Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

O avião presidencial (Foto: Divulgação/EBC)

O Palácio do Planalto abriu licitação para contratar serviços de comunicação por satélite para duas aeronaves presidenciais: Embraer 190PR e Airbus 319CJ. O objetivo é permitir que o presidente e assessores consigam se comunicar a qualquer tempo a bordo dos aviões, tanto em território brasileiro quanto no exterior.

A Presidência da República prevê gastar até R$ 2,3 milhões com a despesa. Um das exigências da licitação é que a empresa escolhida guarde sigilo sobre todas as informações obtidas em decorrência. 

Pesquisa sobre a eleição para o governo do Estado do Rio de Janeiro indica que o senador Romário de Souza Faria (Podemos) lidera a disputa. O ex-jogador tem de 24,8% a 30,5% das intenções de votos nos 4 cenários testados pelo Paraná Pesquisas.

O levantamento (íntegra) foi realizado de 4 a 9 de maio de 2018 em 44 cidades fluminenses. Foram entrevistadas 1.850 pessoas com 16 anos ou mais. A margem de erro é de 2,5 pontos percentuais. O estudo está registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº RJ-09134/2018.

A pesquisa foi contratada pela Casa Brasil Empreendimentos Culturais e Editoriais.

Chama a atenção que o número dos que não sabem ou não tem ainda nenhum candidato escolhido vai até 25,8%.

O 2º colocado numericamente na pesquisa é o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM). No momento o político está inelegível por ter sido condenado por abuso de poder político-econômico no final de fevereiro deste ano. Paes pontua de 13,5% a 15,1%.

Esse desempenho de Paes o coloca em situação de empate técnico com Anthony Garotinho (PRP), que já governou o Rio e já foi preso algumas vezes em períodos recentes. Garotinho tem de 11,2% a 12,9%.

O possível candidato do PT, o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim (PT), pontua de 3,4% a 4,3% das intenções. Outro nome mencionado na pesquisa é o do deputado federal Índio da Costa (PSD), ele vai de 8,2% a 10,6%.

O deputado federal que mais mandatos acumula hoje na Câmara, Miro Teixeira (Rede), tem baixa pontuação. Conforme o cenário, o congressista tem de 5,9% a 7,2% das intenções de voto.

Senado Federal

O Paraná Pesquisas testou apenas 1 cenário na corrida pelas 2 vagas ao Senado Federal. Com 32,3% das intenções de voto, lidera o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), filho do pré-candidato ao Planalto, Jair Bolsonaro (PSL).

Empatados tecnicamente na 2ª posição aparecem os nomes do vereador pelo Rio, Cesar Maia (DEM), pai do presidente da Câmara Rodrigo Maia, com 20,6%, e da deputada estadual Martha Rocha (PDT) com 20,4%.

O apoio dos três maiores partidos (PT, MDB e PSDB) reduz, mais do que aumenta, as chances de um candidato à Presidência receber o voto nessas eleições. Segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisas, o saldo de apoio da população no caso de um eventual apoio ou candidatura desses partidos é negativo.

O quadro muda quando se trata de candidatos a cadeiras no Congresso. O apoio dos três partidos mais aumenta do que reduz a chance de candidatos a deputado federal ou senador receberem votos da população. O levantamento foi feito com eleitores maiores de 16 anos em 26 Estados e o Distrito Federal em 154 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Veja a pesquisa na íntegra.

O apoio de juízes e procuradores da Lava Jato divide os eleitores. Percentuais muito próximos –empatados dentro da margem de erro– de brasileiros veem como benefício (26%) ou como prejuízo (28,2%) para o candidato uma manifestação de apoio dos investigadores. A maior parte, assim como no caso dos partidos, julga que a opinião dos integrantes da força-tarefa não altera as chances dos candidatos.

Candidatos a deputado federal ou senador

No caso dos congressistas, o cenário é diferente do quadro da corrida ao Planalto. O apoio de PSDB, PT e MDB a candidatos à Câmara dos Deputados ou ao Senado Federal aumenta as chances de voto.

O melhor apoio entre os testados seria o do PT, que aumenta as chances de voto para 50,8% dos entrevistados e diminui para 27,7%.

Preço das loterias será reajustado

A Caixa Econômica Federal lançará um novo jogo lotérico, o Dia de Sorte. O novo produto foi instituído em portaria publicada nesta segunda-feira (14) pela Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria, do Ministério da Fazenda, no Diário Oficial da União.

O jogador poderá escolher de 7 a 15 números que representarão os dias do mês, podendo ser de 1 a 31; e um número de 1 a 12, que corresponderá aos meses do ano, o chamado mês de sorte.

A aposta mínima, ou seja, com sete números e um mês de sorte, custará R$ 2. O preço aumenta conforte aumentam os números. Uma aposta com 15 números e um mês de sorte custará R$ 12.870. 

Serão sorteados sete números e um mês (o mês da sorte). São consideradas vencedoras as apostas que tiverem de quatro a sete acertos, independentemente da ordem de sorteio dos números, ou, ainda, o mês sorteado. O mês conta como um acerto.  

Caso o apostador tenha feito apostas de oito a 15 números, a premiação será proporcional à quantidade equivalente de apostas simples, ou mínimas, vencedoras.

O sorteio ocorrerá três vezes por semana, às terças-feiras, quintas-feiras e sábados. A data do primeiro sorteio ainda será definida pela Caixa.

A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, nomeou nesta segunda-feira (14) a nova secretária de Assistência Social, Zulmira Cavalcanti. Entusiasmada para o novo trabalho, Zulmira avisa que sua prioridade vai ser atender a população de Arcoverde cada vez mais e melhor, com respeito e dignidade, que é a política da própria prefeita Madalena.

Funcionária pública estadual formada em Matemática com Especialização em Educação Especial, Zulmira Maria de Lima Cavalcanti, tem um extenso currículo com experiência na Gerência Regional de Educação – GRE (foi técnica, gestora da Divisão de Ensino, gestora da Escola Polivalente, coordenadora Pedagógica e professora do Erema). Além disso, foi diretora da Fundac (na época se chamava Centro de Internação Provisória – Cenip) e coordenou o Programa Pernambuco no Batente. Ultimamente, trabalhava como secretária Executiva da Secretaria de Educação de Arcoverde.

“Ao me convidar para assumir esta pasta, a prefeita Madalena mostrou que tem uma grande confiança em mim. Ela acredita no meu trabalho e me disse textualmente, que meu nome foi uma escolha pessoal e não uma indicação. Isso me deixou muito feliz e tranquila”, disse a nova secretária. Ela terá que enfrentar muitos desafios, para resgatar a Assistência Social que a cidade precisa. “Vamos abrir as portas da Secretaria, porque aqui é a casa do povo”, defendeu.

De acordo com Zulmira “estamos numa época extremamente difícil, onde os desafios se tornam maiores diante de toda uma conjuntura nacional. Porém precisamos trabalhar como a prefeita Madalena nos diz, fazendo mais com menos. E só podemos fazer isso, com uma equipe alinhada, consciente do seu trabalho e do seu papel de tamanha responsabilidade para com a população de Arcoverde”. Ela pretende fazer parcerias com outras secretarias municipais e desenvolver ações com várias instituições públicas e privadas.

Tribunal de Contas de Pernambuco

Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) referente ao último quadrimestre de 2017 apontou que 131 das 184 prefeituras do Estado (76%) excederam o limite de 54% da Receita Corrente Líquida previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), com despesas de pessoal. Realizado pela Coordenadoria de Controle Externo do órgão, o trabalho se baseou nos dados extraídos dos relatórios de gestão fiscal do terceiro quadrimestre do ano passado, disponíveis no Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi) do Ministério da Fazenda.

O estudo constatou que, em 29 municípios, esse tipo de despesa esteve entre o limite alerta e o limite prudencial – faixa entre 48,60% e 54% da receita. Em outros 12 municípios, de acordo com o TCE, o percentual de despesas com pessoal se manteve abaixo do índice permitido. E duas cidades não publicaram o seu Relatório de Gestão Fiscal.

Com base nos resultados, o TCE encaminhou ofícios alertando as prefeituras cujas despesas totais com a folha de pagamento de pessoal comprometeram mais de 90% do seu limite. Segundo o Tribunal, os alertas são enviados a cada quadrimestre, notificando o prefeito do município quando o percentual da despesa total estiver entre 48,6% e 51,3% (limite alerta); entre 51,3% e 54% (limite prudencial) ou exceder o limite de 54%.

A legislação não prevê vedações ou punições ao prefeito cujo município estiver no ‘limite alerta’ ou ‘limite prudencial’. No caso do ‘limite prudencial’, apenas impede a Prefeitura de realizar novas despesas na área.

No entanto, para os casos em que a despesa total com pessoal extrapolar o percentual de 54% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, as vedações vão desde a aplicação de penalidades ao gestor até a proibição de celebrar convênios com os governos nas esferas estadual e federal.

https://4.bp.blogspot.com/-X0qEKJdR6Ro/Wvl7DKq3FJI/AAAAAAAASd0/jckHWARYlG4hnJoQNjUeVv-XSy4X2zc9ACLcBGAs/s400/IMG-20180514-WA0001.jpg

Quatro meses de atraso e uma ação judicial de despejo que não anda há cinco meses levou o proprietário do imóvel aonde funciona a Delegacia de Polícia de Buíque, o empresário Roberval Ramos, a protestar novamente com a colocação de uma faixa em frente ao Fórum Dr. João Roma, no centro da cidade.

Na faixa os dizeres “Delegacia de Buíque. Alugueis atrasados, contrato vencido, mandado de despejo (ação 08-2016), Governo e Justiça não resolvem e agora recorrer a quem”?, Demonstra toda a apreensão do proprietário que vem levando um calote de R$ 11.600,00 do Governo de Pernambuco, comandado pelo socialista Paulo Câmara (PSB) e sendo ignorado pela Justiça, por isso o protesto em frente ao Fórum de Buíque.

Não é a primeira vez que o fato acontece. Em 2016 ele afixou uma faixa cobrando o pagamento do Estado em frente a própria delegacia e diante disso entrou com ação de despejo para ter a propriedade de volta. Segundo Roberval, o processo nº 0030652-07.2016.8.17.2001 se arrasta há cinco meses na 8ª Vara da Fazenda Pública da Capital. A última movimentação do processo foi em 11 de outubro do ano passado na situação de concluso para julgamento, o que ainda não ocorreu.

Roberval Ramos lamenta que sua propriedade fique ocupada indevidamente enquanto o Governo do Estado tem duas casas no município precisando apenas de uma reforma para abrigar não apenas a delegacia de polícia, como outro órgão qualquer. De acordo com ele, o Governo do Estado alega que está aguardando a prefeitura para fazer a reformam que alega não ter recursos para isso.

Enquanto não consegue receber os quatro meses atrasados e nem tem uma definição da justiça para ter sua propriedade de volta, a Delegacia de Polícia de Buíque segue funcionando na Rua Odilon de Azevedo, nº 28, no centro da cidade.

Para Roberval é lamentável que o estado e a justiça simplesmente ignorem sua situação e não deem uma solução definitiva lhe devolvendo o imóvel que lhe é de direito. “Eu só quero recuperar meu imóvel e receber o que o governo me deve”, finaliza Roberval Ramos.

https://i1.wp.com/www.portaldiario.com.br/wp-content/uploads/2018/05/rmulo-gouveia.jpg?fit=750%2C469

Com a morte do deputado Rômulo Gouveia (PSD-PB), ocorrida no domingo (13), na Paraíba, a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados fará nova eleição para a 4ª Secretária da Casa. Gouveia estava no cargo desde fevereiro do ano passado. A eleição deve ocorrer no prazo de até cinco sessões do plenário.

A Quarta Secretaria é a responsável pela supervisão e distribuição das unidades residenciais destinadas aos deputados; propor à direção da Casa a compra, venda, construção e locação de imóveis e o encaminhamento à Diretoria-Geral de pedidos de concessão de auxílio-moradia aos deputados que não residem em imóveis funcionais.

A Mesa Diretora da Câmara é formada pela presidência, dois vice-presidentes e quatro secretarias, O mandato dos ocupantes de cargos na mesa é de dois anos.

Segundo a Secretaria-Geral da Câmara, apesar dos secretários da Casa terem suplentes, em caso de falecimento do titular o regimento estabelece que deve ser realizada nova eleição. O suplente de Rômulo Gouveia é o deputado Carlos Manato (SD-ES), mas a ele só é atribuída a substituição temporária do secretário em sessões do plenário ou reuniões da mesa diretora.

O PSD, partido do qual Gouveia fazia parte, deverá indicar o candidato para a quarta secretaria, conforme acordo firmado com outros partidos que integram o bloco que elegeu Gouveia. Outras legendas também poderão fazer indicação de forma independente. Assume a vaga de Gouveia o seu suplente Marcondes Gadelha, do PSC.

O Globo

O mistério acabou. Na tarde desta segunda-feira, o técnico Tite divulgou a lista dos 23 jogadores convocados para a Copa do Mundo da Rússia. E não é possível dizer que há surpresas entre os escolhidos para tentar o hexacampeonato. Sem Daniel Alves, o treinador optou por levar Danilo (Manchester City) e Fágner (Corinthians). Outro Corinthiano, Cássio, ficou com a última vaga para goleiros. Na zaga, Pedro Geromel foi recompensado pelo bom momento no Grêmio. Já Taison foi escolhido para o ataque.

Para montar o time ideal para a Rússia-2018, a comissão técnica da seleção viajou muito nos últimos dois anos. Desde o início da era Tite, em junho de 2016, o técnico e sua equipe assistiram — in loco — a 251 partidas. No ano retrasado, foram 72 partidas in loco (17 no exterior e 55 no Brasil). Em 2017, foram 138 (73 no exterior e 65 no Brasil). Em 2018, mesmo com apenas dois jogos disputados, foram 41 observados (22 fora e 19 no Brasil).

OS 23 CONVOCADOS:

Goleiros: Alisson (Roma), Cássio (Corinthians) e Ederson (Manchester City).

Zagueiros: Marquinhos (PSG), Miranda (Inter de Milão), Pedro Geromel (Grêmio) e Thiago Silva (PSG).

Laterais: Danilo (Manchester City), Fagner (Corinthians), Filipe Luis (Atlético de Madrid) e Marcelo (Real Madrid).

Meio-campistas: Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Fred (Shakhtar Donetsk), Paulinho (Barcelona), Philippe Coutinho (Barcelona), Renato Augusto (Beijing Guoan) e Willian (Chelsea).

Atacantes: Douglas Costa (Juventus), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Roberto Firmino (Liverpool) e Taison (Shakhtar Donetsk).

CALENDÁRIO DA SELEÇÃO BRASILEIRA:

21 de maio – Início da apresentação dos jogadores na Granja Comary, em Teresópolis-RJ

27 de maio – Viagem para período de treinos em Londres, na Inglaterra

3 de junho – Amistoso: Croácia x Brasil, em Liverpool, na Inglaterra

10 de junho – Amistoso: Áustria x Brasil, em Viena, na Áustria

11 de junho – Início da preparação para a Copa em Sochi, na Rússia

17 de junho – Estreia da seleção na Copa: Brasil x Suíça, em Rostov-on-Don

22 de junho – Segundo jogo da fase de grupos: Brasil x Costa Rica, em São Petersburgo

27 de junho – Terceiro jogo da fase de grupos: Sérvia x Brasil, em Moscou.

A reivindicação acontece desde janeiro deste ano. / Foto: Simepe

Os professores municipais do Recife deflagraram greve por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (14) reivindicando reajuste salarial de 6,81% para toda categoria. A decisão foi tomada em assembleia na sexta-feira (11), com cerca de mil professores reunidos em frente ao Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, na Zona Oeste do Recife. Segundo a coordenadora geral do Sindicato dos Professores da Rede Municipal do Recife, Cláudia Ribeiro, 80% das instituições estão paralisadas, atingindo cerca de 310 escolas e mais de 96 mil alunos.

A reivindicação acontece desde janeiro deste ano. O sindicato se reuniu com a secretaria de educação e de finanças, mas segundo a coordenação, as autoridades se negaram a apresentar perspectivas de reajuste. Em consequência, a greve foi deflagrada. “Estamos esperando propostas da Prefeitura do Recife há quatro meses. Eles querem aplicar o percentual apenas para os professores em início de carreira, ou seja, 80 profissionais”, relata. Ainda segundo Cláudia, eles desrespeitam a lei federal do piso salarial.

Em 2017, a proposta da Prefeitura foi a mesma. Claudia aponta a posição como “desvalorização profunda da condição de trabalho dos professores”. Além do reajuste, os professores protestam os problemas estruturais da escola. Segundo a coordenadora, as instituições comportam mais crianças do que a salas de aula realmente suportam: “Optam por oferecer um material sucateado. Colocam 26 crianças em salas que cabem apenas 15”.

Por não ter prazo para acabar com a greve, o próximo passo verá ser dado pela Prefeitura do Recife. Até esta segunda-feira (14), não havia perspectiva de reunião entre o sindicato e as autoridades. Em nota, a Prefeitura lamentou a situação e negou desrespeito a lei do piso, citada pela coordenadora.

Defesa da Prefeitura do Recife

“A Prefeitura do Recife lamenta que o Sindicato dos Professores Municipais tenha optado por radicalizar o movimento com o processo de negociação em andamento. Somente este ano já foram realizadas mais de 20 reuniões setoriais, que discutem temas específicos de cada categoria. No caso da Educação, foram quatro reuniões.

A atual gestão sempre respeitou a Lei Federal n° 11.738/08, que estabelece o vencimento inicial das carreiras do magistério público da educação básica, e garante que vai continuar respeitando a legislação em 2018. A PCR reforça que mantém constantemente o diálogo aberto com todas as categorias de servidores municipais. A primeira mesa geral de negociação salarial 2018 já foi aberta”.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Preso há mais de um mês, o ex-presidente Lula (PT) continua liderando as intenções de voto para a presidência da República na pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (14). O petista aparece com 32,4% no primeiro turno, uma queda dentro da margem de erro – que é de 2,2 pontos percentuais – em relação aos 33,4% que tinha em março, antes de ser encarcerado na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR), para iniciar o cumprimento da pena de 12 anos e um mês na Operação Lava Jato. Com Lula na disputa, Jair Bolsonaro (PSL) vem em segundo, com 16,7%. Sem ele, vai para o primeiro, oscilando entre 18,3% e 20,7%.

O número de brancos e nulos sem o ex-presidente aumenta de 18% para até 31,7%. O mesmo acontece com o percentual de indecisos, que vai de 8,7% para até 16,1%. 

A pesquisa não inclui mais o nome de Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) que se filiou ao PSB para disputar a presidência, mas desistiu.

No cenário com Lula, Marina Silva (Rede) mantém a média anterior: agora tem 7,6% e, em março, aparecia com 7,8%. Ciro Gomes (PDT) cresce dentro da margem de erro, passando de 4,3% em março para 5,4% agora. Geraldo Alckmin (PSDB) cai de 6,4% para 4%.

Sem Lula, no cenário com o maior número de candidatos, a queda de Alckmin é ainda maior, passando de 8,6% para 5,3%. Marina vai de 12,8% para 11,2%, dentro da margem de erro. O crescimento de Ciro também é dentro da margem de erro. O pedetista passou de 8,1% para 9%.

A pesquisa CNT/MDA apresenta ainda dois cenários. Um deles com Henrique Meirelles (MDB), ex-ministro da Fazenda, que fica em último, com 1,4%. Nesse, Bolsonaro tem 20,7%; Marina, 16,4%; Ciro, 12%; e Fernando Haddad, considerado ‘plano B’ do PT caso Lula não consiga viabilizar a sua candidatura por causa da Lava Jato, fica com 4,4%. No que tem Alckmin, ele fica com 8,1%, à frente apenas de Haddad, que tem 3,8%.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas de 137 selecionados por sorteio em 25 estados, entre os dias 9 e 12 de maio. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

https://s2.glbimg.com/A3jkJtHA7hfL-GHd2S4LGzWV9js=/0x0:1271x703/1000x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2018/i/L/9wsVJTTAKP4CSBLVL2iA/placachip.jpg

Pernambuco aguarda a autorização do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para começar a implantar as placas do Mercosul no estado. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) afirmou, nesta segunda-feira (14), que a permissão do órgão nacional deve ocorrer até o final deste mês.

Essa autorização vai interligar o Detran-PE ao sistema de dados do Denatran, que é responsável por liberar a nova combinação alfanumérica das placas. Segundo o presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro, Pernambuco será um dos primeiros estados do Brasil a iniciar o processo de adoção da placa padrão do Mercosul, que já é usada na Argentina e no Uruguai.

Atualmente, a placa de um veículo tem três letras e quatro números. As novas placas terão três letras, um número, depois mais uma letra e mais dois números. Essa é apenas uma das mudanças previstas pelo projeto, que inclui ainda troca de cor, colocação de faixa holográfica, chip de segurança, emblema do Mercosul, entre outras.

Anunciada em 2014, a nova deveria ter entrado em vigor no Brasil em janeiro de 2016, foi adiada para 2017 e depois por tempo indeterminado. O último prazo divulgado pelo governo federal é 1º de dezembro deste ano.

A partir desta data, a placa do Mercosul será instalada em modelos zero quilômetro, veículos que passarem por processo de transferência de município ou propriedade ou quando houver a necessidade de substituição das placas.

Os proprietários de veículos que já estão em circulação podem escolher se querem antecipar a troca ou não. “Não tem ‘aperreio’, porque não há um prazo. Quem comprar um novo carro, transferir ou fizer qualquer tipo de serviço que mude as características do carro, por exemplo, vai passar por vistoria e já sair com a nova placa”, explicou o presidente do Detran-PE.

Em Pernambuco, mais de 120 fábricas de placas já estão autorizadas a produzir seguindo o novo padrão. Segundo João Eduardo Melo, coordenador geral de informatização e estatística do Denatran, a nova placa vai reforçar o controle sobre os fabricantes.

“A partir dessa nova resolução, todos os fabricantes serão credenciados junto ao Denatran para que possam trabalhar no país. A placa traz algumas seguranças, como o código de barras e chip para rastreamento”, explicou.

Foto: Guga Matos/JC Imagem

A rejeição ao governo Michel Temer (MDB) se manteve estável na pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (14). O percentual dos que afirmaram que aprovam a gestão ficou em 9,7%, uma queda em relação aos 10,3% de março, mas dentro da margem de erro, que é de 2,2 pontos percentuais. Apesar disso, caíram também os que desaprovam, que passaram de 82,5% para 83,6%.

Os que consideram o governo péssimo são 51,6% agora e há dois meses eram 53,6. Mas os que responderam que é ótimo passaram de 0,5% para 0,4%.

Temer aparece como um candidato em que 87,8% dos entrevistados não votariam, em que 7,8% poderiam votar e é a única opção de 0,3%. O presidente é desconhecido para 1,6%. Comparando com o ex-presidente Lula (PT), o petista aparece como a única opção de 25,6% dos entrevistados e em quem 46,8% deles não votariam. Jair Bolsonaro (PSL) é o único em que 13,1% votariam e o que 52,8% não votariam de jeito nenhum.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas de 137 selecionados por sorteio em 25 estados, entre os dias 9 e 12 de maio. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Uma portaria publicada pela Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco está dividindo opiniões entre os servidores, principalmente os policiais e peritos. O documento, assinado pelo secretário Antônio de Pádua, faz recomendações em relação ao uso das redes sociais. Em um dos tópicos, a SDS pede que os policiais evitem postagens com pronunciamentos que possam revelar dados de investigações.

A portaria foi encaminhada ao servidores na semana passada e foi tema de discussão em vários grupos de WhatsApp nos últimos dias. Alguns policiais classificaram como censura. Em reserva, eles destacaram que a medida visa diminuir a repercussão sobre os efeitos da crise na segurança e o alto índice de violência em Pernambuco, pois a eleição estadual está próxima e o tema pode tirar votos do governador Paulo Câmara.

Outros policiais pontuaram que as recomendações são positivas, já que destacam a importância dos cuidados com comentários que podem ser tratados como preconceituosos. Em março, o delegado Jorge Ferreira foi afastado das atividades e está sendo investigado por supostamente publicar postagens fazendo críticas à vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, morta há dois meses.

Na portaria, a SDS destaca que é dever dos servidores agir com “discrição, urbanidade, lealdade às instituições, observância às normas legais e regulamentares, guardar sigilo sobre documentos e fatos de que tenham conhecimento em razão do cargo ou função (…) Por esta razão, expressar ideias, pensamentos, inclusive em redes sociais, não poderão comprometer a imagem das Instituições, dos seus órgãos e membros”.

O segundo item pede que os servidores evitem, “em seus perfis pessoais pronunciamentos sobre casos decorrentes de suas atuações funcionais, que poderiam levar ao entendimento da sociedade de ser declaração oficial, bem como, utilizá-lo para levar ao conhecimento das autoridades superiores de irregularidades de que tiverem ciência em razão do cargo ou função, em face da existência de mecanismos oficiais para tal providência”.

Por fim, a portaria pede que eles evitem “publicações que possam ser percebidas como discriminatórias em relação à raça, gênero, orientação sexual, religião ou que possam violar direitos e garantias fundamentais e princípios e valores tutelados pela administração pública”.

A portaria tem causado tensão. Os policiais, inclusive delegados, temem que alguma declaração dada nas redes ou em entrevistas à imprensa sejam consideradas inadequadas e acabem gerando processos na Corregedoria da SDS. No documento, a pasta pontua que todos os servidores que praticarem o “exercício irregular de suas atribuições” respondem civil, penal e administrativamente.

Há dois meses, um delegado foi removido de uma delegacia em Olinda depois de usar as redes sociais para divulgar o retrato falado de um suspeito de estupro. Isso causou mal estar porque a imagem ainda não havia sido liberada pela Chefia da Polícia Civil. Mas foi graças ao trabalho de divulgação (e repercussão nas redes) que o delegado conseguiu prender o suspeito.

CENSURA

Desde o mês de março deste ano, servidores do Instituto de Medicina Legal (IML), peritos e até delegados estão recebendo insistentes avisos de que não podem dar entrevistas em locais de crimes, nem repassar informações aos veículos de comunicação sobre homicídios em tempo real.

No ano passado, a divulgação diária dos números de homicídios no site da SDS, bem como os nomes, idades e cor da pele das vítimas, também saiu do ar. Somente um boletim mensal é divulgado desde então com o número de mortes por cidade, mas sem nenhum detalhe, impossibilitando, inclusive, estudos acadêmicos sobre recortes da violência no Estado.

Gasolina quase R$ 5,00 e nenhuma manifestação? Nenhuma greve? Nenhum dia sem abastecimento? Vamos Continuar aceitando ser palhaço e pagando esse absurdo?

Os questionamentos acima reforçam que várias pessoas estão mobilizadas e espalhando pelas redes sociais, um protesto que pode ocorrer na próxima quarta-feira (16).

A manifestação seria contra o aumento de preço no combustível na região e o ato convoca consumidores de Petrolina, no Sertão do São Francisco para não abastecerem nos postos.

Até que as outras regiões poderiam acompanhar o que vai acontecer em Petrolina e também se manifestarem contra tamanho absurdo.