Os empregados dos Correios receberam nesta quarta-feira (25) mensagens avisando que as regras de teletrabalho na empresa estatal foram revistas, e sendo reconvocados ao trabalho presencial já a partir desta quinta-feira (26). Até agora, a empresa, que emprega pouco mais de 100 mil pessoas em todo o Brasil, havia adotado regras mais abrangentes do que outras estatais para evitar a propagação do coronavírus, que incluíam o home office para funcionários idosos, com sintomas de gripe, doenças pré-existentes ou que moram na mesma casa de pessoas dos grupos de risco.

A regra está sendo limitada um dia após a convocação do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional para que os brasileiros voltem ao trabalho, em um embate do governo federal com governadores, prefeitos e líderes do Congresso que defendem a quarentena rigorosa.

Os Correios foram incluídos pelo governo federal entre os serviços essenciais, que não podem ser interrompidos, mas a própria empresa vem fazendo mudanças operacionais para proteger suas equipes – cuidados que agora estão sendo flexibilizados.

Quem vive com pessoas do grupo de risco, mas não está neles não tem mais o teletrabalho garantido.