https://bjemfoco.com.br/wp-content/uploads/2016/12/CTIxVguWoAAW_7s.jpg

Diário Político

É assim que a banda toca: não é possível ignorar o presidente da República assim como é  inadmissível que não se coloque a foto oficial do chefe da Nação nas dependências das administrações estaduais, conforme  ensaiaram alguns governadores nordestinos por discordarem da vitória e do viés ideológico de Jair Bolsonaro (PSL).

Ontem (07), o governador Paulo Câmara (PSB) se desfez dos ranços políticos e eleitorais anunciando para um grande público – o fez num telejornal da TV Globo – que estava solicitando formalmente uma audiência com Bolsonaro, para debater a continuidade de projetos em Pernambuco e deixar claro para o governo federal que o estado também pode contribuir para ajudar o Brasil a crescer novamente.

Dentro do PSB, partido do qual o governador é vice-presidente nacional, já há um consenso de que a oposição ao governo Bolsonaro tem que ser mais inteligente do que emocional. No caso, o emocionalismo deve ficar por conta do PCdoB, que, junto com o PSB e o PDT, forma o bloco de esquerda no Congresso contra  Bolsonaro e que tem no governador Flávio Dino, do Maranhão, um dos representantes mais ácido perdendo apenas para a vice-governadora pernambucana Luciana Santos –  presidente nacional da legenda.

Em referências recentes aos governadores do Nordeste, Bolsonaro desdenhou da paixão lulista que ainda move o grupo nordestino, “ o presidente deles está em Curitiba”, e embora  tenha descartado qualquer tipo de revanche também não acenou com um tratamento diferenciado para o Nordeste por ser uma região carente. Então, vamos acompanhar para ver como é que a banda vai tocar para o lado de cá.