A consultoria Capital Político foi conferir o que os parlamentares pensam do governo Bolsonaro e de seus ministros. Descobriu uma melhora significativa em relação a abril. Naquele mês, a nota para a relação entre governo-Congresso, de 0 a 10, ficou em 3,6 no geral. Agora, subiu para 5,1. “Agora o governo tem um status que sugere que o Planalto tem capacidade de prever o resultado de suas iniciativas legislativas e canais razoavelmente abertos junto ao Parlamento”.

Dos 139 deputados ouvidos, 53% consideram que a reforma Tributária passa. A PEC 45, proposta apresentada pelo novo presidente do MDB, Baleia Rossi, com base no projeto do economista Bernard Appy, é vista como aquela com mais chances de aprovação por 47% dos entrevistados.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ficou em primeiro lugar, com 12% das citações como o ministro que tem a melhor relação com o Parlamento. O ministro da Economia, Paulo Guedes, e a da Agricultura, Tereza Cristina, empataram com 9% das citações cada um. O dos Transportes, Tarcísio Gomes de Freitas, ficou com 8%. Sérgio Moro (Justiça) e Marcos Pontes (MCT) ficaram com 5% cada um.

O governo, porém, precisa ficar atento no quesito da relação de seus ministros com o Congresso: 14% das excelências ouvidas consideraram que nenhum deles tem uma boa relação e 14% não souberam responder. As informações são do Blog da Denise Rothenburg.