https://s2.glbimg.com/zORy8yi1iJNfiI7BCcV8tOCGiLU=/0x0:1280x590/984x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2020/u/N/C5GuFuRiKAh4Rp0lWa0w/milho-ceasa-2-.jpeg

O Pátio do Milho do Centro de Abastecimento e Logística (Ceasa), no bairro do Curado, na Zona Oeste do Recife, registrou movimento intenso e filas nesta terça-feira (23), véspera de São João. Em meio à pandemia de Covid-19, o Ceasa registrou recorde de veículos em apenas um dia devido aos festejos juninos.

“Estamos sendo surpreendidos com a alta procura, sobretudo nos últimos cinco dias. Ontem [segunda, 22], o Ceasa bateu o recorde histórico de 22,9 mil veículos. É um número absolutamente acima da média, que é 14 mil carros por dia”, disse o presidente do Ceasa, Gustavo Melo.

O recorde anterior foi na chamada feira do bredo, que antecede a Semana Santa, quando foram registrados 19 mil veículos visitando o local em um dia.

Somente na segunda-feira (22), foram vendidas 1,452 milhão de espigas. No mesmo dia, em 2019, foram 1,503 milhão, segundo dados do Ceasa. “O que a gente pode garantir é que o São João vai ser farto pros consumidores e vendedores, que plantaram e vão vender”, afirmou o presidente.

Um boletim divulgado pela Ceasa mostra que o preço da mão de milho girava em torno de R$ 25 nas semanas que antecederam o São João. Com a proximidade da data, o valor subiu. Na manhã desta terça (23), os comerciantes que estavam vendendo a mão de milho por R$ 35 tinham fila de clientes esperando.

Devido ao Plantão do Milho, a venda vai até as 18h nesta terça-feira. Já no dia dedicado ao santo, quarta-feira (24), o espaço funciona das 5h às 13h. A tradicional festa do dia 24, com apresentação de bacamarteiros, não acontece neste ano.

Ainda de acordo com o boletim, de janeiro a 22 de junho deste ano, foram ofertadas 15,14 milhões de espigas de espiga no Ceasa. No mesmo período do ano passado, foram 19,22 milhões.