Hospital Mestre Vitalino

O Governo de Pernambuco está tentando ampliar a capacidade do Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, para fazer dele a referência no atendimento aos casos de Covid-19 na segunda macrorregião do Estado. Até esta segunda-feira (30), tinham sido abertos 20 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 22 de internação para serem usados no combate ao novo coronavírus.

“Não estão todos ocupados no momento, pois não temos esse contingente de casos ainda na região”, disse o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, sinalizando que a intenção é abrir na unidade mais 10 leitos de UTI e outros 30 de enfermaria.

“O hospital vai deslocar áreas que hoje estão ociosas devido à suspensão de algumas atividades e cirurgias eletivas. Com essas medidas diminuímos a entrada de gente nos hospitais e aumentamos o esforço”, explicou ele, adiantando que há condição de o hospital ter pelo menos 80 leitos destinados à Covid-19, além de uma estrutura anexa que está sendo encaminhada e poderá ter mais 150 leitos de enfermaria.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, o gestor estadual aproveitou para pedir o apoio das prefeituras municipais no processo de abertura de novos leitos em unidades hospitalares.

“Esperamos também que a Prefeitura de Caruaru, a de Garanhuns, possam se alinhar a esse esforço com suas unidades, na montagem de leitos. Têm condições e receitas para isso. O governo está fazendo esforço, mas é preciso que os municípios do Estado com mais de 100 mil habitantes possam investir receita da municipalidade nesse esforço, mobilizar recursos para montar leitos de alta e média complexidade em seus territórios. Falo dos leitos de enfermaria e UTI. Recebem recursos de Teto MAC (Média e Alta Complexidade – Fundo Nacional de Saúde) do Governo Federal e precisam fazer também a sua parte, além de cobrar do governo”, disse Longo, citando ainda outros municípios, como Jaboatão dos Guararapes e Paulista.

Também nesta segunda, o Recife anunciou a abertura de 19 novos leitos de UTI no Hospital da Mulher, no Curado. A previsão é que a unidade tenha 54 leitos de UTI e outros 120 de enfermaria para atender apenas pacientes em tratamento da Covid-19. Está sendo, inclusive, organizada uma entrada específica apenas para esses casos.