http://sinamitu.com.br/wp-content/uploads/2016/10/19-de-agosto-1.png

A saúde é a área mais prioritária que deve ser acompanhada pelo próximo governador de Pernambuco na opinião de pelo menos 47% dos pernambucanos, como mostra a pesquisa Ibope encomendada pelo Jornal do Commercio e TV Globo. As outras áreas citadas são educação (12%), segurança pública (11%) e a geração de empregos (7%). “A crise na saúde é mais séria no Brasil e no Estado. As pessoas estão elegendo como prioridade coisas mais vitais ligadas à sobrevivência, como saúde, alimentação e segurança. Por causa da recessão, a população ficou mais pobre”, resume o professor aposentado da UFPE, Aécio Gomes de Matos.

A saúde passou a ser uma preocupação grande, porque milhares de pessoas ficaram sem condições de pagar pelos planos de saúde, voltando a ser usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) por causa da recessão, que provocou a perda do emprego. Somente para o leitor ter ideia, deixaram de ter plano de saúde no Brasil 465.476 pessoas, incluindo 34.525 pernambucanos no período de outubro de 2016 a outubro de 2017. 

A cientista política Priscila Lapa explica que várias das preocupações citadas pelo eleitor na pesquisa estão relacionadas às perdas do poder de compra incluindo serviços como educação e saúde. Além dos planos de saúde, muitas pessoas tiraram os seus filhos de colégios particulares e colocaram na rede pública de ensino. “O SUS continua com os problemas que sempre teve, mas as pessoas voltaram a usá-lo e aí passaram a se preocupar mais com isso”, argumenta.