A Polícia Civil de São Paulo afirmou nesta quinta-feira (29) que encontrou listas com o nome todos os membros do PCC (Primeiro Comando da Capital). Elas estariam com um suspeito de integrar a facção criminosa, preso ontem (29), em São Miguel Paulista, bairro da zona leste da capital paulista.

O delegado divisionário do Denarc (Departamento de Narcóticos), Alberto Pereira Matheus Junior, afirmou que se trata da “apreensão de um dos maiores documentos até hoje que vai ser utilizado contra a facção”. A polícia não deu detalhes de quantos e quem são os integrantes.

O suspeito que estaria com as listas é Gilberto Ferreira, conhecido com Beto. Ele foi preso em 1 dos 47 mandatos de prisão cumpridos nesta 5ª feira no âmbito da operação Linhas Cruzadas, um dos desdobramentos de operação do Denarc, que teve início há 8 meses.

A operação teve como objetivo o desmantelamento de células do tráfico de drogas.

Segundo a polícia, Beto era conhecido e tinha a função no PCC de “pendrive nacional”, aquele que organiza as informações do grupo fora do sistema prisional, os chamados “livro branco”, com relação de nomes, e o “livro negro”, com lista de devedores.

Operação resulta em 34 prisões

A operação foi deflagrada simultaneamente na Cracolândia, São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Poá. Resultou na prisão de 34 pessoas e na apreensão de grande quantidade de drogas, bem como de material para embalar os entorpecentes.

Ao todo, participaram dos trabalhos cerca de 200 policiais civis do Denarc e do GOE – Decap (Grupo de Operações Especiais).