Interior

https://racismoambiental.net.br/wp-content/uploads/2018/02/sementes-crioulas-documentario-750x410.jpg

Na região do semiárido brasileiro, o período de chuva costuma ser curto e é preciso aproveitá-lo para fazer o plantio. Para esperar a chegada desse momento ideal para a plantação, os agricultores costumam ter o hábito de guardar as sementes em casa. Porém, para garantir uma maior segurança para esses trabalhadores rurais, a Articulação do Semiárido (ASA) e a Fundação Banco do Brasil firmaram uma parceria para implantar 180 bancos comunitários de sementes e 171 cisternas para armazenamento de água da chuva em nove estados do semiárido, com investimento social de R$ 10,8 milhões. Cada estado será beneficiado com 20 bancos de sementes e Pernambuco está incluído no programa, com 400 famílias envolvidas.

Os bancos de sementes prometem garantir uma maior segurança aos agricultores na hora que chegar o período ideal para plantar. A ideia é usar o espaço de uma casa para que os trabalhadores do campo possam guardar as suas sementes em prateleiras e garrafas pet ou recipientes maiores. “Todo agricultor tem o hábito de guardar sementes em casa. Mas, se precisar comer, vai usá-las. Ou se plantarem no período inapropriado, vão perder o plantio. Então eles vão deixar as sementes no banco e, quando chegar o período de chuva, eles e outras pessoas podem pegar a quantidade de semente para plantar. Desta forma garante um nível de segurança maior para a semente”, explica Maitê Maronhas, assessora da ASA.

Ela reforça que, em Pernambuco, não existe tradição de bancos comunitários de sementes e que a implementação vai beneficiar os agricultores locais. “Quando a gente vai a campo, encontra o hábito de guardar em casa. E a chegada dos bancos é um passo muito grande e que vai fazer diferença na vida das pessoas porque elas vão ter a semente na mão na hora que precisarem. Não vão precisar esperar programa de governo, que pode atrasar as sementes, levando em consideração que o período de chuva é curto”, completa.

Os bancos comunitários funcionam com a mesma lógica de uma instituição financeira, usando as sementes no lugar do dinheiro. Os agricultores participantes depositam no banco as sementes e, quando chega o período de plantar, eles emprestam a quantidade necessária. Após colher, cada um devolve 50% a mais do que foi emprestado, ajudando a aumentar o estoque para ter a capacidade de ajudar mais gente na próxima colheita.

As sementes utilizadas no programa são as crioulas, que vêm sendo selecionadas por agricultores ao longo dos anos. “As sementes comerciais são levadas para laboratório para serem melhoradas e, quando são avaliadas como boas, voltam ao mercado. A questão é que as condições do campo variam, em uns lugares chove mais e em outros menos. Já as sementes crioulas são escolhidas entre as melhores e sempre foram trabalhadas no mesmo lugar, então estão adaptadas para aquele lugar específico. Elas se adequaram às condições dali”, afirma. As sementes crioulas do Semiárido tem característica importante porque são mais resistentes à seca.

Além dos bancos de sementes, a iniciativa também vai implantar 171 tecnologias sociais de acesso a água que captam e armazenam água da chuva para a produção de alimentos e a criação de pequenos animais.

Um dos mais tradicionais eventos culturais de Pernambuco chega a sua 48ª edição, a Missa do Vaqueiro de Serrita, no Sertão Central do Estado. A cerimônia foi idealizada para homenagear o vaqueiro Raimundo Jacó, primo do rei do baião Luiz Gonzaga, que foi assassinado em 1954. Neste ano de 2018, a programação teve inicio no dia 19 e termina neste domingo 22 de julho, ao longo desses dias acontecem shows, apresentações culturais, vaquejada e pega de boi.

Como já é de costume em ano de eleições a movimentação de políticos é intensa, principalmente neste domingo quando se encerra as homenagens com uma missa campal. No entanto, ameaças de protestos por parte dos pipeiros que cobram do Governo do Estado valores atrasados referentes aos serviços prestados de contratos de veículos para abastecimentos de água, deve mudar a agenda do governador que já o mesmo era esperado para este domingo.

Edson Novaes, que é um dos pipeiros que tem dinheiro para receber do Estado, informou ao Portal de Serrita que a manifestação estava programada para acontecer neste sábado (21), todavia ele foi comunicado do cancelamento dos protestos. Ainda de acordo com Edson, uma conversa entre representantes dos pipeiros e do governo está marcada para acontecer esta semana, mesmo assim, não era dada como certa a presença do governador no encerramento da programação.

Em meio à protesto de ex-trabalhadores do consórcio EMSA-Siton reivindicando salários atrasados e rescisões, o Ministério da Integração Nacional liberou as águas do Rio São Francisco para o Reservatório Negreiros, na zona rural de Salgueiro. Os recursos hídricos vão encher a barragem, para serem bombeados por estação elevatória em direção ao Ceará. A estrutura faz parte do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Nova adutora

O Reservatório Negreiros é muito importante para a população salgueirense porque é a partir dele que a Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento) planeja fazer uma nova adutora e extinguir os problemas da falta d´água na cidade. A estatal já solicitou empréstimo à Caixa Econômica Federal para executar a obra. O banco vai dar uma resposta sobre a liberação dos R$ 37 milhões até o final deste ano.

Aeroporto de Serra Talhada

A poucos meses da sua inauguração, o Aeroporto de Serra Talhada se vê diante de um impasse. É que a empresa responsável pela sua administração, a Dix Empreendimentos, deixou o terminal alegando o não recebimento dos repasses devidos pelo Estado. O Governo terá, então, que lançar mais uma licitação para contratar uma nova gestora. E esta empresa precisará tocar as obras necessárias para a conclusão do terminal, que, enquanto isso, está sendo gerido pelo Departamento de Estradas e Rodagens (DER).

“Desde o início da operação no aeroporto, a Dix Empreendimentos não vem sendo remunerada pelos seus serviços conforme previsto em contrato. Reconhecemos o esforço do Governo do Estado em procurar solucionar os entraves burocráticos para viabilizar o cumprimento do referido contrato. No entanto, tendo em vista a necessidade de preservar a saúde financeira da empresa, a Dix encontra-se impossibilitada de dar continuidade ao estabelecido no acordo firmado”, revelou, por nota, a Dix Empreendimentos, que disse ter notificado o Estado sobre o assunto há quase um mês. A empresa ainda teria dado um prazo de 15 dias para o governo solucionar o problema. Mas, como as coisas não mudaram, a Dix saiu do terminal.

O Estado confirmou a mudança na gestão do aeroporto e prometeu quitar as dívidas com a Dix. Em nota, o governo alegou que “um problema técnico atrasou o cronograma de pagamentos à empresa”. “Estamos encerrando esse contrato, quitando, inclusive, o débito com a antiga operadora”, garantiu o secretário estadual de Transportes, Antônio Júnior, dizendo que, por conta disso, o terminal está sob a administração temporária do DER. O órgão, por sinal, já estava à frente do terminal quando foi realizado um voo experimental da companhia aérea Azul no último dia 12, do Recife para Serra Talhada.

Mesmo com o sucesso desse teste, o governo vai procurar uma nova empresa privada para administrar o terminal. “Em atendimento à Procuradoria Geral do Estado, será realizada nova licitação para contratar a empresa que ficará responsável pela gestão”, confirmou o Estado, dizendo ainda que, mesmo assim, o cronograma de inauguração do aeroporto está mantido. “A medida não muda o planejamento que estabelece o início dos voos comerciais semanais em até 90 dias, previsão de conclusão da exigência feita pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), para instalação de uma cerca de segurança no aeroporto”, comunicou o governo.

Segundo o Ministério dos Transportes, o planejamento operacional seguirá o determinado pelo gestão estadual, já que também será preciso realizar uma licitação para conclusão das obras. Esse processo ainda será aprovado pela Secretaria de Aviação Civil para que a União repasse os recursos necessários às obras, que devem ser concluídas até setembro deste ano. O investimento previsto é de R$ 20 milhões, fruto de um convênio entre os governos Federal e Estadual.

Por sua vez, a Anac informou que aguardará a conclusão das obras para que seja feita uma vistoria. Só se tudo estiver conforme o projeto técnico, o aeroporto será certificado para realização de voos comerciais. A companhia Azul, que tem interesse em realizar a rota Recife/Serra Talhada, disse que “a mudança de gestão no aeroporto não altera os planos da Azul para a cidade”. As informações são da Folha de Pernambuco.

Usina Hidrelétrica de Três Marias, em Minas Gerais

A porção alta da Bacia do Rio São Francisco, na Região Sudeste, enfrenta sua pior crise, segundo relatório divulgado pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

O reservatório da Usina Hidrelétrica de Três Marias, em Minas Gerais, encontra-se com aproximadamente 45,4% do volume útil armazenado, e os cenários simulados sugerem que as vazões fiquem abaixo da média histórica para os próximos meses, mesmo que as chuvas atinjam a média esperada.

“Mesmo chovendo acima da média, [o volume de] a água que entrará no reservatório será menor que [o da] a média histórica. Significa que, independentemente, da chuva nos próximos três, quatro meses, a situação do São Francisco continuará crítica”, afirma o coordenador-geral de Operações e Modelagens do Cemaden, o meteorologista Marcelo Seluchi.

A vazão natural média do Aproveitamento Hidrelétrico Três Marias em junho deste ano foi de 126 metros cúbicos por segundo (m³/s), o que representa uma redução de 61% em relação à vazão histórica média mensal, considerando o período de 1983-2017, de acordo com os dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A estiagem no São Francisco tem se mantido desde 2013. No ano passado, sua bacia hidrográfica já tinha passado pela maior seca em quase 90 anos de medição oficial.

Para Seluchi, a situação no São Francisco só não é mais grave por causa da ação de um fórum de acompanhamento da crise hídrica na Bacia do São Francisco coordenado pela Agência Nacional das Águas (ANA), que se reúne semanalmente com atores da sociedade civil, governos da região e companhias hidrelétricas.

“A situação só não é muitíssimo mais grave porque realmente há uma ação das autoridades, dos organismos de regulação, distribuição, usuários, que decidem ações tendentes a conservar a água do Rio São Francisco”, disse o meteorologista.

O fórum foi proposto pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, órgão colegiado integrado por representantes do Poder Público, da sociedade civil e de empresas usuárias de água. Criado em 2001, o comitê tem atribuições normativas, deliberativas e consultivas, com o objetivo de tornar a gestão dos recursos hídricos da bacia descentralizada e participativa.

“Essa articulação [fórum] vem adotando, a cada ano, medias relativas ao controle de vazões de tal maneira que, no período úmido, se possa acumular água nos reservatórios para que se chegue até novembro com um nível que permita evitar a chegada ao volume morto”, disse o presidente do comitê, Anivaldo Miranda.

De acordo com o comitê, o Rio São Francisco é responsável por 70% da disponibilidade hídrica da Região Nordeste e do norte de Minas Gerais.

Sobradinho

O maior reservatório do Nordeste, o de Sobradinho, na Bahia, também está passando por um controle de vazão para garantir o nível acima do volume morto em novembro.

“Em Sobradinho, a vazão está em 600m³/s, que é muito menor que a vazão mínima tradicional, que é de 1.300, mas isso permite que se tenha um certo horizonte de atendimento com o mínimo de segurança, seja para abastecimento humano, irrigação, agricultura e geração de energia hidrelétrica”, acrescentou Miranda. Ele estimou que o principal reservatório do Nordeste deve estar agora com cerca de 32% do volume útil e deve chegar a novembro com 15%.

Cantareira

Segundo o Cemaden, os reservatórios do Sistema Cantareira, responsáveis pelo abastecimento de cerca de 7,5 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo, encontram-se com aproximadamente 42,5% da sua reserva hídrica.

Em junho deste ano, a vazão média afluente a esses reservatórios foi de 11,9m³/s, o que representa 34% da média histórica para o mês. e a projeção é de que as vazões fiquem abaixo da média histórica para os próximos meses, mesmo com chuvas dentro da média para o período.

Para Seluchi, a situação do Cantareira é um pouco pior do que a de 2013, antes da crise de abastecimento que resultou no uso do volume morto do sistema. Ele ressaltou, porém, que o impacto da seca deste ano não deve atingir as mesmas proporções da de 2015.

“Não podemos classificar de crítica, mas é uma situação delicada, vai precisar de um manejo conservador dos recursos hídricos. Isso já está sendo feito e devemos contar com uma estação chuvosa que não seja tão ruim como foi em 2014. É bastante provável que isso não se repita em 2018 e 2019”, afirmou.

A novela da entrega da ambulância do Grupo de Socorristas Voluntários de Arcoverde ganhou mais um capítulo numa história que vem desde abril, quando o veículo foi comprado graças a uma emenda do deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB) e até hoje, 20 de julho, não foi entregue pela prefeita Madalena Britto (PSB) a quem de direito, o GSVA.

Depois de usar argumento de que aguardava decisão de um “desembargador”, depois de um “promotor”, a Prefeitura de Arcoverde, comandada pela socialista Madalena Britto (PTB), informou aos Socorristas que a decisão de doar vai ficar nas mãos dos vereadores, aonde 08 compõem sua bancada e 02 são da oposição. Para isso, segundo o blog Folha das Cidades, vai mandar um Projeto de Lei para que os vereadores fiquem com a responsabilidade de doar ou não a ambulância aos socorristas. O projeto seria enviado no dia 02 de agosto, quando a Câmara de Vereadores volta do recesso, segundo informação repassada pela assessoria da prefeita.

Esta semana, a assessoria da prefeita disse que o “promotor” já tinha dado um tal “parecer” (desnecessário, diga-se de passagem) favorável à entrega da ambulância, mas até hoje ninguém viu tal documento. Agora a prefeita, que posterga a entregar da ambulância simplesmente porque é fruto de uma emenda do parlamentar trabalhista, joga a responsabilidade para os vereadores.

Algo simples que já poderia ter sido resolvido há 4 meses, vem sendo protelado pela prefeita de Arcoverde prejudicando o trabalhos do Grupo de Socorristas Voluntários de Arcoverde – GSVA, que tem cerca de 60 integrantes e estão a assistir tudo sem manifestar-se e cobrar o que lhes é de direito. Enquanto a prefeitura vem postergando a entrega do veículo, uma Ducato, adquirida por R$ 160 mil, os integrantes do GSVA trabalham numa ambulância que, recentemente, caiu até a porta.

Em recente entrevista, o deputado Zeca Cavalcanti, que já foi prefeito por 08 anos de Arcoverde, afirmou que para fazer a doação é um processo muito simples e citou que uma servidora da Secretaria de Saúde que trabalhou no seu governo e continua lá, ‘Dorinha’, fazia isso em 15 minutos, bastava ter a ordem e a determinação da prefeita. “É triste o que vem acontecendo, é uma política pequena que prejudica não o deputado Zeca, mais a população e os Socorristas, que poderiam já estar trabalhando em uma ambulância nova, salvando vidas, mas não é isso o que estamos vendo. Lamentavelmente”, disse Zeca Cavalcanti no final de junho.

https://ramosfilho.files.wordpress.com/2018/01/estadio-vianao.jpg?w=840

Acontece neste sábado (21), a abertura oficial do maior e melhor Campeonato Rural do Sertão do Pajeú. Serão 20 equipes disputando, até novembro – quando ocorrerá a grande final – a taça de campeão.  

A abertura será no melhor gramado e com a melhor iluminação em LED do interior de Pernambuco, características do Estádio Vianão, reconhecidas pela Federação Pernambucana de Futebol. A partida inaugural terá início às 17h, entre as equipes do Serrano do São Domingos e Grêmio  do Santo Antônio. A rodada dupla contará ainda com a presença do campeão do ano passado, o Corinthians da comunidades da Vaca Morta enfrentando o Estrela Azul da Laje do Gato. 

A Prefeitura Municipal irá distribuir R$ 4.400 em premiações, divididos entre os quatro primeiros colocados, além de troféu e medalhas. 

A entrada custa R$ 5,00

https://i0.wp.com/nilljunior.com.br//wp-content/uploads/2014/07/triunfo05.jpg

Tradicional no calendário de eventos de Pernambuco e atraindo milhares de turistas da região e de estados vizinhos para a cidade de Triunfo, o Sesc marca presença na Festa dos Estudantes de 2018, que chega a sua 60ª edição este ano. Com programação especial que tem início neste sábado (21) e segue até o dia 28 de julho, o público poderá assistir a apresentações de espetáculos, participar de ações de literatura e formação, além de visitar exposições. As atividades são descentralizadas e acontecem em três pontos do município: o pátio da feira, o Teatro Cinema Guarany e no Polo Gastronômico. 

O espetáculo “Cordear”, do Coletivo Trippé, que mistura literatura e dança, abre a programação do Sesc neste sábado (21), às 9h, no pátio da feira. Nesse sarau são investigados os movimentos a partir das palavras, desenhando no espaço os causos lidos nos cordéis. São memórias de cordelistas do Sertão que ganham a cena. Às 16h, o Polo Gastronômico recebe a montagem infantil “Meu querido Catavento”, de teatro e dança, que integra o repertório desse mesmo coletivo. A peça foi pensada para propor as crianças uma alternativa nas brincadeiras massificadas pelos eletrônicos. Para cena, são levados jogos que utilizam a imaginação.

Ainda neste dia, às 19h, aporta no Teatro Cinema Guarany o espetáculo “O Peru do Cão Coxo”, do Galpão das Artes. No palco, a montagem descortina a preguiça em um picadeiro de intrigas no sertão de Taperoá. A classificação indicativa é de 5 anos. Já no domingo (22), o Polo Gastronômico recebe “Você que não entendeu não perde por esperar”, que mistura música regional e literatura popular.

No dia 26 de julho, é a vez do Quarteto Forrozado levar a música regional do Pajeú para o Polo Gastronômico, às 16h. O dia seguinte (27) será de movimentação no Teatro Cinema Guarany. O grupo Teatro de Retalhos apresenta para o público infanto-juvenil “Malassombros” – contos além do Sertão. No palco, narrativas do imaginário que ajudam na construção da identidade cultural de um povo com histórias que atravessam gerações através da oralidade. A classificação indicativa é de 5 anos.

O encerramento da programação do Sesc no Festival dos Estudantes será bem agitado. No dia 28 de julho, as atividades vão acontecer nos pontos descentralizados. Às 8h, no pátio da feira, haverá a intervenção artística de dança e teatro “A chegada dos cabras de lampião à feira de triunfo”, representando a cultura do xaxado. No período da tarde, às 16h, tem “Cantigas do Sertão para Voar”, uma apresentação que mescla música e literatura, destacando o cancioneiro popular e as vivências sertanejas. Fechando a grade, a Cia. Fiandeiros sobe ao palco do Teatro Cinema Guarany com “Histórias por um fio”. A montagem é inspirada em contos da tradição oral ibérica, indígena e africana e pode ser conferida às 19h.

Exposições

Duas mostras podem ser conferidas durante o festival na Fábrica de Criação Popular do Sesc. A primeira é de “Depois que a feira termina” com fotografias das feiras livres das cidades do alto sertão do Pajeú. A visitação pode ser realizada gratuitamente de quarta-feira a domingo, sempre das 9h30 às 12h e das 13h30 às 17h. A outra é “Madeira Viva”, que apresenta obras do artista plástico Luiz Benício, escultor há 20 anos. Os trabalhos foram produzidos em seu ateliê no Vale do Catimbau. O público poderá conhecer o acervo de segunda a sábado, das 8h às 12h e das 13h às 21h.

Ações formativas

Serão realizadas duas oficinas, a de confecção de pífano e a de produção de cinema com mídias móveis. Ambas acontecem de 23 a 27 de julho, no turno da tarde, para o público com idade a partir dos 15 anos.  

Vivências

Neste sábado (21), duas vivências serão movimentadas. A primeira é “Um olhar lúdico sobre o quintal” com Charlon Cabral, que abordará o processo criativo em teatro com crianças, às 9h. A outra é “O mundo fantástico de Ariano Suassuna e os possíveis diálogos entre suas obras e o público infantil” com Flávia Suassuna, às 14h. Para ambas, o público-alvo são educadores, pedagogos, arte/educadores e interessados em literatura.

Serviço:

Sesc no Festival dos Estudantes 2018

Informações: (87) 3846.1341

www.sescpe.org.br  

http://www.didigalvao.com.br/wp-content/uploads/2017/11/hqdefault-7.jpg

Vários pipeiros de Serrita e de outros municípios da região se uniram para cobrar do Governo do Estado débitos referentes a um mês de 2015, 12 meses de 2016 e alguns meses do primeiro semestre de 2017. A dívida é relativa a serviços prestados ao IPA para o abastecimento de comunidades rurais no Sertão Central e do Araripe.

Segundo o advogado Francisco Arraes Sampaio, que representa os profissionais juridicamente, caso o governador não se posicione sobre o débito, os pipeiros bloquearão o acesso ao Parque Estadual João Câncio nesse sábado (21). O espaço está sediando a 48ª Missa do Vaqueiro de Serrita.

“Se o governador não se posicionar sobre essa dívida, nós vamos fechar a PE-507 nesse sábado com os caminhões pipas. Vamos bloquear tudo”, ameaçou Arraes Sampaio, informando que somente com os pipeiros serritenses o saldo devedor é de R$ 500 mil.

Ainda de acordo com o causídico, este ano o Governo do Estado liberou R$ 200 mil para pagamento de pipeiros na região, mas privilegiou quem é ligado ao seu grupo político. “Não é justo pagar aos seus correligionários e deixar os outros sem receber”, reclama o advogado.  

Falando em nome dele e do deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB), o deputado estadual Júlio Cavalcanti (PTB) defendeu nesta quinta-feira (19) durante encontro com lideranças rurais de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, a “retomada do desenvolvimento em Pernambuco e mais apoio ao homem e a mulher do campo, esquecidos pelo atual governo comandado pelo PSB”.

“Estamos chegando a quatro anos de um governo que vem, a cada momento, desmontando nosso estado, deixando as estradas abandonadas e esburacadas, a exemplo da PE 275, os agricultores sem assistência, o IPA abandonado sem poder cuidar e atender aos produtores rurais. É um governo que chegou ao fim e que os pernambucanos contam os dias para dar adeus a ele”, disse o deputado estadual Júlio Cavalcanti.

Durante o encontro coordenado pelo vereador afogadense Zé Negão (PTB), representantes de mais de 100 comunidades rurais relataram seus problemas e garantiram apoio às propostas apresentadas pelo parlamentar trabalhista de fortalecimento dos órgãos de assistência técnica a exemplo do IPA, um programa de maquinário destinado às entidades rurais e ações permanentes de convivência com a seca. Muitos produtores rurais reclamaram do abandono por parte do governo Paulo Câmara (PSB).

Para o produtor rural Simião Alfredo, da região de Umburana, o atual governo federal e estadual “diminuíram o apoio a agricultura, reduziram os recursos para nós agricultores produzirmos. É como dizia o governador Arraes (ex-governador Miguel Arraes): Pernambuco tá crescendo pra baixo, como cauda de animal”. Para Simião, é preciso pensar grande, pois o sertanejo tem muito potencial para sair da crise.

Já Kátia Galvão, da Serrinha, defendeu a melhoria das estradas que “estão abandonadas, prejudicando a população, quem trabalha com a terra. É preciso olhar mais para os agricultores”, ressaltou afirmando reconhecer o trabalho de Zeca e Júlio na região do Pajeú e no estado. O mesmo sentimento foi expresso por D. Maria do Socorro ao afirmar que apesar de tudo “ainda temos políticos de caráter e de qualidade como Zeca e Júlio”.

José Severino, da Cachoeira da Onça, criticou duramente os que ontem eram contra Lula, Dilma e hoje correm atrás de seu apoio. “Eles acabaram com os programas sociais que ajudavam o homem do campo, a agricultura familiar está cada vez mais difícil, o que planta não dá pra despesa, falta irrigação e o homem do campo se todo mês não fizer dinheiro, passa fome. Se o estado não ajudar, não segura ninguém no campo não”, disse Severino.

As ações dos parlamentares trabalhistas na região do Lajedo foram relatadas pelo líder comunitário Daniel Marcos. Para ele, “é preciso continuar trabalhando pela comunidade e olhar cada vez mais para nossa região”. A burocracia exigida das entidades rurais foi um dos principais pontos tocados pelo produtor Tarcísio da Costa do Sítio Santiago.

Para Zé Negão, somente a união e a força da coletividade vão poder mudar a realidade que hoje Pernambuco vive. “Temos problemas os mais diversos na agricultura, com a falta de apoio ao homem e a mulher do campo, a falta de empregos, saúde, médicos, uma gama enorme de problemas que prometeram resolver e ao invés disso só aumentaram. Graças ao trabalho de Zeca e Júlio é que estamos conseguindo trazer ações e obras para Afogados”, afirmou.

O parlamentar trabalhista finalizou agradecendo a presença das lideranças e disse que a mudança está para acontecer. “É a hora de Pernambuco retomar sua liderança, reconstruir um estado que foi abandonado, seja na saúde, na infraestrutura, na agricultura e no apoio ao homem e a mulher do campo, valorizando o trabalho daqueles que constrói nosso desenvolvimento e hoje vivem esquecidos, como vocês aqui no Pajeú. Vamos mudar essa história juntos”, finalizou Júlio Cavalcanti. As informações são da Assessoria do deputado.

Ele cumpre mandado de prisão preventiva, até que as investigações sejam concluídas  / Foto: Reprodução/Polícia Civil

Um homem foi preso, no município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, suspeito de estuprar mais de dez crianças, além da própria sobrinha, de 12 anos. De acordo com a Polícia Civil, durante as investigações foi constatado que todas as vítimas são vizinhas do suspeito.

A equipe da Delegacia de Serra Talhada, chefiada pelo delegado Cley Anderson Rodrigues, foi à procura do homem, de 49 anos, após ser emitido um mandado de prisão preventiva contra ele. Ele estava em casa, na quinta-feira (19), no bairro Bom Jesus, quando foi surpreendido pela equipe. O suspeito foi recolhido ao presídio de Salgueiro, onde deve permanecer em reclusão até que seja julgado e condenado pelo crime. 

A sobrinha tentou se matar

A sobrinha do suspeito foi abusada por ele quando ela passava férias na cidade. O tio ameaçava a menina de morte, caso ela contasse para alguém o que acontecia entre eles. Devido ao trauma sofrido, a criança chegou a tentar suicídio.

O rapaz também se aproveitava da facilidade em ter uma comunicação mais próxima com as crianças da rua, e praticava o estupro, sem levantar suspeitas, sempre ameaçando todas as vítimas.

Outro caso

Um homem de aproximadamente 30 anos, foi preso na tarde dessa quinta-feira (19), na cidade de Águas Belas, Agreste de Pernambuco, pelo crime de estupro.

Com apoio de policiais do 9° BPM, a Polícia Civil cumpriu um mandato de prisão preventiva contra o acusado que não teve a identidade revelada para preservar a identidade da vítima.

De acordo com o delegado Marcos Omena que está à frente das investigações, o homem foi denunciado por familiares da vítima, uma menor de 17 anos, que teria sofrido a agressão dentro da própria casa. Ele foi encaminhado à cadeia pública de Saloá, também no Agreste do Estado.

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira, em parceria com o Governo de Pernambuco, vai distribuir 21 mil raquetes de palma, do tipo “orelha de onça”, com agricultores afogadenses. O carregamento chegou ao município na tarde desta quinta-feira (19), e veio por intermédio do Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA.

Segundo informações do secretário-executivo de Agricultura, Valberto Amaral, as raquetes servirão como incremento para novas plantações de palma e serão distribuídas na próxima terça-feira (24), com os agricultores selecionados pela Associação de Pequenos Criadores de Caprinos e Ovinos de Afogados da Ingazeira.

“Essa é mais uma ação em parceria com o Governo de Pernambuco, visando ampliar o plantio da palma aqui em Afogados, e que vai beneficiar bastante a cadeia da caprinovinocultura de nosso município,” destacou Valberto.

http://blogdofinfa.com.br/wp-content/uploads/2017/05/flavio-marques.jpg

A municipalização do transito da cidade de Tabira será debatida no próximo dia 26 de julho em Audiência Pública na Câmara Municipal. Nesta quinta-feira (19), o Programa Cidade Alerta da Rádio Cidade FM recebeu o secretário de Administração do município, Flávio Marques (foto) e o engenheiro de trânsito, Esdras Cordeiro.

Todos os segmentos da sociedade tabirense serão ouvidos nesta audiência, disse Flávio. Já o engenheiro de trânsito, Esdras Cordeiro, adiantou a princípio que quatro semáforos serão utilizados, haverá relocação de taxistas, mototaxistas, lotações e faixas de pedestre elevadas serão implantadas além de ponto especifico de carga e descarga.

O acesso de entrada na cidade será com mão única pelas Praças Pedro Pires e Gonçalo Gomes e a saída pela Rua Desembargador João Pães, conhecida como Rua de Zé Maria.

Flávio adiantou que a via será melhorada pelo governo Sebastião Dias: “será importante à participação de todos os interessados, pois as mudanças serão muitas, para que as reclamações não venham depois”, concluiu Flávio.

A Audiência Pública será realizada na quinta-feira, 26 de julho, com início previsto para ás 8h30 e será aberta ao público. A municipalização vai garantir eficiência, segurança e fluidez no trânsito da cidade, garantiu Esdras Cordeiro. As informações foram repassadas ao PE Notícias pelo comunicador Anchieta Santos, das rádios Pajeú AM e Cidade FM, de Tabira.

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro – Firjan, costuma publicar, regularmente, o índice Firjan de desenvolvimento municipal (IFDM), tomando como base a evolução das políticas públicas implantadas nos municípios.

No mais recente, divulgado no início deste mês, consta uma importante evolução dos indicadores da saúde pública municipal implantada em Afogados da Ingazeira. Para se ter uma ideia dos avanços, em 2012, a saúde de Afogados da Ingazeira ocupava a 3.930ª posição dentre os mais de cinco mil municípios do Brasil. Em Pernambuco, estávamos na 135ª colocação.

Na publicação do início do mês, a Firjan aponta Afogados da Ingazeira como a 14ª melhor rede de saúde pública de Pernambuco, e a 768ª colocação dentre os municípios brasileiros. A nota global da saúde, que vai de 0 a 1 – sendo 1 a melhor pontuação, passou de 0,6355 para 0,8972.

Segundo o Secretário de Saúde, Artur Amorim, os resultados positivos são fruto do modelo de gestão implantado em Afogados, da dedicação da equipe, e dos investimentos na ampliação da rede e da universalização da atenção básica no município, além, é claro, da melhora nos indicadores, como a redução da mortalidade infantil em 66%.

Quem quiser conferir os números de Afogados da Ingazeira, e de outros municípios , pode acessar o site da Firjan, no link do IFDM:

http://www.firjan.com.br/ifdm/

https://i2.wp.com/roberiosa.com.br/wp-content/uploads/2018/02/estudan-da-uast-apae-serra-talhada-roberiosa.jpg?resize=560%2C374

A educação é um direito de todo cidadão brasileiro e o poder público tem a obrigação de garantir a acessibilidade nas instituições de ensino. Em cima dessa premissa, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou ao município de Serra Talhada cumprir, no prazo de 60 dias, a Lei de Inclusão à Pessoa com Deficiência.

O intuito da recomendação é garantir que o sistema educacional seja inclusivo em todos os níveis e modalidades de ensino. Para atingir esse objetivo, o MPPE recomenda que seja ofertada educação bilíngue, em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e língua portuguesa escrita, a todos os alunos surdos; que os ambientes das unidades de ensino sejam adequados para maximizar o desenvolvimento social e acadêmico dos estudantes com deficiência; que haja formação de professores e intérpretes de Libras para atendimento especializado; e que sejam adotados recursos tecnológicos para incluir o uso de Libras e Braille a fim de ampliar as habilidades e a autonomia dos estudantes com deficiência.

Por fim, o promotor de Justiça Vandeci Sousa Leite encaminhou ofício à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) para que a entidade encaminhe a relação de seus usuários à Secretaria de Educação de Serra Talhada, para que as crianças e adolescentes sejam matriculados na rede regular de ensino municipal.