Caixa Econômica vai deixar o absurdo patrocínios de times de futebol. Quase R$ 200 milhões foram gastos em 2018

A obsessão de Paulo Guedes por cortar gastos do governo ganhou novo alvo durante a posse do novo presidente da Caixa: “às vezes é possível fazer coisas cem vezes melhor com menos recursos do que gastar com publicidade em times de futebol”, disse o ministro da Economia.

No ano passado, o banco estatal patrocinava mais de 20 times do país. Ao Flamengo, por exemplo, a Caixa pagava R$ 25 milhões anuais para estampar sua marca no uniforme rubro-negro. O time já vai estrear nesta quinta-feira na Florida Cup, nos EUA, sem a logo do banco na camisa.

Torcedores de Atlético Mineiro, Cruzeiro, Botafogo e Santos também devem ver seus times perderem o patrocínio. O episódio mostra a disposição de Guedes de tomar medidas impopulares para enxugar os investimentos do governo federal. 

Nesta quarta-feira, a coluna de Ancelmo Gois mostrou que nem sempre a decisão da Caixa de patrocinar times de futebol foi puramente técnica. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, por exemplo, articulou para que o Botafogo fosse um dos times a exibir a marca do banco no uniforme. Com informações de O Globo.