Policial

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A Polícia Federal em Caruaru deflagrou na manhã desta terça-feira (30) a Operação Dissimulo, com objetivo de descortinar a atuação de uma associação criminosa estabelecida nos municípios de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe, especializada na execução de crimes patrimoniais contra agências bancárias, na modalidade de roubo mediante sequestro e extorsão de funcionários. Segundo o órgão, o líder da quadrilha é um vigilante de 32 anos, funcionário de uma empresa de segurança de valores, natural da Bahia e residente em Caruaru.

Na ação desta terça-feira, a Polícia Federal cumpriu quatro mandados de busca e apreensão, nos bairros de Agamenon Magalhães, Cidade Jardim, Renderias e Vassoural, expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru, em endereços de suspeitos de integrarem o grupo criminoso, tendo sido empregados 25 policiais federais. Os crimes atribuídos aos investigados são de associação criminosa e roubo qualificado (Art. 288 c/c Art. 157, §2º, V, do Código Penal Brasileiro), com penas que somadas podem chegar a 18 anos de reclusão.

Relembre o caso

No dia 3 de novembro de 2019, a Polícia Federal em Caruaru procedeu à prisão de um autônomo de 31 anos, brasileiro, casado, natural e residente em São Paulo e de um motorista de 44 anos, brasileiro, solteiro, natural de Serra Talhada e residente em São Paulo. As prisões aconteceram em virtude de investigação de rotina na área de inteligência policial, a qual dava conta de que de um suspeito que tinha contra si um mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Criminal de Caçapava (São Paulo) estaria na Feira da Sulanca em Caruaru, acompanhado de um segundo envolvido.

Os federais ao procederem à abordagem de três suspeitos, dois deles se identificaram com documentos falsos, razão pela qual foram presos em flagrante e levados até a Delegacia da Polícia Federal em Caruaru para os procedimentos de polícia judiciária. O terceiro foi ouvido em inquérito policial e liberado em virtude de não ter sido comprovada sua participação ou envolvimento em crimes. Continue lendo

Droga apreendida com casal em Cabrobó — Foto: Divulgação/ PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 29 kg de maconha na BR-428 em Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. A apreensão ocorreu durante uma fiscalização na noite desta segunda-feira (29), no quilômetro 7, da rodovia. Após no carro, foram encontrados 27 tabletes de maconha e um saco com haxixe no porta-malas do automóvel.

Segundo a PRF, o motorista, um jovem de 26 anos, informou que havia sido contratado para transportar a droga do Sertão de Pernambuco até a Bahia. Ele disse ainda que a adolescente, de 15 anos, que estava no veículo, é sua namorada.

O casal foi encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Cabrobó, para a adoção dos procedimentos legais.

A Polícia Federal (PF) passou a investigar um novo personagem da internet que estaria estimulando crianças a se mutilarem, além de ameaça-las. De acordo com a PF, Jonatan Galindo, o Homem Pateta, como se intitula virtualmente, o suspeito induz crianças a cometer suicídio e ensina táticas de mutilação.

A Polícia Federal também informou que as ações do suspeito ocorrem através desafios onde o personagem dá instruções e pede para que as crianças sigam. As respostas podem ser através de mensagens de texto, vídeo e até ligações ao vivo, que logo são excluídas pelas vítimas a pedido de Jonatan.

O novo personagem lembra outros casos como baleia azul, momo e o caso da rasteira. De acordo com a polícia, o Homem Pateta teve seu perfil criado inicialmente na Europa e no México em 2017, e apesar de não haver casos confirmados no Brasil, algumas contas com codinome Jonatan Galindo já apresentam conteúdo em português.

Dicas da Polícia Federal para os responsáveis

Os pais devem manter um vínculo de amizade e cumplicidade com os filhos, ter um conhecimento básico sobre internet, computação e redes sociais. Outro alerta que a PF informou é que os responsáveis devem evitar altas exposições dos filhos online, seja por fotos ou vídeos, além de acompanhar os conteúdos consumidos pelas crianças. 

DIVULGAÇÃO

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta sexta-feira (26), a Operação “Test Failed 2” , nas cidades de Petrolina, Parnamirim, Ouricuri, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia.

Segundo a polícia, a investigação teve início ainda em 2019 com objetivo de prender integrantes de uma organização criminosa voltada para a prática dos crimes de fraude em certame público; uso de documento falso; falsificação de documento público e participação em organização criminosa.

Durante a operação estão sendo cumpridos nove mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pelo juiz da Segunda Vara Criminal da Comarca de Petrolina.

Na execução da operação, foram empregados 50 policiais civis, entre Delegados, agentes e escrivães. A operação é vinculada à Diretoria Integrada do interior 2 (Dinter 2), sob a presidência dos delegados Gregório Ribeiro e Daniel Moreira. Os detalhes da operação ainda serão apresentados pela polícia.

Segundo PMPE, material seria usado para clonagem de veículos — Foto: Divulgação/PMPE

A Polícia Militar apreendeu, nesta quinta-feira (25), 496 documentos de carro em branco. Eram Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Também foram encontradas quatro placas, sendo duas do Mercosul. A ação ocorreu na PE-90, em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a PM, o material serviria para clonagem de veículos.

Agente do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) foram os responsáveis pela apreensão. Uma equipe realizava uma operação de bloqueio para pesagem de cargas, quando desconfiou de três ocupantes de uma picape. Os policiais deram ordem de parada, desobedecida pelos suspeitos.

Por causa disso, os PMs seguiram os suspeitos, que abandonaram a caminhonete onde estavam e fugiram por um matagal, de acordo com a PMPE.

Dentro da picape, estava o material, que, segundo a Polícia Militar, seria usado para a clonagem de veículos.

Ainda conforme informações da PM, a caminhonete, do modelo Amarok, da Volkswagen, pertence ao dono de uma oficina mecânica da cidade de Belo Jardim, também no Agreste.

Não há confirmação, porém, de que ele estava dentro do carro, entre os suspeitos que fugiram. A PM informou que mobilizou equipes para tentar capturar o grupo.

A Associação dos Peritos Papiloscopista de Pernambuco (ASPPAPE) faz nesta sexta-feira (26), às 19h, uma live com o presidente da associação Carlos Eduardo Maia (Kdu), que fará uma explanação de forma clara e objetiva para a sociedade, concurseiros e profissionais da segurança pública que desconhecem da importância do cargo de Perito Papiloscopista da Polícia Civil de Pernambuco para à sociedade, como também pra quem tem interesse de esclarecer alguns pontos e sanar dúvidas sobre o assunto.

A live contará com a participação especial do assessor do Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), Hênio Procópio, falando brevemente do papel do Instituto de Identificação para a sociedade pernambucana e as expectativas e novos desafios pela frente. Na sequência, recebe o pesquisador e um dos idealizadores do Núcleo Científico de Identificação Humana, o perito papiloscopista Paulo Sérgio, que falará do papel e objetivo no NUCIH.

SORTEIO:

Após essa live, a Associação abrirá outra, exclusivamente para realização de 03 sorteios. Cada sorteado, desde que seguida às regras abaixo, levará a premiação:

01 kit de higienização e proteção individual da ASPPAPE (2 frascos de 500 ml de álcool em gel e duas máscaras de proteção em algodão, sendo uma branca e outra preta), uma caneca branca personalizada com logo do IITB e da ASPPAPE e uma camisa branca com logo da ASPPAPE em malha de algodão. A entrega será por conta da Associação, desde que em território brasileiro.

REGRAS PARA PARTICIPAR:

Estar seguindo os perfis:

@asppape
@rastroiitb
@nucih_

Estar presente na live no momento do sorteio;

Curtir essa postagem (foto oficial no IG da ASPPAPE)

Marcar 03 pessoas nos comentários (não podendo repetir a marcação ou marcar perfis fakes, lojas, infantis ou de pessoas famosas). Quanto mais comentários com marcação de perfis, mais chance terá de ganhar.

O sorteado que não estiver seguindo qualquer das regras, não será contemplado, sendo imediatamente realizado novo sorteio até que se encerre com os ganhadores devidamente aptos à premiação.

https://mediastorage.cnnbrasil.com.br/IMAGES/00/00/00/7794_60A028DF07292A1D.jpg

O Globo

A força-tarefa da Lava Jato iniciou nesta quinta-feira (25) a Operação Fiat Lux, contra fraudes na Eletronuclear, com pagamentos no exterior. Silas Rondeau, ministro das Minas e Energia entre 2005 e 2007 (no segundo governo Lula), é um dos procurados. Equipes estiveram em endereços em Ipanema, na Zona Sul do Rio, e em Brasília, mas não o encontraram até a última atualização desta reportagem.

O ex-deputado federal Aníbal Ferreira Gomes (DEM-CE) também tem um mandado de prisão contra si. No início do mês, a 2ª Turma do STF condenou Aníbal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O parlamentar foi acusado de receber R$ 3 milhões em propina junto com o engenheiro Luiz Carlos Batista Sá, que é outro alvo da operação desta quinta-feira. Até a última atualização desta reportagem, dois homens haviam sido levados para a Superintendência da Polícia Federal (PF), na Praça Mauá.

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ, expediu, ao todo, 17 mandados de busca e apreensão e 12 de prisão temporária nos estados do Rio de Janeiro (capital, Niterói e Petrópolis), São Paulo e no Distrito Federal. A Lava Jato pediu também o sequestro dos bens dos envolvidos e de suas empresas pelos danos materiais e morais causados no valor de R$ 207 milhões.

 O esquema investigado é mais uma etapa contra responsáveis por contratos fraudulentos e pagamento de propina na Eletronuclear, que não foram abrangidos pelas operações Radioatividade, Irmandade, Prypiat e Descontaminação. A investigação teve como base a colaboração premiada dos lobistas Jorge Luz e o filho, Bruno, ligados ao PMDB. Os Luz foram presos em Miami em 2017, por ordem da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.

A delação de Jorge e Bruno — homologada pelo ministro Edson Fachin, do STF — apontou o pagamento de vantagens indevidas em pelo menos seis contratos firmados pela Eletronuclear. Os recursos eram desviados por meio de subcontratação fictícia de empresas de serviços e offshores, que por sua vez distribuíam os valores entre os investigados. Segundo o MPF, a exigência de propina teve início logo após Othon Pinheiro chegar à presidência da estatal. Continue lendo

https://s2.glbimg.com/sPH1Quqq8RrtWNEZWslqpynrw4U=/0x0:1280x960/1008x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2020/d/d/sJAk8YRom8ZeKAo7H6Rw/dinheuiro-geladeira.jpeg

A Polícia Federal em Pernambuco dá cumprimento nesta terça-feira (23), a Operação Estatueta, com 10 mandados de prisão temporária, 12 mandados de busca e apreensão, apreensão de 03 veículos, bloqueio de contas bancárias de 09 pessoas físicas e jurídicas, sequestro de 06 imóveis e afastamento de sigilo fiscal de 09 pessoas físicas e jurídicas, todas as medidas cautelares foram expedidas pela 13ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco. 

Os mandados estão sendo cumpridos simultaneamente em Recife, Rio Branco (AC), Fortaleza (CE) e São Bernardo do Campo (SP), por aproximadamente 60 policiais federais. 

As investigações foram levadas a efeito por meio da Delegacia de Repressão a Drogas e se iniciaram em 2018, quando integrantes da referida organização criminosa se reuniram com o objetivo de planejar ações ilícitas. 

A Orcrim promovia a internação de cocaína na fronteira Brasil/Bolívia, remetendo para a Europa, mais precisamente Alemanha, escondendo a droga dentro de estatuetas semelhantes à de Buda, daí o nome da operação. 

O grupo lavava o dinheiro do tráfico adquirindo imóveis na região metropolitana de Recife. 

Um dos dez membros da Orcrim se encontra recolhido no Presídio Francisco D’Oliveira Conde, em Rio Branco/AC, em virtude de ter sido preso em flagrante delito com 11,6kg de cocaína, em 15/10/2018, quando transportava a droga em um ônibus de Rio Branco (AC) para Porto Velho (RO). 

Os líderes da Orcrim residem na Região Metropolitana do Recife, um deles de nacionalidade alemã, reside com sua esposa brasileira, também membro da Orcrim em um prédio de luxo na orla de Jaboatão dos Guararapes, onde foi apreendido dinheiro em espécie que era escondido dentro da geladeira (foto acima).

No início da pandemia, populares registraram queima intensa de fogos, na Praia de Piedade, nas proximidades do prédio onde reside o alemão. A queima de fogos é uma das maneiras utilizadas por traficantes para alertar comparsas sobre a chegada de drogas, bem como para dar os chamados “salves” que é a forma com que integrantes de facções se comunicam.

Outro membro é um ex-policial federal, que já foi preso anteriormente por tráfico de drogas, e já cumpriu pena, exercendo hoje a advocacia. 

Os integrantes da Orcrim são investigados pela prática dos crimes de associação e tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e constituir/integrar Organização Criminosa, tipificados nos artigos 33, caput, e 35 c/c 40, inciso I da lei 11.343/06, artigo 1º da Lei 9.613/98 e art. 2º, §4º, inciso V da lei 12.850/2013. Penas que se somadas, em caso de condenação, podem chegar a 65 anos de reclusão. 

Levando em conta apenas os valores declarados no registro dos imóveis, os bens apreendidos ultrapassam a quantia de R$5 milhões de reais.

Polícia apreende mais de 58 quilos de maconha em Cabrobó

Policiais militares de Pernambuco e Bahia e agentes da Polícia Rodoviária Federal prenderam dois homens com mais de 58 quilos de maconha na BR-116 em Cabrobó, no Sertão pernambucano.

Segundo informações da polícia, dois carros suspeitos estavam vindo da Bahia para Pernambuco. Foi feito um bloqueio na via e os veículos foram abordados. No primeiro veículo foram encontrados dois tabletes da droga. No segundo veículo foi encontrada a outra parte da droga, que estava escondida dentro do carro.

Um dos veículos estava com queixa de roubo. Foram encontrados 57 pacotes de maconha, o que totaliza 58,255 quilos da droga.

Na ação, foram apreendidos também dois aparelhos celulares e R$ 712,10 em espécie. Os suspeitos e o material foram encaminhados para a delegacia da Cabrobó.

https://img.r7.com/images/pf-drogas-campanha-policia-federal-20062020145816851?dimensions=460x305

A Polícia Federal apreendeu neste sábado (20) 2,1 toneladas de cocaína no Porto de Ilhéus, na Bahia, durante a inspeção de uma carga de soja que aguardava para ser embarcada com destino ao porto de Roterdã, na Holanda.

Na sexta-feira (19), parte da droga já havia sido localizada por funcionários do porto, escondida entre os grãos.

Essa é a segunda maior apreensão da droga já realizada pela Polícia Federal da Bahia. Só neste ano, já foram interceptadas mais de 9,5 toneladas de cocaína, outro recorde histórico.

Como a droga estava armazenada aguardando o transporte, nenhuma pessoa foi presa. A Polícia Federal dará seguimento às investigações para identificação dos responsáveis pela carga ilícita.

A ação no Porto de Ilhéus contou com a participação e o apoio da Guarda Portuária, da Companhia das Docas do Estado da Bahia – CODEBA, da Receita Federal do Brasil e da Polícia Militar, por sua Companhia Independente Cacaueira.

Dois homens que estariam praticando tráfico interestadual de drogas foram presos por  policiais militares da 1ª CIPM na noite desta quinta-feira (18) nas proximidades da sede da  Polícia Rodoviária Federal, na BR- 316, em Floresta, no Sertão pernambucano. Com a dupla, foram encontrados quase 50kg de maconha.

O efetivo montou um ponto de bloqueio de rotina e, ao parar um WV SpaceFox, localizou no interior do veículo 48,365 kg da droga pronta para o consumo, distribuídos em três sacos de nylon, acondicionados em 46 invólucros plásticos. O entorpecente, que seria da zona rural de Floresta, seguiria para Alagoas, segundo revelaram os suspeitos.

Os condutores do veículo foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. Eles aguardam a audiência de custódia.

Departamento de Combate ao Crime Organizado também faz Operação de combate à corrupção na Prefeitura de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, por contratos com o empresário Sebastião Figueroa, muito conhecido no meio político por fornecer material gráfico a políticos e a Partidos e também a prefeituras no estado de Pernambuco.

Sebastião Figueroa é sogro do dono da empresa Saúde Brasil, alvo da Operação  Antídoto, deflagrada hoje pela PF, contra superfaturamento na aquisição de luvas pela Prefeitura do Recife, que sozinha, comprou a empresa Saúde Brasil mais luvas do que todas aquelas adquiridas pelo governo do estado de São Paulo.

Leiam a nota da SDS:

Nota à Imprensa

A Secretaria de Defesa Social, através da Polícia Civil de Pernambuco, no âmbito do Pacto Pela Vida, desencadeou na manhã desta terça-feira (16), a 17ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada “RIPSTOP”, vinculada à Diretoria Integrada Especializada – DIRESP, sob a presidência do Delegado Diego Pinheiro, titular da 2ª DECCOR/DRACCO, tendo como ambiente operacional as cidades de Petrolina, Recife, Paulista, Olinda e Camaragibe.

A investigação, que contou com o apoio do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), foi inaugurada em março de 2019, com objetivo de identificar integrantes de uma Organização Criminosa voltada à prática dos crimes de:

1) FRAUDES EM LICITAÇÕES;

2) USO DE DOCUMENTOS FALSOS;

3) LAVAGEM DE DINHEIRO;

4) PROMOÇÃO E INTEGRAÇÃO DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.

No dia de hoje, estão sendo cumpridos 17 (dezessete) mandados de busca e apreensão domiciliar, 05 (cinco) mandados de suspensão provisória que proíbem empresas de participar de licitações, 13 (treze) mandados para pessoas físicas e jurídicas de impedimento para exercerem qualquer atividade econômica que implique na contratação com o poder público, 03 (três) mandados de suspensão do exercício de função pública, além da determinação de sequestro de bens e valores de pessoas físicas e jurídicas investigadas, todos expedidos pelo MM Juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Petrolina.

Na execução, estão sendo empregados 110 (cento e dez) policiais civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães. A Operação está sendo coordenada pela DIRESP e supervisionada pela Chefia de Polícia. As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL, com o auxílio do LAB/AD (Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro). Os detalhes da referida operação serão divulgados pela Assessoria de Comunicação da Polícia Civil em momento oportuno.

JC Imagem/Arquivo

Pelo quinto mês consecutivo, o número de homicídios volta a subir em Pernambuco. E preocupa. Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, que obrigou as pessoas a se isolarem, as mortes se multiplicam. E a polícia segue sem conseguir conter esse mal. Nós, pernambucanos, convivemos, há muitos anos, com a pandemia da violência.

Somente neste ano, em cinco meses, 1.664 pessoas foram assassinadas. São mais de dez mortes por dia. Além de vidas perdidas, famílias, enlutadas, choram seus entes queridos e cobram por uma justiça que demora a ser feita. E, muitas vezes, a luta termina em impunidade.

A polícia tem o seu papel de investigar. Mas também é preciso prevenir a violência. Nesse aspecto, o Governo de Pernambuco não avança. E, por isso, os números da criminalidade oscilam tanto. Em janeiro de 2019, foi criada a Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas. Mas, passados mais de 17 meses, a pasta ainda não apresentou projetos consistentes. E, ao que parece, não passa de uma secretaria criada apenas para atender a uma questão política.

O balanço mais recente divulgado pela Secretaria de Defesa Social (SDS), na noite da última sexta-feira (12), mostra que Pernambuco já acumula 10,7% de aumento nos assassinatos em relação ao ano anterior. São 161 mortes a mais. Em geral, a SDS culpa o tráfico de drogas. Mas o que está sendo feito, na prática, para combater essa pandemia? Não sabemos.

REPRODUÇÃO/GOOGLE STREET VIEW

JC Online

Cinco pessoas foram assassinadas a tiros em Surubim, no Agreste do Estado, na noite desta sexta-feira (12). A chacina ocorreu em um local conhecido como Sitio Peões, na zona rural da cidade. De acordo com informações iniciais da polícia, as vítimas foram quatro homens e uma mulher cujas identidades ainda não foram divulgadas.

Os suspeitos, armados, teriam chegado em um carro e surpreendido o grupo, que bebia em uma casa. Após o crime, eles conseguiram fugir. Por volta das 23h30, equipes da Polícia Civil e da Polícia Militar permaneciam no local da chacina.

A suspeita inicial é de que o crime está ligado ao tráfico de drogas na região.

Homem considerado maior estelionatário do Nordeste é preso em Jaboatão

O rapaz identificado como Hugo José Santos Pereira Lima estava sendo procurado pela polícia há nove meses e foi preso na quarta-feira (10). Considerado o maior estelionatário do Nordeste, Hugo teria aplicado golpes de mais de R$ 100 milhões.

A prisão dele aconteceu no apartamento em um prédio de luxo em Barra de Jangada, Jaboatão dos Guararapes, e feita por policiais da Delegacia do Cordeiro. De acordo com denúncia feita pelo Ministério Público de Pernambuco, o rapaz seria chefe de uma organização criminosa responsável por aplicar golpes com cartões clonados.

Outros continentes da quadrilha já tinham sido presos em setembro de 2019. Durante as investigações, a polícia descobriu que Hugo tinha uma vida de luxo, com viagens internacionais, passeios de lancha, compras de camarote no Carnaval de Salvador e imóveis em bairros nobres.

O suspeito foi levado para a Central de Flagrantes e encaminhado para o Centro de Triagem Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.