Foi prorrogado pela Secretaria de Educação de Pernambuco, o prazo para a realização da Avaliação Diagnóstica em toda a Rede Estadual de Ensino. Agora, os estudantes têm até a próxima segunda-feira (12) para concluir a avaliação, que tem como objetivo nortear o ensino e a aprendizagem na retomada às aulas presenciais neste início de ano letivo. Serão avaliados todos os estudantes desde o 2º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio.

Com dois tipos de formatos (digital e impressa), a Avaliação Diagnóstica vem atender aos dois modelos de ensino adotados hoje no Estado. A Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação (SEDE) uniu os esforços de todas as suas equipes na criação do caderno de testes e sua aplicação será coordenada pela Gerência de Avaliação e Monitoramento das Políticas Educacionais (GAMPE), em parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd).

Para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental serão avaliados os componentes de Português e Matemática, e no Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio, todos os componentes curriculares. Serão disponibilizados, portanto, quatro cadernos de testes: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e da Natureza. No modelo impresso, os estudantes farão a avaliação na escola, respeitando as regras de distanciamento social estabelecidas pelas autoridades sanitárias. Já no formato digital, os estudantes poderão acessar a avaliação de qualquer equipamento eletrônico via plataforma do Saepe (https://avaliacaoemonitoramentopernambuco.caeddigital.net/). A avaliação também poderá ser realizada pelo aplicativo “Conecta Aí”. Para ter acesso, o estudante deverá inserir sua matrícula no SIEPE.  

Resultados

A Rede, as escolas e os professores receberão os resultados, que auxiliarão na tomada de decisões no âmbito pedagógico. Deste modo, a Avaliação Diagnóstica vem corroborar para não acentuar as desigualdades causadas com a suspensão das aulas presenciais, mas, sobretudo, promover a equidade, apontando saídas, através do diagnóstico das expectativas de desempenho apresentadas pelos estudantes pernambucanos, possibilitando assim, a garantia do direito de aprender.