A Câmara Municipal do Recife realiza nesta segunda-feira (02), a partir às 19h, um debate sobre a possível instalação de uma usina nuclear em Itacuruba, em Pernambuco. A iniciativa é do deputado estadual Alberto Feitosa (SD) e visa discutir sobre os pontos positivos e efeitos da criação.

O parlamentar explicou que a ideia é combater o desconhecimento sobre o tema. “Dizer não a um investimento de tamanha capacidade de transformação positiva na vida dos cidadãos, principalmente uma população tão sofrida como os sertanejos, é negar a melhoria de vida de milhares de pessoas”, afirmou.

O ex-professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Carlos Henrique Mariz, especialista em produção energética e a também professora da UFPE, Helen Khoury, coordenadora do Museu de Ciências Nucleares, serão os convidados da mesa para falar sobre o assunto. Eles abordarão o funcionamento das usinas, como são feitos os desgastes dos rejeitos, o tratamento da água e como evitar contaminações.  

Criação

O anúncio do estudo para a instalação da fonte atômica de energia em Itacuruba e em outros oito locais no Nordeste e Sudeste do Brasil foi feito pelo Plano Nacional de Energia 2050, do Ministério de Minas e Energia (MME). Segundo o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Reive Barros, pesquisas feitas pela Eletronuclear mostraram Itacuruba como área ideal para a construção do empreendimento, que tem custo previsto em R$ 30 bilhões.

Legislação

Em Pernambuco, o Artigo 216 da Constituição Estadual, no capítulo sobre a proteção ao meio ambiente, proíbe a instalação de usinas atômicas no estado enquanto não forem esgotadas todas as capacidades de produção de energia elétrica e outras.