Cinco operações da Polícia Civil estão sendo realizadas ao mesmo tempo para procurar suspeitos de envolvimento em crimes de homicídios, tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubo na cidade de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, na manhã desta quinta-feira (28).

As operações, intituladas “Columinho”, “Ipiranga”, “Monte Sinai”, “Magano” e “Quilombo”, formam uma megaoperação presidida pelo delegado Eric Costa. As investigações começaram em novembro de 2017.

São 56 mandados de prisão, 44 mandados de busca e apreensão e um mandado de busca e apreensão de adolescente. Os presos estão sendo levados para a sede da 22ª Delegacia de Homicídios de Garanhuns.

As operações estão sendo coordenadas pela Dinter 1 e supervisionadas pela Chefia de Polícia. As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (Dintel)

Veja as informações de cada operação:

“Columinho”

Estão sendo cumpridos 24 mandados de prisão, 16 de busca e apreensão e um de busca e apreensão de adolescente. Participam da operação 90 policiais civis, entre delegados, agentes, escrivães, três peritos papiloscopistas e uma equipe da corregedoria.

“Ipiranga”

Estão sendo cumpridos 12 mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão domiciliar. Na execução, foram empregados 50 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, três peritos papiloscopistas e uma equipe da corregedoria.

“Monte Sinai”

Estão sendo cumpridos oito mandados de prisão e cinco mandados de busca e apreensão domiciliar. Participam 45 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, três peritos e uma equipe da corregedoria.

“Magano”

A operação cumpre quatro mandados de prisão e sete de busca e apreensão domiciliar. Na execução da operação, foram empregados 45 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, três peritos papiloscopistas e uma equipe da corregedoria.

“Quilombo”

Estão sendo cumpridos oito mandados de prisão e sete mandados de busca e apreensão domiciliar. Na execução, foram empregados 60 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, três peritos papiloscopistas e uma equipe da corregedoria.