Monthly Archives: outubro 2019

Por Naldinho Rodrigues*

O nosso toque de saudade, hoje, segue para Antonio Carlos Gomes Belchior Fernandes, ou simplesmente Belchior. Cearense de Sobral, que nasceu no dia 26 de outubro de 1946.

Foi um cantor e compositor brasileiro, um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional em meados da década de 1970. Durante sua infância no Ceará, foi cantador de feira e poeta repentista.

Estudou música, coral e piano com Acaci Halley. Foi programador de rádio em Sobral, e em Fortaleza começou a dedicar-se à música, após abandonar o curso de medicina.

Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como Fagner, Ednardo, Rudger Rogério, Teti, Cirino entre outros, conhecidos como o pessoal do Ceará. De 1965 a 1970 apresentou-se em festivais de música no nordeste. Em 1971, quando se mudou para o Rio de Janeiro, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a canção “Na Hora do Almoço”, cantada por Jorge Melo e Jorge Teles, com a qual estreou como cantor em disco, um compacto da etiqueta Copacabana.

Em São Paulo, para onde se mudou, compôs canções para alguns filmes de curta metragem, continuando a trabalhar individualmente e às vezes com o grupo do Ceará. Em 1972, Elis Regina gravou sua composição “Mucuripe” (com Fagner). 

Atuando em escolas, teatros, hospitais, penitenciárias, fábricas e televisão, gravou seu primeiro LP em 1974, na Chantecler. O segundo, Alucinação (Polygram, 1976), consolidou sua carreira, lançando canções de sucesso como “Velha Roupa Colorida; Como Nossos Pais (depois regravadas por Elis Regina), e Apenas Um Rapaz Latino Americano”. Outros êxitos incluem “Paralelas” (lançada por Vanusa), “Galos, Noites e Quintais” (regravada por Jair Rodrigues) e “Comentário a Respeito From John” (homenagem a John Lennon).

Em 1983, Belchior fundou sua própria produtora e gravadora, Paraísos Discos, e em 1997 tornou-se sócio do Selo Camerati. Sua discografia inclui um Show – Dez Anos de Sucesso (1986, Continental) E Vicio Elegante (1996, GPA/VELAS), com regravações de sucesso de outros compositores.

O desaparecimento de Belchior surpreendeu a todos, família e amigos. Ninguém poderia esperar tal atitude. Ele deixou para trás a agenda de shows e todo o patrimônio, incluindo roupas, documentos, quadros, automóveis e apartamento.

O sumiço transformou Belchior em figura cult. A pergunta “Onde Está Belchior?” ecoou na internet e teve até repercussão internacional.  Surgiram  blogs sobre o tema. Campanhas nas redes sociais pediram a volta do músico. E apareceram montagens cômicas em que Belchior aparece em locais inusitados como a ilha do seriado Lost.

Suas músicas no YouTube, que antes tinham 5 mil acessos diários, hoje batem 500 mil. O sucesso no mundo virtual não trouxe nenhum benefício para Belchior de Carne e Osso. Aos 67 anos, ele viveu escondido com Edna em Porto Alegre, se escondendo do público e procurado pela polícia.

O mais intrigante na espantosa história de Belchior é que ele aparentemente não agiu movido por depressão, dívidas ou golpe publicitário, como se pensou no princípio. A influência da mulher foi apontada pela maioria dos amigos como o motivo do seu  comportamento. Ainda assim, não unanimidade.

“Edna não conseguiria sozinha virar a cabeça de alguém inteligente como Belchior. Foram dois sonhadores, juntaram suas utopias, deixaram de acreditar neste mundo materialista, objetivo e mesquinho e partiram para um caminho de desapego”, disse o artista plástico José Roberto Aguilar, amigo do casal.

Belchior partiu de vez e nos deixou no dia 30 de abril de 2017. Faleceu em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul.

Curta um dos grandes sucessos desse arretado e intelectual cearense, matando as saudades de: Tudo Outra Vez…

*Naldinho Rodrigues é locutor de rádio. Apresenta o programa Tocando o Passado, pela Rádio Afogados FM, sempre aos domingos, das 5 às 7 da manhã.

O Conselho Gestor do Hospital Regional Rui de Barros Correia, em Arcoverde, tendo a frente o presidente Antonio Santana, denunciou e cobrou por ofício a diretora da unidade de saúde administrada pela Organização Social do Hospital Tricentenário, Drª. Ana Kelly de Araújo, uma solução para vários problemas de falta de pessoas médicos e outras funções, além da falta de ambulâncias para o transporte e socorro de pacientes.

O Conselho publicou uma nota a onde cobra soluções imediatas por parte da Dra. Ana Kelly para o preenchimento das vagas do quadro de funcionários de nível superior e nível elementar da unidade de saúde.

Na lista estão vagas de médicos e suas especialidades, farmacêutico, funcionários para lavanderia, vigilantes terceirizados, uma vez que os mesmos têm porte de armas para, assim, garantir a segurança de pacientes e dos funcionários.

O Conselho Gestor cobrou da diretora providências no sentido de adquirir novas ambulâncias, pois as que tem são insuficientes e estão sucateadas. Caso as soluções não sejam dadas, o que parece não estar ocorrendo pois a mais nova informação é de que até o médico ortopedista vai deixar de ter na unidade, o assunto será levado ao Ministério Público de Pernambuco.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), cumpre agenda em Brasília nesta quinta-feira (31). O primeiro compromisso, às 10h, será com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; às 18h, haverá uma reunião com o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto. O socialista pretende cobrar retorno sobre algumas pautas já apresentadas ao governo federal, como o vazamento de óleo no litoral, a Adutora do Agreste e a Transposição do Rio São Francisco. 

Sobre a adutora, o governador buscará retorno sobre a viabilidade dos recursos para a conclusão da primeira etapa do projeto hídrico, que irá integrar 68 municípios pernambucanos ao Rio São Francisco, sendo a primeira etapa responsável por contemplar 23 cidades. A retomada das obras dos ramais complementares da transposição, cujos investimentos já chegam a R$ 10,6 bilhões, também estão na pauta.

Especificamente com o ministro Canuto, o governador espera obter respostas sobre as ações federais em relação ao vazamento de óleo. Na última terça-feira (22), eles estiveram reunidos no Palácio do Campo das Princesas, e o ministro fez algumas sinalizações. “Conversamos sobre a capacidade de darmos respostas mais rápidas a cada movimento que possa ocorrer nas nossas praias e sobre como podemos avançar no planejamento para o futuro, nos ajustando para possíveis danos que possam vir a ocorrer. Hoje, estamos com uma situação de limpeza bem avançada das praias, mas é preciso uma segunda etapa, que é a de limpeza final. Ações de prevenção são fundamentais e o ministro Gustavo Canuto nos garantiu que, independentemente de situação de emergência, a questão da prevenção será conveniada com o governo federal”, afirmou Paulo Câmara, na ocasião. 

Ao classificar o vazamento como o “maior acidente ambiental da história do Brasil”, o governador tem cobrado ações efetivas da esfera federal, principalmente um plano de contingência. 

CONSÓRCIO

O Consórcio Nordeste, formado pelos nove governadores da região, divulgou, ontem (30), uma carta reforçando a gravidade das manchas de óleo e pedindo a implantação do Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição. “Papel fundamental nessa arquitetura de combate a tal crime deve ser cumprido pelo CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente, que até o momento não se reuniu nem fora convocado”, criticou a nota. 

O grupo de gestores também faz um alerta sobre a orientação de municípios e Estados na destinação adequada dos resíduos coletados para evitar contaminação posterior. 

https://jconlineimagem.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/2019/10/30/normal/3f50f7afb608b300b326e7064cc0195d.jpg

O desembargador Fernando Cerqueira Norberto dos Santos foi eleito nesta quarta-feira (30) pelo pleno do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para a presidência da instituição. Atual corregedor-geral da Justiça, Fernando vai substituir o presidente, Adalberto de Oliveira Melo, para o biênio 2020-2021. Luiz Carlos de Barros Figueiredo foi escolhido para o ser o novo corregedor e Eduardo Augusto Paurá Peres e Cândido José da Fonte Saraiva de Moraes elegeram-se para os cargos de 1º e 2º vice-presidentes, respectivamente. A nova Mesa Diretora da Corte Estadual toma posse em fevereiro de 2020.

A eleição ocorreu na Escola Judicial (Esmape), na ilha de Joana Bezerra, área central do Recife. Sem surpresas no resultado, todos os integrantes da mesa foram eleitos por unanimidade pelo pleno do tribunal.

Em seu discurso, Fernando Cerqueira – 11º na ordem de antiguidade – apontou como foco da sua futura gestão a garantia de um “serviço eficiente, de qualidade e de confiança”. O novo presidente também disse considerar a agilidade e a eficácia os principais desafios da Justiça. Ele citou números relacionados ao andamento de processos no Judiciário Estadual: Só em 2018, foram 791.951 novos casos, compondo um acervo de cerca de 2,3 milhões de processos. São 536 magistrados (sendo 52 desembargadores) e 9.398 funcionários (entre servidores e auxiliares), mas a taxa de congestionamento de processos é de 81,5%, segundo ele, uma das maiores do Brasil. “Vamos investir na racionalização dos métodos de gestão, estreitar os relacionamentos com outros poderes e instituições, mantendo um diálogo constante e transparente para garantir parcerias que ajudem na melhoria dos serviços judiciais. Cumpriremos as metas nacionais nos julgamentos dos processos mais antigos, como os de improbidade administrativa, atuando no acervo das ações consideradas críticas, sem movimentação há mais de 100 dias”, disse o presidente eleito.

Para Adalberto de Melo, os integrantes a nova Mesa Diretora será composta por “magistrados preparados, experientes e de absoluto senso de Justiça”, afirmou o atual presidente. “Eu posso a te dizer que foi um trabalho que me deixa com sentimento de dever cumprido”, completou Adalberto. 

PERFIL

Fernando Cerqueira Norberto dos Santos, de 65 anos, é natural de Maceió (AL). Foi Auditor Fiscal do Estado de Alagoas de 1980 até 1982. Ainda em 1982, iniciou sua carreira de magistrado do Poder Judiciário de Pernambuco e, em 2005, chegou ao cargo de desembargador. Já exerceu os cargos de juiz assessor da presidência do TJPE, e juiz corregedor auxiliar do tribunal. Na área acadêmica, é especializado em Direito Internacional Privado, Direito Constitucional, Tributário e Administrativo e pós-graduado em Administração Pública e Gestão Estratégica. Também atua como professor na Escola de Magistratura de Pernambuco na área de Direito Financeiro, Tributário e Organização Judiciária. Atualmente, é presidente da 1ª Câmara especializada em Direito Público do TJPE e do Colégio Permanente de Corregedores Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (CCOGE). Também coordena três programas de Treinamento e Aperfeiçoamento Judicial em universidades no exterior.

“Vamos investir na racionalização dos métodos de gestão, estreitar os relacionamentos com outros poderes e instituições, mantendo um diálogo constante e transparente para garantir parcerias que ajudem na melhoria dos serviços judiciais”, disse o presidente eleito, que tomará posse em fevereiro.

Em visita realizada a Pernambuco, nesta quarta-feira (30), o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, anunciou que a Marinha irá transferir a maior operação anual da Força para o Nordeste. A Operação Dragão, que aconteceria no Espírito Santo a partir de novembro, passará a ocorrer nas praias atingidas pelas manchas de óleo. A mudança, segundo o ministro, faz parte das ações que visam conter o desastre ambiental. Depois de sobrevoar a região do Cabo de Santo Agostinho, no Litoral Sul, no começo da tarde de ontem, ele afirmou que ainda é prematuro dizer o que pode ter causado o espalhamento de óleo na costa nordestina.

A Operação Dragão mobiliza, além da Marinha, o Exército e a Aeronáutica. Com a transferência, haverá um incremento de efetivo atuando nas praias do Nordeste, mas o Ministério da Defesa não divulgou a quantidade de pessoal e equipamentos que atuarão nas áreas atingidas pelo óleo. Em 2017, foram mobilizados 2,8 mil militares na Operação Dragão, realizada no Espírito Santo e no Rio de Janeiro.

“Sentimos que temos uma primeira leva desse óleo que chegou nas praias no início de setembro, a Marinha vinha acompanhando na época, e arrefeceu. Depois voltou com intensidade muito forte em outubro”, disse o ministro. Segundo ele, a quantidade de óleo chegando às praias estaria diminuindo. “Temos aqui hoje pequenas manchas que foram identificadas em 12 praias no Nordeste inteiro. É pequeno, mas não faz com que nos desmobilizemos”, afirmou. Continue reading

A previsão do tempo divulgada pela agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) indica tempo parcialmente nublado na Região Metropolitana do Recife nesta quinta-feira (31) de Dias das Bruxas. É esperada uma temperatura máxima de 32°C em toda a área.

No Agreste também não deve chover, a região registra uma das menores temperaturas do Estado, com 17° C.

Na tarde desta quarta-feira (30), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou perigo de baixa umidade no Sertão Pernambucano. Com a temperatura máxima em 37° C na região, para esta quinta-feira, vale a pena ficar hidratado e manter a garrafa d’água ao lado.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 20º

Mata Norte

Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 19º

Mata Sul

Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 20º

Agreste

Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 35º Mínima: 17º

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 37º Mínima: 17º

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 37º Mínima: 22º

Plenário da Câmara dos Deputados 09/10/2019 Foto: Agência Câmara

Uma queda de braço entre a bancada da bala e evangélicos na Câmara dos Deputados tem atrasado a votação de um projeto que altera e regulamenta a posse e o porte de armas. A proposta, do Executivo, está na pauta da Câmara há semanas, mas não há acordo para votá-la.

Relatado por Alexandre Leite (DEM-SP), o projeto aumenta as situações em que o porte de armas é permitido, inclusive para os CACs — colecionadores, atiradores esportivos e caçadores. O trecho criticado pelos evangélicos é a permissão de que cidadãos comuns possam registrar até seis armas.

Defensores da proposta dizem que ela apenas formaliza o que já é praticado hoje pelas autoridades. A lei atualmente não tem um limite expresso, mas traz um caráter restritivo. Os evangélicos, porém, dizem que só entrarão em acordo com o texto quando o número diminuir para no máximo três armas.

O presidente da frente parlamentar evangélica, Silas Câmara (Republicanos-AM), diz que a bancada não tem uma posição fechada sobre o assunto, mas que ele estima que tem o apoio de ao menos 70 deputados na ideia de reduzir a quantidade de armas.

— Nós estamos lutando para ser três (armas). Nossa frente são 105 (deputados), não posso garantir que traremos os 105, mas nosso entendimento numa questão dessas faz muita diferença, diz Silas Câmara. Continue reading

Imóvel em construção: nova linha de crédito valerá para imóveis residenciais novos e usados Foto: Agência O Globo

A redução das taxas de juros para crédito imobiliário anunciada pela Caixa Econômica Federal nesta quarta-feira (30), leva a taxa máxima de 9,5% para 8,5% ao ano, enquanto a mínima sai de 7,5% para 6,75% ao ano, a menor praticada no mercado. Simulações mostram que a queda pode, em alguns casos, reduzir em mais de R$ 100 mil o preço final de um financiamento.

A medida abrange contratos de financiamento atualizados pela Taxa Referencial (TR), que atualmente está zerada, mas não atinge as modalidades corrigidas pela variação do IPCA. A mudança vale para todos os tipos de imóveis.

As novas taxas serão aplicadas apenas em novas operações. Para quem já tem financiamento na Caixa, os valores continuarão com os mesmos da época da contratação. Não é possível migrar para um crédito mais barato.

Simulações mostram que em um financiamento de R$ 500 mil, com prazo de pagamento em 30 anos e taxa máxima atual de 9,5%, o valor total seria de R$ 1.185.135,96. Com a nova tarifa máxima (8,5%), o valor final cairia para R$ 1.115.639,77, uma redução de R$ 69.496,19.

Já com a taxa mínima de 6,75%, o valor final desse financiamento passaria de R$ 1.045.553,94 para R$ 992.596,27, uma redução de R$ 52.957,67.

Para um financiamento de R$ 1 milhão, também em 30 anos, o valor final passaria de R$ 2.370.271,93 para R$ 2.231.279,55 tomando como base a taxa máxima. A economia seria de R$ 138.992,38. Pela taxa mínima, essa redução seria de R$ 105.915,34.

Veja nas simulações abaixo o que muda no financiamento da Caixa com as mudanças anunciadas. Clique aqui e faça simulações de acordo com o valor que você quer financiar.

Eduardo Bolsonaro passa atrás de Alexandre Frota na CPI das Fake News

Por Amanda Almeida/Jornal EXTRA

Líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP) passou pela CPI das Fake News, nesta quarta-feira, para defender o presidente Jair Bolsonaro dos ataques do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), ex-aliado do seu pai. A passagem foi breve e, em vez de um bate-boca, como os colegas esperavam, os cinco minutos de Eduardo na comissão viraram piada.

Eduardo disse que estava lá apenas para dizer que é um “escárnio” a CPI ouvir o deputado. Ele completou que não perderia seu tempo assistindo ao colega e ex-aliado que, segundo ele, passou a campanha de 2018 “disputando” caronas com o então candidato Jair Bolsonaro.

— As pessoas têm aversão a esse tipo de conduta, disse Eduardo, em referência ao fato de Frota ser agora adversário de Bolsonaro.

Frota o encarou e tentou responder. Mas Eduardo continuou:

— Eu não tenho medo de cara feia. O senhor era menos promíscuo quando fazia filme pornô.

A provocação foi seguida de gargalhadas dos parlamentares presentes na comissão, inclusive de Frota, que rebateu:

— O senhor assistia muito. Eu sei que o senhor gosta.

Eduardo respondeu que “não”, terminou sua breve fala, levantou e foi embora.

— Fala o que quer e sai, seu mimado — gritou Frota, sem resposta.

Bolsonaro o mandou ‘calar a matraca’ sobre Queiroz

Frota disse que foi cobrado pelo presidente Jair Bolsonaro a “ficar calado” depois de ter pedido a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O episódio ocorreu em fevereiro, em meio à denúncias do envolvimento de Queiroz e Flávio em esquema de “rachadinha” de salários na Assembleia Legislativa do Rio. Continue reading

Congresso Nacional

Prestes a enviar um amplo conjunto de reformas para revisar gastos do Orçamento, o Tesouro Nacional recorreu a uma espécie de vacina contra as resistências já levantadas no Congresso e emitiu um alerta sobre a necessidade de seguir com a agenda de controle das despesas públicas. O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que diminuiu o esforço necessário para colocar a dívida do País em trajetória de queda, mas isso não é sinal verde para abandonar as medidas de austeridade.

Para ele, a aprovação da reforma da Previdência foi um passo importante, mas é necessário ainda fazer uma reforma administrativa (que mexe na estrutura de gastos com servidores federais) e reduzir o excesso de “carimbos” no Orçamento, que tira a flexibilidade na gestão dos recursos.

Esses pontos serão alvo das propostas em elaboração pelo governo e que devem ser apresentadas na semana que vem. Sem comentar o mérito das iniciativas, Mansueto admitiu que os temas são polêmicos e que a discussão deve se estender para o ano de 2020.

“Estamos falando em conjunto de medidas que parte deve ser aprovada, parte não. Haverá debate profundo no Congresso Nacional”, afirmou. “Muitas medidas já foram discutidas no passado, sem consenso político. Vamos ver se existe agora consenso político ou, se não existe, se pode ser criado. Muita coisa passará por debate longo, não será em dois ou três meses”, disse. Continue reading

Último dia de trabalho na fábrica de caminhões da Ford Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Eram quase 13 horas desta quarta-feira quando o último caminhão F-4000, sequência 1316, saiu da linha de montagem da fábrica da Ford de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, encerrando um ciclo de 52 anos de produção. Logo em seguida, a linha foi paralisada, cumprindo a decisão da montadora americana de encerrar a produção de caminhões na América Latina.

Não houve choro, nem qualquer outra manifestação dos funcionários. Apenas tristeza e um sentimento de incerteza em relação ao futuro. Mas, em comum, todos acreditam que a icônica fábrica, a mais antiga da marca no Brasil, volte a funcionar em breve nas mãos de um novo controlador.

“Fui um dos últimos a sair. A linha parou perto das 13h. Não tenho nada em vista. Tenho esperança que alguém compre essa unidade e possamos ser recontratados”, contou Fábio Mazarini, de 41 anos, casado e pai da pequena Sofia, de 5 anos, que por 11 anos trabalhou na montagem dos caminhões da Ford.

Ele foi um dos 650 funcionários dispensados nesta quarta. Outros 1,2 mil já haviam perdido o emprego desde fevereiro, mês em que a montadora anunciou o fechamento da unidade. Outros mil empregados do setor administrativo serão transferidos da unidade para a nova sede na zona Sul de São Paulo, até março de 2020. Continue reading

O governo federal decidiu nesta quarta-feira (30), suspender a decisão que prolongava o período de ‘defeso’, que restringe a pesca de camarão e lagosta, nas regiões prejudicadas pelo vazamento de óleo no Nordeste.

A medida foi anunciada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. De acordo com ela, a decisão é baseada em novos dados que mostram que não há necessidade de proibição.

Ainda segundo a ministra, a proibição tinha objetivo preventivo, entretanto, com dados em mãos, a pasta julgou que a suspensão da pesca não é necessária.

O aumento do período de restrição foi decidido, anteriormente, por conta da possibilidade de contaminação química para com os animais em questão.

Pesca suspensa

Na terça-feira (29), o governo federal anunciou a ampliação do tempo de ‘defeso’, suspendendo as atividades de pesca de camarão e lagosta por mais tempo que o usual nesta época do ano, quando os animais se reproduzem, por conta do vazamento de petróleo que atinge mais de 200 locais.

A instrução normativa permitia que pescadores afetados recebessem 2 parcelas do seguro-defeso, benefício pago a pescadores profissionais que são impedidos de desenvolver suas atividades durante o período.

Com o cancelamento da restrição, os pescadores não devem mais receber essas parcelas adicionais.

A procuradora-geral, Raquel Dodge, em sessão de abril no STF.

El País

Um documento obtido nesta quarta-feira pelo jornal El País detalha acusações de falhas e fraudes feitas pela ex-procuradora-geral da República Raquel Dodge contra as investigações do caso Marielle desenvolvidas pela Polícia Civil do Rio. As acusações foram feitas no pedido de federalização do caso, protocolado por ela no Superior Tribunal de Justiça no último dia em que ocupou o cargo, em setembro, e que está sob sigilo. O Tribunal ainda não decidiu sobre o caso e, questionada, a atual Procuradoria Geral, comanda por Augusto Aras, não respondeu se manterá o pedido de federalização, dizendo não adiantar “posicionamentos em temas que podem vir a ser objeto de manifestação de seus membros.”

Mesmo poupando o Ministério Público Estadual do Rio das críticas de falhas e fraudes, Dodge colocou mais peso nas diferenças entre policiais civis, promotores, policiais federais e Ministério Público Federal sobre as linhas de investigação dos possíveis mandantes do crime, que seguem desconhecidos após mais de um ano e meio de investigações, com mudanças de comando e sobressaltos e divergências de versões.

O último capítulo foi a iniciativa de policiais civis e promotores de verificar se havia o envolvimento do presidente Jair Bolsonaro com os supostos assassinos, porque um porteiro do condomínio afirmou em depoimento que no dia do crime um dos envolvidos, o ex-policial Élcio Queiroz , tinha pedido e obtido autorização do presidente para entrar no seu condomínio, num desdobramento revelado pelo Jornal Nacional na terça-feira. O próprio Ministério Público do Rio, no entanto, disse, nesta quarta, que as declarações dos funcionários se contradizem com as gravações em poder das autoridades, ainda que restem dúvidas a respeito.

O imbróglio sobre o depoimento do porteiro — e o vazamento dele à imprensa— não são exatamente uma novidade em uma investigação marcada por idas e vindas, onde já foram suspeitos um vereador, um miliciano encarcerado no período do assassinato. Do “perdão judicial” para milicianos em troca de confissões mentirosas ao delegado que teria orientado falsa testemunha, estes seriam sintomas de um quadro de “contaminação” quase generalizada do aparato policial, diz Dodge no documento. Continue reading

 O Governo de Pernambuco publicou um decreto de emergência por cauda da seca. A portaria nº 2.530, do Diário Oficial da União, de 25 de outubro, reconhece a situação crítica em 52 municípios do Agreste e do Sertão do estado. O decreto é importante para que os municípios afetados recebam recursos emergenciais para a redução dos impactos da estiagem e também para manutenção do programa de distribuição de água por carros-pipa.

Os municípios que estão em situação de emergência são os seguintes: Afogados da Ingazeira, Afrânio, Araripina, Arcoverde, Belém de São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Belmonte, Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante.

Estes municípios já tiveram a situação de emergência reconhecida pelo estado em decretos anteriores. Mas como o prazo de validade é de 180 dias, o decreto é republicado ao final do prazo.

Segundo o doutor em meteorologia e analista da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Roberto Pereira, explica que o mês de novembro está dentro da estação seca, em que o volume de chuva é baixo. “O período chuvoso do Sertão é de quatro meses, de janeiro até abril. Até chegar dezembro, não são esperadas chuvas significativas no Sertão”.

De acordo com o meteorologista, o Sertão está vivendo o período mais seco no estado de Pernambuco. “São dias com valores de umidade críticos e que tem que se tomar cuidados com a saúde. As temperaturas são elevadas e alguns açudes sofrem neste período”, destaca.

E se os crimes de Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, fossem julgados? Essa é a proposta do júri histórico: O julgamento de Lampião. Em sua primeira edição, o evento acontecerá às 8h do dia 31 de outubro, no Teatro do Centro Cultural Colégio Dom Bosco, localizado na Rua Cel. Amorim, s/n. Idealizado pelo advogado e professor Anderson Wagner Araújo e pelo promotor de Justiça Fernando Della Latta, o projeto pretende reunir anualmente grandes nomes do cenário jurídico nacional para simular uma sessão jurídica, esclarecendo como funcionam os sistemas do direito.

“A intenção do evento é difundir a atuação dos profissionais do direito, espalhando a cultura do júri de forma didática. A ideia é que todo ano, no mês de outubro, tenha algum júri, sempre com casos de bastante repercussão da cultura nordestina e nacional. No final, os inscritos poderão escolher, por meio de votação, o próximo caso para ir a julgamento”, ressaltou Della Latta.

Os participantes vão incorporar os personagens de um júri imaginário, de acordo com suas profissões. Entre as partes envolvidas na acusação, estão os promotores de Justiça: Eliane Gaia, coordenadora do Caop Criminal do MPPE; Dalva Cabral, coordenadora do Caop Cidadania do MPPE; Rinaldo Jorge, corregedor auxiliar do MPPE; Fernando Della Latta, promotor titular do Júri de Petrolina e Cíntia Micaela Granja, promotora de Justiça titular da Promotoria Cível de Petrolina. Continue reading