O jornalista Mario Simas Filho, diretor de núcleo da revista "IstoÉ" Foto: Reprodução

O diretor de núcleo e colunista da revista “IstoÉ”, Mario Simas Filho, morreu aos 59 anos na madrugada desta sexta-feira em São Paulo. Ele tratava um câncer no rim há anos e estava internado no hospital Paulistano. As informações são da própria publicação.

O jornalista tem passagens por diversos veículos de imprensa, como Folha da Tarde e Folha de S.Paulo. Ele é vencedor do prêmio Esso de Jornalismo de 2001, então a principal premiação da categoria, pela série “Senadores envolvidos na fraude do painel de votação do Senado”.

Simas Filho também participou de investigações e reportagens de impacto, como a que revelou que PC Farias, aliado do ex-presidente Fernando Collor, foi assassinado, e não teria cometido suicídio.

Ele era filho de Mario Simas, advogado especializado em direitos humanos que defendia ativistas pela democracia contra o regime da ditadura militar.

O velório de Mario Simas Filho será realizado no cemitério Gethsemani, às 9h desta sexta, no Morumbi. O sepultamento será feito no mesmo local, às 15h30, na Praça da Ressurreição.