Por Naldinho Rodrigues*

Olá meus amigos! Hoje, vamos falar em Vitor Mateus Teixeira, mais conhecido pelo seu nome artístico como  Teixeirinha, o rei do disco. Foi um cantor, compositor, radialista e cineasta brasileiro. Teixeirinha é  o artista brasileiro que mais discos no Brasil, cerca de 190 milhões.

Tendo nascido em Rolante, distrito de Mascaradas, no estado do Rio Grande do Sul, em 03 de março de 1927, vindo a falecer no dia 04 de dezembro de 1985,em Porto Alegre, aos 58 anos. Filho de Saturno Teixeira  e Ledurina Mateus  Teixeira, teve um irmão e duas irmãs.

Teixeirinha foi casado com Zoraida Lima Teixeira (de 1956 a 1985), com quem teve dois filhos, Alexandre Lima Teixeira e Liane Ledurina Lima Teixeira.

Considerado pelos gaúchos um ícone da música tradicionalista de seu Estado e também considerado o rei da música regionalista. Sua música de maior sucesso foi “Coração de Luto”, que vendeu mais de 25 milhões de cópias, sendo até hoje considerada um clássico gaúcho. Que já foi regravada por diversos intérpretes, entre eles, a dupla Milionário e José Rico, com uma roupagem mais sertaneja.

Outro grande sucesso de Teixeirinha é a música Querência Amada, que também é um clássico inesquecível. Seu jeito muito humilde mesmo sendo famoso, e sendo apreciador das coisas simples que existem, são alguns dos motivos de Teixeirinha atingir o sucesso e ser ainda hoje o maior cantor e compositor gaúcho e regionalista, pelos seus recordes de vendas. Teixeirinha recebeu mais de 25 discos de ouro, e 9 de diamantes, prêmios pelos sucessos de vendas de seus discos. Até hoje, as músicas  de Teixeirinha são lembradas e tocadas. “Querência Amada, Tropeiro Velho, Tordilho Negro, Quem é Você Agora, O Rei do Baralho,  Gaúcho de Passo Fundo e Coração de Luto”, essas são as mais pedidas e conhecidas no Brasil.

Aos 18 anos alistou-se no exército, mas não chegou a servir. Nessa ocasião foi trabalhar no Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (DAER), como operador de máquinas, onde ficou  por seis anos. Dali saiu para tentar a carreira artística, cantando nas rádios do interior, nas cidades de Lajeado, Estrela, Rio Pardo e Santa Cruz do Sul.

Com o coração voltado para a música, nas horas vagas já era solicitado para animar festas. Teixeirinha cantava e muito animava o povo com suas músicas. Ele cantava muitas vezes enquanto os artistas que iriam se apresentar não chegavam, iniciando assim sua carreira com shows. Em 10 de setembro de 1959 pode se dizer que foi a data oficial do início da carreira de Teixeirinha, aonde nessa data ele foi para São Paulo para gravar seu primeiro disco (LP) “O Gaúcho Coração do Rio Grande” que em um ano o famoso vendeu mais de 5 milhões de cópias no Brasil, e muito antes da carreira de Teixeirinha completar 20 anos, o disco vendeu mais de 25 milhões de cópias no mundo.

Teixeirinha também foi um cineasta, considerado o maior cineasta gaúcho. Teixeirinha e Mazzaropi foram os maiores fenômenos populares do cinema Sul-Americano regional. No caso de Teixeirinha, seus filmes chegaram a superar 3,5 milhões de espectadores, apenas em  7 estados brasileiros. A fórmula era semelhante: baseavam-se em músicas de autoria de Teixeirinha, que interpretava a si mesmo. Seus filmes eram uma mistura de ação, aventura, comédia, drama e romance (tinha de tudo um pouco).

Em 1961 Teixeirinha conheceu Mary Terezinha, durante um show na cidade de Bagé. Uma adolescente  beirando seus 14 anos, que tocava todas as suas músicas no acordeon. Teve início então uma parceria que extrapolou os palcos. Nascida em Bagé, em 1948, Mary Terezinha acompanhou Teixeirinha durante 22 anos com o acordeon em shows, no rádio e no cinema.

Teixeirinha faleceu vítima de câncer e está enterrado no cemitério da Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre. Em seu túmulo, Teixeirinha foi homenageado com uma estátua dele com seu violão. Em Passo Fundo, como foi e é a sua terra, Teixeirinha foi homenageado com uma estátua.

E para matar a saudade do rei do disco, o gaúcho de Passo Fundo, nada melhor do que relembrar o seu maior sucesso… CORAÇÃO DE LUTO. 

*Naldinho Rodrigues é locutor de rádio. Apresenta o Programa Tocando o Passado pela Rádio Afogados FM, sempre aos domingos das 5 às 7 da manhã.