Economia

Os grupos proprietários das maiores TVs do Brasil somam dívida de R$ 223 milhões com a Previdência. O número consta de informações do Ministério da Economia obtidas via Lei de Acesso à Informação (LAI).

A RedeTV! é a que mais deve: R$ 136,5 milhões. O Grupo Globo aparece em 2º lugar, com dívida de R$ 52,4 milhões. A única das 5 grandes emissoras de TV sem dívidas com a previdência é o SBT.

Eis a lista:

O não pagamento da Previdência Social está listado no artigo 168-A do Código Penal, que trata de apropriação indébita:

“Art. 168-A. Deixar de repassar à Previdência Social as contribuições recolhidas dos contribuintes, no prazo e forma legal ou convencional”.

Neste tipo de crime entende-se que a empresa retirou do salário do contribuinte (seus funcionários) o valor destinado à Previdência, mas deixou de repassá-lo ao governo, apropriando-se, portanto, de valor que nunca foi dela.

A punição ao crime pode ser extinta se a empresa confessar a dívida e prestar as informações devidas à Previdência Social. É o que acontece com a maior parte da dívida das emissoras. Dos R$ 233 milhões de débitos, só R$ 6 milhões da dívida previdenciária da RedeTV! consta nos dados do governo em situação irregular. Continue reading

Número de motoristas que podem pedir restituição do DPVAT 2020 dobra e vai a 4 milhões — Foto: Rafael Miotto/G1

O número de donos de veículos que podem pedir a restituição do DPVAT 2020 aumentou de 2 milhões para 4 milhões, informou a Seguradora Líder, responsável por administrar o seguro obrigatório, nesta segunda-feira (20).

De acordo com a gestora, o crescimento do número ocorreu por atualização dos pagamentos via Detrans e Secretaria da Fazenda. Como os prazos de compensação bancários de cada banco podem variar, o total de possíveis ressarcimentos ainda deve subir, disse a Seguradora Líder.

O vaivém nos valores do DPVAT fizeram motoristas pagarem mais caro pelo seguro obrigatório e, depois do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a redução do valor, esses consumidores têm o direito a receber o estorno com a diferença de preços.

Às 15h desta segunda-feira (20), o total de 510 mil pedidos de restituição foram feitos, informou a Seguradora Líder.

  • Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 – redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019;
  • Ciclomotores: R$ 5,67 – redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019;
  • Caminhões: R$ 5,78 – redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 – redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019;
  • Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 – redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019
  • Motos: R$ 12,30 – redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019.

Como pedir a restituição se pagou a mais

De acordo com Seguradora Líder, a diferença do valor no DPVAT, para quem pagou antes da redução, será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para realizar a solicitação, será necessário informar:

  • CPF ou CNPJ do proprietário;
  • Renavam do veículo;
  • E-mail de contato;
  • Telefone de contato;
  • Data em que foi realizado o pagamento maior;
  • Valor pago;
  • Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário.

A gestora do seguro obrigatório diz que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis.  

Sede do BNDES Foto: Lucas Tavares / Agência O Globo

Em Teresina, uma das duas capitais contempladas no financiamento de R$ 165 milhões do BNDES para ações de segurança, os planos passam por investimento em tecnologia para reduzir o crime. A principal meta é combater efetivamente casos de furto e roubo de veículos.

A expectativa é que o BNDES aprove, ainda em janeiro, a liberação de R$ 30 milhões para Teresina. O orçamento total das ações na capital do Piauí é de R$ 33,3 milhões. Segundo o secretário de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas da cidade, Samuel Silveira, o planejamento inclui a instalação de mais de mil câmeras de segurança com tecnologia de reconhecimento facial.

— Vamos colocar mais de mil câmeras, integradas a um software de reconhecimento facial e identificação de placas de veículos. Outra parte dos recursos será direcionada para a construção de uma sede da Guarda Municipal e para o investimento em prevenção da violência, com ações nas escolas e a requalificação de dois centros de esportes, afirmou o secretário.

Atuação “expressiva”

Os outros municípios contemplados por esse financiamento de R$ 165 milhões do BNDES são Porto Alegre (RS), Jundiaí (SP) e São Bernardo do Campo (SP). Segundo o diretor de Crédito e Garantia do BNDES, Petrônio Cançado, as ações que funcionarem nessas cidades devem ser replicadas em outros municípios de todo o país.

Embora reconheça que o volume de recursos é reduzido, se comparado à linha de crédito de R$ 4 bilhões que venceu no último dia 31 e não foi renovada pelo banco, Cançado afirmou que a intenção do BNDES é atuar de maneira “mais expressiva” no setor de segurança pública, “de acordo com os instrumentos do banco”:

— Obviamente, desembolso, balanço, lucro, são questões muito importantes. A gente tem que ter todos esses indicadores, mas estamos olhando também para o impacto final das ações que temos feito. Continue reading

Consumidor já paga conta de luz mais cara em 2020

G1

O nível baixo dos reservatórios está obrigando os brasileiros há começar o ano pagando uma conta de luz mais cara.

Sinal vermelho para o desperdício. A aposentada Natália Dias passou a enxergar as luzinhas que mostram os aparelhos ligados mesmo sem uso como inimigas do orçamento e vai começar a desligar tudo para tentar economizar ainda mais na conta de luz.

Ela já restringiu ao máximo o uso do ferro de passar e da máquina de lavar: só uma vez por semana.

“Eu estou aposentada, imagina. O aposentado não tem para onde correr”.

De julho a dezembro de 2019, a conta de luz de todo mundo ficou mais cara por causa dos reservatórios baixos nas hidrelétricas. Nessa situação, as usinas não podem operar na capacidade máxima para não haver risco de desabastecimento de água.

O Operador Nacional do Sistema aciona as usinas termelétricas, que usam gás e óleo, por exemplo, e têm geração mais cara. Aí entram as bandeiras tarifárias para compensar esse custo e nós pagamos.

O acionamento da bandeira amarela representa R$ 1,34 a mais a cada 100kwh consumidos.

De dezembro para cá, o Brasil dobrou a produção de energia por termelétrica, na comparação com o mesmo período de 2018. O que se esperava é que agora, em janeiro, tradicionalmente um mês de muita chuva, os reservatórios e as tarifas voltassem ao normal. Continue reading

Número de agências dos 5 maiores bancos caiu de 19.841 para 17.730 em seis anos Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

Com a competição cada vez mais acirrada no mundo digital e o cenário de juros baixos, os grandes bancos enfrentam cada vez mais desafios para manter eficiência e rentabilidade. Entre os caminhos adotados para reduzir custos estão a digitalização de serviços e o fechamento de agências. Desde 2013, os cinco maiores bancos do país — Caixa, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander — já fecharam mais de duas mil.

Segundo um levantamento do Dieese e do Sindicato dos Bancários de São Paulo, o número total de agências dessas cinco instituições caiu, em seis anos, de 19.841 para 17.730. A consultoria alemã Roland Berger calcula que esses bancos terão de cortar pelo menos R$ 24 bilhões em custos nos próximos três anos para manter a atual rentabilidade.

Guilherme Vitollo, diretor-executivo de Finanças e Seguros da consultoria, pondera, entretanto, que a estratégia reduz também uma fonte de receita para essas instituições. Isso porque as agências, embora tenham alto custo de manutenção para os bancos, ainda são um canal importante de relacionamento.

— Os clientes ainda usam a agência para pagar boletos, por exemplo, e acabam comprando outros produtos, como um título de capitalização ou seguro. Na prática, fechar agências também é fechar uma fonte de receita, diz o especialista, para quem o principal desafio dos bancos hoje é reestruturar sua rede de agências e capturar nos canais digitais as receitas que ainda vêm das unidades físicas.

Estrutura pesada

O economista João Augusto Salles, especialista no setor bancário, observa que, embora os canais digitais concentrem atualmente 60% das transações financeiras, o grosso da receita dos grandes bancos ainda vem das agências. É no contato pessoal com gerentes que muita gente ainda contrata produtos de crédito, imobiliário ou pessoal, empréstimos, entre outros produtos, diz o economista:

— Arrisco dizer que mais de 80% da receita dos bancos vêm das agências. Por isso, mesmo com custos elevados, os bancos mantêm esse atendimento físico. Continue reading

Ademar Rafael Ferreira (Papa)*

Ade maleu lapa-el – Vamos retornar com o assunto Administração para suas origens. Onde estão as primeiras marcas? Quando começou efetivamente o processo de sistematização?

Papa – Acredito ser impossível identificar o ponto de partida, mesmo assim vamos narrar fatos onde são perceptíveis aplicações de variáveis que formam o universo da Administração.

Quando nos debruçamos sobre as campanhas de Moisés, Ciro, Alexandre, Aníbal e Júlio César constatamos que todos eles utilizaram métodos e conceitos da Administração em suas trajetórias.

Um exemplo clássico pode ser retirado do diálogo entre Moisés e seu sogro Jetro, citado na bíblia em Êxodo 18:13-26. Nele, ao ser questionado como proceder para escolha de auxiliares, Jetro sugere: “Escolha entre o povo homens capazes e tementes a Deus, que sejam seguros e inimigos do suborno; estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinquenta e de dez”.

Ao acatar a sugestão Moisés aplicou técnicas e critérios de seleção de pessoas, delegação de poderes e formação de equipes. Veja que capacidade e honestidade estão entre as qualidades que os escolhidos teriam que ser portador.

Saindo do campo especulativo vamos adentrar no espaço da sistematização. Vários autores defendem a tese que a Administração surge, de fato, no século XVII com o surgimento das primeiras fábricas e creditam a Adam Smith a primazia de abordar as vantagens da divisão do trabalho em seu livro “A riqueza das nações”.

O primeiro grande mentor da Administração, para totalidades dos estudiosos do tema, foi Frederick Taylon que em 1903, que apresentou suas teses à Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos. Estudos estes posteriormente levados para o livro “Princípios da Administração Científica”, cujos pilares são: “É preciso estudar as tarefas para definir como elas devem ser executadas; devem ser selecionadas as melhores pessoas para execução das tarefas; é preciso treinar as pessoas e é preciso oferecer incentivo monetário para as pessoas desempenharem bem suas tarefas”.

Em sua grande obra Taylon indica também que as práticas a seguir são decisivas para êxito dos processos: “Estudo de tempos e movimento, para que os últimos sejam sistematizados; padronização de ferramentas e instrumentos e adoção de um sistema de pagamento vinculado ao desempenho do trabalhador”.

O que nos ensina Jetro com seus conselhos e Taylon com os pilares da sua teoria não tem prazo de validade. Podem até ser adaptadas, ignoradas jamais. Até agora venceram todos os modismos.

Ainda faltam definições, mas pelo andar da carruagem os aposentados que ganham pelo piso, equivalente a um salário mínimo, só receberão o total de R$ 1.045 no benefício de fevereiro. Basicamente por dois motivos: o novo salário mínimo entra em vigor somente em 1º de fevereiro; e os benefícios referentes ao mês de janeiro terão como base os R$ 1.039, em vigência neste mês, e começam a ser pagos já no próximo dia 27 de janeiro.

A data de pagamento e a mudança no valor do benefício, no entanto, devem ser sacramentadas, de modo detalhado, na Medida Provisória a ser editada pelo presidente Bolsonaro, alterando o valor do salário mínimo. Com ela, deve ficar claro também se a diferença de R$ 6 será recompensada ao segurado ou não. Essa MP terá ainda de passar pelo crivo do Congresso para virar lei.

Todas essas questões surgiram porque o governo estimou uma inflação para dezembro de 2019 abaixo da realmente registrada, e depois decidiu fazer um ajuste complementar ao salário mínimo e, portanto, ao piso das aposentadorias e pensões da Previdência Social.

De modo concreto, o mínimo de R$ 998, válido no ano passado, recebeu um reajuste de 4,71% para chegar aos R$ 1.045. Isso supera o que a legislação determina, a recomposição do benefício pela inflação medida pelo INPC, que ficou em 4,48% em 2019.

Quem ganha mais

Para os segurados que ganham acima do piso, o reajuste ficou na variação anual exata do INPC, de 4,48%. Para saber quanto vai receber, basta o segurado multiplicar o benefício recebido no ano passado por 1,0448. Continue reading

Praia cheia no verão do Rio

O prejuízo do comércio em 2020 por causa de feriados nacionais deverá chegar a R$ 19,6 bilhões, segundo uma estimativa inédita da Confederação Nacional do Comércio (CNC). Isso representa 12% a mais do que o registrado em 2019 — ou, traduzindo em reais, R$ 2,2 bilhões.

O estudo aponta que a folha de pagamentos — ou seja, as horas extras a serem pagas — como a principal fonte dos prejuízos impostos pelos feriados.

Metade do total desse prejuízo está concentrada em três estados: São Paulo (R$ 5,62 bilhões), Minas Gerais (R$ 2,09 bilhões) e Rio de Janeiro (R$ 2,06 bilhões).

Em 2020, estão previstos quase o dobro de feriados nacionais do que os ocorridos no ano passado. Neste ano, são nove feriados nacionais que caem perto do fim de semana.

Salário mínimo será de R$ 1.045 a partir de fevereiro

Em três meses, o Brasil acumula três salários mínimos diferentes: R$ 998 em dezembro, R$ 1.039 em janeiro e R$ 1.045 em fevereiro. A mudança ocorreu porque, a princípio, o governo não havia concedido aumento real ao mínimo, corrigido apenas pela inflação. No entanto, para consertar a defasagem que havia feito com que o aumento do piso ficasse abaixo da inflação de 2019, o presidente Jair Bolsonaro anunciou na terça-feira (14) que o valor vigente em 2020 será de R$ 1.045. Por causa disso, os empreendedores têm que ficar atentos para fazer o pagamento do fundo de garantia de seus funcionários de forma correta.

Marcus Morais de Souza, sócio da MR2C consultoria e contabilidade, explica que o recolhimento de 8% é referente ao salário do mês anterior. Ou seja, em janeiro, os empregadores tiveram que pagar 8% em cima do valor do salário vigente em dezembro, R$ 79,84 no caso do mínimo (referente ao salário de R$ 998). Ainda com base nesse exemplo, no dia 7 de fevereiro, a contribuição deverá ser R$ 83,12 (referente ao salário de R$ 1.039); e, em março, deverá ser de R$ 83,60 (referente ao salário de R$ 1.045).

— O pagamento é de total responsabilidade do empregador. Grandes empresas têm sistemas que já fazem esse cálculo de forma automática. O maior problema será para os autônomos e pequenos empreendedores, opinou.

Alíquota do INSS também muda

O valor descontado do salário do trabalhador como contribuição ao INSS, pago até o dia 20 de cada mês, também mudou. Como o percentual até então é de 8%, quem ganha um salário mínimo teve um desconto maior, porém também teve o salário aumentado. Em janeiro, esses empregados receberam líquido R$ 918,16; em fevereiro, R$ 955,88; e em março irão receber R$ 961,40. Continue reading

Os donos de postos de gasolina no Distrito Federal praticamente ignoraram a redução de 3% nos preços da gasolina feita pela Petrobras. Um dia depois do anúncio, 17 de 27 postos pesquisados elevaram os valores praticados nas bombas, de R$ 4,399 para até R$ 4,599 o litro.

Segundo representantes desses estabelecimentos, os postos ainda estão trabalhando com estoques antigos, que se mantêm em níveis elevados, por causa da baixa demanda. Mesmo assim, a opção foi por avançar sobre o bolso dos consumidores.

Pela pesquisa, apenas um posto, do grupo de 27, reduziu o preço da gasolina na bomba, de R$ 4,419 para RR$ 4,399. Nove mantiveram os preços inalterados. A queixa dos consumidores foi grande. Muitos acreditavam que pagariam mais barato pela gasolina a partir desta terça-feira (14).

Conflitos

Para reduzir os preços da gasolina nas refinarias, a Petrobras alegou alívio no conflito entre o Irã e os Estados Unidos. Mas se sabe que o presidente Jair Bolsonaro estava muito preocupado com a possibilidade de a estatal encarecer os combustíveis, por causa da alta do petróleo no mercado internacional.

Segundo os consumidores, a Petrobras fez bem em diminuir os preços da gasolina e do diesel nas refinarias, contudo, é importante que essas quedas cheguem às bombas. Alegam que os valores cobrados hoje para o abastecimento dos veículos é alto demais.

Diante da crise internacional, Bolsonaro pediu medidas para conter o reajuste dos combustíveis. A equipe econômica anunciou, logo em seguida, projeto para a criação de um fundo que subsidiará a gasolina e o diesel. Em vez de elevar os preços dos combustíveis, a Petrobras será ressarcida pelo fundo.

Tudo, no entanto, ainda não passa de promessa. O certo é que, depois de toda a movimentação do governo, preocupado com uma possível alta da gasolina e do diesel por causa do embate entre o Irã e os EUA, a Petrobras reduziu os preços em 3%. A empresa diz que tem liberdade para agir.

Apesar de o dólar ter tido a maior alta em dois meses nesta segunda-feira (13), cotado em R$ 4,142, e de a moeda norte-americana ser um componente importante na composição de preços dos combustíveis, a Petrobras anunciou redução de 3% nos valores da gasolina e do diesel nas refinarias a partir desta terça-feira (14). O litro do diesel S500 ficou R$ 0,061 mais barato, em média, e o do diesel S10, R$ 0,0808. Na gasolina, o impacto na refinaria é de R$ 0,06. Não há previsão de quando essa redução chegaria ao consumidor final.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro disse que não iria interferir na política de preços da estatal, embora, naquele momento, a relação entre Estados Unidos e Irã estivesse em agudo conflito. Ontem, a justificativa para a Petrobras anunciar a queda nos preços foi justamente o recuo das tensões entre os dois países. 

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares, a redução anunciada de 3% na refinaria significa uma queda de R$ 0,06. “Isso cai para R$ 0,04 nas distribuidoras e não contempla o aumento do etanol, ou seja, não vai significar nada. Ainda mais com essa alta do dólar. Isso é uma prova de que o governo está pressionando”, avaliou.

Apesar de considerar a redução positiva, o economista da Universidade de Brasília (UnB) Cesar Bergo afirmou que é necessário observar até que ponto a decisão foi tomada de forma voluntária. “Logo após o conflito, o valor subiu. Agora, voltou atrás. Não podemos ignorar a pressão política que vem sendo feita pelo governo, trabalhando sugestões de tributos que incidem na gasolina com possibilidade de racionalizar e de alguma forma impactar no preço final na bomba”, explicou.  Continue reading

A dedução do Imposto de Renda (IR) por parte de patrões com a Previdência de empregados domésticos não será mais permitida na declaração deste ano. Com a medida, o Ministério da Economia espera arrecadar cerca de 700 milhões de reais — a renúncia fiscal apresentada pela pasta no ano passado por conta do benefício foi de 674 milhões de reais. A Receita Federal permitia a dedução de gastos de até 1.200,32 reais com o pagamento de INSS até o ano passado. A norma perdeu a validade e não foi renovada pelo Executivo.

Para ser prorrogado, o benefício teria de ser votado pelo Congresso Nacional no ano anterior. Portanto, como não foi apreciada no ano passado, a medida só poderá voltar às regras de declaração do imposto no ano que vem, se votada pelo Legislativo até o final de 2020.

Em 2019, a defasagem na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) chegou a 103,87%, segundo levantamento do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional). O estudo foi feito com base na diferença entre a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulada de 1996 a 2019 e as correções da tabela no mesmo período. Desde 2015, a tabela do Imposto de Renda não sofre alterações. De 1996 a 2014, a tabela foi corrigida em 109,63%.

Desde o ano passado, o governo estuda realizar mudanças no IR. Fontes no Ministério da Economia admitem que o ministro Paulo Guedes avalia que medidas desta natureza apenas beneficiam os mais ricos. Em setembro, foi revelado a proposta de reforma tributária em estudo pelo governo. O texto, desenhado ainda sob a gestão de Marcos Cintra como secretário de Receita Federal, previa o limite de isenção para pessoas com doenças graves. As mudanças no IR estão em pauta para a reforma tributária preparada pelo secretário de Receita, José Barroso Tostes Neto.

A tensão política entre os Estados Unidos e o Irã já causa impactos nas cotações internacionais de petróleo. Com alta de 5% na última semana, segundo preço do Petróleo Brent, a expectativa já existe em relação aos repasses para os preços da gasolina no Brasil. O possível aumento, ao chegar às bombas de combustível, acompanhará uma alta acumulada de quase 4,31% nos últimos quatro meses de 2019, informa o estudo.

O comparativo foi feito com base em levantamento de preços que contempla mais de 20 mil estabelecimentos pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Em setembro do ano passado, o litro da gasolina comum custava, em média, R$ 4,524 nos postos brasileiros; em dezembro, o valor médio foi para R$ 4,719.

O aumento dos preços cobrados pela Petrobras ainda é incerto. A companhia aguarda a evolução dos valores do petróleo no Oriente Médio para tomar decisão sobre os repasses às refinarias. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo não deverá interferir nas tarifas da petroleira.

Com valor médio de R$ 5,084, o Rio de Janeiro foi o Estado que registrou maior preço da gasolina em dezembro. Amapá, por outro lado, ultrapassa Santa Catarina na lista de menor valor médio cobrado, e chega a R$ 4,231. Os dados mostram também que a capital com gasolina mais barata foi Curitiba (R$ 4,295), enquanto a mais cara foi Rio de Janeiro (R$ 5,076).

Piauí registra maior preço no Nordeste

No Nordeste, o Piauí apresenta o preço médio mais alto (R$ 4,831). Já a Paraíba tem o valor mais baixo (R$ 4,487).

Benefícios começam a ser pagos a partir de 27 de janeiro

Aposentados, pensionistas e segurados que começaram a receber o benefício do INSS (Instituto Brasileiro de Seguridade Social) a partir de fevereiro do ano passado não terão direito ao reajuste integral, de 4,48%, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na sexta-feira (10).

A aplicação do índice integral vale apenas para benefícios concedidos até janeiro de 2019. A correção calculada para os benefícios concedidos de fevereiro a dezembro de 2019 será informada em breve.

“O reajuste proporcional mês a mês é feito por uma portaria que é divulgada junto com o fator de reajuste proporcional, que é calculado por um atuarial. Ele varia de ano a ano e é publicado no site da Previdência Social, por isso é difícil fazer uma projeção precisa”, diz o advogado Giovanni Magalhães, especialista em cálculo do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Na sexta-feira, o IBGE divulgou o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2019, que serve de base para o reajuste dos benefícios.

Com isso, aposentados, pensionistas e segurados que recebem acima do salário mínimo – que em 2020 será de R$ 1.039 – terão reajuste de 4,48% este ano.

A correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2019.

Em 2019, os benefícios do INSS foram reajustados em 3,43%, também seguindo o resultado da inflação.

Com o reajuste, o teto do INSS – valor máximo das aposentadorias pagas pela Previdência Social – deverá passar de R$ 5.839,45 para R$ 6.101,06.

Veja algumas simulações:

  • Quem ganha R$ 1.000 passará a receber R$ 1.044,80
    Um benefício de R$ 2.000 será reajustado para R$ 2.089,60
    Um de R$ 4.000 subirá para R$ 4.179,20 
    Uma aposentadoria de R$ 5.000 passará para R$ 5.224

Aposentado que ganha o mínimo terá perdas

O reajuste para aposentados, pensionistas e segurados que recebem igual ao salário mínimo seguirá o valor do piso nacional e terá uma correção menor, passando de R$ 998 para R$ 1.039.

O novo piso foi divulgado no dia 31 de dezembro de 2019. Para chegar ao salário base de 2020, que deveria começar a valer a partir de 1º de janeiro, o governo estimou uma inflação de 4,11% para 2019, já que o INPC seria divulgado apenas no dia 10 de janeiro. Continue reading

A usina de biogás instalada no Centro de Tratamento de Resíduos de Pernambuco (CTR-PE), no município de Igarassu, no Grande Recife, vai dobrar sua capacidade de geração de energia, a partir de fevereiro deste ano.

Com dois motores em funcionamento desde o fim de novembro e fornecendo energia limpa e mais barata para estabelecimentos comerciais da Região Metropolitana, no modelo de Geração Distribuída (GD), a ENC Energy Brasil, empresa responsável pela operação, colocará mais dois equipamentos em funcionamento, aumentando a capacidade de geração para 4 MW/H.

Nesse modelo de operação, a energia é gerada a partir do biogás proveniente da decomposição do lixo orgânico do Aterro Ecoparque, no CTR, que recebe resíduos de 9 dos 15 municípios da RMR.