Monthly Archives: agosto 2019

De todos os lugares possíveis para se encontrar um amor, Solidão foi o cenário que o destino escolheu. Localizada a 409 km do Recife, no Sertão do Pajeú, a cidade não é passagem para nenhum outro local, mas é também partida e chegada de uma história que atravessa o tempo. Daulira Porcina de Oliveira e José Vicente Filho têm 90 anos de vida e 70 vivendo juntos. Solidão, para eles, é só nome de cidade. Talvez nem se lembrem da última vez em que se sentiram sozinhos. Lado a lado, construíram uma vida, uma família e um afeto que dura para sempre. Recentemente, o casal celebrou bodas de vinho ao lado de amigos e parentes. Juntos, tiveram sete filhos – dois homens e cinco mulheres.

Na cidade de seis mil habitantes, Daulira e José são referência de quão uma relação pode ser duradoura. A psicóloga Telma Maria Vicente de Melo é uma entusiasta do casamento dos avós. “Eu só tenho a admirar os dois. São um exemplo que devemos seguir”, opina.

Lúcida, com um terço na mão, Dona Lira, como é conhecida pelos moradores, vive à espera de Zé da Zuza voltar do trabalho na roça. Para ele, a vida rural e o contato com a terra fizeram o amor durar ainda mais. “Já faz tanto tempo, que não tenho a lembrança da primeira vez que eu a vi. Não conheço quem também tenha 70 anos de casados. Mas, para mim, o segredo é viver na roça. Trabalhando, não pensamos em coisas difíceis. Até hoje, saio de manhã para a roça e volto no começo da noite”, detalha José.

Sobre o motivo da relação durar tanto tempo, Daulira é mais enfática: “O segredo é Deus querer. Tem que ter muito amor um pelo outro. E paciência. Ser paciente com as coisas”, revela.

https://oimparcial.com.br/media/2018/05/paciencia-1024x682-1-1024x682.jpg

Ouvintes da Rádio Cidade FM, acusaram nesta sexta-feira (30), a paralisação da obra de instalação da Estação de Tratamento da Compesa (ETA), em Tabira. Consultada, a Companhia Pernambucana de Saneamento, através do gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Gileno Gomes, negou a informação e adiantou que neste momento uma equipe está concluindo a montagem dos módulos.

A nova ETA vai atender cerca de 30 mil pessoas, que possibilitará o tratamento da contribuição de água que será recebida por meio da segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú. Com essa obra, mais de 80% da cidade terá abastecimento sem rodízio.

A ETA fabricada em fibra de vidro, é do tipo convencional e tem capacidade de tratar 40 litros de água, por segundo.

Atualmente, o município de Tabira é abastecido pelo sistema integrado que também atende a cidade de Afogados da Ingazeira, com água captada na Barragem de Brotas e na adutora do Pajeú. As informações foram repassadas ao PE Notícias pelo comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM, e Cidade FM, de Tabira.

https://imagens.ne10.uol.com.br/img/imagens/2018/05/23/855b753a08_ceasa-.jpg

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou que a Secretaria Estadual de Educação encerre, até 31 de dezembro, o contrato sem licitação com a Ceasa (Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco) para transporte da merenda escolar dos fornecedores para as escolas estaduais.

O “Alerta de Responsabilização” foi expedido pela conselheira Teresa Duere, após uma representação do procurador Cristiano Pimentel, do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO). A Ceasa é uma pessoa jurídica privada, constituída como organização social, recebendo cerca de 25 milhões por semestre do Governo do Estado para a “logística” sobre o transporte da merenda escolar dos fornecedores para as escolas, além de acompanhamento da qualidade da merenda.

O contrato foi assinado com a organização social em 2014 e, segundo dados do TCE, a organização social CEASA/OS, até 2019, já recebeu 284 milhões de reais do Governo do Estado pela prestação de serviços de entrega de merenda escolar nas escolas. Em relatórios e notas técnicas, os auditores do TCE apontaram supostas irregularidades que demandariam o fim do contrato de gestão.

O “Alerta” foi enviado ao secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio, em 19 de agosto. Caso a recomendação não seja acatada, a relatora adverte que o gestor “poderá responder pessoalmente por danos e irregularidades”. Segundo o MPCO, a última renovação do contrato, que é prorrogado a cada seis meses, foi em julho de 2019.

Por Roberta Jungmann

O governador Paulo Câmara, que recebe o ex-candidato a presidente pelo PT Fernando Haddad, neste sábado (31) Às 12h, para almoço no Palácio do Campo das Princesas, mandou preparar um menu com sabor da terra.

De entrada tem dadinhos de tapioca com mel, queijo coalho e caldinho de peixe. Como prato principal, peixada a pernambucana com pirão, farofa de pão. De sobremesa, frutas, bolo de rolo e queijo com calda de goiabada.

Vale lembrar que no cardápio também deve entrar a sucessão municipal de 2020 e o apoio do Partido dos Trabalhadores a candidatura de João Campos, do PSB, que já está posta. As questões nacionais também entrarão em discussão entre uma garfada e outra.

http://www.lidepe.com.br/uploads/2018/04/18/5ad78af977e9c.le21386.large.jpg

A tecnologia transformou completamente a maneira como nos relacionamos com o trabalho e ampliou significativamente as inúmeras possibilidades de planejar e direcionar carreiras. Enquanto há alguns anos o diploma de graduação era definitivo para a prosperidade profissional, atualmente, é fundamental investir em uma profissionalização dinâmica, constante, criativa e menos hierárquica. A nova geração vai além do desejo de ser seu próprio chefe  e enxerga no empreendedorismo a possibilidade de trabalhar com o que gosta, sendo agente de um impacto positivo na sociedade.

Começar cedo é uma virtude fundamental, principalmente pelas circunstâncias. Na juventude, os riscos propiciam muito mais os aprendizados do que determinam fracassos. A disseminação da cultura empreendedora tem feito com que muita gente, na faixa etária dos 20 anos, já tenha iniciado suas carreiras no mundo dos negócios, seja em empresas familiares ou na criação de novas estruturas, conquistando inclusive um papel importante na economia. É a atitude desses jovens, que estão assumindo posições de protagonismo na sociedade, que funciona como alavanca para a geração de empregos, mais inovação, aumento na arrecadação e muito mais força para fazer girar a economia.

Na condição de Presidente do LIDE Futuro Pernambuco, ala mais nova dos líderes empresariais do estado, ainda me impressiono com a maturidade e engajamento dos jovens empreendedores de nossa região. Não por acaso, este movimento alcançou a marca de segunda colocação no Brasil em número de filiados, em virtude do oceano de líderes relevantes entre 20 a 39 anos que temos aqui.

Além dos negócios gerados, vejo com orgulho a preocupação dos sucessores de famílias tradicionais, empenhados na reinvenção ou rejuvenescimento de seus negócios e movidos pelo esforço em contribuir com o nosso ecossistema de Inovação. Neste sentido, temos visto o surgimento constante de startups. A quantidade de envolvidos diretos e indiretos impulsionam ainda mais as parcerias e o efeito colaborativo na área de serviços.

Basta observar o cenário de empreendimentos em Pernambuco para concluir que empresas criadas nos últimos oito anos, com jovens à frente, são as que apresentam os melhores índices entre escalabilidade e tempo de criação. Com tantos dados promissores e exemplos animadores, os gestores mais seniores do estado, que formam a geração X, nascidas entre 1960 a 1979, e a geração dos Baby Boomers, nascida após 1941 a 1960, acompanham com atenção e têm manifestado apoio à construção de uma novo exército de líderes, capaz de impulsionar positivamente a economia estadual.

Temperatura mínima chama atenção na previsão do tempo deste sábado (31), que indica tempo nublado, com chuva na madrugada e nas primeiras horas da manhã de intensidade fraca, na Região Metropolitana do Recife. O que deve acabar com o lazer e atividades de vários moradores da região. A temperatura mínima pode chegar a 20°C.

Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), as regiões da Zona da Mata Norte e Sul registram chuvas também no início do dia e a temperatura mínima pode chegar aos 20° nas duas regiões.

Já no Sertão de Pernambuco não chove e deve receber um lindo sol. A temperatura máxima pode atingir 33°C.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada durante a madrugada e nas primeiras horas da manhã.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 29º Mínima: 20º

Mata Norte

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada durante a madrugada e primeiras horas da manhã.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 29º Mínima: 20º

Mata Sul

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada durante a madrugada e primeiras horas da manhã.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 28º Mínima: 20º

Agreste

Parcialmente nublado com chuva rápida de forma isolada durante a madrugada e primeiras horas da manhã.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 28º Mínima: 16º

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado sem previsão de chuva.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 33º Mínima: 18º

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado sem previsão de chuva.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 34º Mínima: 18º

Salários e despesas administrativas consomem até 90% dos recursos que deviam ir para a Amazônia. Foto: Reprodução

Auditoria em 18 contratos com ONGs, no valor de R$252,2 milhões, revela que grande parte desses recursos do Fundo Amazônia acabou no bolso de pessoas ligadas aos projetos. Um caso é exemplar: dos R$14,2 milhões entregues à ONG Imazon, R$12,4 milhões (87% do total) foram pagos a seus próprios integrantes. “Consultorias” etc. levaram R$3,7 milhões (26,5%). O caso está entregue ao Tribunal de Contas da União (TCU), que já definiu relator: o ministro Vital do Rêgo.

O objeto do projeto de R$14,2 milhões da Imazon sugere enrolação: “Apoiar a adequação ambiental de imóveis rurais na Amazônia Legal”.

A ONG Imazon faturou R$36,6 milhões em três contratos com o Fundo Amazônia. E o BNDES liberou dinheiro sem prestação de contas.

A Imazon recebeu R$9,7 milhões para “contribuir” na “mobilização de atores locais”, torrando 85% do total em custeio e pessoal.

Solicitada a explicar gastos tão significativos com seu próprio pessoal, a Imazon não respondeu ao pedido até o fechamento desta edição. A informação é do Diário do Poder.

VEJA

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi recebido por 30 minutos pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta sexta-feira (30), na Casa Branca. Ao lado do chanceler Ernesto Araújo, que desta vez conseguiu entrar no Salão Oval, o filho do presidente da República posou como embaixador do Brasil em Washington, o cargo que pleiteia, e tratou de questões sensíveis no alinhamento da política externa brasileira à americana.

Pelo Twitter, o deputado disse ter conversado com Trump sobre uma “parceria para o desenvolvimento sustentável da Amazônia“, o interesse americano em um acordo de livre comércio com o Brasil e treinamentos militares conjuntos. Destacou que, ao receber uma comitiva não presidencial, Trump havia demonstrado a “deferência dos Estados Unidos para com o Brasil”.

Não publicou foto de seu encontro com Trump, que tampouco registrou a audiência no Twitter, como costuma fazer com seus favoritos. O ministro das Relações Exteriores, que fora substituído pelo deputado Bolsonaro no encontro entre seu pai e Trump em março passado, tampouco divulgou imagens da reunião. Limitou-se a declarar que Brasil e Estados Unidos “estão na mesma página” sobre os incêndios nas florestas tropicais.

Nem o deputado nem o chanceler deram detalhes sobre os projetos de desenvolvimento sustentável na Amazônia a serem elaborados pelos governos de Jair Bolsonaro e de Trump. “Qualquer tipo de anúncio ou fato mais detalhado, certamente o presidente falará. Inclusive, é uma deferência antes de falar com Bolsonaro estarmos falando com vocês”, disse o deputado do PSL à imprensa.

O deputado Bolsonaro ainda tem diante de si a sabatina da Comissão de Relações Exteriores do Senado e a votação do plenário antes de seguir a Washington como o primeiro embaixador não diplomata desde 1967. Antes dessas etapas, seu pai terá de bater o martelo sobre a nomeação, o que ainda não fez justamente por temor de uma derrota na votação.

“É o filho do embaixador?”

Conforme o deputado afirmou em Washington, a reunião com Trump, em si, foi uma “novidade” e marcou o “novo patamar” das relações bilaterais. Na sala de imprensa da Casa Branca, segundo o jornal O Estado de S Paulo, os jornalistas americanos se mostraram curiosos pela visita. “É o filho do embaixador?”, perguntaram à imprensa brasileira. Depois de informados sobre quem se tratava, a questão para o motivo de o “filho do presidente do Brasil” estar reunido com Trump se ele “ainda não é embaixador”.

Ainda segundo O Estado de S. Paulo, o deputado não quis responder a nenhuma questão da imprensa americana. Um jornalista local perguntou-lhe sobre a ofensa do presidente brasileiro à primeira-dama da França, Brigitte Macron. Bolsonaro não entendeu, consultou um assessor e mandou Araújo responder.

Depois da visita à Casa Branca, o deputado se encontrou com o guru ideológico do governo de Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, que mora no estado da Virgínia. Carvalho é o orientador de toda a comitiva brasileira. O encarregado de negócios da embaixada do Brasil, Nestor Forster, foi quem apresentou Araújo ao guru, que já tinha como discípulo o atual assessor Internacional do Palácio do Planalto, Filipe Martins.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou nesta sexta-feira (30), que manterá bandeira vermelha em setembro. Na prática, os consumidores vão continuar pagando taxa adicional de R$ 4 a cada 100 kWh consumidos.

Segundo a Aneel, setembro é um mês típico de estiagem nas áreas dos principais reservatórios de usinas hidrelétricas do sistema elétrico.

“A previsão hidrológica para o mês sinaliza permanência do quadro de estiagem, com vazões abaixo da média histórica. Esse cenário requer a manutenção de parcela relevante da oferta de energia sendo atendida por meio de acionamento do parque termelétrico”, informou a agência.

A diminuição do volume nos reservatórios reduz a quantidade de energia elétrica produzida nas usinas hidrelétricas. Para garantir que não faltará energia, são acionadas mais usinas termelétricas movidas a diesel ou óleo combustível, que são mais caras e poluentes.

Os custos extras para produzir energia nesses períodos são pagos pelos consumidores por meio da cobrança das bandeiras tarifárias. Os recursos pagos pelos consumidores vão para a conta bandeira. São posteriormente repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia no período.

ENTENDA AS BANDEIRAS TARIFÁRIAS 

O sistema de bandeiras tarifárias foi instituído pela agência em 2015, com objetivo de sinalizar ao consumidor o custo real da geração de energia elétrica. A Aneel define a bandeira tarifária mensalmente, com base nas condições climáticas e no nível de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas.

As cores das modalidades –verde, amarela ou vermelha– indicam se haverá ou não acréscimo a ser repassado ao consumidor final. Para o acionamento das bandeiras, são considerados o custo de geração térmica mais cara, a expectativa de chuvas e o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Christian de Castro, diretor-presidente da Ancine, no Rio2C Foto: Divulgação/Felipe Panfili

O presidente Jair Bolsonaro afastou, nesta sexta-feira, Christian de Castro do cargo de diretor-presidente da Ancine. O mandato de Christian teve início em 2018 e iria até 2021. A decisão foi publicada na tarde desta sexta-feira, em edição extra do Diário Oficial.

O afastamento se deu, segundo o decreto, “em cumprimento da decisão proferida pelo Juízo da 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro”. A informação foi confirmada em nota do Ministério da Cidadania na noite de sexta-feira (30). Nela, é dito que o processo corre em segredo de Justiça. “O Ministério da Cidadania informa que demandará esforços para que a Agência possa atender o setor com normalidade”, diz a nota.

A decisão judicial também cita o afastamento do “exercício de funções públicas” de Sérgio Sá Leitão, ex-ministro da Cultura e hoje secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Mais adiante, no entanto, o texto lembra que o cargo atual de Sá Leitão não tem relação com o teor da denúncia e, por isso, não exige seu afastamento.

Os crimes listados pela Justiça são denunciação caluniosa, violação de sigilo funcional, prevaricação, calúnia, injúria, difamação e associação criminosa.

Em relação ao delito de violação de sigilo funcional, o MPF narra que, entre 31/10/2017 e 15/12/2017, Christian, Juliano e Magno teriam acessado os sistemas eletrônicos da Ancine e passado informações sigilosas a Ricardo Martins, sócio de Christian e, à época, sem vínculos com a agência.

Alex Braga Muniz, que integra a diretoria colegiada da agência, foi nomeado substituto de Castro.

Fernando Martins, advogado de Sá Leitão, disse por meio de nota que as “imputações advindas do Ministério Público Federal” são “absolutamente infundadas e revelam um caráter estritamente político e midiático”.

Junto com Christian foram  destituídos outros quatro funcionários da agência: Magno de Aguiar Maranhão Júnior, Juliano César Alves Vianna, Marcos Tavolari e Ricardo César Pecorari. Maranhão, Tavolari e Pecorari junto com Christian foram alvo de um mandado de busca e apreensão da Polícia Federal na Ancine em dezembro do ano passado. Os policiais procuravam “documentos, mídias e outras provas” nos gabinetes de Christian de Castro e dos três funcionários da agência. A investigação corre em sigilo. Continue reading

Senado

A decisão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), de manter em sigilo as notas fiscais que justificam seus gastos com a chamada cota parlamentar passou a ser seguida na Casa por mais parlamentares. Pelo menos 12 senadores, incluindo Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, negaram pedidos feitos via Lei de Acesso à Informação com a mesma justificativa.

A recusa em abrir os detalhes dos gastos tem como base um parecer de 2016, produzido na gestão de Renan Calheiros (MDB-AL) na presidência da Casa. O documento afirma que qualquer senador pode se negar a apresentar uma nota fiscal, quando julgar necessário, por questões que envolvem a sua própria segurança.

O Estadão teve acesso a uma lista com 60 pedidos negados com base neste parecer, referentes a pelo menos 12 senadores. Além de Flávio e Alcolumbre, aparecem Telmário Mota (Pros-RR), Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Eduardo Braga (MDB-AM). Os demais nomes não foram identificados na lista que a reportagem obteve. 

A cota parlamentar é o dinheiro usado para senadores pagarem despesas com passagens, serviços postais, manutenção de escritórios de apoio à atividade parlamentar, hospedagem, combustível, entre outras. O valor que cada um pode utilizar varia de acordo com o Estado de origem do senador – quanto mais longe de Brasília, maior.

Como revelou o Estado, Alcolumbre briga na Justiça para que os senadores mantenham em sigilo as notas fiscais usadas para justificar o uso da cota. Uma ação popular ajuizada na Justiça Federal em Minas Gerais questiona a falta de transparência e pede a nulidade do parecer da gestão Renan. 

Uma das justificativas dos três advogados do Senado escalados para fazer a defesa de Alcolumbre nesta ação é que, desde julho, a Casa passou a apresentar as cópias de notas fiscais de gastos de gabinete em seu site. A decisão, porém, não é retroativa. Ou seja, todas as notas de gastos feitos antes de julho permanecem em sigilo. Continue reading

A derrota de Jair Bolsonaro com a derrubada do veto à punição para quem divulgar fake news escancarou o fracasso da fórmula para dialogar com o Congresso que havia sido traçada no início do governo (no varejo ou com bancadas temáticas). Parlamentares com cargos no Executivo votaram contra Bolsonaro e ainda aplaudiram a vitória de 374 a 90. Contrariado com a infidelidade, o presidente acionou a articulação para avisar a líderes e dirigentes de pelo menos três partidos que a farra acabou. Quem votar contra perderá os cargos que possui.

Sob o comando de Luiz Eduardo Ramos, na Secretaria de Governo, a negociação com os parlamentares vai seguir a estratégia tradicional de sempre: cargos e emendas, a “linguagem” do Parlamento, segundo um palaciano. Porém, sem o toma lá, dá cá.

O objetivo, dizem os governistas, é criar uma base sólida, mas com pilares democráticos.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, defendeu no início da gestão negociações no varejo e com frentes parlamentares. Acabou afastado da articulação política.

O esforço do ministro da Secretaria de Governo, de acordo com a Coluna do Estadão deste sábado (31), tem recebido reconhecimento no Parlamento. Pelo menos três vezes ele já deixou o Planalto em direção ao gabinete de senadores, quando não conseguiu recebê-los no palácio.

http://www.mdr.gov.br/images/banners/30_08_Bombeamento_Eixo_Norte.jpg

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve nesta sexta-feira (30), entre Cabrobó e Salgueiro, no Sertão pernambucano, para realizar vistorias de estruturas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) e acompanhar a retomada dos testes de bombeamento de água na terceira estação elevatória do trecho (EBI-3).

Com o reinício do bombeamento, as águas do rio São Francisco voltam a percorrer os canais em direção ao Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. A partir da EBI-3, seguirão pelas próximas estruturas, que contemplam 60 quilômetros de extensão – incluindo dois açudes – até chegar, no primeiro trimestre de 2020, ao Reservatório de Jati, no Ceará. O reservatório é ponto de captação para o Cinturão das Águas do Ceará (CAC), empreendimento que abastecerá a região metropolitana de Fortaleza.

“O Governo Federal e o presidente Jair Bolsonaro têm um olhar especial para o Nordeste, tanto que foi a região que mais recebeu recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional no primeiro semestre. Hoje, retomamos o bombeamento aqui em Salgueiro, no Eixo Norte, e damos mais um importante passo para mais adiante garantir a segurança hídrica e o desenvolvimento econômico da região. É dessa forma que vamos assegurar a melhoria das condições de vida da população”, disse o ministro.

No trecho em Salgueiro, foi constatada, em 2018, a necessidade de realização de reparos no Dique Negreiros. A estrutura precisou ser esvaziada para a execução dos serviços. O bombeamento, que chegou a ser interrompido na região, já havia sido retomado nas estações localizadas antes da EBI-3.

Redução no custo da água

Durante a agenda no Eixo Norte, que incluiu também vistoria a obras no Ceará, Gustavo Canuto reafirmou a disposição do Governo Federal em criar condições para utilização do potencial de geração de energia ao longo do Projeto São Francisco. “A decisão do presidente Jair Bolsonaro de fazer um leilão estruturante, permitindo a utilização do potencial de geração de energia fotovoltaica, não só ao longo do canal, mas sobre o canal, e sobre os reservatórios, criou um grande atrativo. Esse leilão permitirá a utilização desse potencial e agregará valor na concessão da operação e manutenção do São Francisco”.

O ministro explicou, ainda, que a concessão da operação está atrelada ao leilão de geração de energia fotovoltaica. “As duas coisas serão feitas em conjunto, justamente para poder baratear o custo da água aos estados e à população”, acrescentou.

Eixo Norte

Com 97,05% de execução física, o Eixo Norte entrou em pré-operação em 2018. São 260 quilômetros de extensão, dos quais 155 quilômetros são de canais concretados. Foram construídas três estações de bombeamento (EBI-1, 2 e 3) que vão elevar a água do Rio São Francisco em 188 metros de altura, que depois seguirá por gravidade por regiões de Pernambuco até chegar aos estados do Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Essa altura é equivalente a um edifício de 62 andares.

O Eixo Norte conta ainda com 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis, sendo um deles o maior da América Latina para transporte de água – o Cuncas 1.

Eixo Leste

O Eixo Leste está em pré-operação desde março de 2017 e beneficia mais de um milhão de pessoas em 46 cidades da Paraíba e de Pernambuco. São 217 quilômetros de extensão, partindo do reservatório de Itaparica (PE) em direção a leste de Pernambuco até chegar a Paraíba, no município de Monteiro. O Eixo Leste é composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, 12 reservatórios e um túnel. Com informações da Assessoria de Comunicação do MDR.

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (30), a inauguração da Escola Municipal Zuleide Feitoza de Carvalho, localizada na Rua Antônio Inácio de Medeiros, no bairro Ipsep. O equipamento faz parte do Projeto Espaço Educativo Urbano de 12 salas, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A escola atende aos padrões técnicos do FNDE, com doze salas de aula, bloco administrativo, bloco pedagógico (biblioteca, auditório, laboratórios e grêmio estudantil), bloco de serviços (cozinhas e pátio coberto), sanitários, quadra esportiva e vestiários. “É o segundo equipamento desse porte que nós inauguramos o terceiro está em construção no Vila Bela e já existe um planejamento para outra escola padrão com essa estrutura no município”, ressaltou o secretário Cristiano Menezes.

Foram investidos R$ 4,6 milhões no educandário, com cerca de R$600 mil de contrapartida, que tem capacidade de atendimento de até 780 alunos, em dois turnos (matutino e vespertino), e 390 alunos em período integral. “É mais que uma obra, é um sonho para todos que fazemos educação. O bairro já tem a Creche São João Batista, que atende em torno de quatrocentas crianças, e agora a Escola Zuleide Feitoza com capacidade ainda maior. Já temos cerca de quinhentos alunos matriculados e a expectativa para o ano que vem é que esse número de matrículas vai aumentar”, afirmou a secretária Marta Cristina.

No Bairro Ipsep, a atual gestão já investiu quase R$15 milhões de reais em obras de infraestrutura e melhoramento da vida da população. Foram entregues no período 02 unidades de saúde, 01 creche municipal e 27 ruas pavimentadas. E o bairro ganhará ainda o Parque dos Ipês, anunciado pelo prefeito Luciano Duque na noite desta quinta-feira (29), durante inauguração da Praça Sérgio Magalhães e abertura do Polo Cultura Viva, da Festa de Setembro 2019.

“São mais de quinze milhões em investimentos no Ipsep, onde já entregamos creche, duas unidades de saúde, pavimentação de diversas ruas e agora a escola de doze salas. São investimentos estruturadores em um bairro onde antes era poeira e lama e hoje a população tem orgulho de morar no local, porque tivemos a capacidade de trazer políticas públicas, implantar equipamentos importantes, melhorando a vida das pessoas. Agradeço a todos que contribuíram para a realização desse sonho, mas em especial Mendonça Filho, que foi quem nos ajudou a conseguir o recurso”, disse o prefeito Luciano Duque. Com informações do Núcleo de Imprensa da Prefeitura Municipal.

A Lei Maria da Penha, que neste mês completou 13 anos, e o Instituto que leva o mesmo nome, com 10 anos, foram homenageados na Câmara Municipal do Recife. Ambos, marcos que merecem ser enaltecidos pela importância e por serem instrumentos que tem ajudado a mudar o mapa violento contra as mulheres no nosso país.

A vereadora Aline Mariano, autora da solene na noite da quinta-feira (29), ressaltou que a homenagem é mais uma maneira de chamar a atenção para os alarmantes índices. No Brasil, a cada duas horas uma mulher é morta, vítima de violência doméstica.

“Hoje temos a terceira melhor lei do mundo, segundo a ONU, no combate à violência doméstica. Como parlamentar, tenho lutado para garantir mais políticas e proteção às mulheres. Sou autora de projetos e leis que garantem benefícios as mulheres vítimas de violência domésticas”, disse Aline, que também vai sugerir aos deputados federais que destinem emendas impositivas do orçamento para o Instituto Maria da Penha.

Segundo a vereadora, os números de denúncias, desde a promulgação da Lei Maria da Penha, aumentaram. Nos primeiros meses do ano, 102 mulheres foram mortas no Estado, e só em março foram três feminicídios. No mês passado foram registradas 3.681 denúncias de violência. Nesses treze anos foram expedidos 1 milhão de medidas protetivas, de acordo com os dados apresentados por Aline Mariano. 

Anabel Pessoa, uma das fundadoras do Instituto Maria da penha, que nasceu em Recife, e foi fundado em Fortaleza, acentuou que a luta contra a violência é antiga e que a lei oficializou e criminalizou os agressores. “A Lei é resultado da luta de todas as Marias espalhadas pelo país. É fruto da luta silenciosa de Maria da Penha por 23 anos. Agora vivemos uma nova realidade, mas precisamos angariar forças e conscientizar as crianças para construirmos um futuro melhor”. 

Anabel Pessoa ainda convocou a Casa José Mariano a trabalhar na prevenção, criando leis para serem trabalhadas nas escolas. “É preciso tratar os homens, as mulheres e prevenir trabalhando as crianças”.