Deputado Coronel Tadeu Foto: GILMAR FELIX / Agência Câmara

Para engrossar a defesa de um decreto do governo, o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) assinou, na lista de inscrição de oradores da Câmara dos Deputados, o nome de ao menos quatro colegas de partido favoráveis ao projeto. A oposição, agora, acusa os deputados de falsificar assinaturas para impedir que parlamentares com opiniões contrárias à proposta do governo tivessem tempo de fala.

A prática não é comum na casa. Via de regra,  cada um assina seu próprio nome. O deputado Coronel Tadeu admite que assinou para os colegas. Mas nega que tenha cometido alguma irregularidade.

— É normal, você não está lá na hora e pede para assinarem para você. Da próxima vez, eles que peçam digital então.

Oposição acusa os deputados de falsificar assinaturas Foto: Reprodução

A polêmica é sobre um projeto de decreto legislativo que “aprova o texto do acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da Jamaica para o Intercâmbio de Informações sobre Matéria Tributária, assinado em Kingston, em 13 de fevereiro de 2014”, que estava na pauta de 21 de fevereiro.

Segundo deputados da oposição, o PSL inscreveu vários deputados para discursar sobre o projeto, deixando a oposição sem espaço para falar. Eles divulgaram uma foto com as assinaturas dos colegas, cujas grafias de Carla Zambelli (PSL-SP), Alexandre Frota (PSL-SP), Coronel Tadeu (PSL-SP) e Coronel Chrisóstomo (PSL-RO) são semelhantes.

Para esses parlamentares da oposição, houve falsificação.

— É um absurdo. Uma falsificação. Pode ser, inclusive, analisado pelo Conselho de Ética, diz o deputado Dagoberto Nogueira (PDT-MS).

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) diz que há “fraude até na inscrição de debates da Câmara”. “Quem faz isso quer falar sozinho. Impedir a oposição política”, escreveu a petista em uma rede social.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) disse que foi um momento corriqueiro, em que saiu para tomar um café e pediu para assinarem para ela, e se disse surpresa em saber que seu nome constava da lista de inscritos, porque acabou não discursando. Ela afirmou que não sabia que havia problema em assinar a inscrição para os outros.