Jair Bolsonaro continuará afastado da Presidência da República por mais 4 dias a contar a partir desta sexta-feira (13). A informação foi divulgada em nota no final da tarde desta quinta-feira (12) pela Secretaria de Comunicação do Planalto.

Com isso, o vice-presidente Hamilton Mourão continuará como chefe do Executivo interinamente. Bolsonaro deve assumir o cargo somente na próxima terça-feira (17).

Na manhã desta quinta-feira o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que estava mantido o plano inicial de o presidente assumir o cargo hoje (13).

“Não pretendemos emitir boletim médico hoje (ontem) à tarde. Avançaremos em eventual modificação. Mas o planejamento se mantém. O presidente assumirá, a partir de amanhã (hoje), a Presidência da República”, disse ele.

Apesar dessa fala, Rêgo Barros tinha dito que não havia previsão de alta para Bolsonaro. O boletim médico divulgado de manhã também indicava a restrição a visitas.

Eis a íntegra:

“O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, apresenta evolução clínica favorável. Sem dor, afebril e com recuperação progressiva dos movimentos intestinais. Os exames laboratoriais seguem estáveis. Permanece com sonda nasogástrica, em jejum oral e alimentação parenteral (endovenosa). Mantém fisioterapia respiratória e motora. Feito curativo cirúrgico, com ferida operatória de bom aspecto. As visitas continuam restritas”.

Não foi divulgado nenhum outro relatório médico. O general Otavio do Rêgo Barros faria a tradicional transmissão ao vivo no Facebook do presidente na noite desta quinta-feira para falar sobre a saúde de Bolsonaro e as medidas do governo. No entanto, o próprio presidente assumiu a transmissão.