Esporte

https://s2.glbimg.com/0F85NnZe-3-auFyDFlRAS64r6So=/540x304/top/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_bc8228b6673f488aa253bbcb03c80ec5/internal_photos/bs/2020/o/5/i8JmPeSUqKoXABAXkKXQ/whatsapp-image-2020-03-14-at-19.28.44.jpeg

A crise financeira causada pela paralisação das competições em virtude da pandemia do coronavírus atinge todo o futebol. Mas são os pequenos clubes os mais vulneráveis à escassez de receitas. Diante desse cenário, o sindicato dos jogadores de Pernambuco resolveu antecipar o pagamento do direito de arena dos atletas dos clubes do interior referente ao campeonato estadual.

O valor, porém, é pequeno. A conta é a seguinte. Pela transmissão do Campeonato Pernambucano, cada clube do interior recebe cerca de R$ 140 mil de cota. Dessa quantia, 5% (cerca de R$ 7 mil) é destinada aos atletas. Sendo que cada jogador recebe sua parte referente ao número de partidas disputadas por ele. Segundo o presidente do sindicato, Ramon Ramos, em média, o valor é de R$ 45 por jogo.

Esse dinheiro, em geral, é pago apenas ao término do Estadual. Mas, pelo momento de necessidade, o sindicato resolveu antecipar esse repasse. Como o Pernambucano foi interrompido na oitava rodada da primeira fase, um jogador de um clube do interior que participou de todas as partidas têm direito a receber R$ 360.

Com a paralisação dos campeonatos causada pela pandemia do novo coronavírus, as receitas dos clubes caem bastante. E se a situação já fica complicada para os três grandes da capital pernambucana, imagina para os times do interior. Em entrevista a Rádio Jornal, o presidente do Afogados FC, João Nogueira, detalhou uma carta enviada à CBF assinada por 250 equipes das Séries C e D e que estavam disputando os Estaduais.

De acordo com o mandatário, o pedido foi para que a entidade pudesse ajudar os clubes com um valor de 75 mil reais mensais durante um período de três meses.

“Isso foi iniciativa de José Guilherme e outros presidentes de clubes que resolveram mandar uma carta para a CBF. São 250 clubes que disputam os Estaduais, com exceção dos clubes das Séries A e B. Esses 250 clubes são responsáveis por 7500 postos de trabalhos aqui no Brasil. E nós solicitamos uma ajuda à CBF mensal de 75 mil reais por um período de três meses. Se ela aceitar, vai ajudar bastante os nossos clubes. Estamos no aguardo, a CBF já recebeu a carta. Eu tenho quase certeza que ela vai ajudar os clubes. Em Pernambuco, somente o Santa Cruz participou dessa solicitação. Sport e Náutico ficaram fora”, disse João.

Coronavírus em Afogados

O presidente do Afogados também aproveitou para destacar que não recebeu informação de nenhum jogador com suspeita de coronavírus e que a cidade vem tomando os devidos cuidados. “Até agora não tive informação de nenhum jogador com suspeita de coronavírus aqui em Afogados. Aqui em Afogados, com os resultados diários, Afogados está tranquilo, sem casos de coronavírus. E a população está em casa. Eu estou na minha chácara. Só vou na cidade buscar alimentos e volto. Não quero contato, sou do grupo de risco e tenho que ficar aqui na chácara para evitar problemas”, finalizou.

Por Franklin Portugal*

Quem é acostumado a pegar sempre a BR-232 em Pernambuco, no trajeto Recife ao interior, já chegando à cidade de Gravatá, entra-se portanto, pelo túnel que há antes da Polícia Rodoviária Federal.  Podemos dizer que estamos agora numa espécie daquele túnel. Só que o túnel de verdade, da comparação, tem um tamanho definido, e dentro de alguns segundos o viajante sai dele. Mas, falo aqui do esporte como um todo.

Imagine-se num túnel destes, mas sem tamanho definido, e com uma escuridão danada pela frente. Assim é o calendário esportivo em 2020, por causa da pandemia do novo coronavírus. Tudo o que vem ocorrendo arrancou totalmente a luz sobre várias competições, e lançou o breu diante dos olhos de quem é apaixonado por esportes.

O que dizer de como vai ficar os campeonatos Pernambucano? Copa do Brasil? Brasileiro nas suas várias divisões? Os gestores do futebol podem falar em meses, datas, planejamento de continuidade. Mas na verdade, quem vai saber o que há de suceder?

Deixo esse parágrafo em especial para um dos maiores acontecimentos do mundo: as Olimpíadas. Pois é, quem diria, apesar da disposição de segurar o otimismo, de ver a tal luz no fim do túnel, a decisão foi mesmo mexer neste evento planetário, e adiar os Jogos de Tóquio para 2021.

O esporte é assim: em toda modalidade, há a disputa, há adversário pra fazer sentido ter vencedor e medalhistas. Neste caso, o maior adversário do homem é invisível à vista natural, e é um vírus que nos tirou o direito de muitas, mas de muitas coisas, inclusive de vibrar pelos nossos times, que sempre lutam por títulos.

Mas, há uma coisa em que se pensar: com perseverança, paciência, sabendo lutar com as ferramentas certas, apontadas pela ciência, podemos e vamos sair de tudo isso com uma bela de uma medalha de ouro… A da Vida!

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Depois de muita pressão por parte dos atletas e federações esportivas, o Comitê Olímpico Internacional (COI) adiou a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, marcados até então para acontecer entre os dias 24 de julho e 9 de agosto. Por conta das consequências do coronavírus, a ex-pentatleta Yane Marques aprovou a medida da entidade, destacando que a prioridade do momento é proteger a vida da população mundial. 

A medalhista olímpica dos Jogos de Londres-2012, a ex-pentatleta Yane Marques acredita que o adiamento foi justo para os atletas. “Particularmente sou a favor. Concordo plenamente com o adiamento porque chega a ser injusto com os atletas a insistência e manutenção dessa data das Olimpíadas. Periodização, planejamento, organização, matriz de competições. Tudo mexido e alterado. Compromete demais. Isso faltando quatro meses das Olimpíadas ficar sem treinar. É impossível chegar e fazer a melhor marca”, comentou.

Yane é atualmente a vice-presidente da Comissão de Atletas do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), além de secretária-executiva de esporte da Prefeitura do Recife. Ela revelou que todas as confederações esportivas do País foram ouvidas. “Ouvimos todas as confederações, todos pedem pelo adiamento. É importante que o COI tenha ouvido isso e tenha decidido levar os Jogos para ano que vem. Agora lógico que entendo que não é uma decisão fácil. Muitos fornecedores, toda estrutura, staff. Mas é hora de fica vivo, saudável. Depois a gente pensa nos contratempos. Vão haver muitos prejuízos financeiros, mas ano que vem vai ser único. Vai ser especial”, concluiu. 

A pernambucana de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Estado, conquistou a única medalha do pentatlo moderno brasileiro nos Jogos de Londres, em 2012. O bronze de Yane é histórico para a modalidade e para o País.  

Por Franklin Portugal*

Que início de 2020 dos mais imprevisíveis e inimagináveis. Ainda “ontem” falávamos das competições e dos times pernambucanos envolvidos nas disputas. Abordávamos sobre Campeonato Pernambucano e Copa do Brasil. Mas, sem que recuperássemos por um momento o fôlego entre uma palavra e outra,  fomos atingidos pelo pesadelo chamado novo coronavírus, que saiu arrasando territórios, países, vidas. E, assim, várias competições importantíssimas do calendário foram canceladas até segunda ordem.

Por isso, hoje, dentro da coluna “Por Dentro das 4 Linhas”, decidi escrever diferente, sem fugir de nossa característica esportiva. Isso porque diante de tantos apelos, da necessidade da colaboração coletiva, do “ficar em casa” que é importantíssimo, para evitar a propagação da Covid-19, quero que você encare comigo tudo isso como uma maratona. Tá vendo? Estamos falando ainda de esporte, mas nesse caso é de uma prática esportiva que requer obediência para que vidas sejam salvas nesse nosso Brasil. Essa maratona requer não quilômetros, mas meses de dedicação, e você vai olhar pro lado e não ter quenianos como adversários. Vai ser um inimigo invisível que é o tal do vírus perigoso.

Vamos fazer nosso papel. Vamos encarar a maratona com seriedade. Não vamos levar na brincadeira como alguns tem feito. Se morassem na Itália, aonde chegaram a morrer quase 800 pessoas num só dia, com certeza, levariam a sério a maratona da qual falo.

Com foco, lá na frente, vamos celebrar um primeiro lugar. Vamos celebrar uma medalha de ouro, como se estivéssemos em Olimpíada. Vamos celebrar um gol, como se ganhássemos no futebol. Vamos nos alegrar com a cesta de 3 pontos, como se fosse numa partida de basquete. Vamos comemorar um ace, como no vôlei. Ainda viajar no touchdown, como no futebol americano, etc.

Tudo isso pra dizer que essa pode ser, e tem que ser, uma das maiores vitórias das nossas vidas.

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.

apresentador

As alterações já começam nesse domingo (22). O Esporte Espetacular perdeu 45 minutos de duração na edição de hoje, e o SporTV passará a ter apenas quatro horas ao vivo agora. As informações são do ‘UOL’.

De acordo com a reportagem, programas tradicionais como Seleção SporTV, Redação SporTV e SporTV News foram suspensos por tempo indeterminado. O SporTV passará a ter quatro horas ao vivo, concentradas no horário das 19h às 23h. A Faixa Especial, recentemente criada, passará a contar com produtos especiais.

O tradicional programa de Galvão Bueno, ‘Bem Amigos’, permanece na grade do SporTV e entrará no ar logo após a reprise da final da Copa do Mundo de 2002, com a narração inédita de Gustavo Villani.

Segundo o Uol, hoje pode ser a última edição do Esporte Espetacular , pelo menos durante a crise do coronavírus. Na próxima semana, está em estudo a suspensão da revista eletrônica esportiva por tempo indeterminado.

O grupo de Esporte da Globo informou que já emprestou mais de 60 profissionais para o Jornalismo geral, para assim ajudar a emissora a cobrir a pandemia do coronavírus.

Clubes do interior tentam o encerramento do Campeonato Pernambucano. Foto: Divulgação/FPF

Suspenso por conta da pandemia do novo coronavírus, o Campeonato Pernambucano não tem data para voltar a ser disputado e tem situação indefinida. Temendo prejuízo financeiro, já que a maioria dos contratos com os jogadores encerram no próximo mês, os sete clubes do interior se juntaram para solicitar o encerramento em definitivo do Estadual.

“O clube que não tem calendário vai ter uma dificuldade de renovar com os jogadores, que têm contratos até a primeira quinzena de abril e obviamente os atletas procuram clubes que tem calendário. Os recursos são poucos, a nossa folha salarial vai ser prejudicada. Além das condições financeiras, nos preocupa também o problema social dos nossos atletas, temos membros da comissão técnica que são de outros estados. Por isso nos reunimos para solicitar o encerramento”, comentou Paulo Roberto, presidente do Vitória.

Coordenando a iniciativa, o presidente do Vitória recolheu assinaturas de todos os times do interior do Estado para solicitar o encerramento do Estadual. Depois da conferência com representantes de cada clube a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) foi consultada sobre a possibilidade. O presidente Evandro Carvalho e o diretor de competições Murilo Falcão informaram que a decisão sobre o cancelamento só pode partir da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Tivemos uma reunião com os clubes do interior e foi levantada essa possibilidade, mas até então a gente não sabia que a decisão cabia a CBF, que teria que dar essa condição às próprias federações. Como os campeonatos não são de pontos corridos tem a possibilidade dos estaduais adentrarem nas datas dos campeonatos brasileiro. A FPF já nos informou que a decisão não vem deles, isso acaba dificultando”, revelou Paulo.

Mesmo com a decisão do encerramento do Campeonato Pernambucano sendo uma decisão da CBF, Paulo Roberto revelou que os clubes vão solicitar uma reunião com a FPF para debater a possibilidade. De acordo com o presidente do Vitória, os clubes do interior também estão buscando apoio do Trio de Ferro da capital pernambucana. Continue reading

Por Franklin Portugal*

Ouvi em uma das manchetes de ontem (16), no Jornal Nacional, William Bonner ao ler: “O mundo inteiro contra um vírus”. Foi exatamente isso que ouvi. Quem imaginaria que depois da onda de ameaça de outros vírus em anos anteriores, chegaríamos ao ponto de estar numa batalha global; o Planeta para vencer uma doença que já causou milhares de mortes.

O vírus ataca o corpo humano, a gente vê, a gente sabe. Agora, atacar a economia, essa agora se percebe que é vítima também.

E eis que se alastrou até o esporte. Um ano, como o de 2020, super estratégico para várias competições. Muitas disputas são classificatórias para as Olimpíadas de Tóquio, e eis que não se sabe como tudo vai ficar por causa do novo coronavírus. Você tem as eliminatórias programadas para junho com jogos já adiados.

A poderosa Liga dos Campeões, suspensa. Libertadores da América, também. Não é pouca coisa. Ainda tem a Copa do Brasil, por isso o jogo da volta entre Afogados x Ponte Preta, que seria depois de amanhã, também foi adiado pela CBF.

Mais perto de nossa realidade, o nosso Campeonato Pernambucano também foi suspenso, e já vinha tendo jogos de portões fechados. É isso que assusta tanto. Porque em anos passados outros surtos de outras doenças não se viu medidas nesse grau serem tomadas. Temos agora que fazer a nossa parte, nos prevenindo desse mal.

Já que o torcedor está privado de acompanhar os jogos, pode continuar a fazer de todo jeito o seu papel. Agora, de torcer, de continuar a torcer, para que um mau passe e o panorama no mundo mude. Para que a alegria volte, e o futebol retorne à cena, substituindo o medo que agora existe.  

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.

https://cassiozirpoli.com.br/wp-content/uploads/2020/02/2020_afogados_x_ponte_preta_copa_do_brasil_700_1.jpg

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em comunicado oficial, decidiu suspender, a partir desta segunda-feira (16), por prazo indeterminado, as competições nacionais sob sua coordenação que estão em andamento: Copa do Brasil, Campeonatos Brasileiros Femininos A1 e A2, Campeonato Brasileiro Sub-17 e Copa do Brasil Sub-20.

Portanto a partida entre o Afogados FC e a Ponte Preta que estava marcada para próxima quinta-feira (19) está cancelada e cabendo a CBF marcar uma nova data para decisão de quem passa de fase.

“Sabemos e assumimos a responsabilidade do futebol na luta contra a expansão da COVID-19 no Brasil”, afirma o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Em relação aos campeonatos estaduais, as Federações Estaduais de futebol, entidades organizadoras, terão deliberações específicas para cada competição, sendo respeitada a sua autonomia local.

A CBF seguirá em permanente contato com o Ministério da Saúde, unindo esforços para que o país e o esporte superem o grande desafio em relação à pandemia, torcendo para que, o quanto antes possamos voltar à normalidade.

Após a CBF suspender o jogo entre a Seleção Brasileira e a Bolívia, que aconteceria no dia 27 de março na Arena Pernambuco, na estreia das Eliminatórias da Copa do Mundo 2022, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) antecipou a última rodada do Campeonato Pernambucano.

Os jogos foram transferidos da tarde do dia 29 (domingo) para a noite do dia 25 (quarta-feira). O Afogados FC x Vitória se enfrentam no estádio Vianão, a partir das 21h.  

As outras partidas da rodada, que acontecerão no mesmo horário, são entre Sport x Santa Cruz (Ilha do Retiro); Decisão x Central (Lacerdão) e Retrô x Petrolina (Arena Pernambuco) e Salgueiro x Náutico (Cornélio de Barros).

Na primeira partida do Afogados na terceira fase da Copa do Brasil, a Coruja do Sertão foi goleada diante da Ponte Preta, no estádio Moises Lucarelli. Com gols de Heverton Luiz (contra), Roger e Bruno Reis, a Macaca derrotou a equipe pernambucana por 3×0 e largou em vantagem no confronto. Agora, o Afogados vai precisar novamente realizar um milagre para avançar à próxima fase da competição nacional. O jogo da volta está marcado para a próxima quinta-feira (19).

A próxima partida da Ponte Preta é nesta segunda-feira (16) diante do Guarani, em um clássico no estádio Brinco de Ouro às 20h. Já o Afogados volta a campo na próxima quinta-feira (19) novamente contra a Ponte Preta, às 20h, no estádio Vianão.

Duas semanas após a classificação histórica à terceira fase da Copa do Brasil, o Afogados FC entra em campo para o próximo desafio diante da Ponte Preta, hoje, às 19h15, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). O time sertanejo é o único representante de Pernambuco na competição e chega ao confronto fortalecido após eliminar o Atlético-MG. O jogo da volta será na próxima quinta-feira (19),  em Afogados da Ingazeira. 

A delegação da Coruja aterrissou em Campinas na manhã de ontem. De acordo com o treinador Pedro Manta, porém, o favoritismo é todo do rival. “Eles são favoritos porque têm melhor estrutura, pelo tamanho. Somos novamente livres atiradores. Temos uma folha bastante inferior e estamos no início da construção de nossa estrutura enquanto clube”, argumentou. O técnico ressaltou que a Coruja reúne as melhores expectativas para a partida. “Estamos motivados com a competição e treinamos para um jogo que tem duração de 180 minutos. Nossa postura vai ser diferente do que aconteceu com o Atlético-MG justamente porque temos dois jogos de 90 minutos”, observou.

A Ponte Preta não encara bom momento no Campeonato Paulista. São sete partidas sem vencer – cinco derrotas e dois empates. Na Copa do Brasil, a Macaca conseguiu a classificação no pênaltis diante do Vila Nova. Sobre a situação do rival no Paulistão, o treinador pernambucano garantiu que são competições distintas e não há influência. “Isso não muda nada. A equipe vira a chave de uma competição para outra e fica motivada sim. Vai ser um jogo duro, difícil, e temos que saber jogar aqui para levar a decisão para nossa casa”, concluiu Pedro Manta.

Por Franklin Portugal*

Pois é, essa é mais uma semana de grande expectativa relacionada à aventura do Afogados FC na Copa do Brasil 2020. Depois de eliminar o Atlético do Acre por 3 x 0 no Vianão, com toda autoridade,  vivenciou um dos nobres capítulos, talvez, levando em conta todas as Copas do Brasil já realizadas, que é quando “Davi vence Golias”. Já aconteceu com outros clubes, e ocorreu também com o Afogados, ao eliminar o poderoso Atlético Mineiro nos pênaltis pela segunda fase.

Agora, pela frente, mais um alvinegro no caminho. Agora o adversário é a Ponte Preta, e pela terceira fase, há dois jogos: o primeiro nesta próxima quinta-feira, às 19h15-, em Campinas, no estádio Moisés Lucarelli. E na próxima semana, o jogo da volta no Estádio Vianão em Afogados da Ingazeira.

A Ponte Preta está habituada a enfrentar alguns dos grandes do futebol também, justamente porque pega sempre aqueles que fazem o Campeonato Paulista, o campeonato mais organizado do Brasil, de altíssimo nível: times como Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos. Por isso todo cuidado será pouco nesta primeira partida em Campinas. Na Copa do Brasil deste ano, será a primeira vez que o Afogados FC sai pra jogar longe de seus domínios. É importante não deixar que o fator casa atrapalhe, não provoque timidez no time, que já mostrou que pode realizar tarefas de grande dificuldade. É essencial que os atletas ignorem a pressão que será feita, e saibam controlar o jogo, ao ponto, de jogarem essa mesma pressão para o outro lado.

Na noite desta segunda-feira (09),  inclusive, o técnico Pedro Manta e jogadores do time, tiveram a chance de ir a um dos restaurantes de Caruaru para acompanhar Ponte Preta x Bragantino, pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. A Ponte perdeu o jogo por 2 x 1 e está na zona de rebaixamento do Paulistano.

Pedro Manta fez algo acertado, por fazer isso. Pra poder observar a Ponte, que pontos fortes e que fraquezas pode expor durante o jogo. Tudo pra o treinador reunir em anotações, pra dar base ao que ele vai propor em campo depois de amanhã. E que seja mais uma vez um Afogados que surpreenda o Brasil!

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.

https://jconlineimagem.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/2020/02/14/normal/f6ba04648a52362a1cbc3bb838c6844d.jpg

O Campeonato Pernambucano 2020 ganha contornos de dramaticidade na última rodada para Náutico e Sport. Faltando apenas um jogo para o fim da primeira fase da competição estadual, apenas Santa Cruz, com um jogo a menos, e Salgueiro estão garantidos no mata-mata, ambos já nas semifinais, com 19 e 16 pontos, respectivamente, na liderança e vice.

Cinco times disputam quatro vagas. Apenas Petrolina, Decisão, com um jogo a menos (contra o Santa Cruz), e Vitória já estão no quadrangular contra o rebaixamento. O Central é o único dentro da zona de baixo que ainda guarda chances de se classificar, somando os mesmos 10 pontos do Afogados, em 6º lugar.

Retrô e Náutico somam 12 pontos, em 3º e 4º lugar, separados pelos gols marcados. A Fênix tem o melhor ataque da competição, com 15 gols marcados, contra 11 do Timbu. O Sport vem logo abaixo, com 11 pontos.

E alguns resultados podem até excluir um dos dois times da capital pernambucana. O Leão tem mais um clássico contra o Santa Cruz, também na Ilha do Retiro. E o Alvirrubro encara o Salgueiro fora de casa.

Caso perca do Tricolor e Central e Afogados vencerem seus jogos, o Sport cai para 7º e fica de fora da próxima fase da competição. Se o Rubro-negro vencer e o Náutico perder, também em caso de vitória da Patativa e da Coruja, é o Timbu quem deixa a corrida pelo título estadual.

Confira os confrontos da última rodada:

Sport x Santa Cruz

Afogados FC x Vitória

Salgueiro x Náutico

Decisão x Central

Retrô x Petrolina

Todos os jogos estão marcados para as 21h30 do dia 25 de março, uma quarta-feira.

https://s2.glbimg.com/wuMDc3S5um9Zi6pn6BU3QU9-Shs=/0x176:1280x960/640x360/smart/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_bc8228b6673f488aa253bbcb03c80ec5/internal_photos/bs/2020/d/j/DBA4TiTcW6Z4uy2oKLTg/whatsapp-image-2020-03-08-at-16.05.29.jpeg

Em jogo onde o placar não foi bom para nenhuma das equipes, que adiaram a chance de se garantir na segunda fase do Campeonato Pernambucano, Afogados FC e Central empataram em 1 a 1 no Lacerdão.

Diego Ceará principal artilheiro do Campeonato anotou o seu 5º gol aos 47 do primeiro tempo e Caíque empatou aos 15 minutos da etapa final. Aos 43 minutos também da segunda etapa, Leandro Costa marcou, o árbitro validou, mas anulou após conversar com os auxiliares e marcar toque de mão do camisa 11. Teve confusão e expulsões dos dois lados, mas o jogo acabou mesmo empatado.

Com o empate a Coruja é a 6ª colocada, com 10 pontos, mas está na frente do Central por causa do número de gols marcados.

Na última rodada da primeira fase o Afogados FC recebe o Vitória-PE, no estádio Vianão. O jogo será na quarta-feira, dia 25 de março, às 21h30. As informações foram repassadas ao Blog PE Notícias pelo comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú FM, e Cidade FM, de Tabira.

 
bove=""

 

S O S Estofados