O projeto Tengo Lengo Tengo está em cartaz no Museu Cais do Sertão, no Recife Antigo. A ideia do programa é explorar toda a riqueza cultural do Sertão pernambucano, trazendo atrações musicais e culturais que representem bem as raízes da região. Neste domingo (14), o xaxado e o forró marcam presença a partir das 15h com entrada gratuita para o público.

A programação se inicia com o forró de Rafael do Acordeon ao lado do seu trio musical. Em seguida será realizada uma apresentação de xaxado com o tradicional grupo Cabras de Lampião, que vem diretamente de Serra Talhada para o Cais do Sertão com um repertório baseado no cangaço. Vestidos a caráter, com figurino da época, mostram por um outro ângulo a saga de Lampião. 

O espetáculo apresentado pelo grupo conduz o público em um mergulho no mundo mágico e místico do Sertão. Cabras de Lampião é um grupo musical e de dança, um dos maiores divulgadores do xaxado no Brasil, mantendo a originalidade da dança criada pelos bandoleiros do Sertão ao reproduzir no palco a forma como os cangaceiros se divertiam nas caatingas, nos intervalos dos combates.

Tengo Lengo Tengo

O projeto Tengo Lengo Tengo homenageia os 30 anos da morte de Luiz Gonzaga e do Padre João Câncio, os criadores da Missa do Vaqueiro de Serrita, que acontece há 49 anos, sendo uma das mais importantes dos sertões. O projeto engloba uma exposição, lançamento de uma biografia sobre o pároco, a celebração da Missa do Vaqueiro na capital pernambucana e uma série de oficinas, mesas redondas, leituras e apresentações culturais que serão realizadas até o dia 27 de agosto.