Os vereadores de Santa Terezinha, no Sertão de Pernambuco, aprovaram na noite da última quarta-feira, para próxima legislatura, os salários dos vereadores, do prefeito, vice-prefeito, e dos secretários municipais. Se houver adiamento das eleições este ano, para o ano seguinte, coisa improvável de acontecer, a partir de janeiro de 2021, o prefeito passará a receber 16 mil reais; o vice-prefeito 8 mil reais, os secretários, 3.500 reais e os vereadores 6.600 reais.

Dois vereadores estiveram ausentes na sessão, Neguinho de Danda e Manoel Grampão. 

Um fato inusitado na sessão foi o vereador Adalberto Júnior, propor emendas para redução de salários, e no final votou contra sua própria emenda, porque as modificações propostas por ele terem sido reprovadas, inclusive com o voto dele, o que acabou prevalecendo os valores que a Mesa Diretora já havia proposto.

Nas indicações, o vereador Júnior de Branco, pediu ao prefeito Vaninho de Danda que elaborasse um projeto emergencial, por parte do município, para auxiliar as pessoas carentes cadastradas na Secretaria de Políticas Sociais, nesse tempo de pandemia.

Já o presidente da Câmara, vereador Adalberto Júnior, fez uma solicitação ao gestor Vaninho de Danda, para que as pessoas carentes, e que tenha consumo de energia menos de 220kwh/mês, não contribuam com a iluminação pública, enquanto perdurar os efeitos econômicos causados pelo Covid-19. De acordo com o Blog do Pereira, o parlamentar solicitou também, que as barreiras sanitárias em Santa Terezinha funcionem 24hrs todos os dias, coisa, que segundo ele, nenhum dos municípios do Pajeú conseguiram tal feito ainda.