Pedro Araújo

As informações que informam as verdades dos fatos, sem ferir ou denegrir pessoas ou imagens. Como também, nunca procurando agradar aos maus feitores.

Associação pedirá elogio a policiais que mataram onze após assalto

A Aspol (Associação dos Servidores da Polícia Civil) de Alagoas pediu a concessão de elogio público aos policiais que participaram de uma ação em que 11 suspeitos foram mortos após um assalto a banco no interior do estado de Pernambuco, na quinta-feira (08).

Para a associação, houve “dedicação excepcional no cumprimento do dever, transcendendo ao que é normalmente exigível”, com risco à segurança pessoal dos policiais.

“Graças a Deus, os policiais cumpriram com seu mister constitucional e saíram com vida, o que demonstra que a polícia se encontra preparada”, declarou o presidente da Aspol, Hebert Melanias, para quem a ação policial foi legítima.

O confronto ocorreu durante a Operação Cavalo de Tróia, que pretendia desarticular uma quadrilha de roubo a bancos com atuação no sertão nordestino. 

Por volta das 15h de quinta, os policiais cercaram uma casa em Santana do Ipanema, no sertão de Alagoas, onde os suspeitos estavam escondidos, a fim de render o grupo.

Segundo a Polícia Civil de Alagoas, os criminosos responderam com tiros de fuzil, e os policiais revidaram. Nenhum policial ficou gravemente ferido. “Eles dispararam sem nenhuma técnica. A Polícia Civil tem todo o preparo”, afirmou nesta sexta-feira (09) o delegado Fábio Costa, um dos responsáveis pela operação.

No local, foram apreendidos dois fuzis, quatro espingardas, pistolas, coletes à prova de bala e explosivos. Pelo menos três dos mortos eram procurados pela Polícia Federal, suspeitos de terem participado de assaltos a bancos em outros estados, segundo o delegado.

A operação foi criticada pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em Alagoas, que pediu esclarecimentos sobre o episódio. Em ofício enviado à Secretaria da Segurança Pública, o advogado Ricardo Moraes, presidente da Comissão de Direitos Humanos, menciona imagens que circulam nas redes sociais, que mostram corpos amontoados dentro da casa e na caçamba de uma caminhonete apreendida no local. Boa parte dos mortos aparece apenas de cueca.

“A OAB Alagoas […] enfatiza uma grande preocupação com a divulgação das referidas fotos, que são chocantes”, escreveu Moraes, para quem as imagens levantam hipóteses sobre o caso e “demonstram um verdadeiro desprezo pela vida humana”.

A Polícia Civil instaurou uma comissão para apurar as circunstâncias do episódio.

Policiais que atuam em Alagoas defenderam os colegas. Eleito deputado estadual pelo PSL, o policial militar Cabo Bebeto afirmou que os colegas “agiram com cautela, inteligência e bravura”, “mesmo diante de toda a dificuldade enfrentada no dia a dia e ainda diante de uma situação extremamente tensa e delicada”.

Segundo ele, os policiais agiram dentro da lei, já que atiraram apenas para revidar os tiros dos suspeitos. Com informações da Folhapress.

Deslizamento de morro deixa ao menos 9 mortos em Niterói, no RJ

Ao menos nove pessoas morreram na manhã deste sábado (10) e o número pode aumentar após um deslizamento no Morro da Boa Esperança, em Piratininga, na região Oceânica de Niterói.

Por volta das 5h, uma pedra deslizou do alto do morro e atingiu seis casas, segundo o Corpo de Bombeiros.

Até agora, onze pessoas foram resgatadas com vida. Duas delas foram encaminhadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima, um homem de 43 anos e uma criança.

Outros moradores podem estar desaparecidos, mas até agora não há mais informações sobre vítimas.

Trabalham em buscas no local bombeiros de sete quartéis, além de equipes da prefeitura, que prestam socorro às vítimas e dão apoio a vizinhos e familiares. A Polícia Militar também ajuda no resgate.

Em nota, a Prefeitura de Niterói informou que agentes da NitTrans e da Guarda Municipal estão coordenando o acesso à região. As informações são da GloboNews.

Hamilton quebra recorde 2 vezes e confirma pole position no grid em SP

Sob constante ameaça de chuva, aconteceu na tarde deste sábado (10) o treino classificatório para o GP Brasil. A pole position ficou para Lewis Hamilton (Mercedes), 33, atual pentacampeão da F-1. Sebastian Vettel (Ferrari) ficou em segundo e Valtteri Bottas (Mercedes) em terceiro. O recorde da pista de Interlagos foi quebrado três vezes, primeiro por Bottas durante o Q2, com o tempo de 1m07s727. Depois, no Q3, Hamilton alcançou o tempo de 1m07s301. O britânico ainda superou a própria marca, fazendo sua volta final em 1m07s281 – essa foi a 82ª pole dele.

Já a despedida de Fernando Alonso (Renault) do GP Brasil não tem sido conforme ele esperava. O espanhol não passou do Q3 e largará na 18ª posição.

Vettel terminou a classificação sob investigação da FIA por ter se recusado a desligar os motores quando foi para a pesagem do Q2, e pode ser punido. Hamilton também se envolveu em polêmica com Sirotkin na saída do Mergulho, mas até o momento a direção da prova não abriu análise sobre o caso.

Nuvens carregadas sobrevoaram o circuito de Interlagos desde a primeira bateria dos treinos classificatórios, que foi disputada sob fraca garoa e não chegou a forçar que os pilotos utilizassem seus pneus especiais para pista molhada. Foram eliminados Carlos Sainz (Renault), Brendon Hartley (Toro Rosso), Alonso, Lance Stroll (Williams) e Stoffel Vandoorne (McLaren).

Já na etapa seguinte a garoa se intensificou, dificultando o percurso, mas ainda não justificando a troca de pneus. Vale destaque a recuperação de Charles Leclerc (Sauber), 21, que era o 11º colocado até os instantes finais do Q2, quando demonstrou muito controle do carro para arrancar o oitavo melhor tempo.

Não avançaram: Sergio Pérez (Force India), Esteban Ocon (Force India), Nico Hulkenberg (Renault) e Sergey Sirotkin (Williams). Com informações da Fox Sport.

Tempestades fazem Conmebol adiar decisão entre Boca e River

A final da Libertadores está suspensa. As fortes tempestades que atingiram Buenos Aires neste sábado (10) fizeram a Conmebol adiar a realização do duelo entre Boca Juniors e River Plate, inicialmente prevista para 18h (de Brasília). Segundo o perfil oficial da Conmebol no Twitter, o jogo será realizado domingo (11), às 17h (de Brasília). O árbitro Roberto Tobar e seus assistentes tomaram a decisão após vistoriarem o gramado por volta das 16h20.

A chuva forte que caiu na capital argentina surpreendeu pela intensidade. A comissão de arbitragem e delegados da partida fizeram diversas checagens do gramado ao longo da tarde.

A entidade chegou a confirmar a partida por volta das 15h (de Brasília), quando o sistema de drenagem no estádio parecia ter controlado as poças de água. A entrada da imprensa e da torcida foi liberada, mas, minutos depois, a chuva voltou a cair e obrigou a Conmebol a voltar atrás. Centenas de torcedores do Boca já estavam na Bombonera para a decisão, que terá torcida única.

Até os clubes se confundiram com a demora. O elenco do Boca chegou a sair da concentração e entrar no ônibus para se dirigir ao estádio, mas a Conmebol pediu para o clube aguardar. Os jogadores desceram do ônibus e voltaram para seus quartos no hotel.

A chuva que varreu Buenos Aires foi tão forte que, segundo informações da Fox Sports na Argentina, uma estrutura metálica do terceiro andar da Bombonera caiu para o primeiro andar. Ninguém ficou ferido. Com informações da Folhapress.

A investigação desse tipo de doença exantemática (manchas vermelhas na pele) leva em consideração a hipótese de que possa ser uma forma atípica de zika, transmitida pelo Aedes aegypti / Foto: Pixabay

Após dezenas de relatos de médicos das emergências de hospitais públicos e particulares de Pernambuco, especialmente do Recife, sobre casos de pacientes com doença exantemática ou rash (manchas vermelhas em uma região específica do corpo ou por toda a pele), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) realizou reunião com um grupo de profissionais para iniciar a investigação do quadro, que não apresenta causa definida e tem acometido as crianças com maior frequência. O plano de ação inclui o monitoramento dos registros desses casos de rash, que pode ter relação com diversos agentes. “Entre as hipóteses, há aquelas que mais prevalecem e outras nem tanto. As suspeitas que predominam são o zika, os parvovírus e os enterovírus, mas outras possibilidades de diagnóstico também são consideradas, em mesma intensidade, na investigação”, avisa o diretor-geral de Controle de Doenças Transmissíveis da SES, George Dimech.

A discussão entre os especialistas organizada pela secretaria ocorreu na quarta-feira (07). Ontem foi divulgada, pela SES, uma nota técnica (documento que estabelece diretrizes, alerta e orienta os serviços assistenciais de saúde sobre ocorrência de eventos específicos) que propõe a realização de uma investigação epidemiológica padronizada. “A nota é importante porque norteará o que é possível ser feito para investigar os casos e esclarecerá sobre a realização de exames que darão o diagnóstico. Tudo indica que é um quadro viral, mas ainda é inespecífico”, frisa a infectopediatra Regina Coeli Ramos, do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), que tem acompanhado pacientes.

Doença autolimitada

Os casos, segundo os médicos, são autolimitados (melhoram espontaneamente após alguns dias). “Os sintomas nos levam a pensar se pode ser considerada uma forma atípica de zika, o que pode ocorrer em um possível novo surto seguinte ao primeiro (de 2015)”, diz o clínico-geral Carlos Brito, integrante do Comitê Técnico de Arboviroses do Ministério da Saúde. Para o médico, o fato desse tipo de rash ser mais evidente nas crianças é explicado (levando em consideração a hipótese de ser um caso atípico de zika) por um fenômeno que ocorre no Brasil: as epidemias iniciais de arboviroses acometem mais os adultos do que a população infantil. Ou seja, num cenário de novo surto, as crianças são as que estão mais susceptíveis porque não adoeceram anteriormente – ou seja, não têm imunidade. “Isso aconteceu com dengue: primeiramente adoeceram com mais frequência os adultos e, em anos seguintes, o grupo pediátrico, abaixo dos 12 anos. Não tem uma explicação muito lógica, mas é o que tem ocorrido quando analisamos epidemiologicamente o histórico das epidemias de dengue”, acrescenta Brito.

A investigação conduzida pela SES já estruturou uma vigilância em algumas unidades de saúde. “Todos os pacientes sintomáticos (com rash que se assemelha ao quadro em investigação) desses serviços deverão ser notificados. Eles também passarão por coleta de amostra (de sangue) para realização de exames laboratoriais”, destaca George Dimech. O perfil do paciente, a duração, a intensidade dos sintomas também serão considerados. “Vamos fazer um resgate dos casos que já foram percebidos pelos clínicos, estruturar uma vigilância para as notificações serem feitas (de forma sistematizada) e para as amostras de exames serem enviadas ao laboratório.” A SES reforça que não sabe quanto tempo deve durar a análise dos casos. “Ainda é cedo para prever a conclusão da investigação”, conclui George.

Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, cancelou a visita que teria ao Congresso Nacional na próxima terça-feira (13) e também encontro com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou a equipe responsável pela transição de governo. Ambos os eventos chegaram a constar da agenda, porém, foram retirados, assim como ocorreu, nessa sexta-feira (09), com reunião com o presidente do Congresso, Eunício Oliveira.

Nessa sexta-feira (09), a assessoria de imprensa havia divulgado uma agenda em que constava uma audiência com Eunício, “a confirmar”, às 9h00. Minutos depois, a agenda foi apagada e reenviada com uma reunião com Maia.

Com os cancelamentos, Bolsonaro seguirá da Base Aérea direto para o CCBB, onde está montado o gabinete de transição. A primeira agenda do presidente eleito será com a ministra Rosa Weber, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os cancelamentos ocorrem em meio a uma indisposição entre a equipe eleita e o presidente do Senado e do Congresso. Nesta semana, Eunício demonstrou insatisfação por não ter sido procurado pela equipe de Bolsonaro. O futuro ocupante do Palácio do Planalto se encontrou com os chefes dos dois outros poderes, Executivo e Judiciário.

Em entrevista ao Estado, Eunício, que não se reelegeu, lembrou que ainda é presidente de um dos poderes e disse não estar preocupado “se Bolsonaro vai gostar ou não” do que é votado no Congresso.

Dentro da equipe de Bolsonaro há uma preocupação de que os parlamentares que não foram reeleitos utilizem o resto do ano para votar as chamadas “pautas bomba”, com impacto fiscal.

Gerou desconforto ainda entre os parlamentares frase do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, defendendo “uma prensa” no Congresso para aprovar a reforma da Previdência. Em relação à Maia, preocupa ao presidente da Câmara que uma linha do PSL não esteja disposta a apoiar sua reeleição a Casa no ano que vem. Com informações do Estadão Conteúdo.

Indígenas da etnia Atikum-Umã estão ocupando desde a última quarta-feira (07), a Gerência Regional de Educação (GRE) Sertão Central, situada em Salgueiro. Eles reivindicam a normalização do transporte escolar dos alunos nativos da rede estadual, que foram prejudicados com a paralisação de motoristas esta semana. Os profissionais que atendem as 11 aldeias do 2° distrito, na região de Conceição das Crioulas, pararam de trabalhar alegando que está há três meses sem receber.

De acordo com o professor e liderança indígena, Ademilson Luiz da Silva, a manifestação está ocorrendo de forma coordenada em diversas cidades do Sertão pernambucano. Outras etnias, como Pankararu, Truká, Pipipã e Kapinawá, estão nas GREs de Petrolina, Floresta e Arcoverde. Nas unidades o expediente interno foi suspenso. Os povos indígenas tomaram todos os espaços e praticam até as tradições de seus antepassados nos locais.

“Só vamos desocupar quando a Secretaria Estadual de Educação regularizar os pagamentos dos nossos motoristas, para que a gente possa voltar às nossas aldeias e terminar o ano letivo de 2018. No momento em que for feito o acordo, que for confirmado o pagamento das parcelas, nós vamos desocupar”, disse Ademilson ao Blog Alvinho Patriota, na companhia do cacique Aldenor Manoel Oliveira.

Ao longo do ano letivo os motoristas recebem 10 parcelas, mas estão atrasadas a sétima e a oitava. O Governo do Estado informou às lideranças do movimento que irá pagar a sétima parcela nessa sexta-feira e já deixou empenhada a oitava, que deve ser quitada até o fim do mês. Os índios querem que a secretaria se comprometa a pagar as outras duas até dezembro

Promotores do Ministério Público de Pernambuco assumiram investigações de delegacia extinta em Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) anunciou, nesta sexta-feira (09), a criação do Grupo de Atuação Criminal Especial (Gace), que vai atuar na investigação dos inquéritos que estavam com a Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). A delegacia teve a extinção aprovada para a criação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco).

Os procedimentos estão em tramitação nas Promotorias de Justiça do Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca e do Recife. O Gace é composto pelos membros titulares das promotorias dos municípios, que já estão à frente das investigações. A medida foi adotada pelo procurador geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros.

Fazem parte do grupo seis promotores: Helena Martins Gomes, do Recife; Henrique do Rêgo Maciel e Alice de Oliveira Morais, do Cabo de Santo Agostinho; Bianca Stella Barroso, de Ipojuca; Luis Sávio Loureiro da Silveira, da área criminal; e Maviael de Souza e Silva, do Patrimônio Público.

De acordo com o grupo de promotores, todos os inquéritos que estavam sendo investigados pela Decasp serão transferidos para o Ministério Público. Segundo a promotora Helena Martins, o acervo da Decasp é composto por, aproximadamente, 1.700 inquéritos. Desses, 1.300 dizem respeito ao Recife.

“Eles eram controlados pela Central de Inquéritos, através das atividades do controle externo da polícia. Foi requisitado que esse acervo, referente ao Recife, viesse para que os promotores da central de inquéritos pudessem fazer uma análise e uma triagem. A partir disso é que serão dados os encaminhamentos às respectivas delegacias”, explicou.

As prefeituras do Cabo, de Ipojuca e do Recife têm contratos com a empresa Casa de Farinha, que fornece merenda escolar. Esses inquéritos eram de responsabilidade da extinta Decasp.

No dia 29 de outubro, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) retirou da Decasp computadores, celulares e documentos. Esse material era da empresa Casa de Farinha e foi apreendido no dia 11 de outubro, durante a operação Castelo de Farinha.

Quatro dias depois, o empresário Romero Fittipaldi Pontual Filho, dono da Casa de Farinha, que tinha prisão temporária decretada, se entregou à polícia. Ele é suspeito de participar de uma fraude no processo de licitação da merenda escolar de Ipojuca, no valor de R$ 22 milhões.

A promotora Bianca Stella informou que espera receber do Gaeco o conteúdo do material apreendido para fazer a denúncia da Casa de Farinha à Justiça.

“Foi apreendido um grande acervo material. Documentos, computadores, que precisam ser analisados. Então, nessa fase, nós estamos analisando se seguirá para uma denúncia formal já, para concluir essa parte da investigação, ou se a gente converte em diligências, em razão do material que foi apreendido”, afirmou Bianca.

Enviado pelo governador Paulo Câmara (PSB) à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o projeto de lei para criação do Draco tramitou em caráter de urgência e foi aprovado em primeira e segunda votações.

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco, Francisco Rodrigues, estranhou o fato de o projeto de lei ter sido remetido à Alepe em “regime de urgência”. Parte dos deputados também criticou a forma como o projeto foi apresentado.

Na segunda-feira (05), a maioria dos parlamentares aprovou a redação final do projeto de lei, que sancionado pelo poder executivo estadual na quarta-feira (07).

Delegacias extintas em números

Extinta pelo projeto de lei, a Decasp foi responsável, nos últimos quatro anos, por 15 operações que resultaram em 49 presos, entre políticos e empresários envolvidos em esquemas de corrupção que, juntos, superam R$ 150 milhões.

Entre 2012 e 2015, segundo informações publicadas no site da Polícia Civil de Pernambuco, a delegacia especializada retirou 1,3 milhão de produtos falsificados de circulação, o que gerou uma estimativa de R$ 26 milhões em apreensões. O desempenho da delegacia gerou reconhecimento nacional e internacional, como o recebimento de uma honraria da Embaixada Americana. Com informações do G1/PE.

https://2.bp.blogspot.com/-YD4TCnVd1k8/W-W3EpcjbcI/AAAAAAAAWO0/qgO8Ju1QDrc2zu_rBfAlousElAAfksVLgCLcBGAs/s1600/14440849_1088300767919106_4828255047022078075_n.jpg

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) prorrogou até o dia 19 o prazo de inscrições ao Vestibular 2019.1. Serão oferecidas 4.538 vagas para cursos técnicos integrados ao ensino médio e subsequentes, cursos superiores, nos campus Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Barreiros, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Garanhuns, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Recife e Vitória de Santo Antão.

As inscrições são feitas exclusivamente através do site da Comissão de Vestibulares e Concursos do IFPE (cvest.ifpe.edu.br). Os interessados devem preencher a ficha de inscrição e emitir o boleto (GRU) para pagamento de R$ 30, no caso dos cursos técnicos, ou de R$ 55, para cursos superiores. O pagamento poderá ser feito até dia 20, apenas nas agências do Banco do Brasil. As provas acontecem no dia 16 de dezembro.

De férias até o dia 20 de novembro, o governador Paulo Câmara (PSB) entregou, ontem, a chefia do Executivo estadual para o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Eriberto Medeiros (PP), uma vez que seu vice, Raul Henry (MDB), também está afastado para descanso. A transferência do cargo ocorreu em meio a rumores de uma possível redução do espaço do PP no governo, fato que tem gerado certa tensão entre o Palácio do Campo das Princesas e progressistas. 

Atualmente, o partido está à frente do Ipem, Lafepe, Porto do Recife e Porto de Suape, das Secretarias de Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Econômico (Sdec), bem como da administração de Fernando de Noronha.

Segundo fontes palacianas, o governador pretende reorganizar sua equipe para acomodar novos aliados, como o PT – que deve herdar a Secretaria de Agricultura, atualmente sob o comando do PDT –, e valorizar antigos parceiros, como o PCdoB, que agora terá a sua presidente nacional, Luciana Santos, como vice-governadora. Nos bastidores, comenta-se que os comunistas podem assumir a pasta das Cidades, que hoje é chefiada pelo PSD.

O PP, por sua vez, perderia as indicações ligadas à Sdec, abrindo espaço para o próprio PSB ou para o partido que a tocava antes dos progressistas, o MDB de Raul Henry. “O contexto de 2018 é muito diferente do de 2014, quando Eduardo da Fonte (deputado federal e presidente do PP-PE) e o deputado estadual Cleiton Collins foram os parlamentares mais votados. Neste ano, o estadual e o federal com os melhores desempenhos foram do PSB (Gleide Ângelo e João Campos, respectivamente). A meu ver, essas e outras variantes serão consideradas pelo governador ao montar o novo secretariado”, pontuou uma fonte.

https://nodetalhe.com.br/wp-content/uploads/2018/04/Adutora-do-Agreste-1.jpg

O Ministério da Integração Nacional autorizou o repasse, nesta sexta-feira (09), de mais R$ 39,2 milhões para garantir a plena execução das obras da Adutora do Agreste Pernambucano, localizadas no interior do estado. Desde o último mês de setembro, mesmo a adutora em fase pré-operacional, os moradores do município de Arcoverde já contam com o reforço das águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Atualmente, cerca de dez quilômetros da estrutura já estão em testes. A Adutora Moxotó (trecho interligado à Adutora do Agreste) já capta as águas na barragem Moxotó do Projeto São Francisco, em Sertânia (PE). A previsão do governo estadual é de que Pesqueira seja a próxima cidade beneficiada pelo Velho Chico.

Os recursos da União são liberados para o governo estadual, responsável pelos serviços. No último mês de outubro, o Ministério da Integração repassou R$ 28,9 milhões para o empreendimento hídrico.

A Adutora do Agreste é dividida em duas fases, totalizando 640 quilômetros de extensão, além das interligações. Quando totalmente concluída, a primeira fase vai garantir água para 1,3 milhão de pessoas em 23 municípios da região Agreste do estado.

Além de Arcoverde e Pesqueira, outras oito cidades na região também serão contempladas pela Adutora Moxotó, conforme avanço das águas ao longo dos 70 quilômetros de comprimento: Venturosa, Pedra, Alagoinha, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano. Mais de 300 mil pessoas vão ter abastecimento regular em suas casas.

Obra

As estruturas de engenharia da Adutora do Agreste incluem, principalmente, a construção de reservatórios e de estações de tratamento que vão permitir o fornecimento de água à população de cidades que têm convivido com a maior seca dos últimos 100 anos.  Ao ser finalizada, a obra irá beneficiar os municípios de Pesqueira, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano, Caruaru, Arcoverde, Alagoinha, Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas, Iati, Toritama, Santa Cruz do Capibaribe, São Bento do Una, Lajedo, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Bezerros e Gravatá.

Garantia de água

Após a inauguração do Eixo Leste do Projeto São Francisco, em 2017, mais de um milhão de pessoas nos estados de Pernambuco e Paraíba recebem as águas do Velho Chico em suas residências. Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Integração Nacional.

https://abrilveja.files.wordpress.com/2017/11/enem-segunda-prova-edit16.jpg

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiveram a aplicação da prova cancelada por falta de energia elétrica no último domingo (04) devem fazer o exame neste domingo (11). A orientação é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Esses estudantes terão direito a reaplicação apenas das provas do primeiro dia.  

Dois locais de prova foram afetados: um em Franca (SP), com 993 participantes; e o outro em Porto Nacional (TO), com 759 pessoas.

Em nota, o Inep diz que fará contato com esses participantes pelo e-mail ou SMS cadastrados na Página do Participante, alertando sobre a necessidade de comparecerem neste domingo. Segundo a autarquia, aqueles que tiverem qualquer dúvida também podem entrar em contato pelo 0800 616161 ou pelo canal de autoatendimento.

Todos os anos, o Inep reaplica as provas do Enem para estudantes que não fizeram os exames por cancelamento da prova devido a problemas logísticos ou de infraestrutura, como por exemplo em caso de interrupção no fornecimento de energia elétrica. Em 2018, a reaplicação será nos dias 11 e 12 de dezembro.

Enem 2018

O Enem 2018 será aplicado em 1.725 municípios brasileiros, 70 deles de difícil acesso. Ao todo, 5.513.726 estudantes estão inscritos. No último domingo, 4,1 milhões de estudantes fizeram o exame, registrando-se o menor percentual de faltosos desde 2009 – 24,9% do total de 5,5 milhões de inscritos. Foram aplicadas provas de linguagem, ciências humanas e redação. Neste domingo, os alunos fazem provas de ciências da natureza e matemática.

A estrutura para aplicação do Enem envolve 10.718 locais de aplicação, 155.254 salas e mais de meio milhão de colaboradores. Foram impressas 11,5 milhões de provas de doze Cadernos de Questões diferentes. Haverá ainda uma vídeoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Ao todo, são quase 600 mil pessoas envolvidas na aplicação do exame.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Correios reajustam tarifas em até 5,99%

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações publicou nesta sexta-feira (09), no Diário Oficial da União, portaria que autoriza o reajuste nas tarifas dos serviços postais prestados em regime de exclusividade pelos Correios, informou a instituição. 

A correção média autorizada para este ano é de 5,99% para serviços nacionais e internacionais. O primeiro porte da carta comercial, por exemplo, terá seu valor atualizado de R$ 1,85 para R$ 1,95, já a carta não comercial passará de R$ 1,25 para R$ 1,30.

No caso de telegrama nacional redigido pela internet, a nova tarifa é de R$ 8,15 por página -antes, era de R$ 7,69.Segundo os Correios, o reajuste considerou a inflação -medida pelo IPCA- acumulada entre fevereiro de 2017 e setembro de 2018. As novas tarifas não se aplicam aos segmentos de encomendas e marketing.

INSS pode perder 20% dos peritos em 2019; entenda

Agendar uma perícia no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pode ficar ainda mais difícil no ano que vem. O exame médico, que é necessário na concessão de benefícios como o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez, poderá ficar comprometido com a possibilidade de que 20% dos peritos do órgão se aposentem.

Hoje, dos cerca de 3.800 médicos, 760 devem atingir as condições de se aposentar a partir de janeiro de 2019.

Os peritos são os principais responsáveis pelo pente-fino que o INSS está passando nos benefícios por incapacidade. Desde que começou, em agosto de 2016, os exames em benefícios que não passam por perícia há mais de dois anos cortaram 359.553 auxílios-doença e 192.571 aposentadorias por invalidez.

Ao todo, foram realizadas 1.124.789 perícias no período. Em média, oito a cada dez auxílios são cortados.

No caso das aposentadorias, de cada dez, três deixam de ser pagas.

O quadro de falta de profissionais foi confirmado por fontes ligadas aos peritos e aos servidores administrativos do INSS, mas nenhum órgão quis comentar o assunto.

A ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos) não atendeu. O MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), responsável pelos benefícios assistenciais e pelo pente-fino, não se posicionou até à tarde desta sexta-feira (09), assim como o INSS.

No caso do instituto, a partir de janeiro, cerca de 14 mil dos 32 mil servidores terão condições de se aposentar, o que dá 43,7% do quadro. Com informações da Folhapress.

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2018/05/28/senado-vota-seis-medidas-provisorias-e-libera-a-pauta-do-plenario/20180528_03053jp.jpg/@@images/image/imagem_materia

Em parecer encaminhado na última quinta-feira (08) ao Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), informou ser possível a suspensão, devido a irregularidade em sua edição, da Medida Provisória 849/18, que adiou a última parcela do aumento de salário concedido em 2017 a dezenas de carreiras do funcionalismo público.

A MP é alvo de ao menos quatro ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) propostas por entidades de servidores. Foram proponentes a Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP); a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Proifes – Federação); a Associação Nacional dos Servidores Públicos da Previdência e da Seguridade Social; e a Associação dos Servidores Federais em Transportes (Asdner).

Segundo análise da Advocacia-Geral do Senado, informou Eunício, a MP 849 “guarda similaridade” com a MP 805, “atraindo a incidência” do parágrafo 10 do Artigo 62 da Constituição, segundo o qual “é vedada a reedição, na mesma sessão legislativa, de medida provisória que tenha sido rejeitada ou que tenha perdido sua eficácia por decurso de prazo”.

A MP 805, que adiava duas parcelas do aumento e foi editada ainda em 2017, perdeu validade em abril deste ano sem ter sido votada pelo Congresso. Antes, ela já havia tido sua eficácia suspensa pelo ministro do STF Ricardo Lewandowski, que concedeu uma liminar (decisão provisória) a pedido do PSOL.

Em agosto, o governo editou a MP 849, adiando de 2019 para 2020 a última parcela do aumento.

Mesmo teor

Na ADI apresentada pela Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social, a entidade alega que as duas MPs possuem o mesmo teor – adiar parcela do aumento – e por isso uma não poderiam ter sido editada no mesmo ano em que a outra perdeu validade.

O parecer do Senado, ao dar suporte para o argumento da associação dos médicos, pode abrir caminho para que Lewandowski conceda liminar mais uma vez, suspendendo os efeitos da MP que adiou o aumento dos servidores.

Nas informações encaminhadas ao STF, Eunício afirma que os próprios parlamentares ainda devem votar se a MP 849 é regular ou não. A Procuradoria-Geral da República (PGR) também deve dar ao Supremo seu parecer sobre a questão.

Além de peritos-médicos, podem se beneficiar de uma eventual suspensão da MP 849, servidores de carreiras jurídicas, médicas, diplomatas, especialistas do Banco Central e funcionários da Receita Federal, entre outros.