As suspeitas não descartam nenhuma das arboviroses, zika, chikungunya e dengue / Foto ilustrativa: Pixabay

Do JC Online

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) está investigando seis mortes por suspeita de arboviroses em 2019. Os casos foram notificados em Ipojuca, Custódia, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Arcoverde e São Benedito do Sul.

Os casos são investigados para serem confirmados ou descartados pelo Comitê Estadual de Discussão de Óbitos por Dengue e outras Arboviroses de Pernambuco. Conforme protocolo, é feita investigação domiciliar e hospitalar da morte e das informações complementares do quadro clínico do paciente.

Segundo o boletim da pasta, divulgado nesta quarta-feira (20), os casos envolvem duas crianças, um adolescente e três adultos. Por enquanto, as suspeitas não descartam nenhuma das arboviroses, zika, chikungunya e dengue.

Em janeiro, a SES confirmou a suspeita da primeira morte por arbovirose do ano. A morte aconteceu em Ipojuca, no Grande Recife, e a vítima foi um homem de 46 anos. O óbito foi registrado no dia 8 de janeiro.

Na segunda-feira (18), a segunda morte por suspeita de arboviroses deste ano foi confirmada pela Secretaria. O caso foi registrado em Custódia, município do Sertão de Pernambuco.

Dados

Somando as três doenças transmitidas pelo Aedes, em 2018, Pernambuco registrou mais de seis mil casos confirmados. Este ano, até o dia 19 de janeiro, foram notificados 388 casos suspeitos para as três arboviroses, segundo dados da SES.

Dengue:

Casos notificados: 331

Casos confirmados: 5

Zika:

Casos notificados: 12

Casos confirmados: 1

Chikungunya:

Casos notificados: 45

Casos confirmados: –

Plano de combate às arboviroses

No final de janeiro, o Governo de Pernambuco lançou, em Serra Talhada, no Sertão do Estado, o Plano Estadual de Enfrentamento às Arboviroses 2019. Segundo o Governo, serão investidos R$ 7,9 milhões na compra de equipamentos, infraestrutura e educação para o combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Este ano, uma das estratégias adotadas pela SES será direcionada ao público infanto-juvenil, com a distribuição de 300 mil gibis da Turma da Mônica em escolas da Rede Estadual de Ensino.

O intuito é que os quadrinhos, produzidos pela editora Maurício de Souza, sejam utilizados como material didático, ensinando de forma lúdica a combater o mosquito e identificar sintomas das arboviroses transmitidas por ele. “Essa é uma campanha de prevenção, feita principalmente nas escolas a partir desse material, que vai ser distribuído e será uma fonte de informação muito importante para a conscientização da população”, pontuou o governador Paulo Câmara, no evento de lançamento. Os gibis devem ser entregues no início do ano letivo.