Monthly Archives: janeiro 2019

https://4.bp.blogspot.com/-HoiV7jtHcZE/WKZLKiQdPII/AAAAAAAAHH8/jLe-11hKZ0YnoZ_mZ3uxERAh9bLqu6ZywCK4B/s1600/16722406_189492824868470_6674547063785229418_o.jpg

Nesta quinta-feira (31), a Segunda Câmara do TCE em processo que teve como relator o conselheiro substituto Marcos Nóbrega julgou ilegais 729 contratações temporárias realizadas pela Prefeitura de Custódia no exercício de 2017 para o preenchimento de vários cargos.

A equipe do TCE entendeu que não foi comprovado pelo prefeito Emmanuel Fernandes de Freitas Góes (Manuca), o “excepcional interesse público” para a realização das contratações, que não houve seleção pública simplificada para o recrutamento do pessoal e que as contratações ocorreram quando a prefeitura já havia ultrapassado o limite de gastos com a folha de pessoal. 

A mesma Câmara, desta vez teve como relator o conselheiro Carlos Porto, em processo gestão fiscal da Prefeitura de Solidão do exercício financeiro de 2016 foram julgadas irregulares as contas da então prefeita Maria Aparecida Vicente Oliveira Caldas.

Análise técnica realizada pela auditoria do TCE constatou que a Prefeitura desenquadrou-se desde 2015 no que diz respeito a gastos com pessoal e não tomou providência para eliminar o excedente da despesa, que atingiu 58,49% da receita corrente líquida no segundo quadrimestre daquele exercício, ultrapassando o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal que é 54%.

Pela prática da irregularidade, foi aplicada uma multa à prefeita no valor de R$ 43.200 (correspondente a 30% do seu subsídio auferido naquele exercício). A ex-prefeita ainda pode recorrer da decisão. Com informações do Núcleo de Comunicação do TCE-PE.

Quem estiver pelo Sertão do Pajeú e regiões vizinhas em busca de lazer e entretenimento para este final de semana, a cidade de Tuparetama oferece uma programação cultural gratuita para todos os tipos de público. No próximo sábado (02), acontece a edição do 8º aniversário do Balaio Cultural, projeto iniciado em janeiro de 2011, que valoriza e promove a cultura sertaneja, artistas e talentos da região. As apresentações terão início a partir das 20h, no Espaço Cultural da Academia das Cidades.

A programação contará com a participação da Orquestra de Frevo Pajeú, Pepysho Neto e Walter Lages, Josimar Alves, Galego do Pajeú, dentre outros artistas e poetas. Além das apresentações musicais, acontecerá o lançamento do livro “O Mundo Imundo das drogas”, do poeta Antônio Carneiro.

Idealizado por Fernando Marques, produtor cultural e atual secretário de Cultura do município, o evento que acontece no primeiro sábado de cada mês, se consolidou no calendário festivo-cultural do Pajeú e das regiões vizinhas do Moxotó e Cariri Paraibano, atraindo pessoas de diversos lugares.

De acordo com Fernando, o Balaio é um ponto de resistência da cultura regional, onde os artistas têm um espaço para divulgação dos seus trabalhos. O produtor afirma ainda que a realização do evento só é possível graças aos artistas, aos patrocinadores e a parceria firmada com a prefeitura de Tuparetama.

“São oito anos de muita luta para que o Balaio seja realizado mensalmente. Graças a sensibilidade dos artistas, que recebem apenas uma ajuda de custo para se apresentar, o evento se tornou um sucesso no Sertão de Pernambuco. Nossos agradecimentos a Prefeitura de Tuparetama que se tornou nossa principal parceira e aos diversos patrocinadores que ao longo desses anos ajudaram a fortalecer a cultura do nosso povo.”, declarou Marques.

O Balaio também tem sido palco para a revelação de novos talentos a exemplo de Rafael Moura e o grupo Rimas Em Canto, que por lá se apresentaram pela primeira vez ao público. Nomes como Maciel Melo, Flávio Leandro, Assissão, Irah Caldeira, Em Canto e poesia, Bia Marinho e As Severinas, já se apresentaram nas edições anteriores.

SERVIÇO:

8º aniversário do Balaio Cultural

Dia 02 de fevereiro, a partir das 20h.

Espaço Cultural da Academia das Cidades de Tuparetama (PE)

Entrada gratuita

Indicação: livre para todos os públicos

A Freguesia da Arte Popular da Ingazeira, com apoio dos amigos da Cantilena, apresentam nesta sexta-feira (1º), às 21h ao lado da Igreja, uma Cantilena que irá contar com os poetas Valdir Teles e André Santos, Tadeu Morais cantado ritmos românticos e também a apresentação de Jackson Monteiro e Banda, como atração musical.

Na oportunidade será lançado o livro “Fazendo Artes” do poeta Gislândio Araújo. O livro conta com cerca de 135 páginas e aborda temas sobre:  Amor, Filosofia, Sertão, Religiosidade, Mesa de Glosas, dentre outros e estará à venda ao valor de R$ 25.

“Na empreitada de fazer arte comigo temos como parceiros financeiros no livro, o Diácono Eduardo Oliveira, de Santa Terezinha (PE); Anchieta Jerônimo, de Brasília (DF); a Família Celante, de Petrolina (PE); a Farmácia Boa Saúde, a Sertão Online e Marta Cristina, os três últimos de Brejinho (PE)”.

‘Vamos fazer arte? Esperamos por vocês nesta sexta-feira, 1º de fevereiro ao lado da Igreja da Ingazeira’, convida o poeta Gislândio Araújo.

Secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, afirmou em coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (31), no Recife, que não há risco de rompimento nas barragens do Estado, inclusive em Jucazinho. Afirmou ainda que as estruturas estão em perfeitas condições e suportam mais água do que a capacidade máxima. Ressaltou que a maioria das barragens está com pouca água, como Jucazinho, que tem 3% da capacidade, e que muitos reservatórios são de pequeno porte.

A secretária anunciou oficialmente a criação de um grupo de trabalho intersetorial para cadastrar as barragens de Pernambuco. O prazo de fechamento das fiscalizações é de seis meses. O processo será iniciado nas barragens de onde há maior índice pluviométrico, a Região Metropolitana do Recife (RMR) e a Zona da Mata Sul. Prefeituras se preparam com os recursos que possuem, já que não têm obrigações com as barragens.

No grupo de trabalho, estão envolvidos 29 profissionais das secretarias de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e de Desenvolvimento Urbano e Habitação.

A sede da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira passa por uma reforma para melhora e ampliação do espaço das suas salas administrativas. A obra teve início no final de dezembro de 2018 e tem previsão de término de até um ano. O presidente da Casa, vereador Igor Mariano, acredita porém que este prazo deve ser abreviado: “O prazo inicial é de um ano mas acredito que terminaremos antes, isso vai depender dos compromissos financeiros que já temos, como folha de funcionários, vereadores e fornecedores da Casa, espero poder concluir logo”, destacou Mariano.

A reforma visa melhorar o ambiente de trabalho das salas de Controle Interno, Tesouraria e criar um espaço adequado para funcionamento da Ouvidoria da Câmara, e esta sendo executada pela L.M. Nunes Construções Eireli – ME, com valor estimado em R$ 179.000,00 (cento e setenta e nove mil reais) “Como nosso plenário é usado quase que diariamente por muitas entidades, o fluxo de pessoas que transitavam nas entradas das salas administrativas era enorme, vamos dar condições melhores de trabalho aos servidores da Casa e também aos usuários do plenário, as salas devem ficar num primeiro andar reservado para exclusivo para seu funcionamento, e o plenário totalmente livre para o público”, enfatizou Igor.

O presidente ainda informou que provavelmente as primeiras sessões de 2019 serão fora da sede da Câmara, “As primeiras sessões deverão ser em um local alternativo, vou ouvir os vereadores e marcar as sessões para um lugar que seja de fácil acesso para o público e para os parlamentares, espero em breve estar anunciando isso”, finalizou Mariano. 

O caso foi registrado na delegacia de Arcoverde, no Sertão do Estado / Foto: Reprodução/Google Street View

Um homem foi preso nessa quarta-feira (30) suspeito de receptação de carga roubada em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar (PM), os materiais foram o suficiente para encher dois caminhões cedidos pela Prefeitura da cidade para transportar a carga até a delegacia. Outras três pessoas chegaram a ser detidas na condição de testemunhas.

Ainda segundo a PM, policiais faziam rondas por um bairro do município, quando o motorista de um carro mudou a rota, após perceber a aproximação de duas viaturas da corporação. Dentro do veículo, os PMs encontraram 23 ventiladores novos com identificação de um supermercado de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A polícia informou ainda que o condutor do carro não tinha nota fiscal do material e apresentou versões confusas sobre a origem dos produtos. A carga, segundo a Polícia Civil, teria sido roubada no último domingo (27), em um trecho da BR-232. Com o suspeito, também foi encontrada uma pasta contendo vários cheques.

Depósito

Aos policiais, o homem apontou um galpão que estaria servindo de depósito para os produtos. Segundo a PM, o imóvel pertence à Associação dos Catadores de Recicláveis de Arcoverde e teria sido alugado pelo homem detido. Uma mulher informou à PM que o suspeito alugou o espaço e adiantou o pagamento com uma TV de 48 polegadas. O homem ainda pagaria mais R$ 1 mil. No local, foram encontrados diversos materiais roubados.

Entre os produtos, estão 58 TVs, 34 ventiladores, 119 bancos plásticos, além de 18 pneus de carro e oito exaustores de ar condicionado. A carga apreendida foi devolvida ao proprietário. Com informações do JC Online.

http://s2.glbimg.com/8aghKjT4s5IJB9akK1_1CpF2SU0=/620x430/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2015/08/03/fachada-agencia-bradesco.jpg

O Bradesco fechou 132 agências bancárias no ano passado, reduzindo o ritmo de enxugamento da rede física vista nos anos anteriores. Ao final de dezembro, o banco somava 4.617 unidades, 35 a menos que o número de setembro.

Em conversa com a imprensa, em dezembro, o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, já havia antecipado que os ajustes de fechamento de agências já tinham sido concluídos e que atualmente o trabalho do banco é apenas de acompanhamento diário e mudanças pontuais.

Na ocasião, ele informou que a instituição fechou 457 agências em 2016, 200 no ano passado e encerraria 2018 com 150 unidades a menos.

Funcionários

O Bradesco somava 98.605 funcionários ao fim de dezembro, 446 a mais que o quadro de setembro, de 98.159 colaboradores. No acumulado de 2018, porém, o banco cortou mais de 200 pessoas.

Banco digital

O Bradesco mira triplicar o número de clientes em seu banco digital, o Next, batendo a marca de 1,5 milhões de contas ativas ao final deste ano. Em dezembro último, a instituição somava 500 mil ante 37,5 mil em janeiro do ano passado.

O Next foi lançado oficialmente em outubro de 2017. O Bradesco destaca que, ao final de novembro de 2018, o seu braço de banco digital atingiu 5 mil contas abertas por dia. No quarto trimestre, o Next somou 45 milhões de transações, volume 50% maior que o realizado no trimestre anterior.

O Bradesco informa ainda que mais que dobrou a oferta de crédito em seu canal mobile no ano passado. O número de correntistas digitais passou de 12,6 milhões para 14,1 milhões na pessoa física e de 1,1 milhão para 1,2 milhão na jurídica, totalizando 15,3 milhões de clientes com perfil digital. No total, o Bradesco soma 28,3 milhões de correntistas. Além disso, 78 mil novas contas foram abertas em 2018 via o aplicativo do banco.

Alepe/Divulgação

Apesar do recesso parlamentar e da proximidade do encerramento da legislatura, ou seja do fim dos quatro anos de mandatos dos eleitos em 2014, que se encerra hoje (31) a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) ganhou quatro novos deputados em janeiro. Sem reuniões plenárias, prazos vigentes para a apresentação de projetos de leis, audiências públicas ou reuniões de comissões, eles receberam um salário de R$ 25.322,25 cada um, sem que precisassem ‘bater o ponto’ diários.

Os três suplentes que passaram menos de um mês como deputados são Kássia do Moinho (PSB), Terezinha Nunes (PSDB) e Gustavo Negromonte (MDB) – eles tomaram posse no dia 3 de janeiro. No total, de salários, serão gasto R$ 75,9 mil com eles. A esse valor se soma uma parcela de Ajuda de Custo, que corresponde R$ 25.322,25, a qual Kássia do Moinho tem direito por ser a primeira vez que ascende ao cargo. Os demais já assumiram os mandatos durante esta legislatura e já receberam o benefício – pago apenas uma vez aos suplentes.

Já o que assumiu a titularidade do mandato é Osmar Ricardo (PT), substituindo Odacy Amorim (PT) que renunciou ao cargo de deputado no último dia 17. Ele deve receber proporcionalmente o salário e também tem direito a Ajuda de Custo, por ser a primeira vez como parlamentar. O mandato dos quatro encerra nesta quinta-feira (31).

Essa ‘ajuda’ ainda é concedida aos deputados titulares, mas diferentemente dos suplentes, eles recebem duas vezes, uma no início e outra no fim do mandato. Ou seja, além do custo com os parlamentares de um mês de atuação e dos salários de janeiro, neste início de 2019 a Casa vai desembolsar pouco mais de R$ 1,1 milhão para pagar o benefício dos outros 45 deputados, que podem ou não abrir mão da regalia.

O pagamento dos salários e benefícios está legalmente previsto pela Alepe que, mesmo com o recesso, tem os gabinetes abertos durante a semana e as atividades administrativas internas funcionando. Por isso, “o suplente tem o direito de montar sua própria equipe de gabinete”, informou a assessoria de imprensa da Casa. De acordo com publicações do Diário Oficial, Terezinha Nunes chegou a pedir, por exemplo, a exoneração de três pessoas e a nomeação de outras três, o mesmo que Kássia do Moinho que ainda alterou gratificações dos servidores nomeados.

O que eles fizeram neste um mês?

O emedebista Gustavo Negromonte ressaltou o ritmo mais lento das atividades durante o mês, mas afirmou que se não houvesse possibilidade alguma dele atuar como parlamentar no período, “talvez” não se sentiria bem em assumir o mandato.

“Tenho estado sempre na Assembleia. O recesso é de sessão plenária e de comissões. Não é o período onde gabinetes fecham. Foi um período de trabalho sim, até porque a atuação do deputado não se resume ao plenário, mas em um ritmo diferente”, salientou.

“Neste período não fiz nenhum projeto, mas acompanhamentos de secretarias, participei de reuniões e encontros. O recesso não impede o trabalho de articulação política”, completou Negromonte, que antes trabalhava como secretário-executivo da Casa Civil do Governo de Pernambuco.

Com um mandato menor, de 15 dias, Osmar Ricardo frisou que sua atuação ficou impossibilitada pelo recesso legislativo. “Está tudo de férias, você não pode fazer nada, não pode apresentar projetos, por exemplo. Mas é do trâmite da Alepe. Efetivamente como deputado, fizemos uma reunião com conselheiros tutelares e iríamos fazer um projeto para tentar consertar um equívoco na eleição deles, mas deixaremos para o próximo presidente apresentar, já que não há prazo legal. Também viajamos para alguns lugares, mas não vai dar tempo fazer tudo o que queríamos”, afirmou.

Sobre o recebimento da remuneração, sem o expediente habitual, o petista disse que receberá proporcionalmente e garantiu que tem frequentado a Casa diariamente. “Estive todos os dias na Assembleia, mesmo com o recesso, e vou ganhar proporcionalmente. Estou na legalidade. Estamos fazendo o papel da gente, apesar de estar de recesso para mim é tudo novo, não é igual a ser vereador [do Recife]”, justificou.

http://s2.glbimg.com/RmjC3Bq6B6FFLYFzI7Lj9Zy5YwM=/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/04/19/pedintes.jpg

As tarifas de embarque intermunicipal e interestadual cobradas nos terminais rodoviários pernambucanos geridos pela Socicam ficam mais caras a partir de amanhã. A decisão foi publicada pela Agência Estadual de Regulação de Pernambuco (Arpe) no Diário Oficial do estado. O reajuste reivindicado pela Socicam, no valor médio de 4,5260%, é justificado para compensar os efeitos da inflação entre 1º de outubro de 2017 a 30 de setembro de 2018. Os reajustes das tarifas de embarque valem para os terminais rodoviários de Recife, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada e Petrolina.

As viagens intermunicipais entre 50 km até 100 km terão aumento de R$ 1,00. As de 100 km a 200 km, aumentam R$ 2,50. Para as viagens acima de 200 km e as interestaduais, o aumento é maior, de R$ 6,30. 

Enquanto isso, a Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco (FLTP) conseguiu na última semana impedir o reajuste das tarifas em virtude da inobservância das regras previstas pelo Regimento Interno do Conselho Superior de Transporte Metropolitano. Os conselheiros Pedro Josephi e Márcio Morais impetraram um Mandado de Segurança pedindo a suspensão de qualquer discussão sobre aumento das passagens na reunião do Conselho. O que foi acolhido pelo juiz Theodomiro Noronha, da 2ª Vara da Fazenda da Capital, e confirmado pelo desembargador Waldemir Tavares Filho, do Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Amanhã, os conselheiros, que são coordenadores da Frente de Luta, serão recebidos pelo secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruto, que é também presidente do CSTM. A FLTP quer discutir a implementação integral do SIMOP e da Tarifa Única; atualização e modernização da composição do CSTM, tendo em vista a paridade (número de representantes do governo igual aos da sociedade); discussão sobre o modelo remuneratório e tarifário; licitação das linhas de ônibus; transparência e abertura dos dados do sistema e das empresas de ônibus; bem como, segurança e climatização nos veículos serão os temas abordados no encontro.

Será apresentada também a proposta formulada pela FLTP de redução da tarifa do Anel A de R$ 3,20 para R$ 2,70 e a extinção dos outros anéis. “Nos últimos anos, todos os aumentos foram acima do IPCA, logo se fosse aplicado este índice, teríamos uma passagem a R$ 2,70. Por outro lado, a tarifa única foi um compromisso do governador Paulo Câmara. Esperamos que o novo secretário faça encaminhamentos concretos”, afirmou o conselheiro. O encontro acontece na sede da Secretaria, no Detran-PE, às 15h30.

Por Franklin Portugal*

Com três rodadas do Campeonato Pernambucano já completadas é possível ver três equipes do interior com um fôlego que se for mantido pode oferecer ainda mais trabalho para as grandes da capital.

A primeira delas é o Central indiscutivelmente. Três jogos, três vitórias, 9 pontos e a liderança na tabela. É meio que uma continuidade do trabalho bem feito de 2018 em que bateu na trave e foi o vice-campeão.

A segunda equipe, e digo também baseado no que assisti, é o Salgueiro. Time perigoso, bem montado, com saídas de ataque pelas pontas, com laterais, e alternativas, claro, pelo meio. Esquema tático e jogadores aplicados, o Salgueiro ocupa no momento a terceira posição com 6 pontos.

O outro clube é o Flamengo de Arcoverde. E pode me perguntar: por que o Flamengo? Eu respondo: é, mesmo estando na sexta posição com 4 pontos, venceu o Sport dentro da Ilha do Retiro, conseguiu empatar com o Santa Cruz jogando em casa, e quando foi jogar nesta quarta-feira com o Salgueiro dentro do Cornélio de Barros deu trabalho, e como deu! O Carcará saiu de campo com um 4 x 3 altamente suado, porque era o time da casa a se pôr à frente no placar, e o rubro negro de Arcoverde empatar com persistência. Para isso é preciso certa qualidade e consistência, pelo menos para o nível do Campeonato Estadual.

Quanto ao Afogados FC ainda é cedo para falar do que pode aprontar. Claro que a torcida do interior também inclui a equipe. Para que o brilho aqui seja tão forte quanto nas linhas litorâneas desse nosso Pernambuco.

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e é colaborador do Blog PE Notícias com crônicas esportivas.

http://www.alvinhopatriota.com.br/wp-content/uploads/2017/11/IMG-20171107-WA0005.jpg

O vendaval que atingiu a região do Pajeú na tarde da última segunda-feira deixou várias localidades sem energia. E a Celpe sem equipes suficientes para atender as reclamações tem sido bastante cobrada pelos clientes.

Em Tabira, o bairro Espírito Santo ficou sem energia ás 14hs da segunda-feira (28), e depois de muitas cobranças dos moradores e inúmeras promessas do serviço de atendimento da Celpe sempre protelando o horário para resolver, a energia foi restabelecida ás 15hs da terça-feira (29), ou seja, 25h depois.

Em diversas comunidades rurais ontem (30), quase 48h depois, moradores ligavam para as rádios da região cobrando providencias da Celpe por ainda estavam sem energia. Com informações do comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM e Cidade FM, de Tabira.

O Instituto AOCP, organizador do concurso para a Secretaria de Saúde de Pernambuco, divulgou na última terça-feira (29), um aviso de suspensão temporária do concurso. A nota divulgada pelo instituto, contudo, não informa o motivo. Já a Secretaria de Saúde disse em nota que “está tomando todas as medidas cabíveis para dar continuidade às etapas do certame”.

Apesar disso, nem o instituto e nem o Governo do Estado informaram o real motivo da paralisação da seleção. Quanto à retomada do concurso, os candidatos deverão ficar atentos a novas publicações no site do Instituto AOCP. 

Até o momento, a seleção ocorreu dentro do previsto no concurso para a SES-PE até a publicação do resultado final. No entanto, a divulgação dos resultados, prevista para o dia 15 de janeiro, foi adiada, sendo feita apenas no dia 25 no Diário Oficial do Estado. Governo e instituto também não informaram o atraso na divulgação. 

O edital do concurso da Secretaria de Saúde de Pernambuco trouxe mil vagas para cargos de níveis médio e superior. As oportunidades foram divididas pelos cargos de assistente em saúde (460), médico (260), analista em saúde (250) e fiscal de vigilância sanitária (30). Dependendo da função, os salários poderiam chegar a R$ 9,3 mil. Além das mil vagas imediatas, o concurso também oferta oportunidades para cadastro de reserva.

Os candidatos foram submetidos a uma etapa de provas objetivas, composta por 40 questões, abordando as disciplinas de: Língua Portuguesa, Conhecimento Gerais do SUS e Conhecimentos Específicos. Além disso, os que concorriam às funções de nível superior foram submetidos a uma avaliação de títulos.

O encontro que o governador Paulo Câmara (PSB) teria no final da tarde de hoje com três ministros do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em Pernambuco para tratar sobre o problema da estiagem no estado foi desmarcado sem que uma nova data tenha sido agendada. Segundo a assessoria do governador, a reunião foi cancelada de última hora pelo governo federal.

Participariam da reunião com Paulo Câmara os ministros da Defesa, o general Fernando de Azevedo e Silva, o do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e o da Cidadania, Osmar Terra. O superintendente da Sudene, Mário de Paula Guimarães Gordilho, também estava na lista. Os ministros se reunirão hoje com o presidente Jair Bolsonaro, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para discutir sobre a situação de Brumadinho. 

Ontem, foi anunciada a criação de uma comissão externa da Câmara dos Deputados para acompanhar as investigações sobre o rompimento da barragem de Brumadinho e modificar a legislação existente, caso necessário. Os parlamentares devem ir para o local da tragédia na próxima terça-feira. Dentre esses deputados federais, o pernambucano Augusto Coutinho (Solidariedade) integrará a comissão. 

O objetivo do grupo é verificar in loco a extensão da tragédia e posteriormente fazer um levantamento sobre os projetos em tramitação no Congresso Nacional que tratam sobre a situação das barragens do país e não tenham sido votados até o momento para agilizar o processo. 

De acordo com Coutinho, é preciso aperfeiçoar mecanismos de lei tornando mais rigorosa a fiscalização e punição dos responsáveis, além de implementar ações para evitar que tragédia como a de Brumadinho aconteça novamente. “É necessário apurar com rigor o que aconteceu. A Câmara tem vários projetos de lei, mas nem todos conseguem a agilidade necessária para serem votados. O Poder Legislativo precisa fazer ações concretas para evitar que isso volte a acontecer no país”, disse Coutinho. A comissão é formada por 15 deputados, sendo alguns engenheiros a exemplo de Augusto Coutinho. A coordenação do grupo ficou a cargo do deputado federal Zé Silva (Solidariedade – MG) 

Seca 

Na última quinta-feira (24), o governo de Pernambuco decretou estado de emergência em 62 municípios por causa da redução da chuva na região e a da drástica diminuição das reservas de águas nos municípios. O estado de emergência foi decretado por 180 dias e publicado no Diário Oficial. Com informações do Diário de Pernambuco.

https://midia.timbaubaagora.com/uploads/imagens/ant-noticias/BANCADA_FEDERAL_PE.jpg

Rostos pernambucanos que estávamos acostumados a ver no Congresso Nacional não estarão mais no exercício legislativo a partir desta sexta-feira (1º), quando os eleitos nas eleições de 2018 tomam posse. Dos 25 deputados federais eleitos por Pernambuco em 2014, 13 vão estar fora da Câmara Federal. Já no Senado, sai Armando Monteiro Neto (PTB) para a entrada do então deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB). 

Luciana Santos (PCdoB) se despediu da legislatura desde 1º de janeiro, quando assumiu a vice-governadoria do Estado. Anderson Ferreira (PR) já havia deixado o cargo de deputado para assumir a prefeitura de Jaboatão, em 2014. Jorge Côrte Real (PTB) abriu mão de disputar a reeleição. Já nomes como Betinho Gomes (PSDB), Kaio Maniçoba (SD), João Fernando Coutinho (Pros), Adalberto Cavalcanti (Avante), Marinaldo Rosendo (PP) e Zeca Cavalcanti (PTB) não conseguiram se reeleger em 2018.

Políticos tarimbados como Mendonça Filho (DEM), Bruno Araújo (PSDB) e Sílvio Costa (Avante) se aventuraram numa disputa pelo Senado Federal, mas saíram derrotados das urnas. Na Casa Alta, permanecem Fernando Bezerra Coelho (MDB), que ainda tem quatro anos de mandato, e Humberto Costa (PT), que conseguiu se reeleger em 2018. O petista, inclusive, foi indicado para liderar o partido na Casa durante este ano de 2019. A vaga deixada por Armando Monteiro ficará com Jarbas Vasconcelos. 

“Não fiz opção por sair da vida pública, participei de uma eleição que envolvia um risco, poderia ganhar ou perder, mas não fiquei na zona de conforto. (…) Agora vou me dedicar a uma série de questões que sempre considerei muito gratificantes, seja fazendo algum curso, seja vinculado a entidades como a Confederação Nacional das Indústrias. Já recebi um convite para coordenar o Conselho de Economia da entidade”, afirmou Armando à Rádio Jornal. Em 2018, o petebista concorreu ao governo de Pernambuco, mas ficou em segundo lugar na disputa. No Senado, Armando encerra hoje oito anos de mandato.

A legislatura que chega ao fim hoje levantou diversos temas marcantes para a população, como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a aprovação das reformas trabalhista e política, o arquivamento das denúncias contra o ex-presidente Michel Temer (MDB), o decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro e a criação de um fundo público para bancar campanhas eleitorais, por exemplo. 

Para Betinho Gomes, esta foi “provavelmente a legislatura mais conturbada dos últimos anos”. Responsável pela relatoria de matérias importantes na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o tucano destaca suas contribuições ao Projeto da Reforma Política e uma medida provisória sobre o BNDES como sendo as mais relevantes do seu mandato. Betinho afirmou também que ainda não definiu seu espaço na política, agora que concluiu sua passagem pela Câmara Federal.

No fim do seu terceiro mandato como deputado, Mendonça Filho destaca os projetos que defendeu voltados a setores como a educação, área na qual permanecerá após deixar o Congresso. Mendonça – que foi ministro da Educação do governo Michel Temer – passa a ser consultor da Fundação Lemann. “Na Câmara tive uma atuação destacada tanto do ponto de vista de apresentação de propostas, aprovação de projetos e emendas, quanto na articulação política como coordenador do Comitê Pró-Impeachment da presidente Dilma Rousseff. Na primeira fase deste mandato priorizei importantes projetos para Pernambuco, apoiando e apresentando emendas ao orçamento para garantir recursos para obras estratégicas, para saúde, educação e infraestrutura”, detalhou.

Durante os últimos quatro anos, suplentes assumiram mandatos na Câmara em virtude do afastamento de deputados eleitos realocados em secretarias estaduais ou ministérios. Entre esses nomes estão alguns que não se candidataram em 2018, como Creuza Pereira (PSB) e Cadoca (SD). 

Outro suplente de 2014 que ganhou grande notoriedade nacional no último ano foi Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Bivar volta à Câmara a partir de amanhã como o 7º deputado federal mais votado de Pernambuco, tendo obtido 117.943 votos.

Novata do PT na Câmara diz que objetivo é 'barrar retrocessos'

Recém-chegada à Câmara dos Deputados, a recifense Marília Arraes (PT-PE) diz que a principal tarefa da oposição durante o governo de Jair Bolsonaro (PSL) será a de tentar barrar as pautas do Planalto.

“A gente tem que fazer um paralelo com a sociedade, se você for observar os sindicatos no último ano têm comemorado quando conseguem manter as conquistas, quando na verdade antes se procurava era melhorar”, afirma ela, que tomará posse nesta sexta-feira (1º).

Ela diz, por exemplo, que deve focar na obstrução de projetos como a reforma da Previdência, e de preservar “os direitos humanos, das mulheres e minorias”, diz.

Primeira neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes e prima do ex-presidenciável Eduardo Campos, a deputada eleita deixa a Câmara de Vereadores do Recife, onde esteve pelos últimos três mandatos.

Foi lá que começou a trajetória como política de carreira, apesar de ter participado do movimento estudantil quando cursava direito na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

Apesar da verve familiar para a política, ela diz que chegou a cogitar outras carreiras: “quando fui eleita [vereadora], estava estudando para um concurso”, diz ela à reportagem por telefone nesta quarta-feira (30).

O “imprevisto” a levou para a carreira como política, primeiro no PSB e depois no PT. A chegada a Câmara dos Deputados também não estava prevista: a deputada eleita queria concorrer ao governo de Pernambuco, mas teve sua candidatura rifada pelo partido, que decidiu apoiar a chapa de Paulo Câmara (PSB). 

Rompida com o PSB -de onde saiu em 2016, citando o apoio dado pelo partido à candidatura de Aécio Neves (PSDB) nas eleições presidenciais de 2014-, a vereadora não quis abandonar a candidatura e acabou tendo seu nome retirado em votação do partido.

Só então registrou candidatura para deputada federal, e arrebanhou 193 mil votos, sendo a segunda mais votada no estado. O pódio, aliás, ficou na família: com o filho de Eduardo Campos, João (PSB), que arrebanhou 460 mil votos.

Com ela, são 15 os novos deputados do PT que assumem mandato em 2019. A bancada total tem 54 parlamentares, polarizando com o PSL de Bolsonaro como a maior bancada da Casa.

A deputada diz que o partido passa por uma fase em que é preciso se aproximar das bases e fazer uma “reflexão coletiva”, mas vê com maus olhos o que chama de um movimento de “isolamento” do PT por outros setores da esquerda.

“É importante reconhecer que o papel de protagonista do PT no campo político da esquerda, hoje a unidade da centro esquerda não pode se passar sem considerar isso”, afirma ela. Com informações da Folhapress.