A Praia do Pina, na Rua Comendador Morais com a Avenida Engenheiro Antônio de Goés, foi novamente reprovada / Foto: Reprodução/Google Maps

Quem pretende passar o ano novo nas praias pernambucanas deve ficar atento. Em um novo levantamento realizado pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), foi constatado que sete pontos foram considerados impróprios para banho. Esse número é maior do que o encontrado na última análise feita pela agência, quando cinco deles foram reprovados pela CPRH. O resultado da coleta passou a valer a partir desta sexta-feira (29) até a próxima quarta-feira, dia 4 de janeiro, quando novas análises serão realizadas.

Entre os dias 22 e 28 de dezembro, a CPRH considerou impróprios dois pontos da Praia do Janga, em Paulista, no Grande Recife (Rua Cláudio S. Bastos, nº 190 e Rua Betânia); um ponto na Praia do Pina, Zona Sul do Recife (Rua Comendador Moraes com Engenheiro Antônio de Góes); e dois pontos na Praia de Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco. Com exceção dos pontos registrados nas praias de Sirinhaém, todos os outros foram mais uma vez reprovados na nova coleta. Juntam-se a eles o trecho da Avenida Ministro Marcos Freire, nº 3443, na Praia de Casa Caiada; na mesma avenida, no Quartel da Polícia Militar e por trás do Colégio Bairro Novo, ambos na Praia de Bairro Novo e na Praia dos Milagres, em frente à praça homônima, todos os pontos em Olinda, no Grande Recife. A coleta foi realizada entre os dias 26 e 27 deste mês.

De acordo com a CPRH, o critério para considerar um ponto da praia próprio ou não para o banho depende da "concentrações de coliformes fecais ou totais em um conjunto de amostras". Como explica a agência, a coleta é realizada "de cinco semanas consecutivas ou em cinco amostragens com intervalo mínimo de 24 horas entre elas". Águas próprias têm 80% ou mais das amostras obtidas com, no máximo, 1 mil coliformes termotolerantes por cada 100 ml de amostra. Os pontos são considerados impróprios quando as águas apresentam mais de 2500 coliformes.

82% de reprovação

No total, 18% dos pontos de praias, em Pernambuco, analisados pela CPRH, foram considerados impróprios para banho, somente na Região Metropolitana do Recife. Tanto no Litoral Norte quanto no Litoral Sul, 100% das praias foram aprovadas pela agência.

O resultado dessa análise vale apenas por uma semana, quando uma nova amostragem será realizada. A CPRH recomenda que os banhistas evitem banho de mar nas áreas reprovadas e que indiquem presença de resíduos ou despejos, sólidos ou líquidos, como óleos, graxas e outras substâncias capazes de oferecer riscos à saúde ou tornar desagradável a recreação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *