O Ministério da Educação avalia a situação das 220 escolas, institutos e universidades federais sob seu comando, mas não crava uma data.

“Risco muito grande”

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), uma das principais entidades no controle da pandemia no território nacional, está preocupada. A equipe técnica avalia que atualmente o “risco é muito grande”. Continue lendo

Em entrevista à Rádio do Ministério da Educação (MEC), durante a primeira edição do programa ‘Conversa com o Ministro”, o ministro da Educação, Abraham Weintraub disse que as aulas de instituições de ensino devem voltar nas próximas semanas. A gravação foi ao ar no site do MEC.

 “Eu sou otimista, eu acho que nós vamos retomar as aulas em breve, nas próximas semanas, com isso a tempo de salvar o ano letivo”. Weintraub ainda acrescenta que foi flexibilizado os 200 dias letivos obrigatórios das escolas, mas a carga horária foi mantida. Então, o professor, o secretário e o diretor podem adaptar os conteúdos que são passados para os alunos com o cronograma que resta. 

Diante o isolamento social, estudantes ficaram com documentações pendentes em programas sociais de incentivo à educação devido ao fechamento das instituições de ensino. Por isso, o ministro afirma que “ninguém será prejudicado, o que peço é paciência e compreensão”. 

Enem

Em relação ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Weintraub ainda afirmou afirma que o Enem será realizado em novembro. “Ainda estamos em abril, então tem bastante tempo para recuperar o tempo perdido e as provas estarão prontas”.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) formalizou nesta quarta-feira (22), mudanças no calendário e em alguns procedimentos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Uma das principais alterações é o adiamento da versão digital para 22 e 29 de novembro, medida já anunciada. A aplicação da prova impressa permanece prevista para as datas 1º e 08 de novembro. 

As alterações constam nos novos editais do maior exame para acesso à educação superior do país, publicados na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União (DOU).

Os editais divulgam as novas regras da solicitação de isenção da taxa de inscrição do exame, antecipadas nos portais do Inep e do Ministério da Educação (MEC). Todos os participantes que atendam aos critérios especificados nos editais serão contemplados com a gratuidade, mesmo sem o pedido formal dos inscritos. 

A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e que não tenham justificado ausência. Portanto, no ato da inscrição para o Enem 2020, terá a sua isenção de taxa garantida, de ofício, o participante que:

  • esteja cursando a última série do ensino médio no ano de 2020, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; 
  • tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio, conforme o art. 1º, parágrafo único, incisos I e II, da Lei nº 12.799, de 10 de abril, de 2013; 
  • declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, nos termos do art. 4º do Decreto nº 6.135, de 26 de junho, de 2007, e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

O Inep também formalizou as novas cidades de aplicação do Enem Digital, agora distribuídas nas 27 unidades da Federação, decisão que já havia sido divulgada. O plano inicial era em apenas 15 capitais.

A estrutura do exame no modelo digital será igual à versão impressa. As inscrições para os dois modelos de prova deverão ser realizadas de 11 a 22 de maio na Página do Participante ou no aplicativo Enem. O participante que optar por fazer o Enem 2020 impresso não poderá se inscrever na edição digital e vice-versa. Após concluir o processo, o candidato não poderá alterar a opção escolhida. As informações são da Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep/Ministério da Educação.

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), lançou um questionário para entender como estão funcionando os estágios curriculares de seus estudantes durante o período da pandemia do Covid-19.

Os estudantes que possuem contrato de estágio, seja estágio obrigatório ou não, devem responder ao questionário até esta quinta-feira, 23 de abril, através do link: bit.ly/ifpe-estagio  

O IFPE reforça ainda que qualquer prática indevida ocorrida no âmbito do estágio e/ou qualquer prática em desconformidade com as orientações sanitárias deve ser comunicada ao Instituto.

Para os estudantes do Campus Afogados, esse contato deve ser feito com a Coordenação de Estágios e Egressos, através do e-mail: ceeg@afogados.ifpe.edu.br