Monthly Archives: agosto 2019

Diante da confirmação de cinco casos de sarampo em Pernambuco, é grande a procura pela vacina que protege contra a doença na Região Metropolitana do Recife. A demanda tem sido tão alta que algumas unidades de saúde de Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Paulista chegaram a ficar sem a tríplice viral. O material vem sendo prontamente reposto, segundo as prefeituras.

Em Jaboatão dos Guararapes, na última quinta-feira, quem ia à Unidade de Saúde da Família (USF) Guararapes, ao lado do Fórum Eleitoral, não encontrava a vacina. Em conversa com uma funcionária do local, ela explicou que o estoque da unidade esgotou no dia anterior por causa da procura intensiva.

Em Olinda, foram encontrados três locais que não tinham o material: as USF’s dos Bultrins, na quinta; e de Outro Preto e da Vila Popular, na sexta-feira. A professora de educação infantil Janaína Souza, 38 anos, desistiu de frequentar o posto dos Bultrins: “Ora falta vacina, ora falta material”. Mãe de duas meninas, Janaína só vai agora à unidade de Rio Doce. “Nunca tive problema lá até o momento”, destacou.

Ir ao posto de Ouro Preto era sinônimo de tempo perdido, como dizia a autônoma Renata Souza Gomes, 34. “Eu só venho aqui em último caso, porque nunca tem nada. Agora vou lá no posto do Carmo”, reclamou. Ela estava atrás de uma dose para seu filho, Vitor Gabriel, de 4 anos. Mas quem chegava lá, já recebia uma resposta negativa dos funcionários.

Na USF da Vila Popular faltou vacina na quinta. Em conversa com funcionários, a reportagem soube que foi solicitado material, mas só chegou metade da quantidade pedida. Assim, só foi possível imunizar crianças nessa sexta. Os adultos terão que esperar até a segunda (26). Outros pontos visitados que também estiveram sem a tríplice viral foram a USF de Vila Manchete e a Policlínica de Ouro Preto – ambas reabastecidas ainda na sexta.

Em Paulista, a própria prefeitura admite, em nota, que o estoque de vacina chegou a esgotar: “mas chegaram mais duas mil doses e já estão sendo distribuídas nessas unidades”.

Demanda

No Recife, até o momento, não houve ocorrências expressivas de falta de vacina. Tanto na Policlínica Lessa de Andrade, na Madalena, quanto na USF Santo Amaro, a movimentação era grande, mas quem ia lá conseguia atendimento.  Continue reading

Dona de casa

Cidadãos que não exercem atividade remunerada, como donas de casa, estudantes e desempregados, podem contribuir para a Previdência Social e, assim, garantir benefícios como auxílio-doença, aposentadoria, salário-maternidade e pensão para os dependentes. Este é o segurado facultativo, uma categoria de contribuinte válida para pessoas com mais de 16 anos.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) também oferece a opção de recolhimento para contribuintes individuais (autônomos – têm fonte de renda) e microempreendedores individuais, além da obrigatoriedade de contribuição para aqueles que têm carteira assinada.

Segundo a Secretaria da Previdência do Ministério da Economia, o último dado disponível sobre segurados facultativos é de 2017. Naquele ano, eles eram 1,210 milhão de contribuintes, 2,36% do total de segurados do INSS.

Número de contribuintes para o Regime Geral de Previdência Social – 2017

Total: 51.138.581

Empregados: 39.051.846

Contribuinte Individual: 9.408.057

Trabalhador Doméstico: 1.466.080

Facultativo: 1.210.495

Segurado Especial: 2.103

Por estar desempregado, o consultor administrativo-financeiro Laércio da Rocha Guilherme, de 55 anos, contribui como segurado facultativo há cerca de dois anos e seis meses. O objetivo de Guilherme é ganhar tempo de contribuição para a aposentadoria, enquanto não consegue recolocação no mercado de trabalho. “Como fiquei sem vínculo empregatício, vai contar como tempo de contribuição”, disse.

Uma das formas de contribuição como segurado facultativo e que dá direito a todos os benefícios previdenciários é com a alíquota mensal de 20%. A alíquota é aplicada sobre valores entre o salário mínimo (R$ 998,00) e o teto previdenciário (R$ 5.839,45). Ou seja, o mínimo que pode ser pago é R$ 199,60 (20% do salário mínimo) e o máximo, R$ 1.167,89 (20% do teto).

Há duas outras opções de contribuição: o Plano Simplificado de Previdência, com alíquota de 11% do salário mínimo (R$ 109,78) e o Facultativo de Baixa Renda, com alíquota de 5% do salário mínimo (R$ 49,90). De acordo com as regras atuais, nesses dois tipos de contribuição, o segurado tem direito a todos os benefícios da Previdência Social, exceto à aposentadoria por tempo de contribuição, ou seja, a aposentaria é por idade.

A modalidade Facultativo de Baixa Renda é exclusiva para homem ou mulher de famílias de baixa renda e que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico na sua residência (dona de casa) e não tenha renda própria (incluindo aluguel, pensão alimentícia e pensão por morte, entre outros valores). Nesse caso é preciso ter renda familiar de até dois salários mínimos, sendo que o Bolsa Família não entra no cálculo; estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), com situação atualizada nos últimos dois anos. A inscrição do cadastro é feita no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) do município.

Pagamento

Todos os contribuintes que fazem o recolhimento sobre o salário mínimo podem optar pelo pagamento trimestral. Para isso, eles devem usar o código específico de contribuição trimestral e contribuir com valor de remuneração mensal multiplicado por três.

No caso do pagamento mensal, o prazo para pagamento da contribuição dos facultativos é sempre o dia 15 de cada mês, prorrogando-se para o dia útil subsequente quando não houver expediente bancário.

Quando o atraso do pagamento é superior a seis meses, o contribuinte facultativo perde a condição de segurado e, consequentemente, o acesso aos benefícios do INSS.

Inscrição

Para se inscrever como facultativo, o segurado pode ligar para o telefone 135. Se o segurado tiver o número do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), não precisa se inscrever na Previdência. Nesse caso, o número desse documento deverá ser anotado na guia de contribuição (GPS). Essa guia poderá ser preenchida e impressa no site da Previdência ou adquirida em papelarias.

No site do INSS, há a lista de códigos de pagamento para gerar a guia de contribuição.

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e ministro da Defesa, Fernando Azevedo, explicam como serão as ações na Amazônia. Foto: Reprodução

O Globo

O governo federal anunciou que as ações das Forças Armadas para  o combate às queimadas que destroem a Floresta Amazônica vão começar na tarde deste sábado. Dois aviões, cada um deles com capacidade de transportar 12 mil litros de uma mistura de água e produtos químicos, já estão em Porto Velho (RO). Além de Rondônia, Roraima e Tocantins, estados onde o presidente Jair Bolsonaro já autorizou o emprego da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), há uma solicitação do Pará, segundo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A expectativa é de que pedidos semelhantes dos governos do Acre e de Mato Grosso cheguem nos próximos dias.

Não há previsão de envio de homens das Forças Armadas de outros estados para a Amazônia Legal. O efetivo a ser usado é aquele que já atua na Região Norte. Para as ações nas proximidades de Porto Velho, há a possibilidade de emprego de 400 homens, segundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva. Em um primeiro momento, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança se deslocaram de Brasília a Porto Velho, em apoio. Uma entrevista coletiva na manhã deste sábado reuniu Azevedo e Silva, Salles e o tenente brigadeiro Raul Botelho, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

— Não vamos levar tropa efetiva daqui para lá. Em Porto Velho, há a sede da Brigada de Infantaria de Selva, com cerca de 700 homens. Dependendo do planejamento, pode-se usar cerca de 400 homens. É suficiente, disse o ministro da Defesa. — É importante a adesão dos governos estaduais, senão vamos ficar limitados às áreas federais, que são as Unidades de Conservação e as terras indígenas.

O discurso foi corroborado por Salles:

— É importantíssima a participação dos estados. Enfrentamos até agora muita dificuldade com esse suporte estadual. Agora isso se torna ainda mais importante.

Ainda segundo Azevedo e Silva, além dos Estados Unidos, Chile e Equador já se dispuseram a ajudar nas ações, mas ainda não houve movimentos concretos. Ele disse que a conversa entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente dos EUA, Donald Trump, ficou no nível da “intenção”. A previsão é que a primeira ação de combate ao foco sob a coordenação das Forças Armadas aconteça às 16h30m deste sábado, com o uso de uma aeronave do modelo C-130. Ao todo, seis aviões e um helicóptero foram deslocados para Rondônia. Também foram levadas para o centro da crise 18 pessoas para cuidar da comunicação social. O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, disse que “a área de comunicação é muito importante nesse momento que estamos vivendo”.

Azevedo e Silva acrescentou que está “combinado” com o Ministério da Economia o desbloqueio dos R$ 20 milhões que estão previstos no orçamento da pasta este ano para ações da GLO. Segundo ele, a sinalização foi dada em uma reunião na sexta-feira, pelo secretário-executivo da Economia, Waldery Rodrigues. Continue reading

Com André Luis/Portal da Rádio Pajeú

Um fato inusitado aconteceu nesta sexta-feira (23), no centro de Afogados da Ingazeira. um número barulhento de moradores do Conjunto Habitacional Miguel Arraes voltaram a protestar por calçamento em ruas da comunidade.

Após promoverem um panelaço em frente à Prefeitura Municipal, uma comissão formada por três moradores, conseguiram se reunir com o secretário de Finanças, Ney Quidute, com o secretário de Governo, Elias Silva, e com o procurador do município Carlos Marques.

Em nome do governo municipal, Ney Quidute informou que foi passado aos moradores a necessidade de oficializar o pedido pelos calçamentos e que assim que isso for feito, o pedido será analisado pelo prefeito José Patriota, mas o secretário deixou claro que não poderia prometer que as reivindicações serão atendidas em curto prazo.

Jenailson, um dos representantes dos moradores, disse que irá providenciar a oficialização do pedido para entregar a Prefeitura e que ‘por enquanto’ se disse satisfeito com o resultado da reunião.

Chamou a atenção à fala do secretário Ney Quidute, quando afirmou que o secretário-executivo de Obras e Infraestrutura, Carlos Rabelo, que foi o negociador durante o primeiro protesto que aconteceu no dia 3 de agosto, “teria falado por conta própria” quando prometeu o início das obras para o dia 5 do mesmo mês. Na ocasião, Rabelo também prometeu a conclusão da obra de duplicação da saída para Carnaíba. O que também não aconteceu.

Uma pergunta: Porque após ampla divulgação feita através da imprensa local, ninguém do governo municipal se pronunciou para dizer que não tinha, ou tomara conhecimento das negociações do secretário-executivo Carlos Rabelo? Que inclusive contou com a participação da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e moradores? Estão falando com duas línguas?

Ney afirmou que na ocasião, Rabelo falou sem autorização do prefeito José Patriota e que ele [Ney], sim estava falando autorizado pelo gestor. Mas, e a solução do problema?

https://www.didigalvao.com.br/wp-content/uploads/2019/08/3e07ea60-91a7-4a06-8afb-d64b50ae81a3-560x420.jpg

O 2º Encontro de Secretários e Dirigentes Municipais de Turismo de Pernambuco, está acontecendo desde esta sexta-feira (23) e continua neste sábado (24) na cidade de Santa Maria da Boa Vista, no Sertão do São Francisco.

Organizado pela Associação dos Secretários Municipais de Turismo de Pernambuco (Astur/PE), a discussão tem como finalidade, apresentar projetos, condições de trabalho e metas para disponibilizar uma nova realidade turística do litoral ao sertão do estado.

O prefeito de Santa Maria da Boa Vista, Humberto Mendes e a secretária municipal de Turismo, Sílvia Graciliano, abriram o encontro de trabalhos organizado no auditório do Fórum da cidade.

A equipe de organização, o presidente da Astur, Paulo Sérgio, e demais palestrantes, também elogiaram o empenho da secretária de Turismo de Santa Maria para que este encontro acontecesse no Sertão.

Sílvia pontuou que a cidade tem potencial turístico, precisa trazer um produto âncora para tornar a cidade turística o ano todo e o que tem é o Rio São Francisco.

Às 10h, desta sexta-feira aconteceu a interlocução entre as regiões turísticas Circuito Turístico Noroeste das Gerais e Alto Paranaíba – MG e Região Turística Ilhas e Lagos do São Francisco – PE, por Mabel Aquino, diretora de Turismo de Petrolândia e Charles Sá, secretário de Turismo de Belém de São Francisco.

Neste sábado, as palestras terão continuidade, por volta de 12h, o grupo realiza um passeio pelos equipamentos turísticos de Santa Maria da Boa Vista, aprecia a gastronomia regional e faz um tour pelo Sítio Histórico e a nova orla da cidade.

No dia em que tornou Cidadão do Recife nesta sexta-feira (23), o cantor e compositor Flávio Leandro recorreu a Polícia Civil de Pernambuco contra ataques a sua honra e reputação feitas por um “desocupado” que questionou nos canais de comunicação do artista, a autoria da música Chuvas de Honestidade, composta pelo poeta, isso depois que a música foi citada pelo presidente Jair Bolsonaro através da imprensa nacional na semana passada em Brasília.

Flávio disse que “pessoas que preferiram a calúnia, a difamação e a injúria ao debate sadio e civilizado em meus canais de comunicação, informo que recorri às autoridades competentes para que sejam reparados os ataques recentes dirigidos contra a minha honra e reputação. Registro, também, que denunciei ‘o sujeito’ que de modo leviano e covarde questiona, em seu canal do YouTube, a autoria da minha música Chuva de Honestidade, como se minha não fosse”, disse o poeta.

O cantor que hoje é um talento musical em todo o Brasil disse também que “essa música foi composta no ano de 2013, e está devidamente registrada na UBC e no ECAD  – através de Contrato de Edição com a empresa Forró Iluminado Produções LTDA – cujos dados de registro são de consulta pública”.

Flávio Leandro usou seu Facebook para desabafar diante de uma aberração criada por alguém que por pura maldade ou mesmo por desinformação questiona a honestidade do cantor. “Minha honra foi construída com muito suor e seriedade. Confio no trabalho da Polícia e da Justiça para que se contenha a delinquência virtual”, desabafou.

Ele lembrou que eventuais indenizações oriundas destes casos serão doadas ao Instituto de Apoio à Criança com Câncer (IACC), localizada na cidade de Barbalha (CE).
#somosforró.

Meia tonelada de fios foi removida de postes no Recife — Foto: Celpe/Divulgação

G1PE

Mais de 500 quilos de fios instalados de forma irregular foram removidos nesta sexta-feira (23), de postes localizados na Avenida Lins Petit, no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife. A ação foi realizada pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) em 12 postes, menos da metade dos 25 equipamentos da via.

Entre a segunda-feira (19) e a quinta-feira (22), a Celpe também removeu 615 quilos de cabos irregulares na Avenida Visconde de Suassuna, no bairro de Santo Amaro, também no Centro do Recife. No local, foram inspecionados 65 postes.

Segundo a Celpe, os fios são de internet, telefonia e telecomunicações. Eles estavam instalados irregularmente em aspectos como altura e distância da rede elétrica. O padrão de instalação é estabelecido em contrato, firmado entre a companhia e as empresas.

Antes da remoção, segundo a Celpe, as empresas de telecomunicações foram notificadas sobre a necessidade de adequação às normas. As que não cumpriram o prazo tiveram os fios removidos dos postes.

Na Avenida Lins Petit, segundo a Celpe, outros 23 postes devem ser fiscalizados, até o dia 30 de agosto. Dois postes deverão ser substituídos no local. Apesar disso, o fornecimento de energia na região não será afetado.

O município do Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR), está prestes a dar mais um importante passo no âmbito da segurança pública. No dia 30 de agosto, o Governo Federal e a Prefeitura da cidade selam de vez uma parceria que tem como finalidade reduzir a zero o número de crimes violentos no território do município.

A partir desta data, graças ao programa “Em Frente Brasil”, coordenado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, Paulista terá a disposição, durante 120 dias, 100 agentes da Força Nacional, profissionais treinados e capacitados nos melhores cursos de segurança pública do país, para  apoiarem nas ações de policiamento ostensivo, preservação da ordem pública e da segurança do cidadão e do patrimônio que já vêm sendo aplicadas na cidade. 

A escolha de Paulista como a única cidade do Nordeste para tocar esse projeto piloto de enfrentamento à criminalidade violenta, vem sendo colocada pelos gestores da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), órgão que coordena a Força Nacional, como uma forma de reconhecimento ao sólido trabalho de prevenção à violência que vem sendo exercido na cidade.

Nos últimos anos, o município adquiriu 66 câmeras de vídeo monitoramento, que estão espalhadas em pontos estratégicos da cidade, como as vias que dão acesso aos principais bairros, praças e logradouros públicos, além da orla da praia do Janga, O investimento do município na tecnologia resultou na diminuição de quase 100% no número de investidas criminosas à bancos e estabelecimentos com caixas eletrônicos que permitem saques bancários.

Comparando os anos de 2017 e 2019, a redução no número de homicídios na cidade é bastante significativa, apresentando uma diminuição de 75% de assassinatos. A questão da prevenção está sendo trabalhado também em sala de aula, com o Programa Nacional de Resistências às Drogas e Violência (PROERD), que já alcançou a marca de 3 mil alunos formados desde o seu lançamento no ano de 2017. Continue reading

Chegou o fim de semana! Para quem esperava ir à praia, a previsão do tempo, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) é de chuva apenas no início do período da manhã e também no da  noite, no Grande Recife, com intensidade fraca, neste sábado (24). A temperatura máxima alcança os 29°C e a temperatura mínima chega aos 20°C.

Já o Agreste recebe pancadas de chuva durante a tarde e à noite. A intensidade das chuvas pode chegar à moderada. A temperatura máxima atinge os 28°C e a mínima é a menor do Estado com 16°C.

O Sertão de São Francisco registra a temperatura mais calorosa de Pernambuco, com 34°C e sem previsão de chuva.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado a nublado com chuva rápida de forma isolada nas primeiras horas da manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 29º Mínima: 20º

Mata Norte

Parcialmente nublado a nublado com chuva rápida de forma isolada nas primeiras horas da manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 29º Mínima: 20º

Mata Sul

Parcialmente nublado a nublado com chuva rápida de forma isolada nas primeiras horas da manhã e à noite com intensidade fraca.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 28º Mínima: 20º

Agreste

Parcialmente nublado com pancadas de chuva de forma isolada no período da tarde e noite com intensidade fraca a moderada.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 28º Mínima: 16º

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado sem previsão de chuva.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 33º Mínima: 18º

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado sem previsão de chuva.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 34º Mínima: 18º

Presidente do PSL, Luciano Bivar afirma que não convidará europeus para atuar como observadores. (Foto: Agência Câmara)

Em protesto contra o presidente da França, que lidera ataques ao Brasil, o deputado Luciano Bivar, presidente do PSL, não convidará integrantes do Parlamento Europeu, de forte influência francesa, para participar como observadores do encontro, em Brasília, dos partidos políticos do Brics, grupo integrado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Na condição de “anfitrião”, o PSL organizará o próximo encontro de parlamentares e partidos do Brics, no fim de outubro.

Bivar ficou indignado com a atitude de Emmanuel Macron de discutir “queimadas” na Amazônia, no G7, sem ao menos ouvir o Brasil.

Além dos partidos de países do Brics, participam representantes de partidos cujos países que integram outros blocos econômicos.

A reunião dos políticos do Brics em outubro, incluindo observadores, é preparatória do encontro dos governantes, em novembro.

Todos os países devem respeitar a soberania dos outros, diz Luciano Bivar, sem basear acusações em fatos e fotos falsas sobre o Brasil. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Marina Silva, Sarney Filho, Carlos Minc: ex-ministro do Meio Ambiente juntos contra políticas...

Três meses após se unirem para divulgar uma carta de alerta sobre a política ambiental no governo de Jair Bolsonaro, ex-ministros da área se mobilizam em meio à escalada da crise que ganhou proporções internacionais. O grupo busca apoio de setores da sociedade a fim de provocar uma reação no Congresso Nacional.

“Vamos propor a suspensão imediata de todos projetos de licenciamento ambiental em tramitação no Congresso, fortalecer medidas de prevenção e controle do desmatamento, fortalecer os órgãos de fiscalização e controle e dos órgãos de monitoramento, recuperar todos processos que foram descontinuados pelo governo [Bolsonaro], recompor a gestão ambiental brasileira”, afirmou a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva.

Está sendo construída uma minuta da proposta, que será apresentada aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Maia tem atuado pela aprovação da nova lei de licenciamento ambiental, uma das demandas da bancada ruralista. O projeto, criticado por ambientalistas, está sob relatoria de Kim Kataguiri (DEM-SP) e será debatido em uma assembleia geral no plenário da Casa em 9 de setembro.

De acordo com Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente nos governos Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso, a intenção é que o Congresso faça uma triagem das propostas. “Aquilo que for retrocesso, não coloca em votação”, afirmou à reportagem. Ele citou como exemplo textos que acabam com reservas ambientais legais.

Nesta sexta-feira, Alcolumbre disse que na próxima terça-feira (27) será instalada a Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas. Maia, por sua vez, apresentou ao STF (Supremo Tribunal Federal) uma petição requisitando que os R$ 2,5 bilhões depositados pela Petrobras após acordo feito com a Justiça dos Estados Unidos sejam destinados para educação e para a Amazônia. 

Políticas de meio ambiente

Na avaliação dos ex-ministros, desde o alerta feito em maio, houve uma agravamento do cenário de desmonte das políticas ambientais. “O Brasil está caindo no descrédito total e absoluto. Está descendo a ladeira do teor civilizatório de reconhecimento da nossa sociedade. É triste. A gente tem que parar isso”, disse Carlos Minc, à frente da pasta no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Continue reading

Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu Foto: Ronen Zvulun / Getty Images

Por Guilherme Amado/Época

A Força Interina das Nações Unidas do Líbano, missão de paz da ONU que conta com o comando de militares brasileiros naquele país, pode estar com os dias contados.

Pessoas próximas ao governo dizem que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, fez o pedido  ao presidente Jair Bolsonaro e o modo como isso será feito está sendo debatido. Integrantes do governo libanês já estão a par do assunto.

Ao mesmo tempo, o Brasil também deve reconhecer a organização Hezbollah como “terrorista”. Isso pode acelerar a retirada dos militares porque eles podem se tornar alvo com a saída do Brasil do comando da missão.

A missão de paz da ONU no Líbano foi criada em 1978 e possui a participação de 12 mil militares de diversos países. O Brasil comanda a missão por meio de um navio com 250 militares desde 2011. O último foi enviado no dia 4 de agosto.

O Ministério da Defesa negou que o Brasil vá retirar a missão de paz.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles Foto: Bloomberg

O desconforto de integrantes do Novo com o ministro Ricardo Salles , do Meio Ambiente, aumentou com a crise internacional provocada pelas queimadas na Amazônia. Embora longe das rupturas explícitas que neste ano ocorreram em partidos como PSL e PSDB, deputados da legenda começaram a criticar o ministro em redes sociais e a legenda emitiu nota tentando se dissociar do ministro. No Novo há quem acredite que é questão de tempo para que o nome de Salles chegue ao seu comitê de ética.

A questão que envolve Salles, contudo, é de difícil solução por três variáveis. Primeiro devido ao entendimento de que ele nunca foi indicado pelo partido, mas uma escolha pessoal de Jair Bolsonaro, e assim não representa a legenda que se vende como inovadora na política brasileira. A segunda é pelo fato do partido, que tem grandes dogmas na economia e na política, nunca ter detalhado seu posicionamento em temas ambientais – e muitos integrantes coincidem com o pensamento de Salles. E ainda há o fato de que o partido determinou um rito para a expulsão de filiados e, neste caso, muitos acreditam que o ministro não cruzou a fronteira para ser punido.

Salles é considerado por parte da cúpula do Novo como um erro do processo de seleção do partido. Longe da imagem moderna e gestora que o partido quer ter, ele já foi secretário do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) e ter condenações por improbidade administrativa. Esse descolamento ficou claro na campanha, quando o atual ministro teve como bandeiras a criminalização do MST e contra a “bandidagem” no campo e a favor da morte dos “javaporcos”. O melhor caminho para a legenda seria que ele, por vontade, saísse do Novo.

Em nota o partido tentou dissociar-se do ministro. “Esclarecemos, mais uma vez, que o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles não foi uma indicação do Novo e, portanto, não representa a instituição. O ministro foi escolhido e responde ao presidente Jair Bolsonaro”, informou a nota. “Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao Novo, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido”. A bancada dos oito deputados federais do Novo está tentando marcar uma audiência com o ministro.

O deputado federal Paulo Ganime (RJ) afirma que a população precisa saber que o ministro não representa o partido, embora apoie algumas de suas medidas:

“Acredito que ele tem feito muita coisa boa, mas que ele tem um problema de comunicação”, disse o deputado, que adotou parte do discurso do governo na crise das queimadas. “O presidente francês tinha todo o interesse do mundo em não assinar o acordo com o Mercosul e agora encontrou a desculpa perfeita”. Continue reading

Presidente americano, Donald Trump, disse que relação com Bolsonaro é

O Globo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ofereceu-se para levar a posição brasileira à reunião do G7, convocada pelo presidente da França, Emmanuel Macron, para discutir os incêndios florestais na Amazônia.

Segundo uma alta fonte no governo do presidente Jair Bolsonaro, o Brasil conta ainda com o apoio de Reino Unido, Itália e Japão, que fazem parte do G7, além de Espanha, Chile Argentina e Peru.

Ainda integram o G7, que se reunirá de sábado a segunda-feira em Biarritz (Sudoeste da França), Alemanha e Canadá. A União Europeia também está representada, e autoridades da Espanha e do Chile estarão presentes na reunião como convidados.

No fim da tarde desta sexta-feira (23), Trump se manifestou sobre as queimadas na Amazônia. Afirmou estar pronto para ajudar a conter os incêndios e comentou ter conversado com Jair Bolsonaro por telefone. Em meio às ameaças feitas por alguns países europeus de adotarem barreiras comerciais contra o Brasil, por causa das queimadas e da política ambiental brasileira, o presidente americano ressaltou que as “perspectivas de comércio são muito animadoras” para Brasil e EUA.

— Houve uma convergência. Os dois lados manifestaram interesse em conversar quase que simultaneamente, mas foi à Casa Branca quem ligou primeiro, informou outra fonte próxima ao governo Bolsonaro. — A conversa não foi apenas sobre Amazônia ou meio ambiente, mas evidentemente falaram também sobre isso, com a perspectiva de cooperar na reação a problemas ambientais e também estabelecer uma política ambiental que respeite a soberania dos países.

A oferta americana teria saído desse diálogo entre os dois presidentes.

— Boa parte da conversa foi dedicada a discutir a situação política da América do Sul e mecanismos para aprofundar os laços entre os dois países, inclusive um acordo comercial abrangente. Eles concordaram em dizer que iniciaram conversas para lançar negociações comerciais, concordaram em se coordenar em questões ambientais e globais de modo geral com uma abordagem soberanista e anti-globalista, contou o interlocutor.

No início da noite, em pronunciamento em cadeia nacional, Bolsonaro sinalizou que poderia contar com um membro do G7 em nome do Brasil, sem revelar o nome: “Outros países se solidarizaram com o Brasil. Ofereceram meios para combater as queimadas, bem como se prontificaram a levar a posição brasileira junto ao G7”, disse.

A convocação da reunião por Macron, feita na última quinta-feira, irritou o governo brasileiro. Em uma rede social, o líder francês escreveu: “Nossa casa está pegando fogo. Literalmente. A floresta amazônica — o pulmão que produz 20% do nosso oxigênio — está em chamas. É uma crise internacional”.

— Os EUA também se comprometeram a responder que a Amazônia só deve ser discutida com a presença e a participação ativa do Brasil, caso Macron aborde o assunto no G7, disse a fonte.

O advogado Cristiano Zanin Martins

O escritório Teixeira Martins, o que defende Lula, demitiu todos os advogados da área criminal. Os sócios não se conformaram com um e-mail em que os funcionários reivindicavam melhores condições de trabalho e demitiram o sujeito que enviou a mensagem em nome de todos.

Ao saberem da dispensa do colega, os demais integrantes da equipe colocaram seus cargos à disposição e também foram dispensados. Sobrou até para os estagiários, que pediram seus bonés em solidariedade.

A banca foi fundada por Roberto Teixeira, amigão de Lula há quatro décadas, e tem entre seus donos Cristiano Zanin Martins (foto), principal nome da defesa do petista desde o início da Lava-Jato.