O senador Ciro Nogueira, do PP do Piauí, dava como certa a presença do presidente Jair Bolsonaro em um evento no Parque Nacional da Capivara no dia 23 de julho. Mas o coronel do Centrão terá que esperar mais um pouco. Com o novo teste de Bolsonaro confirmando a Covid-19, ele decidiu mudar de novo a sua agenda. 

Foi à segunda vez, desde que foi pego pelo novo coronavírus, que Bolsonaro cancelou sua ida a São Raimundo Nonato, no Sul do Piauí, onde visitaria o Museu do Homem Americano. A viagem também incluiria uma passagem pela cidade baiana de Campo Alegre de Lourdes, a 66 km de São Raimundo. 

A insistência de Bolsonaro em retomar as viagens pelo país faz parte da estratégia de elevar sua popularidade. Mas terá que esperar mais um pouco, pois os médicos pediram ao presidente uma quarentena mais prolongada. 

O Nordeste tornou-se estratégico nessa empreitada. Bolsonaro e os filhos consideraram “espetaculares” os resultados da recente viagem que ele fez ao Ceará para inaugurar um trecho das obras da transposição do Rio São Francisco. Para o Planalto, Bolsonaro ganhou muitos pontos com a população mais pobre do Nordeste, reduto ainda dominado pelo PT. 

O senador Ciro Nogueira é um dos artífices dessa nova fase de Bolsonaro, de viajar para o Brasil inaugurando obras. Ele acredita que o presidente precisa sair mais de Brasília para criar uma agenda positiva para o governo. E o Nordeste deve ser visto como fundamental nessa empreitada.