Foto: Fernando Pereira/Ascom-PMSP

Após denúncias de que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) está parado há aproximadamente seis meses no município de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, o Ministério Público do Estado (MPPE) recomendou ao prefeito da cidade, Hélio dos Terrenos (PTB), o restabelecimento do serviço. A gestão reconhece que não há ambulâncias, mas diz que aguarda o governo estadual.

O MPPE cobra também a regularização do Samu com a disponibilização de ambulâncias e profissionais para atendimento da população. O prefeito tem 10 dias para informar ao Ministério Público se acatará a recomendação, demonstrando, caso aceite, as medidas necessárias para fazer o serviço funcionar novamente.

A Prefeitura já havia sido solicitada pela 1ª Promotoria de Justiça de Belo Jardim a prestar esclarecimentos sobre as denúncias da paralisação do serviço de urgência e emergência no município. Em reposta, a gestão informou que o serviço voltaria em breve e que havia pedido à Secretaria Estadual de Saúde (SES) uma nova ambulância, reconhecendo que o Samu não estava atendendo os chamados na cidade.

Embora não esteja operando, o serviço de atendimento de Belo Jardim recebeu verbas do governo federal normalmente, de acordo com o promotor de Justiça Daniel de Ataíde. Com informações do Portal da Transparência da União, o promotor afirmou que em 20 de dezembro de 2017 foram repassados R$ 144.375,00 ao Samu do município.

A Prefeitura de Belo Jardim divulgou uma nota, reafirmando ter realizado a solicitação de um novo veículo para a Secretaria Estadual de Saúde. No texto, a gestão explica que a ambulância que o município possui está sem condições de operar e que aguarda uma resposta do governo estadual.

Confira a nota na íntegra:

“Em relação à falta de funcionamento do Samu, a Prefeitura de Belo Jardim informa que solicitou uma nova ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Governo do Estado. A solicitação foi enviada ao secretário Estadual de Saúde, José Iran Costa Júnior, no dia 24 de dezembro, pelo secretário municipal de Saúde, Cecílio Galvão. No ofício enviado, o secretário explica que a ambulância do Samu que o município possui não apresenta mais condições de funcionamento, necessitando ser substituída. A prefeitura aguarda uma posição oficial do governo estadual”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *