O novo secretário nacional de Cultura, Ricardo Braga, ao ser apresentado ao chefe, ministro Osmar Terra - Foto: Mauro Vieira.

O novo secretário nacional de Cultura, Ricardo Braga, esperava havia nove meses a confirmação do seu nome para um órgão de menor relevância, mas acabou tirando a sorte grande. A indicação de Braga, homem do mercado, é atribuída ao ministro Abraham Weintraub (Educação) e avalizada por Paulo Guedes (Economia). A nomeação terá surpreendido até seu chefe, o ministro Osmar Terra (Cidadania).

Fonte do Planalto conta que a mulher de um pastor de Campinas (SP), de mesmo nome, achou que o surpreso marido havia sido o nomeado.

Ricardo Braga não controlará autarquias ligadas à Cultura, como o Iphan ou Biblioteca Nacional. Estão ligadas ao gabinete do ministro.

O interesse de Paulo Guedes por Cultura tem a ver com o fato de a área responder por 4% do Produto Interno Bruto (PIB).

Muitas indicações de militares para cargos no governo Bolsonaro ainda aguardam oficialização. Especialmente na Cultura e no Esporte. A informação é do Diário do Poder.