O escritor Olavo de Carvalho disse que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) vai enterrar a carreira política em Washington (EUA) caso aceite o convite de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, para assumir o posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Para Olavo, o deputado deveria permanecer no país para conduzir a CPI do Foro de São Paulo, que tem o objetivo de investigar a esquerda brasileira. Eduardo assinou na sexta-feira (12) um requerimento para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara dos Deputados.

“Isso aí seria um retrocesso, isso aí seria a destruição da carreira do Eduardo Bolsonaro. Olha, eu estou com Eduardo e estou com o pai deles até a morte, eles são meus amigos só, eu não sou chefe de campanha, não sou ideólogo, não sou chefe de guru de Bolsonaro porra nenhuma, eu estou apenas dizendo o que eu vejo”, disse.

A declaração foi feita em vídeo publicado em seu canal no YouTube também na sexta-feira (12).

“Nós sabemos que o verdadeiro líder desse movimento [CPI do Foro de São Paulo] é por natureza o Eduardo Bolsonaro”, afirmou Olavo.

“Essa é a missão histórica dele. Ele não pode simplesmente lançar um movimento desta envergadura e depois ser um funcionário diplomático em Washington, isso não faz sentido”, completou.

O escritor ainda mandou um recado ao deputado: “Eduardo, assuma a responsabilidade do movimento do qual você já é o líder. Vença esse pessoal. Vença a arena e seja o campeão do seu pai”.

Na última quinta-feira (11), Bolsonaro afirmou que pretende indicar seu filho 03 para ser embaixador do Brasil em Washington. Segundo o presidente, a escolha só dependeria do “sim” do deputado. Eduardo, por sua vez, não confirmou que aceitaria o convite e que precisava conversar com o pai.

Na manhã deste sábado, o deputado foi ao Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente. Especialistas divergiram sobre se a possibilidade de Eduardo Bolsonaro ser embaixador pode vir a configurar nepotismo.

Assista abaixo o vídeo publicado por Olavo Carvalho (2min47seg):