A Avianca Brasil anunciou nesta terça-feira (26), que a partir de abril vai deixar de operar as rotas Recife/Petrolina, Recife/Salvador e outros 19 voos, o equivalente a 40% do total de 53 trajetos atuais. Além disso, a base operacional de Petrolina, no Sertão, também terá atividades encerradas. As bases de Belém (PA) e do Galeão (RJ) também deixam de existir no próximo mês. 

Em nota, a Avianca afirmou que os passageiros que já adquiriram passagens para os destinos encerrados poderão solicitar o reembolso, que será efetivado em até uma semana após o pedido. De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), passageiros têm direito a reacomodação, de maneira gratuita, em voos de outras companhias para o mesmo destino. Passageiros com necessidade de atendimento especial têm prioridade. 

Veja as rotas que serão encerradas a partir de abril: 

  1. Petrolina-Recife 
  2. Petrolina-Salvador 
  3. Recife-Salvador
  4. Aracaju-Salvador 
  5. Belém-Guarulhos 
  6. Fortaleza-Bogotá 
  7. Salvador-Bogotá 
  8. Brasília-Cuiabá 
  9. Brasília-Fortaleza 
  10. Brasília-Galeão 
  11. Brasília-Maceió
  12. Brasília-Salvador 
  13. Florianópolis-Galeão 
  14. Fortaleza-Galeão 
  15. Guarulhos-Galeão 
  16. Galeão-Foz do Iguaçu
  17. Galeão-João Pessoa 
  18. Galeão-Natal
  19. Galeão-Porto Alegre
  20. Galeão-Salvador
  21. Maceió-Salvador

Leia a nota oficial da empresa:

“Como parte do plano de recuperação judicial, a Avianca Brasil informa que está readequando a sua operação e reduziu o tamanho de sua frota com o objetivo de operar 23 destinos, com 26 aeronaves. 

Esta readequação acontecerá progressivamente durante o mês de abril, e a diminuição implicará na descontinuidade de algumas rotas operadas pela companhia e no fechamento de três bases operacionais – Galeão (RJ), Petrolina (PE) e Belém (PA). 

A Avianca Brasil informa que as 32 rotas remanescentes são estratégicas e continuam a ser operadas normalmente, com seus pousos e decolagens mantidos dentro do cronograma previsto. Para os passageiros com bilhetes emitidos para os destinos que deixam de ser atendidos, a empresa informa que cumprirá a resolução 400 da Anac”.