Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

COMUNICADO

Agradecendo a compreensão dos leitores, informamos que não atualizamos o PE Notícias logo nas primeiras horas da manhã por problemas técnicos no nosso provedor de internet. O que faremos a partir deste momento 9h40.

O médico Dr. Barbosa Neto, que já exerceu os cargos de secretário de Saúde de Serra Talhada, na gestão do saudoso Gení Pereira e que já foi vereador no município, considerado um dos grandes nomes da medicina na região, denunciou em uma emissora de rádio de Serra Talhada, ter sido perseguido por votar em Bolsonaro e demitido pelas criticas a saúde em Calumbi.

O médico que atuava no posto de saúde de Roças Velhas relatou que pelo fato de votar em Bolsonaro e ter criticado a saúde no município, afirmando que “a saúde em Calumbi andava mal, sem medicamentos, faltando quase tudo.” Foi demitido pela prefeita Sandra Magalhães.

No último sábado, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) cumpriu agenda em Lagoa Grande para entregar três tratores com equipamentos e dois veículos para Secretaria de Ação Social. Esses benefícios chegaram aos agricultores e a população graças a recursos de emenda parlamentar de autoria do deputado. Além disso, o socialista ainda anunciou outros investimentos para o município de Lagoa Grande, em 2019.

A pedido do vereador Mantena, um trator ficará na comunidade de Baixa do Juazeiro, já o segundo será encaminhado para Comunidade Baixa Funda, atendendo à solicitação do ex-vereador Dr. de Iolanda. O último trator ficará na prefeitura para ajudar as demais comunidades, com o Programa Terra Pronta, atendendo ao requerimento do vice-prefeito Ítalo Ferreira.

Patriota ainda destinou recursos para pavimentação de seis ruas no município e entregou emendas para adquirir um trator para a Comunidade de Malhada Real; uma quadra coberta para o povoado de Catalúnia; dois ônibus e recursos para saúde no município, para o próximo ano.

Em seu discurso, Gonzaga Patriota lembrou que foi autor do projeto de emancipação de Lagoa Grande e reforçou seu compromisso com o crescimento da cidade.

“Os tratores irão beneficiar dezenas de agricultores que poderão aumentar sua produtividade e renda, garantindo o sustento de suas famílias. Tenho um carinho especial por essa terra, já que ela foi criada com uma lei de minha autoria, apresentada quando eu era Deputado Estadual, em 1983, por isso não vou deixar de estar dentro dela, trabalhando e ajudando com minhas ações. Lagoa Grande merece sempre o melhor, enquanto outros prefeitos têm apenas um deputado, o daqui, Vilmar Cappellaro, tem dois: eu e o colega e amigo, Raul Henry”, disse Patriota.

Mesmo sem o apoio do prefeito Vilmar Cappellaro, na última eleição o deputado conseguiu 2.371 votos, graças ao esforço do vereador Mantena e de algumas lideranças políticas e amigos da localidade. Com informações da assessoria do parlamentar.

Serra das Caatingueiras resguarda cerca de 21,6 mil hectares de Caatinga

Começa nesta segunda-feira (26) e vai até o próximo dia 30 a Semana da Biodiversidade de Pernambuco, promovida pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), com uma série de atividades gratuitas de educação ambiental nos municípios, inclusive, do interior pernambucano.

A programação contempla ainda soltura de animais e a campanha de entrega voluntária de animais silvestres, tendo em vista que a criação e comercialização de animais silvestres é crime ambiental e o infrator está sujeito às penalidades previstas na legislação ambiental.

Os bichos entregues pelos moradores serão posteriormente enviados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas Tangara), espaço administrado pela CPRH situado no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife, antes de serem devolvidos à natureza.

“A proposta é falarmos da gestão e da fiscalização da fauna silvestre e também apresentarmos as pesquisas que estão sendo realizadas, tanto sobre animais silvestres, como nas Unidades de Conservação (UCs) administradas pela CPRH”, explica o diretor-presidente da CPRH, Eduardo Elvino.

Também haverá mostra de vídeos e exposições fotográficas das UCs. No Estado, passam a ser 82 o número de UCs com a aprovação, na última sexta-feira, da criação dos Refúgios de Vida Silvestre (RVSs) Serra do Giz e Serra das Caatingueiras. A programação completa da Semana da Biodiversidade de Pernambuco está disponível na página da CPRH.

O RVS Serra do Giz, com 310,2 hectares no Sertão do Pajeú, também resguarda espécies da fauna e flora específicas da Caatinga e que estão em perigo de extinção. Foram identificadas no território cerca de 66 espécies vegetais, uma delas a aroeira do sertão, bastante ameaçada.

E, das 116 espécies de animais que fazem parte da região, destaque para o gato do mato, também na lista de espécies que correm o risco de desaparecer da natureza. Os estudos para a criação da Serra do Giz contou com o apoio do Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan).

Transposição do Rio São Francisco (Foto: Ministério da Integração Nacional)

Duas vezes por mês, desde junho deste ano, os usuários de recursos hídricos do rio São Francisco e afluentes federais vêm deixando de captar água, exceto para abastecimento humano e para matar a sede de animais.

Isto se deve a uma medida que a Agência Nacional de Águas (ANA) adotou para preservar os volumes acumulados nos reservatórios da região, que vem passando por seca desde 2013.

Devido à melhora das condições da bacia, a ANA não prorrogará a medida e a partir de 1º de dezembro os usuários de água poderão voltar a captar normalmente a água do Velho Chico e afluentes federais.

Em 25 de novembro, o Reservatório Equivalente da Bacia do Rio São Francisco acumulava 28,29% nos reservatórios de Três Marias (MG), Sobradinho (BA) e Itaparica (BA/PE).

Na mesma data em 2017 o volume útil, aquele disponível para utilização, era de apenas 4,52% no Reservatório Equivalente, que é o somatório das três represas.

Por conta da melhora do volume acumulado nos reservatórios, em junho a ANA editou a Resolução nº 45/2018, que alterou a periodicidade do Dia do Rio, passando de semanal para duas vezes por mês.

O Dia do Rio foi inicialmente estabelecido pela Resolução nº 1.043, de 19 de junho de 2017.

Num primeiro momento, as captações foram suspensas semanalmente às quartas-feiras para os usuários de água do Velho Chico, exceto para abastecimento humano e dessedentação de animais, usos considerados prioritários em situações de escassez hídrica, segundo a Política Nacional de Recursos Hídricos.

Em julho do ano passado, a ANA alterou o Dia do Rio por meio da Resolução nº 1.290/2017, permitindo que indústrias e mineradoras que captassem água mais de 13 horas por dia não suspendessem o uso do recurso.

Para compensar, estes usuários precisaram reduzir em 14% o volume mensal captado, percentual equivalente a um dia de captação por semana.

As indústrias e mineradores que retiravam água por até 13 horas diárias tiveram que suspender as captações às quartas assim como os demais usuários.

Inicialmente vigente até 30 de novembro do ano passado, o Dia do Rio foi prorrogado pela primeira vez até 30 de abril de 2018.

Devido à criticidade da situação da bacia do São Francisco, a medida foi prorrogada mais algumas vezes até chegar ao prazo final de 30 de novembro. Com informações da Agência Nacional de Águas (ANA).

Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou nesta segunda-feira (26) o projeto de lei que cria a Nota Fiscal Solidária, para restituir créditos do ICMS aos beneficiários do Bolsa Família, a título de 13º salário do programa social. De acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado, com R$ 250 mensais em compras de itens da cesta básica, poderão receber até R$ 150 por ano em créditos.

A medida foi alvo de um bombardeio da oposição na Casa e, na última quinta-feira (22), o governo anunciou que decidiu aumentar o percentual de restituição, que subiu de 2,5% das compras mensais para 5%. Com a medida, na prática, os gastos totais mensais com os produtos da cesta básica caíram da faixa de R$ 500 por mês para R$ 250.

O valor médio pago do benefício no Estado é de R$ 184,13, menor do que os R$ 250.

Para terem acesso ao prêmio, os beneficiários do Bolsa Família deverão informar o CPF no momento da compra das mercadorias para inclusão na nota fiscal eletrônica, gerando créditos. A restituição será de 5%, com um crédito máximo de R$ 150 no período de um ano.

Fazem parte da cesta básica pernambucana os seguintes itens: gás de cozinha, feijão, arroz, açúcar, carne, charque, tilápia, sardinha em lata, frango, ovos, sal, manteiga, manteiga de garrafa, queijo de manteiga, iogurte em embalagem de 1kg, leite em pó, café, farinha de mandioca, fubá, óleo de soja, papel higiênico, sabão em tablete, xampu e sabonete.

O projeto de lei foi alvo de críticas porque, com o percentual anterior, inicialmente seria necessário gastar R$ 500 por mês em estabelecimentos que emitissem nota fiscal, valor que foi reduzido à metade.

Durante a campanha à reeleição, o governador Paulo Câmara (PSB) fez a promessa de pagar um 13º salário aos beneficiários do Bolsa Família, mas o projeto de lei trouxe o benefício como um sistema de prêmio.

Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Em Pernambuco, os gastos com servidores estaduais inativos cresceram 10,9%, entre os meses de setembro de 2017 e agosto de 2018, em comparação com os 12 meses anteriores a esse período. O dado foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta segunda-feira (26).

Enquanto isso, houve queda de 2,45% nos gastos com servidores estatutários ativos. Para o Instituto, o fato reflete a ausência de aumentos salariais recentes e o desafio de equilibrar as contas num contexto econômico que é consequência da crise econômica que o país atravessa.

De acordo com a seção de Finanças Públicas Estaduais da Carta de Conjuntura, divulgada pelo Ipea, o aumento do número de servidores inativos é algo observado em outros estados do país.

“Em Pernambuco e na maior parte do Brasil, os servidores estão se aposentando em grandes números e isso é algo fora do controle dos governadores, que não podem negar o direito de o trabalhador se aposentar”, observa o coordenador de políticas macroeconômicas do Ipea, Cláudio Hamilton Matos.

Em resposta à saída de servidores, um comportamento observado pelo Ipea em Pernambuco e em outros estados é a reposição parcial do quadro de trabalhadores. “Isso acontece basicamente porque as receitas de Pernambuco e de boa parte dos estados caíram. Com a baixa arrecadação, o estado não pode contratar muitos servidores”, afirma Matos.

Para o instituto, esse cenário tem influência na quantidade de concursos públicos e na ausência de aumentos salariais. “Ainda não temos dados precisos sobre isso, mas nossa percepção é de que parte dos servidores não tem tido muitos aumentos salariais desde 2015, quando a crise ficou mais clara”, observa o coordenador de Políticas Macroeconômicas.

“Outro aspecto observado pelo instituto é a queda nos investimentos públicos, o que também influencia no ‘aperto’ das contas dos executivos estaduais”.

Para 2018, a tendência é que a arrecadação seja menor em relação há anos como 2013. “Existe um longo caminho para sair da crise, mas é bastante provável que a economia volte a crescer em 2019 e, com isso, os estados vão começar a arrecadar”, aponta Matos.

Para isso, a expectativa é usar a receita estadual para a recuperação do crescimento. “É interessante que seja feita a contratação de servidores cruciais, para prestação de serviços para a população”, alega. Com informações do G1/PE.

André Moura (PSC-ES) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) Foto: Reprodução/Twitter

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está em campanha para ser reconduzido ao cargo no ano que vem e, para isso, deverá repetir a fórmula de viajar país afora em busca de apoio.

No final de semana, Maia fez uma viagem ao interior de Sergipe. Quem o recebeu por lá foi o colega André Moura (PSC-SE), que não mais estará na Câmara dos Deputados a partir de 2019 porque concorreu — e perdeu — ao Senado.

Moura, no entanto, é político influente entre os deputados do centrão e poderá amealhar alguns votos para o demista.

Com novo corte, gasolina nas refinarias cai ao menor valor em 13 meses

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (26) nova redução no preço da gasolina em suas refinarias, que passará a R$ 1,5007 por litro nesta terça (27). É o menor valor desde outubro de 2017, considerando a correção dos preços pela inflação.

O corte desta terça será o 17ª consecutivo, acompanhando a queda das cotações internacionais do petróleo. O ciclo de queda foi iniciado no dia 22 de setembro, motivado pelo recuo da taxa de câmbio às vésperas do primeiro turno das eleições.

Desde então, o preço da gasolina nas refinarias da Petrobras já caiu 34%. Apenas em novembro, a queda acumulada é de 19%. Em valores corrigidos pela inflação, a última vez que a gasolina esteve abaixo de R$ 1,50 por litro foi no dia 24 de outubro de 2017.

Aumento das margens de lucro dos postos, porém, segura o repasse do preço final do combustível. Entre a semana do dia 22 e a semana encerrada no dia 16 de novembro, a fatia que fica com os postos cresceu 27%, para R$ 0,542 por litro.

O preço da gasolina nas bombas caiu apenas 1,75%, ou R$ 0,08 por litro, no mesmo período. Foram os últimos dados divulgados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis). O levantamento da semana passada deve ser publicada nesta segunda.

Os postos alegam que a queda dos preços ao consumidor depende também da velocidade de repasse pelas distribuidoras, elo da cadeia que compra gasolina pura das refinarias, mistura ao etanol e revende aos postos.

Para especialistas, o segmento de revenda pode estar recuperando margens perdidas durante o período de preços recordes. Com informações da Folha de S.Paulo.

Governo Bolsonaro já tem 5 militares no primeiro escalão

Com a indicação do general de divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz para o cargo de ministro da Secretaria de Governo nesta segunda-feira (26), chegam a cinco os militares em cargos de primeiro escalão na gestão de Jair Bolsonaro – ele próprio capitão reformado do Exército. 

A vice-presidência também será ocupada por um militar, o general da reserva Hamilton Mourão, que pretende assumir outras funções no Planalto.

Desde o fim da ditadura, há mais de três décadas, não se via tamanho envolvimento dos militares na vida partidária do país.

Confira os 5 militares que terão destaque no governo

Hamilton Mourão (vice-presidente)

General do Exército. Já declarou que sua função no governo será monitorar as atividades ministeriais e as políticas públicas. Segundo ele, ideia é que fique sob o encargo da Vice-Presidência subchefias hoje controladas pela Casa Civil e pela Secretaria-Geral, como as relativas ao controle dos ministérios, de políticas públicas e do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos).

Carlos Alberto dos Santos Cruz (ministro da Secretaria de Governo)

General de divisão do Exército. É atualmente conselheiro da ONU e já foi comandante das forças da organização no Haiti e no Congo. Era cotado para assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, que será comandado pelo ex-juiz Sergio Moro.

Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional)

General do Exército. Foi comandante da missão da Nações Unidas no Haiti (2004 e 2005) e diretor do Instituto Olímpico e do departamento de Comunicação e Educação Corporativa do COB (Comitê Olímpico do Brasil). Foi cotado para vice de Bolsonaro, mas não aceitou.

Fernando Azevedo e Silva (ministro da Defesa)

General do Exército. Ex-chefe do Estado-Maior do Exército, ele esteve à frente da Autoridade Pública Olímpica durante o governo de Dilma Rousseff. Neste ano, Azevedo e Silva deixou o Alto Comando do Exército para auxiliar a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal), chefiada pelo ministro Dias Toffoli, por sugestão do comandante do Exército, general Villas Bôas. 

Marcos Pontes (ministro de Ciência e Tecnologia)

Tenente-coronel da Força Aérea Brasileira (FAB). Engenheiro formado no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), foi o primeiro astronauta brasileiro a ir para o espaço, em 2006. Com informações da Folhapress.

Filho de casal morto em acidente aéreo é denunciado na Lava Jato

O controlador do grupo ARG, Rodolfo Giannetti Geo, foi denunciado pelo Ministério Público Federal nesta segunda (26), mesmo dia em que seus pais morreram em um acidente de avião.

Adolfo Geo e a esposa Margarida Giannetti Geo morreram quando o avião em que estavam explodiu e caiu em uma fazenda em Jequitaí, Minas Gerais. O piloto Marco Aurélio e o co-piloto, identificado apenas como Oliver, também morreram no acidente.

O empresário foi denunciado junto ao ex-presidente Lula pelos crimes de tráfico de influência em transação comercial internacional e lavagem de dinheiro.

Segundo o “Correio Braziliense”, a Procuradoria relatou que Rodolfo Giannetti Geo procurou Lula e solicitou ao ex-presidente que interviesse junto ao mandatário da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, para que o governo daquele país continuasse realizando operações comerciais com o Grupo ARG, especialmente na construção de rodovias.

Em mais uma medida para aumentar a eficiência do setor público, o presidente da República, Michel Temer, assinou nesta segunda-feira (26) um decreto que cria a Rede Nacional de Governo Digital – Rede Brasil.Gov.  A plataforma vai reunir informações e serviços prestados pela administração pública em nível federal, estadual e municipal.

Na avaliação de Temer, trata-se de uma medida que moderniza os serviços públicos em benefício de toda sociedade. “O futuro passa necessariamente pela absorção de novas tecnologias, pelo emprego da inovação em benefício das pessoas”, afirmou em cerimônia na 4ª Semana do Inovação em Gestão Pública, em Brasília.

Para ele, o lançamento da plataforma se encaixa nos esforços do governo federal para redução da burocracia para melhorar o atendimento da população. “As várias reformas que fizemos visavam alocar o Brasil no século 21 e este é mais um passo concreto para consolidar um serviço público sintonizado com as expectativas do cidadão”, disse.

Transformação digital

A Rede Brasil.Gov tem o objetivo de simplificar a prestação de serviços e o fluxo de informações em todos os níveis da federação. Por meio de canais digitais, a ferramenta vai aproximar a relação entre a administração pública e o cidadão com mais agilidade.

De acordo com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a meta do governo federal é avançar na digitalização dos processos públicos – na esfera federal, cerca de 40% deles já é completamente digital. Com a adoção da rede, portanto, os governos estaduais e municipais também passarão a ter acesso aos sistemas da administração federal. Com informações do Ministério do Planejamento.

http://leiamaispe.com.br/wp-content/uploads/2018/11/EAD-1024x576.jpg

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Serra Talhada informa à população que estão abertas as inscrições para uma nova plataforma de cursos EAD promovida pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, através da Empetur, e em parceira com a Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco.

O espaço disponibilizará cursos on-line para qualificação no setor de turismo: Recreação e Lazer em Meios de Hospedagem; Inglês para Meios de Hospedagem e Enologia. As inscrições acontecem até dia 30 de novembro pelo link disponível no Facebook da Secretaria de Turismo (facebook.com/secretariadeturismodepernambuco).

Os cursos são gratuitos e têm duração média de 60 horas/aula, sendo voltados para profissionais que buscam qualificação na área do Turismo. As aulas dos cursos começam no dia 10 de dezembro, com 70 vagas por turma. Os interessados devem preencher o formulário e aguardar a confirmação por e-mail. Os concluintes dos cursos online serão certificados.

“Os cursos à distância são excelentes oportunidades de qualificação e aperfeiçoamento para quem trabalha na rede hoteleira e para os profissionais do setor de turismo de Serra Talhada, principalmente nesse momento de crescimento que a cidade apresenta, com a chegada de grandes investimentos, como o aeroporto, a construção do shopping e a implantação de indústrias, é importante que os profissionais estejam cada dia mais atualizados e preparados para acompanhar as transformações”, comentou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Marcos Oliveira.

A cidade de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, irá realizar entre os dias 5 e 6 de dezembro o II Seminário de Atenção Integral HIV/AIDS. O encontro vai acontecer no auditório da Autarquia de Ensino Superior (Aesa). As inscrições serão realizadas no local, com a doação de 1kg de alimento.

O evento visa discutir ações públicas de saúde, avanços e perspectivas na atual conjuntura. A programação contará com uma palestras, mesas de debate e rodas de conversa sobre o tema. Entre os palestrantes está o biólogo e técnico do Programa Estadual de IST/AIDS/HIV, Felipe Silva Ferreira.

Veja a programação completa:

Programação do II Seminário de HIV/AIDS: Discutindo Ações Públicas de Saúde, Avanços e Perspectivas na Atual Conjuntura:

5 de dezembro

19h às 21h – Mesa de abertura

Palestra: Discutindo ações públicas de saúde, avanços e perspectivas na atual conjuntura.

Felipe Silva Ferreira – Biólogo/ Técnico do Programa Estadual de IST/AIDS/HIV

6 de dezembro

8h às 8h45 – Credenciamento.

8h45 às 9h – Abertura.

9h às 11h – Mesas:

– Perfil da AIDS/HIV em Arcoverde

Isaac Alisson Salles Ferreira – Veterinário Sanitarista/ Diretor da Vigilância em Saúde de Arcoverde/PE

– Descentralização dos Testes Rápidos

Felipe Silva Ferreira – Biólogo/ Técnico do Programa Estadual de IST/AIDS/HIV

– Tratamento e Notificação das IST’s

Marília Arcoverde – Enfermeira Sanitarista/ Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Arcoverde/PE

– Confecção HIV/Tuberculose

Eline Gomes de Araújo – Médica Infectologista / Médica do Centro de Saúde Amélia de Pontes SAE – Caruaru/ Professora do Curso de Medicina da UFPE Campus Caruaru.

11h às 12h – Debate

12h – Encerramento

Raimunda, 73 anos, diz que a médica cubana faz muita falta porque é muito humana / Arnaldo Carvalho/JC Imagem

Quando o Mais Médicos foi lançado, em 2013, sobravam vagas em postos de saúde, especialmente em municípios do interior do País. Após o fim da parceria com o programa, depois de o governo de Cuba ordenar que seus médicos deixassem o Brasil, vários são os grupos de cubanos que estão se deslocando das cidades brasileiras onde residiam, muitas delas distantes dos centros urbanos, para os aeroportos. A partida precoce e inesperada fez centenas de municípios ficarem sem médico na atenção básica em saúde na rede pública, segundo revela um levantamento do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

A estimativa preliminar apontava que, pelo menos, 284 cidades (em 19 Estados do Brasil) devem ficar sem assistência de médico com a saída dos cubanos. Entre elas, segundo o levantamento do conselho, está Itacuruba, no Sertão pernambucano, a quase 500 quilômetros do Recife. O último balanço do governo federal, divulgado ontem, mostrava que 96,6% das vagas abertas por seleção para preenchimento dos postos deixados pelos médicos cubanos já haviam sido ocupadas.

Em agradecimento à médica cubana que ofereceu assistência aos moradores, a gestão do município do Sertão do São Francisco demonstrou gratidão em rede social na terça-feira (20): “A Prefeitura de Itacuruba agradece à Dra. Dalgis pelo tempo dedicado aos cuidados com a saúde da população. Muito querida, sempre atuou com amor à profissão, conquistando o respeito e o carinho do nosso povo. Lamentamos o seu retorno a Cuba, ao mesmo tempo em que desejamos muito sucesso nesta nova fase”. Com cerca de 5 mil habitantes, Itacuruba tem índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM) baixo (0,595), segundo o ranking das Nações Unidas. O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o nível de desenvolvimento humano. A saúde tem peso imenso para otimizar ou reduzir o IDHM, pois se trata de uma dimensão (ao lado de renda e educação) usada para medir o progresso da região.

Assim como Itacuruba, a cidade de Manari, também em Pernambuco, no Sertão do Moxotó, a cerca de 400 quilômetros do Recife, tem IDHM (0,487) considerado baixíssimo, devido à ausência de um padrão de vida que garanta as necessidades básicas, representadas pela saúde, educação e renda. Na quarta-feira (21), em nota de esclarecimento à população, a Secretaria de Saúde de Manari informou que o atendimento dos médicos cubanos já havia sido suspenso. “Ressaltamos a diferença que esses profissionais fizeram na melhoria da organização, do acesso e da qualificação da atenção básica nos municípios brasileiros nesses cinco anos do programa. Além de nosso reconhecimento e agradecimento, devemos a eles, neste momento, todo o nosso apoio e compreensão”, esclareceu o comunicado do município, que contava com a atuação de quatro médicos cubanos.

Orocó 

Assim como em outras cidades brasileiras, Manari precisou reorganizar a rotina na atenção básica. “Na tentativa de não deixar a população desassistida, serão ofertados, pela Unidade Mista João Paulo II, os atendimentos (todos os dias) e a entrega de receitas para medicamentos controlados (receita azul) às quartas-feiras à tarde e às sextas-feiras pela manhã”.

Também em Orocó, no São Francisco pernambucano, a aproximadamente 570 quilômetros do Recife, moradores lamentam a desassistência, que já tem provocado transtornos e indignação para quem precisa de cuidados com a saúde. “Aqui tinha uma médica cubana que era muito boa, bastante especial. Certa vez, chegou uma pessoa passando mal para ela atender. As salas estavam todas ocupadas (para consultas). Ela sentou no chão, no cimento mesmo, colocou a pessoa do lado dela e começou a conversar. Eu me lembro disso e me arrepio (emocionada). É uma cena difícil de esquecer. Ela faz muita falta porque é muito humana”, conta a moradora Raimunda Maria da Conceição, 73 anos, que vive no Assentamento Alegre, na zona rural de Orocó, ao lado de cerca de 100 famílias.

O município, que tem IDHM (0,610) médio e cerca de 13 mil habitantes, só estava com uma médica cubana, que se dividia para atender a população. Em Orocó, há seis unidades básicas de saúde. Até julho deste ano, eram seis médicos na cidade: dois brasileiros efetivos (concursados), três contratados e a cubana, que começou a trabalhar no município em dezembro de 2016. Há quatro meses, o Ministério Público Federal determinou que a cidade, e outros municípios do Sertão do Araripe e do São Francisco, assinasse um termo de ajustamento de conduta. O documento obriga médicos há trabalharem 40 horas semanais, batendo ponto eletrônico para comprovar a presença. Antes, eles tinham acordo com o município para trabalhar três dias por semana e mais um de visitas domiciliares. Diante da nova conduta, os cinco brasileiros desistiram de imediato e deixaram de comparecer aos postos de saúde, inclusive os concursados. Só permaneceu a cubana, que se desligou de Orocó na última semana.

Com a saída dela, o único hospital da cidade, o Ulisses de Novaes Bione, está sobrecarregado. Na unidade de saúde, antes de os médicos brasileiros deixarem os postos de trabalho nas unidades básicas, eram realizados de 60 a 70 atendimentos por dia. Agora, sem médicos na atenção primária, o número chega a 100. As consultas são feitas por um médico plantonista. Com informações do Jornal do Commercio.