Por Naldinho Rodrigues*

A nossa eterna saudade, hoje, é para Luiz Carlos Magno, pernambucano, nascido no Recife em 05 de dezembro de 1938 e deixando a nossa terrinha aos 77 anos, no dia 25 de janeiro de 2017. Luiz Carlos Magno foi um cantor e compositor brasileiro, que fez sucesso nos anos 60 e 70.

Iniciou sua carreira cantando frevos. Apresentou um programa chamado “Dimensão Jovem”, musical e destinado ao público jovem da época, com o sucesso local em Recife, foi levado para o Rio de Janeiro, onde passou a produzir discos pela CBS (atual Sony Music).

Sua música “Ave Maria Pro Nosso Amor” foi o primeiro grande sucesso. Logo  seguida veio composições como “Terminei Com Ela”, “Ângela La La”,” Meu Castigo”, “Rock das Quebradas”, “Vale Tudo” e muitas outras.

Teve parcerias com cantores do estilo brega, como Reginaldo Rossi e passou a viver definitivamente na capital carioca. Ali administrou a carreira, sobretudo  com o lançamento de antigos sucessos e participações em coletâneas como o CD “Jovem Guarda Milênio”.

Luiz Carlos Magno foi um cantor romântico, estilo jovem guarda. Gravou seu primeiro álbum “Amor de Estudante”, estourando com a composição “Deixe ele Sozinho” de autoria (imaginem?) de Raul Seixas. Depois gravou o LP “Eu Digo Adeus”, fazendo sucesso com a música “Jurei Mil Vezes” de Rossini Pinto, que chegou a ser lançado na França e dai começou a ser conhecido a nível internacional.

Foi no seu terceiro disco que arrebentou nas paradas de todo o Brasil, e fez com que esse trabalho chegasse a cinco países da América Latina, entre eles Argentina e Colômbia.

Em sua carreira de 23 discos, conquistou 3 discos de ouro. Mesmo diante de tanto sucesso, a família afirma que ele foi esquecido pela mídia e viveu seus últimos  dias de um salário mínimo pago pelo governo.

Luiz Carlos Magno faleceu em Duque de Caxias (RJ), depois de dois meses internado vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Já tendo sido vítima de outros cinco AVCs no período de oito anos. Nos últimos anos de vida estava com o lado direito paralisado e já não andava e nem falava. 

Um triste fim para um símbolo pernambucano que levantou multidões cantando e pedindo somente uma coisa que ele mais soube fazer… ‘Ave Maria Pro Nosso Amor’, o seu maior sucesso.

*Naldinho Rodrigues é locutor de Rádio. Apresenta o programa Tocando o Passado pela Rádio Afogados FM, sempre aos domingos das 5 às 7hs.