LEGENDA: Ter o comando do PR em Pernambuco confere mais musculatura a Sebastião Oliveira para sentar à mesa com o governo Paulo Câmara

Folha Política

Com a reformulação do secretariado do governo Paulo Câmara à vista, o prazo para troca de comando do PR pernambucano foi esticado pela cúpula nacional da legenda. Nas hostes governistas, essa movimentação já circula como fato consumado.

Uma conversa entre o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, e o ex-deputado Valdemar Costa Neto, que exerce o comando informal da legenda, em Brasília, teria selado o entendimento sobre a saída do PR-PE das mãos do deputado federal Sebastião Oliveira. O detalhe é que Sebastião é aliado do Palácio das Princesas, enquanto Anderson entregou os cargos que tinha no governo às vésperas da eleição ao romper com a gestão socialista.

Sebastião era o titular da Secretaria de Transportes e o partido, em tese, teria espaço na rearrumação no 1º escalão que Paulo Câmara pode anunciar ainda este mês. Sob a tutela de Anderson Ferreira, no entanto, a legenda não estaria mais na base governista e pessoas próximas ao grupo dos Ferreira reforçam que “não há interesse em retornar” à condição de aliados do socialista.

Ter o comando do partido, então, durante as negociações com o Palácio das Princesas, daria mais musculatura a Sebastião para sentar à mesa com o governo. Daí, o prazo para substituição ter sido acordado para início de 2019, segundo fontes que acompanham o processo. Na Alepe, esse entendimento já ganha eco entre parlamentares aliados do governador.