Por Leandro Benício*

Parafraseando o escritor Antônio de Santana Padilha ao contar a história da cidade de Petrolina, poderíamos dizer hoje que Dormentes é o município sertanejo da VEZ. Para entender isso voltamos no TEMPO, ainda que brevemente, para compreender a grandeza de seu povo.

Hoje realiza-se mais uma edição da Caprishow – Feira de Caprinos e Ovinos de Dormentes, a XIV, com previsão de movimentar a economia local em pelo menos 7 milhões de reais. Seu idealizador, Geomarco Coelho, hoje está feliz em saber do acerto em priorizar a verdadeira vocação do Município: a caprinovinocultura.

Da primeira edição em 2006 até a realização da XII em 2017, Dormentes, ignorando sete anos de estiagem, já havia crescido 190% na criação de ovinos e 234% na criação de caprinos. Em 2017, Dormentes com 232.700 ovinos, já era o maior criador de ovinos de Pernambuco, com mais de 10% do total de animais do Estado e o 4º do Brasil. Em relação aos caprinos, com um rebanho de 124.000 já era o segundo maior criador do Estado com 5% do total de animais e o 7º maior rebanho caprino do Brasil.

O passado de Dormentes pode explicar o motivo do crescimento. Formada por descendentes de Ana Coelho Rodrigues (Ana do São João Velho) e Manoel Fernandes Rodrigues Coelho, ambos netos do Capitão Valério Coelho, português que veio para o Sertão com sua família para investir, o Município não tem mais como recuar, o crescimento agora é uma consequência.

Do São João Velho, de onde orgulhosamente sou descendente, surgiram ainda às famílias Damasceno, Macedo, Reis, Cavalcanti, Benício, Assis e ainda as que a estas agregaram como os Loura, Amorim, Luz, Padilha, Castro, Melo, dentre outras. De Ana do São João, por meio de sua filha Ângela Rodrigues Coelho, casada com o primo Felipe Benício, descende José Sarney, o 23º Presidente do Brasil.

Abreviando, podemos citar ainda na descendência dormentense mais de 15 prefeitos de Petrolina, Governadores de Pernambuco, Bahia e Maranhão, Senadores, Deputados, padres como Josué de Castro e Bernardino Padilha da Luz, todos os Prefeitos de Dormentes, maioria dos Prefeitos de Santa Filomena, parte dos Prefeitos de Afrânio, o empresário Mateus Reis, dentre tantos outros filhos ilustres.

Quando a família Rodrigues Coelho chegou em Dormentes conhecia o cenário de seca, mas isso nunca foi motivo de desculpa para não trabalhar. Até porque a história recente do Brasil indica que o Português colonizador do Sertão, vindo a partir da Casa da Torre da Bahia, tinha objetivos diferentes daquele que veio nas caravelas (litoral). Enquanto este era aventureiro em busca de título (fidalguia), aquele era investidor acreditando na criação de bovinos e mais recente na caprinovinocultura.

Dormentes já nasceu grande. Grande em pensamento, em coragem de trabalhar, em aceitar a tecnologia e a inovação e o pensamento em produzir, antes de depender do poder público. Nasceu para ser moderna, não é contaminada por ideias tribais, as quais mantêm seu povo na pobreza, ao difundir que o Estado pode conceder-lhes tudo (patriarcal). Aqui o povo produz sua riqueza e o poder público apenas incentiva.

É fácil prevê que Dormentes já sendo a maior criadora de Pernambuco e uma das maiores do Brasil, não tem mais limite para crescimento. Por meio da sua fonte de renda principal, diversas outras atividades aqui se instalam. É a sertaneja da vez.

O visitante da Caprishow encontrará uma cidade ordeira, limpa e que tem posturas na implantação de vias e construções, dentre tantas outras características que demonstram um modo de civilização diferenciado em pleno sertão de Pernambuco, sendo da origem preparada para ser grande e, a essa origem, é que se atribui tamanha evolução.

*Leandro da Conceição Benício é bacharel em Direito, com origem no município de Dormentes.